PPGH/CCHLA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM HISTÓRIA DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA Telefone/Ramal: Não informado https://posgraduacao.ufrn.br/ppgh

Banca de QUALIFICAÇÃO: ELENIZE TRINDADE PEREIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ELENIZE TRINDADE PEREIRA
DATA : 19/03/2018
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório C do CCHLA
TÍTULO:

"O SENHORIO DE JOÃO DE BARROS NA "TERRA DOS PITIGUARES": O PROCESSO DE INSTITUCIONALIZAÇÃO E DE CONQUISTA DA CAPITANIA DO RIO GRANDE (1535-1598)".


PALAVRAS-CHAVES:

Território; institucionalização; capitania donatária; capitania do Rio Grande.


PÁGINAS: 150
RESUMO:

A doação das capitanias donatárias na Terra de Santa Cruz em meados do século XVI representou um processo de institucionalização do poder da Coroa portuguesa por meio da concessão de direitos de jurisdição e governo aos capitães donatários. O presente estudo tem como objetivo analisar o processo inicial de institucionalização da "Terra dos Pitiguares”, posteriormente denominada capitania do Rio Grande, na segunda metade do século XVI. O recorte cronológico escolhido para esta pesquisa, de 1535 a 1598, compreende o período em que a "Terra dos Pitiguares" não estava ainda inserida na lógica da colonização portuguesa. Tal processo tem como marco inicial a concessão da capitania donatária realizada pelo rei D. João III (1521-1557) a João de Barros em 1535. No período analisado, a capitania consistia em uma realidade espacial jurídica reconhecida pela Coroa e com jurisdição específica, mas não havia sido ocupada pelo capitão donatário. Contudo, a condição de capitania donatária foi mantida por muitos anos. Este quadro impôs um problema de pesquisa sobre a atuação de João de Barros como donatário que conseguiu manter sua donataria mesmo sem ter tomado a posse efetiva. De modo mais específico, buscou-se analisar a situação de João de Barros na corte enquanto um súdito a serviço das questões do império português devido sua carreira como feitor da Casa da Índia e historiador da expansão portuguesa no Oriente; examinar as demandas pleiteadas por Barros junto à Coroa em defesa de seus direitos jurisdicionais sobre a capitania donatária para capitania régia no processo de inserção do Estado do Brasil na órbita de poder da Monarquia Hispânica.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1324248 - CARMEN MARGARIDA OLIVEIRA ALVEAL
Interno - 2432663 - HELDER ALEXANDRE MEDEIROS DE MACEDO
Interno - 307603 - RONALDO VAINFAS
Notícia cadastrada em: 19/03/2018 09:26
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa19-producao.info.ufrn.br.sigaa19-producao