PPGH/CCHLA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM HISTÓRIA DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA Telefone/Ramal: Não informado https://posgraduacao.ufrn.br/ppgh

Banca de DEFESA: LUCICLEIDE DA SILVA ARAÚJO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : LUCICLEIDE DA SILVA ARAÚJO
DATA : 16/12/2019
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório D do CCHLA
TÍTULO:

O Corpo em Cena: o feminino trágico no espaço ateniense (século V. a.C.).


PALAVRAS-CHAVES:

Palavras-Chave: Teatro Grego Antigo. Espaço Feminino. Corpo Feminino. Tragédia Grega


PÁGINAS: 300
RESUMO:

Neste trabalho, analiso o corpo feminino no contexto do teatro grego antigo a partir de personagens e contextos das peças produzidas na pólis grega no século V a.C. O discurso sobre o corpo feminino é acessado na poiesis trágica de Eurípides (Δὐξηπίδεο - c. 480 a.C.- 406 a.C.) em peças do gênero trágico apresentadas nas Dionisíacas Urbanas no espaço ateniense entre 431 e 414 a.C.: Medeia (Μήδεηα), Hécuba (἗θάβε) e Electra (Ἠιέθηξα). Busco compreender como o poeta ateniense constrói os espaços de atuação relacionados ao feminino e a expressão do corpo dessas heroínas trágicas. Intento perceber como os corpos dessas personagens femininas são observados, ouvidos, expressados e narrados no logos trágico do poeta ateniense. Para historicização do corpo feminino, e das expressões do feminino na poética euripidiana, priorizo elementos que auxiliam na decodificação e percepção das vozes e presença das mulheres na narrativa trágica: as lamentações (ζξῆλνο, thrênos), silêncios (ζησπήο, siopis), transgressão (ὕϐξηο, hýbris) e movimentos (θίλεζηο/ kinesis). A percepção dessa experiência mítica do feminino, e do corpo feminino, é acessada a partir do conceito de Espaço Feminino (Female Space), de Aspasia Skouroumouni Stavrinou (2010). A experiência de corpo que é atrelado ao feminino nestes espaços, as formas de subjetividade que produzem este corpo, que cria (m) essas identidades sobre este corpo, enquanto experiências subjetivas, entendo que perpassam pela linguagem. Meu propósito é observar como este corpo feminino é apresentado nestes discursos no que diz respeito aos espaços de atuação dessas mulheres e o modo como são narrados seus corpos, gestos e ações na poética trágica. 

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2009382 - LYVIA VASCONCELOS BAPTISTA
Interna - 1543236 - MARCIA SEVERINA VASQUES
Externa à Instituição - MARTA MEGA DE ANDRADE

Notícia cadastrada em: 11/12/2019 13:56
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa20-producao.info.ufrn.br.sigaa20-producao