Banca de QUALIFICAÇÃO: KARYNA DE MELO MENEZES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : KARYNA DE MELO MENEZES
DATA : 10/04/2019
HORA: 16:00
LOCAL: Departamento de Odontologia
TÍTULO:

Efeito do enxerto de tecido conjuntivo e matriz de colágeno no recobrimento radicular de recessões gengivais unitárias com fenótipo gengival fino


PALAVRAS-CHAVES:

Recessão Gengival. Matriz de Colágeno. Recobrimento Radicular. Ensaio Clínico.


PÁGINAS: 52
RESUMO:

As recessões gengivais podem causar hipersensibilidade dentinária, desconforto estético e aumentar a prevalência de cáries ou lesões cervicais não-cariosas. Além disso, indivíduos com fenótipo gengival fino são mais predispostos a desenvolver tais defeitos mucogengivais. As cirurgias para recobrimento radicular associadas a enxertos têm sido considerada o padrão ouro no tratamento das recessões gengivais. OBJETIVO: O objetivo deste estudo foi comparar o recobrimento radicular utilizando enxerto de tecido conjuntivo e matriz de colágeno através da técnica do retalho estendido em recessões gengivais unitárias com fenótipo gengival fino, em 6 meses de acompanhamento. METODOLOGIA: Este ensaio clínico, controlado, randomizado, duplo cego, de boca dividida, avaliou 26 pacientes com recessões gengivais bilaterais submetidos à cirurgia para recobrimento radicular, através do retalho estendido, associado com enxerto de tecido conjuntivo subepitelial (grupo controle) e matriz de colágeno (grupo teste). Os parâmetros avaliados foram profundidade de sondagem, recessão gengival, nível clínico de inserção, mucosa ceratinizada e sangramento à sondagem tanto dos dentes que receberam os enxertos, como dos dentes distais e mesiais a esse. Além de espessura da mucosa ceratinizada e fenótipo gengival dos dentes que receberam os enxertos, dor pós-operatória e qualidade de vida, no baseline, três e seis meses após a cirurgia. Os dados foram analisados estatisticamente através dos testes de Friedman e Wilcoxon, sendo pré-estabelecido um nível de significância de 5%. RESULTADOS PARCIAIS: Até o momento, 13 homens e 13 mulheres foram incluídos neste estudo, com uma média de idade de 37,2 anos (± 2,4). Foram observadas reduções estatisticamente significativas para a recessão gengival e ganho significativo do nível clínico de inserção tanto dos dentes que receberam os enxertos (p<0,001), como dos dentes distais (p=0,001) e mesiais (p<0,001), dentro de cada grupo e em ambos os grupos de tratamento, nos períodos avaliados. Além disso, houve aumento significativo da mucosa ceratinizada (p<0,001) e espessura da mucosa (p<0,001) dos dentes que receberam os enxertos. CONCLUSÃO: Ambos tratamentos resultaram em melhoria dos parâmetros clínicos avaliados, em seis meses de acompanhamento. A matriz de colágeno representa uma alternativa possível ao enxerto de tecido conjuntivo subepitelial no tratamento de recessões gengivais unitárias em fenótipo gengival fino.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1660087 - BRUNO CESAR DE VASCONCELOS GURGEL
Interna - 2085732 - ANA RAFAELA LUZ DE AQUINO MARTINS
Externo ao Programa - 1149540 - ANGELO GIUSEPPE RONCALLI DA COSTA OLIVEIRA
Notícia cadastrada em: 01/04/2019 11:17
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa17-producao.info.ufrn.br.sigaa17-producao