Banca de DEFESA: GUSTAVO BESERRA SOLANO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : GUSTAVO BESERRA SOLANO
DATA : 16/08/2019
HORA: 14:30
LOCAL: Escola Multicampi de Ciências Médicas
TÍTULO:

Leishmaniose Visceral Canina X Leishmaniose Visceral Humana: Controle de Reservatório e Diagnóstico Precoce


PALAVRAS-CHAVES:

Flebotomíneo, Diagnóstico precoce, Leishmaniose.


PÁGINAS: 48
RESUMO:

A Leishmaniose visceral (LV) é uma zoonose, causada por um protozoário do gênero Leishmania, cuja transmissão ocorre através da picada de flebotomíneos. Os canídeos são considerados como principais reservatórios desta enfermidade, que na forma humana é também conhecida como calazar. Segundo o Ministério da Saúde (MS), a letalidade média nos últimos quatro anos foi de 5,8% e na perspectiva de reduzi-la, tem-se implementado ações de vigilância/assistência ao paciente com LV. Entretanto, medidas adotadas na vigilância contrapõem-se a realidade vivenciada em muitos municípios, como o de Caicó/RN, onde o número de pessoas infectadas não reflete o percentual de cães diagnosticados, sugerindo que o resultado positivo em humanos esteja subestimado ou que a eutanásia dos cães, talvez, não influencie na ocorrência de seres humanos infectados. Com isso, este estudo teve como objetivo geral, nortear medidas para o diagnóstico precoce da LV em humanos a partir da positividade canina, e como objetivos específicos: analisar os dados epidemiológicos existentes na cidade de Caicó/RN no período de 2008-2017; realizar o diagnóstico de cães e humanos residentes em locais com animais previamente diagnosticados com Leishmaniose Visceral Canina (LCV) no bairro de maior prevalência de infecção canina no período de 2013-2017; e correlacionar os dados epidemiológicos de cães domésticos infectados  versus seres humanos habitantes do domicílio. Trata-se de um estudo transversal com dados primários e secundários, de abordagem quantitativa. Os resultados da análise epidemiológica indicaram que entre 2013–2017, houve uma prevalência de cães com LVC variando entre 1,23%-3,79%. Em 2017, essa prevalência entre os bairros do município de Caicó variou de 0%-16,36%, sendo o Bairro Frei Damião o de maior prevalência e, portanto, este foi selecionado para o desenvolvimento das fases seguintes desta pesquisa. Inicialmente, houve a coleta de sangue dos cães domiciliados do Bairro Frei Damião em 2018, realizando o Inquérito Canino. O material biológico foi submetido ao teste rápido DPP® Leishmaniose Visceral Canina (Bio-Manguinhos). Das 55 amostras analisadas, 9 foram confirmadas pelo teste de ELISA para LVC. Nas 9 residências com cães confirmados para LVC, utilizou-se o teste rápido imunocromatográfico OnSite™ (Bio Advance Diagnóstico) para a realização do diagnóstico precoce em humanos. Foram realizados 30 testes, sendo todos negativos. Com isso, conclui-se que novas abordagens, com um número populacional maior, devem ser realizadas para se atestar a efetividade do diagnóstico precoce. Além disso, observou-se que a maior prevalência de LVC, no município de Caicó/RN, está em bairros que facilitam a proliferação do flebótomo e de animais errantes e que, portanto, há a necessidade da implementação de campanhas que incentivem a posse responsável de animais, atividades de educação em saúde, bem como a regularidade de coleta de lixo, realização do inquérito entomológico a fim de conhecer a dispersão do vetor no município, bem como a melhoria das condições de trabalho na Unidade de Vigilância de Zoonoses, para que se possa realizar campanhas regulares, cumprindo a papel de vigilância em saúde designado a esfera local de governo.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2245637 - MICHELLINE DO VALE MACIEL
Interno - 2072824 - MARCELO DOS SANTOS
Externa à Instituição - CAROLINA DE SOUSA AMÉRICO BATISTA SANTOS - UFCG
Notícia cadastrada em: 23/07/2019 09:22
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa12-producao.info.ufrn.br.sigaa12-producao