Banca de DEFESA: RHANNIEL THEODORUS HELHYAS OLIVEIRA SHILVA GOMES VILLAR

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : RHANNIEL THEODORUS HELHYAS OLIVEIRA SHILVA GOMES VILLAR
DATA : 09/10/2020
HORA: 14:00
LOCAL: Sala Virtual
TÍTULO:

RESIDÊNCIA EM CLÍNICA MÉDICA NO SERIDÓ POTIGUAR: A PERCEPÇÃO DOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE


PALAVRAS-CHAVES:

Residência Médica; Clínica Médica; Preceptoria; Poder Profissional


PÁGINAS: 70
RESUMO:

Introdução: Por meio da interiorização dos cursos de medicina no Brasil, a Universidade Federal do Rio Grande do Norte criou, em 2014, a Escola Multicampi de Ciências Médicas (EMCM/UFRN). Fruto do Programa Mais Médicos (PMM), busca, além de uma formação médica socialmente comprometida, promover a fixação deste profissional na região do Seridó. Assim, além do curso de graduação em medicina, em 2017 foi instalado o quinto programa de pós-graduação, a o Programa de Residência em Clínica Médica (PRCM) que tem como principal cenário de prática o Hospital Regional do Seridó (HRS).  Neste cenário é importante compreender como foi o movimento inicial de implementação a partir da experiência dos residentes da primeira turma do programa e dos profissionais de saúde preceptores do HRS. Objetivo: Compreender a percepção dos preceptores-trabalhadores e residente pesquisador quanto a influência do Programa de Residência em Clínica Médica da EMCM/UFRN no HRS. Métodos: trata-se de um estudo qualitativo, de caráter exploratório descritivo. A coleta de dados foi realizada a partir de entrevistas semiestruturada com os profissionais de saúde do HRS e do diário de campo do pesquisador-residente. A partir da análise temática dos dados foram criadas três categorias, a saber: i) Fortalezas e Desafios: cambiando percursos; ii) Rotinas hospitalares: transformações possíveis; iii) Relação entre preceptores e residentes: o poder médico em questão. Resultados: Na percepção dos trabalhadores-preceptores  houve benefício em relação a assistência em saúde da população da região após a implantação do PRCM, mas ainda são necessárias melhorias em relação ao currículo, a grade curricular, preceptoria e a relação interprofissional. O processo de trabalho no HRS teve tensionamentos positivos com a presença de residentes tornando possível algumas mudanças institucionais. Ainda que seja um programa de residência médica que busca integração ensino serviço é notório a hierarquia de poder existente no HRS entre os profissionais médicos e diferentes categorias profissionais. Conclusão: Identificamos a necessidade ajustes no PRCM que poderão ser feitos após uma avaliação mais detalhada do programa para que exista além do fortalecimento do programa, um tensionamento que considere a cultura médica com assimetria de poderes no HRS.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2249092 - ANA LUIZA DE OLIVEIRA E OLIVEIRA
Interno - 1348383 - GEORGE DANTAS DE AZEVEDO
Externa à Instituição - THALYNE YURI ARAUJO FARIAS
Notícia cadastrada em: 28/09/2020 16:39
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa05-producao.info.ufrn.br.sigaa05-producao