Banca de DEFESA: MARINA BOZZINI PAIES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MARINA BOZZINI PAIES
DATA : 28/06/2019
HORA: 08:00
LOCAL: Departamento de Odontologia
TÍTULO:

EFEITO CRÔNICO DO LED DE ALTA POTÊNCIA EM RETINA DE RATO WISTAR


PALAVRAS-CHAVES:

Luzes de cura dentária; Altas potências; Retina; Ratos


PÁGINAS: 60
RESUMO:

Introdução: O aumento da potência dos fotopolimerizadores à base de diodos emissores de luz (LED) contribuiu para a redução do tempo de colagem dos bráquetes ortodônticos. Entretanto, é desconhecido o efeito do LED sobre a retina de quem faz o uso crônico desse equipamento sem usar filtros de proteção. Objetivo: Avaliar os possíveis efeitos do uso crônico de um aparelho fotopolimerizador LED de alta potência nas retinas de ratos Wistar.Material e métodos: Neste estudo experimental in vivo, seis ratos machos saudáveis foram utilizados com o objetivo de se estudar suas estruturas oculares. Os olhos esquerdos dos animais foram expostos à luz do fotopolimerizador à base de LED (Valo Ortho - Ultradent), a uma potência de 3200mW/cm2, por 144 segundos, à distância de 30cm, três vezes ao dia, durante 7 dias. Os olhos direitos foram cobertos com um tampão removível preto, opaco, em PVC, compondo a amostra controle. No oitavo dia, os animais foram anestesiados, submetidos à eutanásia, seus olhos foram dissecados e processados histologicamente. As lâminas foram digitalizadas utilizando-se uma câmera acoplada a um microscópico óptico e as suas imagens foram analisadas estereologicamente e histomorfometricamente.Resultados: Não foram encontradas diferenças intergrupos estatisticamente significativas para o volume total da retina (p=0,655) nem para o volume das camadas retinianas ganglionar (p=0,375), plexiforme interna (p=0,327), nuclear interna (p=0,693), plexiforme externa (p=0,177), nuclear externa (p=0,355) e o prolongamento de cones e bastonetes (p=0,871), quando avaliadas individualmente. As análises histomorfométricas apresentaram diferenças estatisticamente significativas para as áreas celulares das camadas nucleares interna e externa e camada ganglionar (p<0,05), apesar da densidade numérica das mesmas não apresentarem esta diferença estatisticamente significativas.  Conclusão: Apesar da grande variabilidade dos dados, o risco de danos retinianos frente à exposição crônica do olho à luz LED de alta potência é perceptível e ressalta a necessidade dos óculos e/ou filtro de proteção UV individual.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1009536 - SERGEI GODEIRO FERNANDES RABELO CALDAS
Externo ao Programa - 1076490 - FERNANDO VAGNER LOBO LADD
Externo à Instituição - EMANUEL BRAGA REGO - UFBA
Notícia cadastrada em: 17/06/2019 09:26
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa09-producao.info.ufrn.br.sigaa09-producao