PPGARC PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ARTES CÊNICAS DIREÇÃO DO CCHLA Telefone/Ramal: (84) 99193-6340 https://posgraduacao.ufrn.br/ppgarc

Banca de QUALIFICAÇÃO: GLEISON AMORIM DA SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : GLEISON AMORIM DA SILVA
DATA : 14/11/2017
HORA: 14:00
LOCAL: Departamento de Artes - UFRN- Sala 38D
TÍTULO:

ABSOLUTAMENTE NADA: Processo de Desmontagem de uma Performance Cênica


PALAVRAS-CHAVES:

Performance, Desmontagem Cênica; Laboratórios de Criação; Cadernos de Montagem


PÁGINAS: 59
RESUMO:

Nesta pesquisa prático-teórica, a Desmontagem Cênica (DIEGUEZ, 2009), é pensada com seus hiatos, por considerar o espectador não mais como o sujeito passivo que assiste a um espetáculo, mas como um construtor da cena da qual compartilha.  Juntando a memória pessoal e a coletiva sob um solo comum a determinado tema e/ou questão, a desmontagem estabelece um diálogo que se reconstrói junto ao público como uma espécie de confissão das incertezas e das partilhas do performer no desvelamento de seu trajeto e de suas escolhas. A desmontagem está muito longe de ser um espetáculo, ela é o oposto dele; apresenta seu avesso e é ‘si mesmo’ que o desvela, tornando-se um ato que sugere a recriação e a invenção de outras maneiras de atuar: ética, estética e politicamente. A ideia de desvelamentos cênicos enquanto reflexões, narrativas, perguntas, dúvidas, compartilhamentos de técnicas e de experiências é evidenciado entre o real, o pessoal e entre a própria relação com o espectador que assiste uma desmontagem, onde o artista experimenta performar os caminhos no próprio corpo em risco. Neste memorial de qualificação apresentamos alguns resultados parciais de nossa investigação sobre a gênese da desmontagem e o estudo sobre o teatro performativo da Terreira da tribo Oi Nóis Aqui Traveiz (Porto Alegre-RS), em que, realizamos um estudo da Desmontagem Evocando Os Mortos: Poéticas da Experiência, desenvolvido pela atuadora Tânia Farias do grupo supracitado. Por fim, o pesquisador dedica-se no que denomina por Laboratório de Encenação Performativa, apresentando Cadernos de Desmontagem como traços da escrita em processo. Deste modo, prevê na escritura a ação de sua performance, denominada Absolutamente Nada que será instaurada pelo pesquisador, como desvelamento prático desta investigação.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - FABIO GUILHERME SALVATTI - UFSC
Interno - 2329999 - MELISSA DOS SANTOS LOPES
Presidente - 1672505 - NAIRA NEIDE CIOTTI
Notícia cadastrada em: 18/10/2017 12:39
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa03-producao.info.ufrn.br.sigaa03-producao