PPGH/CCHLA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM HISTÓRIA DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA Telefone/Ramal: Não informado https://posgraduacao.ufrn.br/ppgh

Banca de DEFESA: MARIA ILKA SILVA PIMENTA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MARIA ILKA SILVA PIMENTA
DATA : 30/08/2016
HORA: 14:00
LOCAL: E3- SETOR II
TÍTULO:

 

Um Traço Sobre o Ser(tão): Pinturas de Iran Dantas, Assis Marinho e Assis Costa entre as décadas de 1980 a 2000.


PALAVRAS-CHAVES:

 

Seridó. Sertão. Identidade. Imaginário. Arte.


PÁGINAS: 229
RESUMO:

 

O presente estudo objetiva refletir sobre as construções identitárias acerca do sertão do Seridó nas obras dos artistas potiguares Iran Dantas, Assis Marinho e Assis Costa (1960-2010). As obras serão analisadas a partir da visão empregada na História Social da Arte, a qual faz uma relação entre o artista, a obra e a sociedade tendo como contribuição os pressupostos teóricos metodológicos de Michael Baxandall, T. J. Clark, Enrico Castelnuovo e Jorge Coli. Além de utilizar-se de Stuart Hall, Albuquerque Júnior e Muirakytan K. de Macêdo na discussão sobre identidade cultural e regional. Procura-se problematizar os ícones representativos desse espaço marcado por uma construção histórica, tramada nas múltiplas dimensões do vivido humano e do cotidiano impregnado de um imaginário coletivo, que criam um sentimento de pertencimento ao lugar, fundando uma identidade espacial. Nessa perspectiva, o intuito é tecer um enredo que possa contextualizar essa arte produzida no interior do Estado do Rio Grande do Norte. No primeiro capítulo a partir dos artistas Newton Navarro e Dorian Gray Caldas, abordaremos uma reflexão sobre suas obras na condição de uma iconografia construída para identificar o Estado, sedimentando um sentimento identitário, particularmente, para a cidade de Natal que também define o Seridó. A iconografia desses dois nomes se constitui como um acervo pictórico para os artistas seridoenses, como Iran Dantas, Assis Marinho e Assis Costa, cuja as obras é investigada nos dois capítulos seguintes e elaboram um conjunto de imagens produzindo uma forma de ver seu espaço regional. O estudo propõe costurar os fios da tessitura pictórica dos referidos artistas vendo-se a arte como uma produção humana articulada com uma construção imagético-discursiva. Pode-se afirmar que o sentimento de identidade seridoense é construído por um discurso regionalista e reafirmado na produção pictórica dos artistas, que possuem suas singularidades estéticas e culturais. 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1518086 - FRANCISCO DAS CHAGAS FERNANDES SANTIAGO JUNIOR
Interno - 1170781 - MARGARIDA MARIA DIAS DE OLIVEIRA
Externo à Instituição - DANIEL DE SOUZA LEÃO VIREIRA - UPE
Notícia cadastrada em: 29/08/2016 12:24
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa11-producao.info.ufrn.br.sigaa11-producao