PPGH/CCHLA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM HISTÓRIA DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA Telefone/Ramal: Não informado https://posgraduacao.ufrn.br/ppgh

Banca de DEFESA: ROBSON WILLIAM POTIER

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ROBSON WILLIAM POTIER
DATA: 12/07/2012
HORA: 14:30
LOCAL: Sala C-4 do setor II de aulas
TÍTULO:
O SERTÃO VIROU VERSO, O VERSO VIROU SERTÃO: sertão e sertanejos representados e ressignificados pela Literatura de Cordel (1900 – 1940)

PALAVRAS-CHAVES:

Sertão; Espaço; Representação; Discurso;


PÁGINAS: 175
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: História
RESUMO:

O sertão não é apenas espaço geográfico circunscrito por fronteiras fisicamente estabelecidas. Ele é espaço constituído por acontecimentos, experiências, costumes, simbologias, modos de viver e ver o mundo. É espaço desenvolvido a partir de processos históricos e camadas de discursos que travam contatos umas com as outras, concorrem entre si, estabelecem acordos, promovem consensos que o definem, ressignificam e atualizam ao longo do tempo. Esse trabalho tem como objetivo analisar e discutir as formas como os discursos produzidos pela Literatura de Cordel vendida e consumida nos locais de circulação popular, nas cidades do sertão e do litoral, durante as quatro primeiras décadas do Século XX,  representaram o ambiente, os costumes, códigos morais, traços culturais, tipos sociais, ritos e crenças, associadas ao sertão nordestino, bem como serão investigadas as formas como os discursos produzidos por essas representações contribuíram com a constituição do sertão enquanto espaço culturalmente construído.  Serão utilizados poemas do poeta e editor João Martins de Athayde a fim de estabelecer diálogos entre os discursos produzidos pelo cordel e outras modalidades discursivas, tais como, jornais, literatura em prosa, pintura, textos de memorialistas e historiografia, acerca do sertão, analisando-se, assim, as formas com as quais essas representações circularam, foram consumidas e apreendidas por habitantes do sertão e de outros espaços, travaram contatos e acordos com outros tipos de discurso, ajudando a estabelecer o sertão como espaço e o sertanejo enquanto tipo social.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1518086 - FRANCISCO DAS CHAGAS FERNANDES SANTIAGO JUNIOR
Externo à Instituição - ITAMAR FREITAS DE OLIVEIRA - UFS
Presidente - 1170781 - MARGARIDA MARIA DIAS DE OLIVEIRA
Notícia cadastrada em: 27/06/2012 12:52
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa20-producao.info.ufrn.br.sigaa20-producao