Banca de DEFESA: PRISCILLA KARILLINE DO VALE BEZERRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : PRISCILLA KARILLINE DO VALE BEZERRA
DATA : 28/11/2022
HORA: 09:00
LOCAL: SALA 2 DO PPGCF
TÍTULO:
PROBLEMAS RELACIONADOS A MEDICAMENTOS EM GESTANTES DE ALTO RISCO

PALAVRAS-CHAVES:
Terapia medicamentosa, Gravidez de alto risco, Diabetes mellitus gestacional, Hipertensão gestacional, Serviço de farmácia clínica.

PÁGINAS: 134
RESUMO:
As gestantes são particularmente vulneráveis a problemas relacionados a medicamentos (PRMs), principalmente as de alto risco. Apesar da sua relevância, são escassos dados sobre frequência, tipo, causa, e fatores associados nessa população. Na América Latina, até onde sabemos, inexistem estudos com essa temática. O objetivo desse estudo foi caracterizar os PRMs em gestantes de alto risco com quadros de hipertensão gestacional (HG) e diabetes mellitus gestacional (DMG) segundo frequência, tipo, causa, e fatores associados à sua ocorrência no âmbito hospitalar. Estudo observacional, longitudinal e prospectivo que incluiu 571 gestantes hospitalizadas com quadros HG e DMG em uso de pelo menos um medicamento. Os PRMs foram classificados de acordo com Classification for Drug-Related Problems (PCNE V9.00). Além da estatística descritiva, modelo de regressão logística multivariada foi empregado para determinação dos fatores associados aos PRMs. Resultados preliminares apontam um total de 873 PRMs identificados. Os PRMs frequentes foram relacionados à inefetividade terapêutica (72,2%) e ocorrência de eventos adversos (27,0%) e as principais classes farmacológicas envolvidas foram insulinas e metildopa. Logo, os cinco primeiros dias de tratamento, destaca-se a inefetividade da insulina (24,6%), associada à subdose (12,9%) ou frequência de administração insuficiente (9,5%) e a metildopa associada à ocorrência de reações adversas (40,2%) nas primeiras 48h. Menor idade materna (OR 0,966, CI95% 0,938 – 0,995, p = 0,022), menor idade gestacional (OR 0,966, IC95% 0,938 – 0,996, p = 0,026), relato de hipersensibilidade a medicamentos (OR 2,295, CI95% 1,220 – 4,317, p = 0,010), o maior tempo de tratamento (OR 1,237, IC 95%: 1,147 – 1,333, p = 0,001) e número de medicamentos prescritos (OR 1,211, IC 95%: 0,240 – 5,476, p = 0,001) foram fatores de risco para ocorrência de PRMs. Em suma, os PRMs são frequentes em gestantes com quadros de HG e DMG, predominando a inefetividade terapêutica associada a dose insuficiente de
insulina e ocorrência de eventos adversos, sobretudo a reações adversas da metildopa nas primeiras 48h de tratamento, com tendência a decréscimo até o 5º dia.

MEMBROS DA BANCA:
Externa ao Programa - 347795 - IVONETE BATISTA DE ARAUJO - nullPresidente - 2432313 - RAND RANDALL MARTINS
Externa à Instituição - YONARA MONIQUE DA COSTA OLIVEIRA - UFCG
Notícia cadastrada em: 31/10/2022 17:35
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa10-producao.info.ufrn.br.sigaa10-producao