Banca de DEFESA: MAELSON MENDONCA DE SOUZA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MAELSON MENDONCA DE SOUZA
DATA : 29/10/2019
HORA: 10:00
LOCAL: Auditório do CT
TÍTULO:

DESENVOLVIMENTO DE AGREGADOS LEVES A PARTIR DE
RESÍDUO DE SCHEELITA, LODO DE ESGOTO E CINZA DA
CASCA DO ARROZ


PALAVRAS-CHAVES:

Agregado leve; Resíduo da produção de scheelita; Lodo de esgoto; Cinza
da casca do arroz; Reutilização.


PÁGINAS: 132
RESUMO:

A utilização de agregados leves (LWAs) é uma prática consolidada na
indústria da construção civil. Suas características são relevantes para
diversos serviços de engenharia. Contudo, a fabricação comercial deste
produto ainda é bastante limitada. O Brasil, por exemplo, possui apenas
uma fábrica de LWAs. Ao longo dos anos, a utilização de argilas
expansíveis vem sustentando a produção nacional, no entanto, a
gradativa escassez de recursos naturais, exige o emprego de práticas mais
sustentáveis. Dessa forma, a presente pesquisa tem por objetivo
desenvolver LWAs adequados para utilização em obras e serviços de
engenharia, a partir do reaproveitamento do resíduo de scheelita (RPS),
do lodo de esgoto (SS), e da cinza da casca do arroz (RHA). Estudos
recentes vêm demonstrando que a produção destes três resíduos é
crescente em diversos países. Porém, em oposição a tal cenário, os
órgãos de controle vêm aumentando o rigor das leis ambientais,

inviabilizando vários métodos tradicionais de descarte. Sendo assim, esta
pesquisa pode auxiliar na preservação de recursos naturais e na redução
dos impactos ambientais provocados por tais resíduos. Pretende-se
também estabelecer análise comparativa entre os LWAs fabricados e
aqueles comercialmente disponíveis, e avaliar os efeitos da temperatura
de sinterização e das matérias-primas sobre as propriedades dos LWAs
sustentáveis. Todas as matérias-primas foram beneficiadas e
posteriormente analisadas por granulometria a laser, microscopia
eletrônica de varredura (MEV), fluorescência de raios X (FRX), difração
de raios X (DRX) e análise térmica simultânea (STA). Em seguida,
foram formuladas 50 misturas distintas, a partir da substituição de argila
por até 100% de resíduos. As amostras foram secas e depois sinterizadas
a 1100, 1150, 1200 e 1250 °C. Os agregados fabricados foram então
caracterizados através de análises do índice de inchaço (BI), perda de
massa (LOI), densidade de partículas (ρd), absorção de água (WA24H),
resistência ao esmagamento (S), composição mineralógica,
comportamento termogravimétrico e microestrutura. Por fim, foi
avaliada a viabilidade de uso dos LWAs fabricados, a partir de análise
comparativa com LWAs comerciais. Os agregados resultantes
apresentaram: (BI) máximo de 77,44%, (LOI) de até 43,6%, (ρd)
variando entre 0,63 e 2,01 g/cm³, (WA24H) mínima de 0,7% e (S) de até
17,3 MPa. Ao todo, 102 exemplares demonstraram propriedades no
mínimo semelhantes aquelas encontradas em LWAs comerciais,
exibindo a possibilidade de uso em pelo menos 1 das principais
aplicações deste produto em obras e serviços de engenharia. Os
resultados obtidos neste programa experimental revelam que é
tecnicamente viável utilizar RPS, SS e RHA para produzir agregados
leves, com propriedades adequadas para as principais aplicações
comerciais de LWAs. Além disso, foi constatado que a temperatura de
sinterização e as proporções das matérias-primas exercem forte
influência sobre as principais propriedades dos LWAs, e que a previsão
de inchaço baseada na composição química das misturas demonstrou-se
pouco confiável, quando aplicada em LWAs elaborados com RPS, SS e
RHA.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 028.307.994-02 - ENIO FERNANDES AMORIM - IFRN
Presidente - 022.621.844-96 - MARCOS ALYSSANDRO SOARES DOS ANJOS - IFRN
Externo à Instituição - NORMANDO PERAZZO BARBOSA - UFPB
Notícia cadastrada em: 02/10/2019 15:44
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2019 - UFRN - sigaa01-producao.info.ufrn.br.sigaa01-producao