Pós-graduação

Área de concentração: Metafísica

 

“Metafísica” é um termo sobe cuja significação não há consenso. O termo foi usado pela primeira vez por compiladores dos escritos aristotélicos versavam sobre o que Aristóteles denominavam “filosofia primeira” multiplamente definida por ele como ciência dos primeiros princípios e das primeiras causas, da verdade, do ser enquanto ser, da substância, e ainda como teologia. O campo de aplicação do termo é mais antigo e diz respeito à natureza da realidade e a certas questões que a humanidade sempre se colocou no que concerne a sua proveniência, sua essência e seu destino.

 

 

Metafísica

“Metafísica” é um termo sobe cuja significação não há consenso. O termo foi usado pela primeira vez por compiladores dos escritos aristotélicos versavam sobre o que Aristóteles denominavam “filosofia primeira” multiplamente definida por ele como ciência dos primeiros princípios e das primeiras causas, da verdade, do ser enquanto ser, da substância, e ainda como teologia. O campo de aplicação do termo é mais antigo e diz respeito à natureza da realidade e a certas questões que a humanidade sempre se colocou no que concerne a sua proveniência, sua essência e seu destino.

 

Durante os séculos subseqüentes aquelas definições foram resumidas à cláusula de uma única: a da ciência das substâncias inteligíveis e do ser inteligível por excelência, segundo uma certa leitura dos escritos Aristóteles. Mas entre o fim do medievo e o inicio da modernidade a escolástica alemã definiu uma nova metafísica, traçando-lhe uma divisão que mancomunava problemas de tradição clássica e problemas surgidos com a modernidade filosófica. A metafísica aristotélica passou a ser entendida passou a ser entendida como uma ciência das características ou predicados gerais do Ser e foi denominada metafísica geral ou ontologia; e novos e velhos problemas de cosmologia, teologia e pneumática foram reunidos sob a rubrica da metafísica espacial. Toda a compreensão e a critica modernas á metafísica estão signadas por esta classificação; inclusive o uso contemporâneo do termo, que tampouco é unívoco. Heidegger (1927), por exemplo, parte dessa classificação para defender que a metafísica tradicional esqueceu a questão fundamental da filosofia e formular sua ontologia fundamental. Autores da escola anglo-saxã também parece partir desta compreensão. Grayling (1995) define a metafísica como o ramo da metafísica que concerne  à natureza ultima da realidade e trataria de questões como: “o que é?”, ou seja: “O que existe? Como é o que existe?”,. Seu objetivo seria fazer desenvolver uma explicação geral do caráter fundamental da realidade. Peter Simons (1995), após historiar brevemente a polêmica evolução do conceito, de Aristóteles a C. Wolff, Kant, Husserl e outros filosóficos, observa que a metafísica é geralmente praticada hoje em dia quer como ontologia geral(ou teoria dos objetos), quer que uma discussão das disputas mais ou menos tradicionais sobre temas como liberdade da vontade, o espaço e o tempo e a identidade pessoal. Michael Loux (1998) define a metafísica de forma mais unificada e escrita como uma investigação das categorias lógicas fundamentais da realidade, seja uma vertente neoaristotélica, seja numa outra de cunho kantiano.

 

As questões tratadas nas diversas concepções de metafísicas existentes poderiam ser divididas, para fins práticos, em questões metafísicas mais ou menos escritas. Mais escritas seriam questões de grandes extensão relativas ao que existe, como o problema do ser, do espaço e do tempo, etc. Questões menos escritas seriam intrinsecamente relacionadas ao que é que nos foram legadas pela tradição filosófica, como a questão da existência de Deus, a questão da relação mente-corpo, questão do livre arbítrio, a questão da identidade pessoal, dos mundos possíveis, etc.

 

O curso de mestrado de filosofia na área de metafísica é pensado como contemplado ambos os tipos de questões (mais ou menos escritas), tanto o ponto de vista como sistemático.

 

Linhas de Pesquisa

 História da Metafísica

Enfoca histórica e conceitualmente aspectos da metafísica antiga, medieval, moderna contemporânea a partir dos principais autores que os trataram.

 Problemas da Metafísica

Enfoca do ponto de vista sistemático questões como a dos universais, da substância, dos tropes, do espaço e do tempo, da relação mente-corpo, do livre arbítrio e da identidade pessoal, e ainda da relação entre lógica e metafísica.

 

Clique na imagem para acessar o site da pós-graduação

 

 

 

SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa19-producao.info.ufrn.br.sigaa19-producao