PPGH/CCHLA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM HISTÓRIA DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA Telefone/Ramal: Não informado https://posgraduacao.ufrn.br/ppgh

Banca de QUALIFICAÇÃO: FRANKLIM FLAMARIOM DE ARAÚJO MATA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : FRANKLIM FLAMARIOM DE ARAÚJO MATA
DATA : 04/09/2017
HORA: 09:00
LOCAL: C4 - SETOR II
TÍTULO:

A terra tremeu, o povo chorou: uma história oral dos terremotos de 1986-1988 na cidade de João Câmara


PALAVRAS-CHAVES:

Terremotos, João Câmara, Espaço, Natureza.


PÁGINAS: 130
RESUMO:

Durante os anos de 1986-1988, a cidade de João Câmara, localizada na microrregião do Mato Grande, no Rio Grande do Norte, foi assolada por uma série de terremotos que mudaram a vida e o cotidiano de sua população. Esses terremotos trouxeram grandes consequências como a destruição ou interdição de prédios públicos ou privados. Eles também afetaram as moradias da população deixando-os desabrigados durante muito tempo. Assim, para se adaptar a essa nova realidade, a sociedade precisou criar formas de conviver com esses tremores de terra, buscando meios de sobreviver a destruição deixada por esse fenômeno. Portanto, este trabalho objetiva analisar como as pessoas se comportam perante essa adversidade natural que não pode ser prevista. Diante desses apontamentos questionei como a população de João Câmara vivenciou os terremotos de 1986-1988? Como essas pessoas, cuja vida quotidiana foi drasticamente alterada, enfrentaram essa adversidade natural? Quais as estratégias que elas adotaram, na tentativa de sobreviver a um evento da natureza, o qual não poderiam controlar ou prever? Como eles lidaram com esse espaço instável? Quais foram as práticas desenvolvidas pela sociedade? O presente trabalho está baseado na articulação da História da Ambiental e da História do Espaço, assim meu objetivo é investigar as transformações ocorridas no espaço da cidade de João Câmara durante e após os terremotos de 1986 observando como a população reagiu a essas transformações. Para responder aos questionamentos propostos utilizei como fontes: jornais como A Ordem, Diário de Natal, Tribuna do Norte, O Poti, publicados entre as décadas de 1940, 1950, 1980; Documentos produzidos pelos geólogos e geofísicos da UFRN, UnB e USP como os relatórios das atividades sísmicas; Documentos oficiais, como o relatório da Defesa Civil; Documentos feitos pela população como poesias e cordéis, além dos registros orais.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1088824 - RAIMUNDO NONATO ARAUJO DA ROCHA
Interno - 336185 - DURVAL MUNIZ DE ALBUQUERQUE JUNIOR
Interno - 1149464 - HELDER DO NASCIMENTO VIANA
Externo ao Programa - 346790 - MARIO KOECHI TAKEYA
Notícia cadastrada em: 01/09/2017 11:22
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa16-producao.info.ufrn.br.sigaa16-producao