PPGH/CCHLA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM HISTÓRIA DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA Telefone/Ramal: Não informado https://posgraduacao.ufrn.br/ppgh

Banca de QUALIFICAÇÃO: GERLANE DO NASCIMENTO MENDES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : GERLANE DO NASCIMENTO MENDES
DATA : 29/09/2021
HORA: 14:00
LOCAL: meet.google.com/kae-bkvy-dve
TÍTULO:

“LUTAMOS PARA VIVER, VIVER É LUTAR”: A ATUAÇÃO DO  MOVIMENTO DE EDUCAÇÃO DE BASE (MEB) NA ARQUIDIOCESE DE NATAL E  A CONSTRUÇÃO DO ESPAÇO ESCOLAR – 1961/1969.


PALAVRAS-CHAVES:

Movimento de Educação de Base - MEB; Igreja Católica; Espaço escolar;  Escolas radiofônicas; Arquidiocese de Natal.


PÁGINAS: 82
RESUMO:

Em meio às mudanças em curso no Brasil da década de 1960, parte da Igreja Católica buscou se  reconfigurar adotando uma postura mais progressista e voltada para a atuação no meio social, se  dedicando a contribuir com o desenvolvimento do país, bem como a amenizar as desigualdades de  um cenário marcado pelas injustiças sociais e pelo analfabetismo. Foi neste contexto que em 1961, foi criado o Movimento de Educação de Base (MEB) a partir de um Convênio entre a CNBB e o  Governo Federal, com o objetivo de implementar, por meio da rede das escolas radiofônicas,  educação de base junto às populações rurais das regiões Norte, Nordeste e Centro-oeste do país. Nesse sentido, esta pesquisa tem por objetivo analisar a construção do espaço escolar pelo MEB  em um contexto de mudanças políticas e sociais que envolviam Igreja Católica e o Estado na década  de 1960, no meio rural da Arquidiocese de Natal, dando ênfase à atuação e ao papel de alguns  sujeitos, notadamente os monitores. Com isso, busco entender como esse espaço foi construído,  significado e convertido em lugar através das ações e da atuação dos sujeitos do MEB. As fontes  consultadas consistem na documentação existente no Arquivo Metropolitano da Arquidiocese de  Natal e disponíveis em alguns sites da internet. Esta pesquisa foi executada pelo viés da história  social e da nova história política e por uma perspectiva de uma “história vista de baixo”, através da  análise crítica das fontes e do diálogo historiográfico. A partir deste percurso foi possível perceber  os elementos, os discursos, as tensões e a forte atuação política da Igreja Católica na construção  desse espaço escolar, assim como o protagonismo dos monitores, que ao lutarem por um mundo  mais justo e humano por meio da educação, foram construindo um espaço escolar particular e  convertendo o MEB em uma verdadeira “pedagogia da participação popular”. 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2277360 - MAGNO FRANCISCO DE JESUS SANTOS
Interna - 1170781 - MARGARIDA MARIA DIAS DE OLIVEIRA
Interno - 1280374 - RENATO AMADO PEIXOTO
Notícia cadastrada em: 10/09/2021 09:44
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa18-producao.info.ufrn.br.sigaa18-producao