Banca de DEFESA: ÉRIKA GIOVANA CARVALHO DA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ÉRIKA GIOVANA CARVALHO DA SILVA
DATA : 06/10/2021
HORA: 09:00
LOCAL: Plataforma Google Meet
TÍTULO:

TRADUÇÃO E ADAPTAÇÃO TRANSCULTURAL DO MODEL DISABILITY SURVEY PARA O BRASIL


PALAVRAS-CHAVES:

Avaliação da Deficiência; Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde; Inquérito de Saúde; Inquéritos e Questionários; Coleta de Dados.


PÁGINAS: 71
RESUMO:

Introdução: Embora a morbimortalidade seja importante, os indicadores de saúde relacionados à funcionalidade também devem ser incorporados aos sistemas brasileiros de coleta de dados. Nesse sentido, surgiu o Model Disability Survey (MDS), uma ferramenta da Organização Mundial da Saúde, baseada no modelo biopsicossocial da Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde. Tal instrumento apresenta caráter padronizado para coleta de dados em inquéritos a nível populacional, que fornece informações sobre como as pessoas com e sem deficiência conduzem suas vidas e as dificuldades que encontram. Objetivo: Traduzir, adaptar transculturalmente e analisar a validade de conteúdo da versão brasileira do MDS. Métodos: O corte transversal foi realizado em cinco etapas: tradução inicial, síntese das traduções, retrotradução, revisão por comitê de especialistas e pré-teste. O estudo seguiu normas operacionais internacionais e nacionais vigentes para estudos de tradução e adaptação transcultural de instrumentos em saúde, com respaldo às exigências de equivalência semântica, idiomática, experimental e conceitual. Para a etapa de pré-teste foram elencados os seguintes critérios de inclusão: pessoas maiores de 18 anos, de ambos os sexos, com ou sem deficiências, com ou sem escolaridade formal e com capacidade cognitiva de responder ao questionário. Os critérios de exclusão adotados foram negar-se a responder a todas as perguntas do questionário, assim como desistir da entrevista sem a mesma ter sido finalizada. Resultados: O instrumento MDS foi considerado com uma totalidade de 474 itens, os quais houve um total de 1896 análises de acordo com as quatro equivalências. Destes, 17,25% foram julgados como parcialmente adequados e inadequados pelos especialistas. Um total de 160 itens foram encaminhados para discussão com os demais membros do comitê. Após o esclarecimento e ajuste de todas as discrepâncias, a versão pré-final foi aprovada por todos os juízes. No pré-teste, foram realizadas 22 entrevistas no Rio Grande do Norte (73,3%), 4 no Ceará (13,3) e 4 na Paraíba (13,3%), que tiveram tempo médio de 123 minutos de duração. O público-alvo deste estudo foi composto por 30 participantes com predomínio de mulheres, solteiras, adultos jovens, autodeclaradas pretas ou pardas, com escolaridade a partir do ensino técnico, com predomínio de trabalhadores ativos e que residiam com 3 moradores nos seus domicílios. Foram citadas 127 condições de saúde, sendo as mais frequentes ansiedade e dores nas costas/hérnias discais. Após a aplicação, as respostas foram analisadas e 63 itens foram citados como necessitando de algum ajuste, no entanto, apenas 2 destes foram encaminhados para análise pelo comitê de especialistas, por possuírem índice de validade de conteúdo < 0,80. O instrumento, manual e cartões de apresentação foram ajustados após um novo pré-teste. Conclusões: O instrumento MDS foi traduzido para o português brasileiro, adaptado culturalmente para a população brasileira e apresentou adequada validade de conteúdo. A versão brasileira foi intitulada MDS-Brasil.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2132107 - NUBIA MARIA FREIRE VIEIRA LIMA
Externa ao Programa - 1692571 - ANNA CECILIA QUEIROZ DE MEDEIROS
Externo à Instituição - SHAMYR SULYVAN DE CASTRO - UFC
Notícia cadastrada em: 20/09/2021 08:44
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa20-producao.info.ufrn.br.sigaa20-producao