PPGH/CCHLA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM HISTÓRIA DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA Telefone/Ramal: Não informado https://posgraduacao.ufrn.br/ppgh

Banca de DEFESA: FRANKLIM FLAMARIOM DE ARAÚJO MATA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : FRANKLIM FLAMARIOM DE ARAÚJO MATA
DATA : 05/09/2018
HORA: 08:30
LOCAL: Auditório A - CCHLA
TÍTULO:

A terra tremeu, o povo chorou: uma história de terremotos em João Câmara durante os anos de 1986-1987


PALAVRAS-CHAVES:

Terremotos, João Câmara, Espaço, Natureza.


PÁGINAS: 170
RESUMO:

Durante os anos de 1986-19887, a cidade de João Câmara, localizada na microrregião do Mato Grande, no Rio Grande do Norte, foi assolada por uma série de terremotos que mudaram a vida e o cotidiano de sua população. As pessoas precisaram se adaptar a essa nova realidade, criando formas de conviver com esses tremores de terra. Esses terremotos trouxeram grandes consequências como a destruição ou interdição de prédios públicos ou privados. Eles também afetaram as moradias da população deixando-os desabrigados durante muito tempo. Portanto, este trabalho objetiva analisar como as transformações ocorridas na cidade de João Câmara a partir dos terremotos de 1986-1987. Diante desses apontamentos questionei como a cidade de João Câmara foi afetada pelos terremotos? Como a população de João Câmara vivenciou os terremotos de 1986-1987? Como essas pessoas, cuja vida quotidiana foi drasticamente alterada, enfrentaram essa adversidade natural? Quais os sentimentos que afloraram durante esse período? Quais as percepções foram adotadas para explicar os terremotos? Quais as relações os indivíduos travaram com os espaços afetados pelos terremotos? Como eles lidaram com esse espaço instável? Quais foram as práticas desenvolvidas pela sociedade? O presente trabalho está baseado na articulação da História da Ambiental e da História do Espaço. Assim, meu objetivo é investigar as transformações ocorridas no espaço da cidade de João Câmara durante e após os terremotos de 1986 observando como a população reagiu a essas transformações. Por meio dos conceitos de Espaço e Lugar do geógrafo Yi-Fu Tuan, território e desterritorialização de Rogério Haesbaert e paisagem de Tereza Duarte Paes Luchiari, demostraremos que as transformações ocorridas na cidade de João Câmara ocorreram a partir dos terremotos e das relações humana que, em grande medida, intensificaram os desastres durante os terremotos. Para responder aos questionamentos propostos utilizei como fontes: jornais como A Ordem, Diário de Natal, Tribuna do Norte, O Poti e A República publicados entre as décadas de 1940, 1950, 1980; Imagens de fotografias; Documentos produzidos pelos geólogos e geofísicos da UFRN, UnB e USP como os relatórios das atividades sísmicas; Documentos oficiais, como o relatório da Defesa Civil e documentos feitos pela população como poesias e cordéis, além dos registros orais.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1149464 - HELDER DO NASCIMENTO VIANA
Externo à Instituição - IRANILSON BURITI DE OLIVEIRA - UFCG
Presidente - 1088824 - RAIMUNDO NONATO ARAUJO DA ROCHA
Notícia cadastrada em: 04/09/2018 13:35
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa16-producao.info.ufrn.br.sigaa16-producao