PPGARC PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ARTES CÊNICAS DIREÇÃO DO CCHLA Telefone/Ramal: (84) 99193-6340 https://posgraduacao.ufrn.br/ppgarc

Banca de DEFESA: MAURICIO BARBOSA DE LIMA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MAURICIO BARBOSA DE LIMA
DATA : 27/03/2018
HORA: 09:00
LOCAL: Departamento de Artes/UFRN - Sala 38D
TÍTULO:

ENSAIOS SOBRE A PRÁTICA DESVIANTE DO  PROFESSOR-PERFORMER NO COTIDIANO ESCOLAR


PALAVRAS-CHAVES:

Professor-Performer; Cotidiano Escolar, Epistemologias do Sul; Ensaio; Práticas Desviantes.


PÁGINAS: 191
RESUMO:

Esta pesquisa de caráter teórico-prático e de cunho qualitativo, apresenta uma discussão estética, e não disciplinar, sobre o cotidiano escolar. A pesquisa ocorreu em uma escola pública do município de João Pessoa - PB, com educandos na faixa etária entre 11 a 60 anos, do Fundamental II e da Educação de Jovens e Adultos. Foram investigadas práticas desviantes que evidenciam as emergências produzidas na interação discente-docente, expressas na atuação de um professor-performer (CIOTTI, 2014). Segue-se a indicação de praticantes ordinários mencionada em Michel de Certeau (1998), a fim de vivenciar outros modos de habitar este território. Como procedimento metodológico, utilizei a análise cartográfica (PASSOS; KASTRUP; ESCÓSSIA, 2015) que visa acompanhar processos em movimento. O diário de campo, proposto pelo francês René Lourau (1993), auxiliou-me ao restituir temas que pulsaram durante o desenvolvimento da pesquisa, levando-me a tensionar verdades enrijecidas sobre o cotidiano escolar. Paralelamente, realizei entrevistas com outros professores-performers com o objetivo de elucidar questões acerca de suas práticas desviantes, compartilhando pistas e refletindo sobre elas. Ao invés de definir o perfil do professor-performer, de forma utilitarista, sugiro pistas advindas do encontro com a potência criadora presente nos deslocamentos de percurso. Nomeio esses desvios como lugares pouco frequentados ou esquecidos, incentivando-me a aprender com o “sul” da escola, referenciado pela perspectiva pós-colonial apresentada por Boaventura Santos (2004). Este trabalho dissertativo oferece ao leitor três ensaios. Segue também, em anexo: três entrevistas com os professores-performers - Antônio Wellington de Oliveira Júnior (UFCE), Denise Pereira Rachel (UNESP) e Naira Neide Ciotti (UFRN); e materiais artístico-pedagógicos (plano de ensino anual, exercícios reflexivos, trechos dos meus cadernos de planejamento, dentre outros) que desenvolvi durante a pesquisa. Escrevi a dissertação em formato de ensaios pelo seu caráter híbrido e processual. A forma ensaística, como um gênero textual, filosófico e literário, (LARROSA, 2003) valoriza a subjetividade do pesquisador, dando destaque às microrrelações vivenciadas no dia-a-dia de uma escola pública.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ANTONIO WELLINGTON DE OLIVEIRA JUNIOR - UFC
Interno - 1755707 - KARYNE DIAS COUTINHO
Presidente - 1672505 - NAIRA NEIDE CIOTTI
Notícia cadastrada em: 16/03/2018 16:10
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa24-producao.info.ufrn.br.sigaa24-producao