Banca de DEFESA: PEDRO HENRIQUE DOS SANTOS SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : PEDRO HENRIQUE DOS SANTOS SILVA
DATA : 18/09/2020
HORA: 14:00
LOCAL: Videoconferência pelo Google Meet. Link para acesso: https://meet.google.com/reh-ngaw-upr
TÍTULO:

ANÁLISE NUMÉRICA DE UM ENCONTRO DE PONTE SEMI-INTEGRAL SOFRENDO DESLOCAMENTOS LATERAIS CÍCLICOS.


PALAVRAS-CHAVES:

Ponte semi-integral. Encontro de ponte. Interação solo-estrutura. Simulação numérica. Carregamento cíclico.


PÁGINAS: 112
RESUMO:

Pontes de encontro integral (PEIs) e pontes de encontro semi-integral (PESIs) são sistemas estruturais construídos sem juntas de expansão térmica nos encontros. Dada essa característica, o encontro sofre movimentos combinados e translação e rotação devido a expansão e contração da superestrutura causada por variações de temperatura. Tal comportamento favorece o aumento das pressões laterais de terra no encontro e dos deslocamentos verticais da superfície do reaterro devido a um complexo mecanismo de interação solo-estrutura associado com o deslocamento cíclico do encontro. O propósito da presente investigação é avaliar os efeitos de deslocamento lateral cíclico na resposta do sistema reaterro-encontro de uma PESI. Um modelo de elementos finitos foi desenvolvido e validado baseado nos dados de campo de uma PESI instrumentada e localizada no estado do Texas, EUA. Os dados de campo foram obtidos a partir de células de pressão instaladas no encontro e de sensores de temperaturas posicionados abaixo da superestrutura da ponte. O comportamento tensão-deformação do solo foi representado por um modelo constitutivo hiperbólico e os efeitos de expansão e contração da superestrutura foram dados por deslocamentos horizontais prescritos estimados a partir das variações de temperatura medida pelos sensores de temperatura. Previsões com o modelo numérico proposto produziram boa correlação com os dados de campo. Após a etapa de validação, simulações numéricas foram realizadas para prever a resposta diária e anual do sistema reaterro-encontro, bem como para analisar a influência da estação de conclusão da construção da ponte, a rigidez da fundação por estaca e a magnitude de deslocamento na resposta do sistema. As pressões laterais de terra no encontro e dos deslocamentos verticais da superfície do reaterro aumentaram com os ciclos. As pressões de terra apresentaram uma distribuição não linear ao longo da altura do encontro. Os maiores recalques ocorreram próximo a interface reaterro-encontro e diminuíram com o aumento da distância do encontro. Uma elevação foi formada em uma certa distância do encontro. As pressões de terra tenderam a atingir o estado estacionário após alguns ciclos, enquanto os deslocamentos verticais não foram estabilizados. A estação de conclusão da construção da ponte influenciou os deslocamentos verticais, mas não as pressões de terra. As pressões de terra e os deslocamentos verticais não foram afetados pela rigidez da fundação por estaca. A magnitude de deslocamento influenciou nas pressões de terra e nos deslocamentos verticais. 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2551234 - YURI DANIEL JATOBA COSTA
Interna - 1524077 - CARINA MAIA LINS COSTA
Externo à Instituição - JORGE GABRIEL ZORNBERG - UT Austin
Externo à Instituição - JOSÉ ANTÔNIO SCHIAVON - ITA

Notícia cadastrada em: 10/09/2020 11:02
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa26-producao.info.ufrn.br.sigaa26-producao