CCHLA - PPGAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ANTROPOLOGIA SOCIAL DIREÇÃO DO CCHLA Telefone/Ramal: (84) 3342-2240 https://posgraduacao.ufrn.br/ppgas

Banca de DEFESA: EDUARDO NEVES ROCHA DE BRITO

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : EDUARDO NEVES ROCHA DE BRITO
DATA : 30/08/2021
HORA: 09:00
LOCAL: online
TÍTULO:

“Pedras perigosas e pedras preciosas”: antropologia da radioatividade em Lajes Pintadas-RN


PALAVRAS-CHAVES:

 Radioatividade; Saberes locais; Conhecimentos científicos; Lajes Pintadas-RN.

 

PÁGINAS: 232
RESUMO:

Os estudos antropológicos dos efeitos da radioatividade têm como objeto os acidentes ambientais e as catástrofes ligadas à atividade de mineração e ao beneficiamento dos produtos químicos, com destaque para os problemas de saúde decorrentes, sem levar em conta os conhecimentos locais. Este trabalho propõe destacar as representações sobre o mundo natural e os usos locais dos minerais preciosos e que são perigosos para a saúde humana. Propõe uma discussão das implicações da radioatividade na vida dos residentes da cidade de Lajes Pintadas-RN sob uma perspectiva antropológica. Irei analisar as relações entre os saberes locais e os conhecimentos científicos e mostrar como os garimpeiros, os pesquisadores e os jornalistas produzem discursos contrastivos acerca dos minerais, em particular em relação à sua periculosidade. A parte procedimental está dividida em duas frentes metodológicas, a análise de documentos e a etnografia. Os relatórios técnicos, os discursos midiáticos, os laudos, as leis, os projetos de pesquisas, as publicações em periódicos e os textos científicos são avaliados e confrontados aos resultados da observação. A etnografia, as entrevistas e os relatos biográficos apresentam as percepções dos garimpeiros, das lideranças comunitárias, dos profissionais das áreas da educação, da saúde e de outros residentes sobre os efeitos radioativos dos minerais e mostram que houve um redimensionamento das percepções das pedras perigosas e das pedras preciosas. Desta forma, as atividades científicas realizadas na cidade modificaram a classificação nativa das doenças e provocaram uma mobilização dos moradores que se questionaram sobre os riscos da mineração. Por fim, apresento a diversidade local dos usos das pedras, dos agentes, dos conhecimentos e aprendizados, e também os cuidados e manejos dos minérios no cotidiano, ambiente associativo e profissional. A apreensão conjunta dos saberes locais e dos conhecimentos científicos mostra que há discordâncias em relação aos efeitos dos minérios para a saúde dos moradores. Em síntese, se no mundo natural as pedras perigosas e as pedras preciosas estão presentes nos mesmos locais, nos discursos dos moradores elas são evocadas conjuntamente; essa percepção contrasta com os resultados das pesquisas científicas sobre e os minerais radioativos. Esta pesquisa também sinaliza a importância de criar políticas públicas de saúde que reconheçam a percepção dos moradores e tratem os adoecimentos da população como um problema de radioatividade natural.

 
 

MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1358748 - CARLOS GUILHERME OCTAVIANO DO VALLE
Externo à Instituição - GABRIEL PUGLIESE CARDOSO
Interna - 1215344 - JULIE ANTOINETTE CAVIGNAC
Interna - 1360691 - RITA DE CASSIA MARIA NEVES
Presidente - 1691014 - ROZELI MARIA PORTO
Externo à Instituição - VERLAN VALLE GASPAR NETO
Notícia cadastrada em: 16/08/2021 11:38
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa07-producao.info.ufrn.br.sigaa07-producao