PPGH/CCHLA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM HISTÓRIA DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA Telefone/Ramal: Não informado https://posgraduacao.ufrn.br/ppgh

Banca de QUALIFICAÇÃO: LEOPOLDO DE MACEDO BARBOSA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : LEOPOLDO DE MACEDO BARBOSA
DATA : 12/07/2022
HORA: 09:00
LOCAL: meet.google.com/tnf-zvdy-xyr
TÍTULO:

A PRODUÇÃO “BLUES” FORTALEZENSE ENTRE MANUTENÇÃO, TRANSIÇÃO, ESPAÇOS E SUJEITOS: (DES)TERRITORIALIDADE DA CENA “BLUES” DE FORTALEZA 2000-2008


PALAVRAS-CHAVES:

Cena. “Blues”. Fortaleza. Sujeitos. (Des)territorialização.


PÁGINAS: 139
RESUMO:

Esta tese tem como objetivo a análise da trajetória da cena “blues” de Fortaleza, pautada em seus  aspectos  de  manutenção  e  de  transição  bem  como  em  seus  processos  de (des)territorialização. Como recorte temporal, delimita-se o intervalo entre 2000 e 2008. O ano 2000 foi marcado por transformações significativas dessa cena (caracterizada pela transição da fase Blues Ceará para a Casa do Blues). Já o ano 2008 representou o ano imediatamente anterior à  criação  da  Associação  Casa  do  Blues,  uma  instituição  que  contribuiu/  contribui  para  a produção “blues” fortalezense. Para a investigação da trajetória da cena se destacam as análises: do contexto histórico-espacial de Fortaleza nas décadas de 1990 e 2000; do cenário musical fortalezense  nesse  período;  das  trajetórias  dos  integrantes  desse  espaço  (principalmente  a relação deles com a cidade); da mudanças ocorridas na cena “blues” entre 1998 e 2001; das características espaciais  dessa  cena,  a partir  do  ano 2000 bem  como de  seus  processos  de expansão tanto no ambiente físico (para além da cidade de Fortaleza) quanto no ambiente virtual (por intermédio do desenvolvimento das redes sociais, a partir dos anos 2000). Como aporte teórico-metodológico, inicialmente a tese reforça o conceito de cena e o de cartografia afetiva bem  como  a  categoria  espaço,  principalmente  sob  a  perspectiva  das  reflexões  de  Doreen Massey. Ademais, a tese salienta a utilização dos depoimentos dos artistas integrantes dessa cena; dos materiais hemerográficos catalogados principalmente por meio dos jornais O Povo e o  Diário  do  Nordeste;  dos  documentos  virtuais  produzidos  por  esses  sujeitos,  quando  se socializavam nas redes sociais como também materiais de mapas e fotografias que norteiam as espacialidades desenvolvidas por eles por meio da cena “blues” em Fortaleza.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1518086 - FRANCISCO DAS CHAGAS FERNANDES SANTIAGO JUNIOR
Interna - 3216927 - FABIULA SEVILHA DE SOUZA
Interno - 2277360 - MAGNO FRANCISCO DE JESUS SANTOS
Notícia cadastrada em: 06/07/2022 14:54
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa18-producao.info.ufrn.br.sigaa18-producao