CCHLA - PPGAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ANTROPOLOGIA SOCIAL DIREÇÃO DO CCHLA Telefone/Ramal: (84) 3342-2240 https://posgraduacao.ufrn.br/ppgas

Banca de DEFESA: LORENA KARLA COSTA BEZERRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : LORENA KARLA COSTA BEZERRA
DATA : 09/12/2021
HORA: 14:00
LOCAL: Banca Virtual
TÍTULO:

QUE TREMA A TERRA, ESTÁ AQUI O FEMINISMO DO CARIRI: UMA ETNOGRAFIA SOBRE AS ESPECIFICIDADES DA CONSTITUIÇÃO DA FRENTE DE MULHERES NO LOCAL



PALAVRAS-CHAVES:

feminismo; Cariri; etnografia; trajetórias; práticas políticas; religiosidades; interseccionalidades; campo discursivo de ação; violência.


PÁGINAS: 104
RESUMO:

Esta pesquisa tem como principal objetivo compreender as especificidades das práticas políticas de um autodesignado movimento social feminista que atua no Cariri cearense. A Frente de Mulheres do Cariri, como se chama, é uma rede de articulação política que se embrenha nas intensas dinâmicas de campos discursivos de ação, tanto feministas como de outras movimentações. Tendências mais amplas no campo feminista brasileiro foram ressignificadas localmente pela alternativa de um “feminismo caririense”.  Mas o que isso significa na prática? Para além dos eixos de diferenciação que marcam esse campo de disputas, e suas respectivas políticas identitárias, pude alcançar no plano etnográfico verdadeiras intersecções entre gênero, raça, religiosidade e violência que se ligam a dinâmicas locais específicas. Dessa forma, em uma primeira parte, cruzo as trajetórias de militância das 10 principais interlocutoras da pesquisa para apontar o processo de construção da Frente, bem como analiso suas construções subjetivas que interseccionam gênero, raça e religião, articuladas também à dimensão da violência em diálogo com a localidade. Numa segunda parte, etnografo, com a lente analítica da abordagem antropológica de rituais, o Oito de Março, chamado de Grande Ato de Rua, protagonizado pela Frente no Cariri, refletindo sobre algumas articulações entre políticas feministas e religiosidades neste ato. Por último, penso sobre as principais tensões, desafios e possibilidades do movimento no contexto do Cariri, em que se destacam a oposição performada entre movimento social e Estado em torno da pauta da violência contra a mulher, o ativismo digital na pandemia, a candidatura à prefeitura e à vereança da cidade de Crato, esta última com proposta de mandato coletivo, e o modo pelo qual abordam a questão religiosa internamente. 



MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1149569 - ELISETE SCHWADE
Interno - 2385456 - PAULO VICTOR LEITE LOPES
Interna - 1691014 - ROZELI MARIA PORTO
Externo ao Programa - 1152605 - FRANCISCO CLEITON VIEIRA SILVA DO RÊGO
Externa à Instituição - ALINNE BONETTI

Notícia cadastrada em: 03/12/2021 16:39
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa03-producao.info.ufrn.br.sigaa03-producao