PPGH/CCHLA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM HISTÓRIA DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA Telefone/Ramal: Não informado https://posgraduacao.ufrn.br/ppgh

Banca de DEFESA: DIEGO JOSE FERNANDES FREIRE

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DIEGO JOSE FERNANDES FREIRE
DATA: 24/02/2014
HORA: 15:00
LOCAL: Auditório B do CCHLA
TÍTULO:

Contando o passado, tecendo a saudade: a construção simbólica do engenho açucareiro em José Lins do Rego (1919-1943).


PALAVRAS-CHAVES:

José Lins do Rego – literatura - engenho – construção simbólica


PÁGINAS: 335
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: História
RESUMO:

 Investigamos neste trabalho a construção simbólica de uma determinada espacialidade. Partimos do pressuposto teórico que os mais diferentes espaços são construções sociais, fruto de investimentos materiais e simbólicos, realizados em dados momentos e por determinados fatores. Nesse sentido, examinamos a fabricação simbólica do engenho açucareiro a partir de algumas produções literárias do romancista paraibano José Lins do Rego. Almejamos inquirir acerca da dimensão simbólica – significados, valores e imagens – mobilizada por esse literato para constituir a propriedade canavieira. Concedendo uma atenção especial às obras do chamado “ciclo da cana de açúcar”, questionamos-nos sobre os sentidos e significados agenciados pelo discurso literário de José Lins para ficcionar o engenho, forjando essa espacialidade de uma dada maneira. Situando-nos no campo da história cultural, trabalhamos com uma variedade de fontes: romances literários, prefácios de livros, escritos memorialísticos e jornalísticos, cartas trocadas entres intelectuais e livros de história. Nosso recorte temporal vai de 1919 – início da atividade intelectual de José Lins - a 1943 – publicação de Fogo Morto, último romance por nós analisado. Em termos simbólicos, o que seria o engenho, essa espacialidade que marcou soberanamente a vida e a obra literária de José Lins do Rego? Foi o questionamento estrutural que moveu a corrente pesquisa.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 336185 - DURVAL MUNIZ DE ALBUQUERQUE JUNIOR
Interno - 1149437 - RAIMUNDO PEREIRA ALENCAR ARRAIS
Externo à Instituição - FERNADO FELIZARDO NICOLAZZI - UFRGS
Notícia cadastrada em: 21/02/2014 17:43
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa28-producao.info.ufrn.br.sigaa28-producao