CCHLA - PPGAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ANTROPOLOGIA SOCIAL DIREÇÃO DO CCHLA Telefone/Ramal: (84) 3342-2240 https://posgraduacao.ufrn.br/ppgas

Banca de DEFESA: ZILDALTE RAMOS DE MACEDO

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ZILDALTE RAMOS DE MACEDO
DATA : 02/12/2019
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório D
TÍTULO:

Teatro de João Redondo do Rio Grande do Norte: transmissão, negociação e circulação da prática e do saber


PALAVRAS-CHAVES:

Transmissão, negociação, circulação, cultura popular, espetacularização, pasteurização.


PÁGINAS: 345
RESUMO:

O teatro de bonecos popular do nordeste, que no Rio Grande do Norte é mais conhecido como teatro de João Redondo, objeto desta pesquisa, é uma manifestação da cultura popular, com maior concentração no nordeste brasileiro, que ao longo dos tempos e percorrendo diferentes espaços, foi construindo a sua identidade e uma dinâmica própria onde os seus códigos e valores simbólicos se ajustam aos contextos sociais, imprimindo a si mesmo reelaborações de elementos ditos da tradição em diálogo com as inovações. Neste tipo de teatro são utilizados bonecos que são o duplo do brincante o qual segue uma estrutura durante a brincadeira com improvisação das falas, loas, linguajar nordestino, música de forró, dança, passagens muitas vezes rápidas, cenários imaginados e personagens-tipo. Assim como acontece com outras manifestações da cultura popular, o teatro de João Redondo do RN está em processo de transformação de sua prática e saber como forma de resistência, de adaptação a modernidade e a novos e diferentes contextos sociais. A pesquisa objetivou compreender a dinâmica da prática e do saber através da observação de três fatores presentes no processo de construção e de reelaboração do teatro de João Redondo do RN: a transmissão, a negociação e a circulação do teatro pelos seus mestres. A suposição inicial é de que o teatro de João Redondo do RN está inserido num processo de espetacularização, segundo conceito de José Jorge Carvalho, em que uma manifestação da cultura popular se torna um espetáculo a ser consumido por um grupo desvinculado da sua comunidade de origem, sem conhecimento de seus códigos e não familiarizados com os seus sentidos e valores simbólicos. Foi utilizada a observação participante tendo cinco mestres como interlocutores âncoras da pesquisa. O trabalho de campo consistiu também em observar os Encontros de Bonecos e Bonequeiros do RN e seus mestres, meios virtuais onde a prática e o saber circulam, plateias e contratantes a fim de compreender o sistema complexo em que os cinco mestres selecionados para a pesquisa estão inseridos. A pesquisa se justifica pela observação de que os três fatores podem estar agindo na forma como cada mestre constrói e reelabora o seu teatro. Concluiu-se com a pesquisa que dentro do processo de espetacularização existe um outro que podemos chamar de pasteurização, onde há uma eliminação de elementos considerados ofensivos à plateia consumidora e inserção de novos elementos de fácil digestão. Espera-se com esta pesquisa promover uma maior compreensão do processo de transformação de uma manifestação da cultura popular que resiste em suas tradições, mas que se espetaculariza podendo vir a se tornar um outro produto.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 349700 - LUIZ CARVALHO DE ASSUNCAO
Interna - 1360691 - RITA DE CASSIA MARIA NEVES
Interna - 1149572 - LISABETE CORADINI
Interna - 1211517 - ELIANE TANIA MARTINS DE FREITAS
Externo ao Programa - 2276305 - ANDRE CARRICO
Externo à Instituição - TITO MATIAS FERREIRA JÚNIOR - IFRN
Externa à Instituição - MARIA JOSÉ ALFARO FREIRE - UFRJ
Externa à Instituição - SUÉLY GLEIDE PEREIRA DE SOUZA ANDRADE - IFRN
Notícia cadastrada em: 08/11/2019 09:06
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa19-producao.info.ufrn.br.sigaa19-producao