PPGH/CCHLA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM HISTÓRIA DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA Telefone/Ramal: Não informado https://posgraduacao.ufrn.br/ppgh

Banca de QUALIFICAÇÃO: LARISSA DANIELE MONTEIRO LACERDA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : LARISSA DANIELE MONTEIRO LACERDA
DATA : 17/08/2021
HORA: 14:00
LOCAL: VIDEOCONFÊNCIA
TÍTULO:

UM NOVO TERRITÓRIO JURISDICIONAL, UMA NOVA DINÂMICA SOCIOPOLÍTICA: O SERTÃO DO PIANCÓ E OS REFLEXOS POLÍTICOS DA SEGUNDA METADE DO SÉCULO XVIII NO INTERIOR DA PARAÍBA


PALAVRAS-CHAVES:

Palavras-chave: Piancó; sertão; vila de Pombal; Paraíba; território jurisdicional.


PÁGINAS: 117
RESUMO:

A segunda metade do século XVIII foi um dos períodos mais intensos na história do reino português e, especialmente, da América lusitana, dado as transformações administrativas, econômicas e políticas advindas das reformas pombalinas. A criação da vila de Pombal, no sertão do Piancó, em 1772, é apenas um dos reflexos dessas mudanças na capitania da Paraíba. Sua instalação foi significativamente importante, pois, além de viabilizar o projeto régio de apropriação, controle e organização do território, possibilitou a instalação de uma câmara própria no sertão do Piancó, instituição que se somou às demais autoridades (militares, jurídicas e religiosas) já existentes, desde fins do século XVII e início do XVIII, e proporcionou certa autonomia e poder de barganha aos homens do sertão. Nesse novo contexto, eclodiram conflitos em nível interno e externo, envolvendo autoridades locais e litorâneas, que colocaram o Piancó e a vila de Pombal em situação de destaque no cenário político da capitania, indicando assim possíveis transformações em sua dinâmica local. E é essa dinâmica que buscamos investigar. O presente trabalho tem por objetivo analisar as transformações ocorridas na dinâmica sociopolítica do sertão do Piancó, na segunda metade do século XVIII, período em que ocorreu a criação e organização administrativa de seu novo território jurisdicional, a vila de Pombal. Para isso, além do uso de bibliografia especializada (clássica e acadêmica), contamos com a análise de fontes oficiais e manuscritas, produzidas ao longo do século XVIII, tanto em âmbito local, quanto externo, são elas: ordens régias, correspondências, atas do Senado da Câmara de Pombal, Livros de Notas, inventários e batismos. 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1324248 - CARMEN MARGARIDA OLIVEIRA ALVEAL
Interno - 2432663 - HELDER ALEXANDRE MEDEIROS DE MACEDO
Interno - 012.412.534-47 - THIAGO ALVES DIAS - UFRN
Notícia cadastrada em: 24/08/2020 10:12
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa15-producao.info.ufrn.br.sigaa15-producao