Banca de QUALIFICAÇÃO: FRANCISCO LEONARDO DA SILVA JUNIOR

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : FRANCISCO LEONARDO DA SILVA JUNIOR
DATA : 10/10/2019
HORA: 08:30
LOCAL: Sala VIII do Departamento de Odontologia
TÍTULO:

EFICÁCIA DO ILIB-MODIFICADO NOS PARÂMETROS CLÍNICOS PERIODONTAIS E NO CONTROLE GLICÊMICO EM PACIENTES COM PERIODONTITE PORTADORES DE DIABETES TIPO II – ESTUDO PILOTO.


PALAVRAS-CHAVES:

Periodontal disease, Periodontitis, Irradiantion Laser Intravenuos of Blood, Diabetes Mellitus


PÁGINAS: 52
RESUMO:

A periodontite e o diabetes mellitus tipo II, são condições crônicas com alta prevalência mundial existindo uma relação bidirecional entre elas. Em função dessa relação, terapias auxiliares têm sido indicadas para o tratamento de periodontite em pacientes diabéticos, incluindo o laser de baixa intensidade. Atualmente o laser de baixa intensidade tem sido acoplado a uma pulseira sobre a artéria radial, com o objetivo de irradiar as células sanguíneas, através da técnica chamada de ILIB modificado (Intravascular Laser Irradiation of Blood), com melhoria no controle da glicemia plasmática e de processos inflamatórios crônicos.  Este estudo avaliou a eficácia do ILIB modificado na melhoria dos parâmetros clínicos periodontais, HbA1c e glicemia em jejum de pacientes com periodontite portadores de diabetes tipo II. Caracterizou-se por um estudo clínico, longitudinal, duplo-cego e randomizado. Foram incluídos 21 pacientes, os quais foram divididos em: grupo controle (GC) que recebeu o tratamento periodontal convencional  (raspagem e alisamento corono-radicular e orientação de higiene oral) e o grupo teste (GT) que recebeu tratamento convencional associado a dez aplicações do laser pela técnica do ILIB modificado. Foram avaliados os índices de higiene IPV e ISG, os parâmetros clínicos periodontais SS, PS, NIC e os níveis de glicemia em jejum e HbA1c dos pacientes dos dois grupos, no baseline e após 4 meses (T4). Os resultados parciais deste estudo mostraram que houve uma diminuição no IPV do GT de 59,98 no baseline  para 29,00 no T4, com significância estatística,  no GC também houve diminuição de 58,33 no baseline para 33,00  no T4, (p >0,05). Para o ISG foi observado uma redução na mediana de 35,30 para o GT e 2,34 no GC, sem diferenças estatísticas nas análises intergrupos e intragrupos. Já para o SS, foi observado diminuição da mediana  no GC de 50,00 no baseline  para 41,50 em T4 (p< 0,05), no GT  também  houve  redução de 68,44 no baseline para 42,75 no T4 (p< 0,05), Para a PS, no GT foi observada diminuição da mediana de 5,00 mm  no baseline, 2,5 mm em T4 (p < 0,05), no GC a redução da mediana de 6,00 mm no baseline, 4,00 mm em T(p < 0,05). Já para o NIC o GC, foi observado ganho de inserção clínica de 1,50 mm no baseline para T4 (p < 0,05),  no GT também  houve ganho de inserção de 2,50 mm entre o baseline e o T4 (p < 0,05). Não foi observado diferenças entre o baseline e o T4  nas analises intergrupos e intragrupos, para HbA1c e glicemia em jejum.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2085732 - ANA RAFAELA LUZ DE AQUINO MARTINS
Interno - 277398 - KENIO COSTA DE LIMA
Externa ao Programa - 1663052 - IVANISE MARINA MORETTI REBECCHI
Notícia cadastrada em: 07/10/2019 14:53
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa11-producao.info.ufrn.br.sigaa11-producao