PPGH/CCHLA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM HISTÓRIA DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA Telefone/Ramal: Não informado https://posgraduacao.ufrn.br/ppgh

Banca de DEFESA: PEDRO PINHEIRO DE ARAUJO JUNIOR

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : PEDRO PINHEIRO DE ARAUJO JUNIOR
DATA : 20/08/2019
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório C - CCHLA
TÍTULO:

“NÃO É TERRA DE PRÉSTIMO E NUNCA FOI POVOADA”: A TERRITORIALIZAÇÃO DOS SERTÕES DO CABO DE SÃO ROQUE (1500-1719)


PALAVRAS-CHAVES:

Cabo de São Roque. Porto do Touro. Cartografia colonial. Sesmarias. Espaços coloniais.


PÁGINAS: 181
RESUMO:

Investiga como se desenvolveu o processo de apropriação territorial, perpetrado pela Coroa Portuguesa, no litoral norte da Capitania do Rio Grande, entre os anos de 1500 e 1719. Para tanto, problematiza a ocupação desse espaço, pois os estudos que compõem a historiografia sobre a Capitania do Rio Grande relegaram a essa região litorânea uma grande lacuna nessas produções, tal como se aquele espaço fosse um pedaço invisível do território. Apropria-se do conceito de “território” de Antônio Robert de Moraes, em que o processo colonizador utilizou os serviços militares e todo aparato jurídicoadministrativo para expandir as terras coloniais. Metodologicamente, utiliza tanto uma análise dos documentos cartográficos e escritos do período como também investiga, através da análise da trajetória dos sujeitos, norteado pelos estudos de João Fragoso e Cristina Mazzeo Vivó, as trajetórias de vida dos sesmeiros que adquiriram terras dos sertões do Porto do Touro. Nessa análise, identificou-se indícios do contato entre indígenas Potiguara e de corsários franceses na Enseada de Pititinga e nas imediações do Cabo de São Roque no século XVI, como também identificou o sesmeiro Domingos de Carvalho da Silva como uma das figuras importantes nesse processo de apropriação dos sertões do Cabo de São Roque. Por fim, o exame dessas fontes demonstrou que o cruzamento de diferentes mananciais arquivísticos, principalmente cartográficos, traz resultados profícuos para o trabalho do historiador interessado em investigar a ocupação dos espaços coloniais e as relações entre os diferentes níveis da administração portuguesa no Ultramar


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2432663 - HELDER ALEXANDRE MEDEIROS DE MACEDO
Interno - 1879280 - LIGIO JOSE DE OLIVEIRA MAIA
Externo à Instituição - LEONARDO CÂNDIDO ROLIM - UERN
Notícia cadastrada em: 15/08/2019 18:02
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa20-producao.info.ufrn.br.sigaa20-producao