PROGBIO/CT PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA CENTRO DE TECNOLOGIA Telefone/Ramal: (84) 99193-6265 https://posgraduacao.ufrn.br/renorbio

Banca de QUALIFICAÇÃO: MAISIE MITCHELE BARBOSA OLIVEIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MAISIE MITCHELE BARBOSA OLIVEIRA
DATA : 21/07/2021
HORA: 14:00
LOCAL: Online (Google Meet)
TÍTULO:

Avaliação do efeito da losartana e do probiótico Lactobacillus mucosae CNPC007 no modelo experimental de mucosite intestinal induzido por 5-fluorouracil em camundongos.


PALAVRAS-CHAVES:

 Inflamação, Mucosite, Losartana, Probiótico.



PÁGINAS: 74
RESUMO:

A mucosite intestinal (MI) é um efeito colateral associado ao tratamento do câncer decorrente  da quimioterapia. A citotoxidade da MI decorrente do uso de 5-fluouroracil (5-FU) promove  danos na estrutura epitelial da mucosa e sintomas gastrointestinais associados que induzem a  interrupção do tratamento pelo paciente. Na atualidade, não existe um protocolo terapêutico  eficiente que melhore os sintomas da mucosite intestinal, neste sentido, em busca de propor  alternativas que visem a atenuação dos sintomas apresentados por pacientes acometidos pela  MI, o objetivo do presente trabalho foi avaliar o efeito da losartana (LOS) e o efeito protetor do  probiótico (Pb) Lactobacillus mucosae CNPC 007 na mucosite intestinal induzida por 5-FU,  em camundongos swiss. O 5-FU (450 mg/Kg, i.p.) foi utilizado para induzir a mucosite  intestinal no 1° dia. Os grupos experimentais incluíram: Grupo Salina, Grupo 5-FU, Grupo LOS (5, 25 ou 50 mg/Kg) e Grupo Probiótico. A losartana foi administrada 30 min antes do 5-FU e  o probiótico foi administrado nos 14 dias que antecederam à indução da MI. Estes foram  eutanasiados com tiopental (90 mg/Kg, i.p.), no 4° dia após a indução e amostras de sangue e  segmentos intestinais foram coletados para análises posteriores. As amostras de sangue foram  utilizadas para contagem de leucócitos e segmentos jejunais foram separados para ensaios de  imunoabsorção enzimática para dosagem de citocinas (TNF-α e IL-1β), estresse oxidativo  (MDA e GSH) e reações em cadeia da polimerase quantitativa em tempo real (qPCR) para os  genes TWEAK, Fn14 e NF-κB p65. Os animais com MI sem tratamento apresentaram maior  dano intestinal na porção do jejuno, observado por vilosidades encurtadas, perda da arquitetura  da cripta e intenso infiltrado de células inflamatórias, avaliadas por análises histopatológica  com escores 3 (variação 2-3) e morfometria (p < 0,001 vs grupo Salina). LOS 50 mg/Kg  apresentou os melhores resultados para as análises iniciais, sendo esta a dose adotada para  avaliação do estudo. Foi observado leucopenia e maior perda de peso nos animais com MI  (Grupo 5-FU), comparado ao Grupo Salina. O tratamento dos grupos LOS 50 e Probiótico melhoraram significativamente o aspecto das vilosidades e criptas (p < 0,01), revertendo as  alterações histopatológicas (escores 1, variação 1-2) e morfometria, a leucopenia e a perda  ponderal (p < 0,05 vs grupo 5-FU), induzidas pelo 5-FU. Houve redução dos níveis das citocinas  fator de necrose tumoral (TNF)-α e interleucina (IL)-1β para os grupos LOS 50 e Probiótico.  LOS 50 reduziu os marcadores de estresse oxidativo e a expressão dos genes NF-κB p65,  TWEAK e Fn14 em relação ao grupo 5-FU (p <0,001), mostrando um efeito benéfico na MI  induzida, em camundongos. Em conclusão, LOS 50 mg/Kg e o probiótico L. mucosae CNPC  007 se mostraram promissores na atenuação dos sintomas da MI, considerando que ambos os  tratamentos melhoraram a lesão da MI induzida pelo 5-FU, reduzindo a expressão dos  mediadores pró-inflamatórios em segmentos jejunais avaliados.  



MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1549705 - ADRIANA FERREIRA UCHOA
Externa ao Programa - 2374605 - AURIGENA ANTUNES DE ARAUJO
Interna - 373.201.654-49 - MARIA APARECIDA MEDEIROS MACIEL - UnP
Notícia cadastrada em: 05/07/2021 18:14
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa14-producao.info.ufrn.br.sigaa14-producao