Dissertações/Teses

Clique aqui para acessar os arquivos diretamente da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFRN

2014
Descrição
  • MARIA DO SOCORRO VALE BEZERRA DE GÓIS
  • Turismo Religioso: análise das políticas governamentais e eclesiais no Monumento dos Mártires de Uruaçu em São Gonçalo do Amarante - RN

  • Orientador : MARIA LUCIA BASTOS ALVES
  • Data: 29/08/2014
  • Mostrar Resumo
  • Considerando a importância do turismo no âmbito das esferas políticas, econômicas e socioculturais, a pesquisa tem como objetivo compreender as políticas governamentais e eclesiais em prol do turismo religioso no Monumento dos Mártires de Uruaçu, em São Gonçalo do Amarante-RN. Parte-se do pressuposto de que a construção e fomento ao turismo religioso em torno do Monumento é parte de um processo político eclesial e governamental em que grupos sociais distintos utilizam estratégias diversas em prol da produção e distribuição de um capital simbólico em que  os especialistas do sagrado, os leigos e os representantes políticos se valem de uma crença e as práticas que dela surgem para fortalecer as estruturas de poder em campos específicos de atuação. Para a realização da pesquisa utilizou-se a metodologia qualitativa, postulada por meio de documentos históricos e bibliográficos concernentes aos estudos do turismo religioso.  Privilegiou-se a abordagem fenomenológica, recorrendo-se às técnicas de entrevistas semi-estruturadas com representantes da Igreja e dos governos estadual e municipal.  Os resultados da pesquisa apontam que o Estado e a Igreja Católica atuam conjuntamente no processo de expansão de um turismo religioso como forma de promover o desenvolvimento local e a divulgação da fé católica.


  • RENATA XABREGAS FERREIRA BRINGEL
  • O uso da tecnologia da informação no setor de transporte rodoviário de passageiros e seus impactos no Turismo.

  • Orientador : LISSA VALERIA FERNANDES FERREIRA
  • Data: 29/08/2014
  • Mostrar Resumo
  • O turismo se apresenta como uma atividade dinâmica e que necessita da união de diversos fatores e equipamentos para que seja executada de forma satisfatória. Dentre as ferramentas necessárias para sua realização, encontra-se o sistema de transportes e sua intermodalidade. É importante ressaltar que esse sistema representa um proeminente fator para o desenvolvimento da atividade turística, caracterizada pelo deslocamento de pessoas entre os diversos destinos. De uma forma mais especifica, pretende-se estudar o transporte rodoviário de passageiros, tendo em vista que, em âmbito nacional, este modal representa a maior parcela de utilização dentre os demais, seja na realização de viagens, ou ainda, no estabelecimento de links entre os demais transportes. Concomitantemente, as inovações no campo da tecnologia estão servindo de alavanca para determinadas áreas do mercado turístico, e isto também inclui os transportes, por meio das tecnologias desenvolvidas para este setor. Almeja-se, portanto, analisar como estas tecnologias vêm sendo aplicadas no setor rodoviário de passageiros e os impactos causados no campo da atividade turística. A pesquisa se deu entre as empresas do setor rodoviário de transportes, que operam entre os mais diversos estados turísticos do Brasil, onde se buscou a obtenção das respostas necessárias em relação aos impactos do uso das ferramentas tecnológicas no setor de transporte rodoviário de passageiros e suas respectivas consequências no mercado turístico, balizadas através dos questionários respondidos pelos gestores, aplicando como metodologia a análise de conteúdo dos textos expressos nas entrevistas.

  • ANA MATILDE VASCONCELOS DO NASCIMENTO SANTOS
  • AS TRANSFORMAÇÕES DO ESPAÇO URBANO DE NATAL (RN) CORRELACIONADAS AOS PREPARATIVOS PARA O MEGAEVENTO COPA DO MUNDO (2014) - BRASIL

  • Orientador : FRANCISCO FRANSUALDO DE AZEVEDO
  • Data: 27/08/2014
  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo tem o objetivo de analisar as implicações socioespaciais correlacionadas aos preparativos para a realização da Copa do Mundo de 2014 em Natal, Rio Grande do Norte, Brasil. A Copa do Mundo de 2014 é um evento bastante esperado por muitas pessoas, tendo em vista a grande expectativa do país no sentido de sediar um evento mundial do esporte mais conhecido no Brasil, que é o futebol. Ao hospedar um grande evento, o país tem a oportunidade de vivenciar rapidamente uma ampla gama de fluxos e atividades que não seriam vivenciadas em outros períodos. Dessa maneira, os megaeventos têm basicamente a função de agrupar as pessoas em um objetivo comum, assistir aos jogos, como também induzem e participam da administração e execução de programas e projetos que levariam décadas para serem concebidos e concluídos, a exemplo de grandes obras de geração de fixos no espaço, tais como os estádios, empreendimentos hoteleiros, vias de circulação, etc. Além disso, normalmente as instituições promotoras desses eventos exigem que as ações de preparação, os equipamentos, bem como os serviços oferecidos durante o evento sejam realizadas e oferecidas de maneira eficiente frente ás exigências estabelecidas por tais organizadores, e até mesmo por parte da população local e estrangeira. Para a fundamentação teórica deste estudo foram utilizados autores como: Aledo Tur (2007), Capel (2010), Corrêa (2000), Cruz (2002, 2006, 2007), Dias (2008), Fonseca (2005), Hall (2004), Harvey (1992), Locatel e Azevedo (2012), Oliveira e Gaffney (2010), Porrit (2002), Rodrigues (1999), Santos (1999, 2001), Teixeira (2012), Sassen (1998), Vainer (2000), entre outros. O estudo apresenta um recorte temporal de 2007 a 2013 e espacial abrangendo o município de Natal (RN), e de modo mais específico os bairros de Lagoa Nova e Candelária. O estudo se caracteriza como exploratório. Os procedimentos metodológicos utilizados foram baseados em fontes secundárias, revisão e levantamento bibliográfico, pesquisa em periódicos e trabalhos científicos, e realização de entrevistas com agentes envolvidos no processo de produção do espaço urbano natalense, tais como os atores do poder público, da construção civil, população local. Desse modo, para a análise dos dados da presente pesquisa, foi empregada a técnica da análise de conteúdo e o suporte teórico para aprofundar o entendimento dos resultados. Estes mostram que é indispensável a participação da população no processo de tomada de decisão do município, tendo em vista que uma cidade para ser bem organizada e planejada necessita trabalhar em conjunto com a comunidade local. O que se percebe no município de Natal é que faltou um planejamento adequado no que se refere aos preparativos da Copa do Mundo, além disso, não houve participação por parte da população nas decisões tomadas em prol do megaevento. É importante a aplicação de políticas públicas eficientes para o desenvolvimento do município, além disso, o planejamento da cidade necessita ocorrer horizontalmente, para que os conflitos sejam minimizados. Além disso, grandes eventos esportivos são imbuídos de inúmeros interesses econômicos e políticos, negligenciando a principal importância de sediá-los, como é o caso dos reais benefícios trazidos para a população, seja na melhoria da saúde, educação, segurança, transportes, infraestrutura urbana, entre outros, que acabam sendo deixados de lado. Conclui-se que houve uma influência por parte do megaevento no processo de expansão da verticalização no entorno do estádio Arena das Dunas, além disso, o setor da construção civil e o mercado imobiliário voltaram-se para investimentos na área, utilizando-se como ferramenta para atrair as vendas o fato de as edificações e as construções se concentrarem nas proximidades do estádio.

  • NAIA VALESKA MARANHÃO DE PAIVA
  • GESTÃO PARTICIPATIVA EM UNIDADES DE CONSERVAÇÃO E A REPRESENTATIVIDADE DA ATIVIDADE TURÍSTICA: O CASO DA ÁREA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL DOS RECIFES DE CORAIS (RN)

  • Orientador : ROSANA MARA MAZARO
  • Data: 23/07/2014
  • Mostrar Resumo
  • Unidades de Conservação são áreas com limites definidos cuja função é a conservação da biodiversidade. A gestão participativa nestas áreas é garantida através da Lei do SNUC (9.985/00) e do decreto 4.340/02 que consolidaram o direito da participação das populações na criação, implantação e gestão das Unidades de Conservação. Um das formas deste direito ser exercido é através da participação nos conselhos gestores da unidade de conservação. O presente trabalho analisa os mecanismos e processos de gestão participativa, sob o enfoque da atuação do conselho gestor, da Área de Proteção Ambiental dos Recifes de Corais (APARC), que é uma unidade de conservação que apresenta o turismo como uma das principais atividades desenvolvidas no local, através da caracterização dos princípios da gestão participativa aplicados na implantação e gestão da APARC, como também da análise da participação dos representantes no conselho gestor e sua atuação em relação às propostas para o turismo. Para isso foi realizado um estudo exploratório e descritivo com abordagem qualitativa. Para esta análise foi revisado vários documentos da APARC e de seu conselho gestor, desde a sua oficialização em 2001 até a última reunião do conselho realizada em 2013, documentos estes compreendendo 55 atas, listas de presenças, decretos e leis. Utilizou-se ainda como métodos de coleta, a observação direta durante as reuniões do conselho e entrevistas de caráter semi-estruturado com conselheiros e ex-conselheiros. Os resultados mostraram que os processos e mecanismos de uma gestão participativa na APARC foram atendidos parcialmente, podendo ser considerada uma prática em construção, necessitando de um maior comprometimento das entidades que compõe o conselho gestor.  Em relação ao turismo, é uma atividade debatida em conselho desde sua criação, sendo assunto de pauta de todas as reuniões, cujos representantes do setor apresentaram maiores índices de frequência, necessitando, porém, de um maior entendimento entre todos os envolvidos no processo para que o turismo desenvolvido na APARC seja consciente, sustentável, participativo e economicamente democrático.

  • KATIANE GELLY DANTAS ASSIS DE SOUZA
  • A EVOLUÇÃO DO TURISMO NO SERIDÓ: UMA ANÁLISE À LUZ DO MODELO DE BUTLER

  • Orientador : CARLOS ALBERTO FREIRE MEDEIROS
  • Data: 05/06/2014
  • Mostrar Resumo
  • O Turismo configura-se como uma atividade que apresenta constante movimento podendo impulsionar o desenvolvimento local nas esferas econômica, sociocultural e humana em localidades com potencial e estruturação para tal. Por ser uma atividade dinâmica, o turismo permite mudanças em seu fluxo, ampliando os períodos de sazonalidade. Para tanto, tendo em vista a dinamicidade citada, torna-se relevante a presença do planejamento turístico, inicialmente partindo do poder público para que este crie leis e elabore normas e projetos para a gestão da atividade de forma ordenada, visando a participação cidadã, tornando imprescindível a presença dos atores e agentes do turismo local no processo, ampliando a democracia e o conhecimento de seu lugar de origem. Neste cenário, o Ministério do Turismo desponta com o Plano Nacional de turismo que incorpora entre suas ações o Programa de Regionalização do Turismo, adotando um modelo de gestão regional local, de forma participativa, através das instâncias de governança instituídas nos polos, sendo as ações da política pública em suas diferentes instâncias os maiores responsáveis pelo fomento do turismo no polo Seridó. O presente trabalho científico se propõe a analisar o polo Seridó, sob a teoria do Ciclo de Vida de Áreas Turísticas (TALC) proposta por BUTLER (1980), localizando as ações voltadas para o turismo e a cronologia da atividade aplicada à localidade no processo proposto. Para tanto a metodologia foi a descritivo-exploratória, de abordagem qualitativa, de nível histórico e narrativo, de amostragem não-probabilística, utilizando fontes secundárias, através de documentos e demais registros ocorridos durante os processos de planejamento na região, assim como fontes primárias, através de entrevista  estruturada aplicada à gestora pública do PNMT e PRT no Estado do RN, no intuito de ter acesso às informações relacionadas ao processo de planejamento da atividade turística no Seridó. Utilizou-se como forma de investigação dos dados coletados a técnica de análise do conteúdo. Como conclusão deste estudo observa-se que a partir do levantamento feito em relação ao histórico do turismo na região, as atividades econômicas da pecuária, cotonicultura, mineração e indústria ceramista foram responsáveis pela iniciação do turismo na localidade através do fluxo direcionado às mesmas, da inserção dos primeiros hotéis e da realização de eventos tradicionais, dando margem à demanda por políticas públicas que auxiliassem no direcionamento da atividade estando, por isso, inserida na fase de envolvimento, segunda fase do modelo proposto por Buttler (1980), sendo o estudo finalizado com sugestões para a continuidade da atividade turística na região.

  • OTAVIO BEZERRA DE SENA JUNIOR
  • FATORES QUE AFETAM O COMPORTAMENTO DE COMPRAS IMPULSIVAS DE CUPONS DE HOSPEDAGEM EM SITES DE COMPRAS COLETIVAS

  • Orientador : LISSA VALERIA FERNANDES FERREIRA
  • Data: 25/04/2014
  • Mostrar Resumo
  • A compra impulsiva vem sendo estudada desde a década de 1950, e ao longo desse tempo, tanto os esforços para explicá-la quanto o seu próprio conceito sofreram significativas evoluções. Entretanto, ainda existem diversas lacunas que necessitam ser preenchidas, sobretudo no que se refere aos seus antecedentes, especialmente no ambiente do turismo virtual. Nesse contexto, com a emergência do comércio eletrônico, surgem no mercado os sites de compras coletivas, onde a sua lógica de funcionamento reside essencialmente em gerar a compra impulsiva. À luz desse cenário, esse novo ambiente de e-commerce tem se voltado para o segmento turístico, gerando mudanças na cadeia produtiva de distribuição desse setor e no comportamento do consumidor. Nesse sentido, o presente estudo objetiva analisar os fatores que afetam a compra por impulso de cupons de hospedagem em sites de compras coletivas. A pesquisa foi caracterizada como exploratório-descritiva, com abordagem quantitativa e a coleta de dados foi aplicada junto aos turistas nas salas de embarque do Aeroporto Internacional Augusto Severo. A composição amostral foi de 303 questionários válidos, coletados através da aplicação de um questionário estruturado, com perguntas fechadas. As estratégias de análise foram a estatística descritiva e a análise fatorial exploratória (SPSS v.19), como também a modelagem de equações estruturais, operacionalizada através do software AMOS© .  Os principais resultados demonstram que a dimensão cognitiva exerce forte influência na impulsividade do turista, e em segundo plano os componentes afetivos. Por outro lado, os constructos “circulação” e “ambiente” não indicaram uma forte relação com a impulsividade, apesar da notória influência no poder explicativo do modelo final.

  • AYLANA LAÍSSA MEDEIROS BORGES
  • ATUAÇÃO E INTERAÇÃO DE STAKEHOLDERS NO PROCESSO DE IMPLANTACAO DO TURISMO: UM ESTUDO NO MUNICÍPIO DE SITIO NOVO/RN

  • Data: 28/03/2014
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho consiste em um estudo que trata acerca da abordagem de stakeholder voltada para a questão da implantação do turismo em um município do interior do Estado do Rio Grande do Norte, Sítio Novo. Como objetivo, buscou-se compreender os mecanismos de atuação e interação dos stakeholders no processo de implantação e, consequentemente, planejamento do turismo no município. No que se refere à metodologia, o estudo caracteriza-se como sendo uma pesquisa exploratória, descritiva, com abordagem qualitativa, haja vista a intenção de tentar compreender significados e características situacionais apresentadas pelos sujeitos da pesquisa. A entrevista foi o instrumento utilizado para levantar as informações, tendo sido aplicada com 13 (treze) atores do turismo do município em questão, bem como foram analisados documentos que tratam sobre o desenvolvimento do turismo (Atas do Conselho Regional do Polo Agreste Trairi – o município de Sítio Novo integra o polo; e o Plano Estratégico de Turismo). O estudo mostra que os atores públicos são maioria no destino; constata que é mínima a participação da sociedade civil nas ações voltadas para o turismo do município; destaca que os representantes do município participam de forma efetiva das reuniões do Conselho Regional do Turismo do Polo Agreste Trairi, a fim de discutir ações relacionadas ao desenvolvimento da atividade na localidade; e atesta que os atores locais entrevistados, em sua maioria, entendem suas funções no que se refere ao desenvolvimento do turismo, no entanto, não realizam ações coerentes com a função que possuem, para fins de planejamento e desenvolvimento do turismo. Nesse sentido, o trabalho conclui que a participação e a articulação entre os stakeholders do município devem ser repensadas, no intuito de buscar e/ou propor alternativas de reunir de forma mais adequada os atores locais, para que assim possa se desenvolver algo mais consistente em se tratando do desenvolvimento da atividade turística no destino.

  • GILMARA BARROS DA SILVA
  • FATORES CAPAZES DE INFLUENCIAR O APOIO DOS RESIDENTES AO DESENVOLVIMENTO DO TURISMO RELIGIOSO EM SANTA CRUZ-RN

  • Data: 24/03/2014
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo versa sobre a gestão do stakeholder primário - comunidade residente, tendo em vista sua participação e apoio ao desenvolvimento do turismo em destinos turísticos. Teve como objetivo geral analisar os fatores capazes de influenciar o apoio dos residentes ao desenvolvimento do turismo religioso em Santa Cruz-RN, assim como as inter-relações existentes entre os fatores. Para se atingir tal objetivo, fez-se necessário à utilização da pesquisa exploratória e descritiva, seguida de uma abordagem quantitativa com aplicação de questionários com 422 residentes da cidade de Santa Cruz-RN. O estudo baseou-se no modelo de relacionamento de variáveis proposto por Nunkoo e Ramkissoon (2012), bem como utilizou-se da técnica de Modelagem de Equações Estruturais – MEE, visando explicar os relacionamentos entre os constructos estudados. Os resultados encontrados pela pesquisa sugerem que quanto mais os residentes perceberem os benefícios gerados pelo turismo, assim como confiem em atores governamentais responsáveis pelo desenvolvimento da atividade turística, mais existirá uma propensão ao apoio ao desenvolvimento do turismo religioso na localidade. Esse resultado assemelha-se ao encontrado no estudo de Nunkoo e Ramkissoon (2012). Conclui-se que o modelo estrutural que melhor representa a realidade de Santa Cruz-RN é o composto dos fatores benefícios, custos, confiança em atores governamentais, esses que são capazes de influenciar o apoio dos residentes santa-cruzenses ao desenvolvimento  do turismo religioso. Ressalta-se ainda que constatou-se relações altamente significativas entre os fatores benefícios percebidos do turismo e a confiança nos atores governamentais, e entre ambas e o apoio político ao turismo.

  • MARIA RITA DE OLIVEIRA NUNES
  • Investimentos Internacionais e o Turismo em Tibau do Sul – RN. 

  • Data: 20/03/2014
  • Mostrar Resumo
  • A busca pelo lazer na sociedade capitalista atual, cria espaços produzidos para esse fim. Regiões litorâneas tem seu espaço tomado por uma população em busca do descanso. Tibau do Sul entra nessa lógica e insere-se competitivamente, por apresentar grandes espaços de lazer e belezas naturais. Caracterizado por apresentar um público visitante predominantemente europeu, sofre alteração em sua destinação devido a crise financeira ocorrida em 2008. A retração do fluxo de visitantes e a dependência econômica da região na atividade econômica (turismo) transforma a destinação e a atividade turística. A infraestrutura levada pelas políticas públicas trouxe ao município investimentos significativos em segundas residências, o município foi o que apresentou maior índice em todo o Estado do Rio Grande do Norte no ano de 2010, tal dado repercute também no turismo. Por tanto este trabalho tem como objetivo geral analisar como a crise financeira global repercutiu na atividade turística e na destinação turística de Tibau do Sul – RN. Como caminho metodológico foi escolhida a análise qualitativa dos dados, no entanto, sem menosprezar os números. Foi realizada um levantamento dos imóveis negociados no município por investidores internacionais entre os anos 2000 e 2012. Como resultado da pesquisa verificou-se que os maiores grupos de investidores no município são originários de Portugal, Espanha e Itália e que a partir do ano 2008 (ano da crise) tem esses investimentos reduzidos. A retração dos investimentos reflete-se localmente através de condomínios e residências abandonadas ou fechadas e também na redução do fluxo de visitantes. Essa diminuição do público internacional fez com que os agentes turísticos se adaptassem ao fato, criando novos pacotes turísticos com operadoras de turismo massivo e pacotes de compra coletiva (valores abaixo do mercado), diminuindo a quantidade de funcionários, fechando as portas no período de baixa estação (inverno). Paralelo a isso, percebeu-se que o público que visita a região agora é o público doméstico. Com o acesso da classe “c” ao mercado de viagens e sua ascensão na economia, são eles quem tem respondido a necessidade de ocupação dos meios de hospedagem. O que se percebe é que a atividade sofreu uma mudança significativa, no seu público, investidores e na atividade, refletindo a destinação. Tibau do Sul reflete localmente o que acontece no mundo, apresenta uma crise e precisa se redefinir para manter-se competitivo.

  • KALINE FORMIGA VIEIRA
  • Apoio dos Residentes ao Processo de Gestão de Projetos Turísticos Ambientais: Um estudo do Vale dos Dinossauros em Sousa/ PB

     

  • Data: 12/03/2014
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo se propõe em analisar os fatores capazes de contribuir para o apoio dos residentes no processo de gestão de projetos turísticos ambientais. A relevância de se refletir sobre o planejamento municipal, incluindo a gestão de partes interessadas, justifica-se pelas mudanças de valores econômicos e sociais das comunidades locais, a preocupação com o seu espaço e com a qualidade de vida. Desta forma, o apoio do residente ao processo de gestão de um atrativo, permite motivar e priorizar a opinião desta comunidade, fortalecendo os grupos sociais e integrando-os dentro de projetos e ações locais. O estudo foi caracterizado como sendo descritivo, exploratório e quantitativo. Como modelo de análise, fora utilizadas as variáveis de pesquisa o elaboradas por Nunkoo e Ramkissoon (2012), como maneira de avaliar o apoio dos residentes locais no desenvolvimento do projeto de Revitalização do atrativo Monumento Natural Vale dos Dinossauros, na gestão do destino turístico ambiental, no município de Sousa/PB. Resultados mostram a relação entre as dimensões, confiança nos órgãos governamentais, benefícios e custos ocasionados pelo desenvolvimento do turismo no atrativo como elementos influenciadores do apoio do residente, em consonância com o modelo proposto por Nunkoo e Ramkissoon (2012). Assim, pretende-se corroborar para a inserção dos stakeholders no processo de planejamento no desenvolvimento do turismo desta localidade, visando a participação destes nas tomadas de decisões quanto ao planejamento e gestão do turismo no município, tendo em vista o desenvolvimento local sustentável.

  • BRUNO LIMA MACHADO
  • Análise da Percepção Da Qualidade Ambiental e de serviços TURÍSTICOS em João Pessoa/PB


  • Data: 12/03/2014
  • Mostrar Resumo
  • Diante da crescente preocupação com os aspectos ambientais e os impactos negativos que são ou que podem ser gerados quando uma destinação turística é consumida, intensifica-se a urgência de adotar ferramentas capazes de promover a sustentabilidade dessa destinação e também criar a vantagem competitiva necessária dentro do mercado, agregando valor aos produtos e serviços turísticos. Para tanto, o presente estudo tem como objetivo principal analisar a percepção do turista sobre a qualidade ambiental e de serviços turísticos apresentados no destino João Pessoa (PB). A escolha do objeto de estudo justifica-se por João Pessoa estar inserida numa realidade onde se encontra relevância ambiental, o que pede uma atenção referente ao comportamento dos envolvidos no processo turístico local. Como procedimentos metodológicos da pesquisa, optou-se por uma revisão bibliográfica, levantamento de dados secundários e uma pesquisa empírica, de cunho quantitativo, aplicando-se a caracterização sócio demográfica da amostra definida e as análises descritiva e fatorial das dimensões e variáveis obtidas com base nos modelos de pesquisa ECOSERV de Khan (2003), SERVQUAL de Parasuraman, Berry e Zeithalml (1985) e SERVPERF de Cronin e Taylor (1992). Tal formulário, que de acordo com os resultados se mostrou confiável, permitiu analisar o desempenho, depois de adaptado, da destinação em questão. Os resultados forneceram uma análise detalhada do perfil dos visitantes e do desempenho das dimensões e variáveis da qualidade ambiental e de serviços turísticos, apontando, neste sentido, caminhos mais assertivos, na tomada de decisão gerencial, a exemplo do marketing verde, para compor um destino turístico coerente com os produtos e serviços oferecidos.

  • MONICA ALMEIDA GAVILAN SANTORO
  • Análise da Relação entre Apego ao Lugar, Satisfação e Fidelidade dos Visitantes em Destinos Turísticos Ambientais: Um estudo em Fernando de Noronha/PE.

  • Data: 10/03/2014
  • Mostrar Resumo
  • A crescente competitividade entre destinos turísticos ambientais tem gerado a emergente necessidade de se definir estratégias diferenciadas que se encerrem como propósito, encantar e reter seus visitantes. Nesta perspectiva, a satisfação do cliente, sua fidelização e o desenvolvimento de apego ao lugar formam um composto sólido na busca da promoção de um destino turístico. O estudo em questão apresenta como objetivo geral uma análise da relação entre apego ao lugar, satisfação e fidelidade dos visitantes, no Arquipélago de Fernando de Noronha/PE. Para tanto, foi utilizado um modelo de relacionamento de referência, onde foram analisados vários construtos antecedentes relacionados ao apego ao lugar, satisfação e fidelidade, assim como suas relações entre si. Os procedimentos de pesquisa adotado foram a pesquisa exploratória, descritiva, com amostragem aleatória e composta por indivíduos que visitaram Fernando de Noronha no período de 30/04 a 03/05 de 2013, totalizando 246 questionários, aplicados no momento que o  visitante  deixou o destino, no salão de embarque do aeroporto local. Os resultados demostraram que os visitantes de Fernando de Noronha neste período apresentaram-se satisfeitos com o destino. A sua grande maioria, 90,5% estava visitando o Arquipélago pela primeira vez e com pretensão de retorno e de indicação, o que remete a uma possível fidelização do destino. Observou-se também uma relação significativa entre as variáveis Satisfação, Apego ao Lugar, Fidelidade afetiva e conativa. 

  • KALINE MENDONCA DOS SANTOS
  • Fatores que Afetam o Apoio de Residentes ao Desenvolvimento do Turismo em Sítios Arqueológicos : Um estudo no Seridó Potiguar.

  • Data: 31/01/2014
  • Mostrar Resumo
  • A atividade turística, que se apropria de espaços e cenários naturais, culturais, sociais e econômicos em uma determinada localidade, requer um modelo de desenvolvimento integrado, conciliando necessariamente o apoio dos residentes ao processo de planejamento e gestão dos atrativos locais.  Nesta perspectiva, este estudo se propõe a analisar os fatores capazes de influenciar o apoio da comunidade residente no desenvolvimento do turismo em sítios arqueológicos, especificamente nos municípiosde Parelhas e Carnaúba dos Dantas, na região do Seridó Potiguar, assim como a inter-relação existente entre esses fatores. Para alcançar o objetivo proposto pela pesquisa, foi realizado um estudo de caráter descritivo-exploratório e quantitativo baseado no estudo de Nunkoo e Hamkisson (2012), utilizando-se a técnica de Modelagem de Equações Estruturais - MEE para explicar as relações dos constructos usados nessa pesquisa. Entre outros, resultados indicam que, para o perfil de entrevistados utilizado, quanto maior a confiança da comunidade residente nos órgãos governamentais responsáveis pelo turismo maior será o apoio do residente ao desenvolvimento do turismo e que essa relação oferta as instituições e aos órgãos governamentais uma possibilidade de aprimorar as suas estratégias de desenvolvimento pensando no residente como agente social do turismo. Verificou-se também que o modelo de análise proposto apresenta uma melhor relação estrutural quando utilizados entrevistados que têm conhecimento sobre as atividades desenvolvidas nos sítios arqueológicos, sugerindo então a necessidade de uma maior investigação sobre o efeito do nível de conhecimento do entrevistado sobre o objeto e o apoio deste residente ao desenvolvimento do turismo.

2013
Descrição
  • LORENA KALLYNI SILVA ROCHA
  • ATIVOS INTANGÍVEIS (MODELO RBV) COMO RECURSO ESTRATÉGICO E COMPETITIVO: UM ESTUDO EM HOTÉIS DE PEQUENO PORTE (ZONA SUL, NATAL/RN)

  • Data: 27/12/2013
  • Mostrar Resumo
  • O estudo tem como objetivo analisar a percepção dos gestores sobre os ativos intangíveis como recursos estratégicos e competitivos em hotéis de pequeno porte em Natal/RN, através da teoria da Visão Baseada em Recursos (RBV). Trata-se de uma pesquisa qualitativa do tipo exploratória e descritiva, realizada com os gestores (gerentes e proprietários) dos meios de hospedagem de pequeno porte da capital do Rio Grande do Norte por meio de entrevistas semiestruturadas, onde foi aplicada, posteriormente, a técnica da análise de conteúdo (e análise de discurso) com base nos resultados das informações obtidas nas entrevistas. Assim, a pesquisa mostrou que os gestores dos hotéis de pequeno porte visitados (A, B e C) não possuem conhecimento suficiente e satisfatório para definir os seus ativos intangíveis como sendo exclusivos da empresa e faz uso deles, de maneira ocasional, sem compreender ou entender em essência o seu verdadeiro valor quanto um recurso que pode ser utilizado de forma estratégica para obter vantagem competitiva sustentável no mercado hoteleiro de Natal/RN. Isso significa que os gestores não sabem como criar novos atributos e utilizá-los estrategicamente. E precisam ampliar suas parcerias com os Stakeholders. Haja vista a importância do tema da pesquisa em pauta, as informações alcançadas por esta análise poderão contribuir com o fornecimento de informações para estabelecer um panorama atual no que diz respeito à importância atribuída ao conhecimento e uso de recursos (ativos intangíveis) como fonte estratégica e competitiva para a gestão interna da empresa pelos gestores e com isso, possibilitar um diferencial e maior lucro econômico ao longo do tempo neste segmento.

  • BERNARDO MEISTER GEHRKE
  • DESCOBRINDO NOVAS OFERTAS: recursos histórico-culturais e oportunidades de inovação em turismo para a região do Marco/RN


  • Data: 20/12/2013
  • Mostrar Resumo
  • Fatos históricos relevantes e herança cultural incalculável, fatores de grande atração para o turismo, têm sofrido grande descaso quando se pensa na totalidade da oferta turística do estado do Rio Grande do Norte, apesar de toda a diversidade e riqueza de recursos endógenos encontrados em suas diferentes regiões. Tendo como referência os fundamentos dos sistemas regionais de inovação (RIS) e nas diretrizes políticas definidas no programa de regionalização implantado pelo governo federal, este estudo se concentrou na análise da denominada "Região do Marco", litoral norte do Polo Costa das Dunas-RN, a fim de indicar de que forma os recursos histórico-culturais podem fundamentar inovação no turismo na região, aqui representada pelos municípios de Pedra Grande e São Miguel do Gostoso. A pesquisa tem caráter descritivo, utilizando métodos qualitativos de levantamento e análise de informações, configurando-se, ainda, como um estudo de caso. Os dados foram levantados a partir de pesquisa bibliográfica, documental, entrevista semiestruturada e, principalmente, pela observação participante. Os resultados mostram uma grande diversidade de recursos culturais na região, tanto materiais como imateriais, que contudo se encontram desarticulados, e precisam ser trabalhados para que possam ser incluídos na cadeia produtiva do turismo. A principal oportunidade de inovação diz respeito à volta do Marco à região, com a construção de um memorial. Pela relevância do monumento e pela evidenciação da região, concluímos que a volta do Marco ao seu local de origem, em articulação com os demais recursos culturais, poderá atrair um fluxo de turistas culturais, caracterizando-se assim, como sugere a teoria, como inovação de mercado ou nicho, em um região dominada pelo turismo de sol e mar e de esportes à vela.

  • MARILIA BARBOSA GONCALVES
  • CRIATIVIDADE EM CAMPO: USO DAS MIDIAS SOCIAIS COMO FERRAMENTA DE MARKETING DE DESTINOS TURISTICOS SEDES DA COPA 2014

  • Orientador : ROSANA MARA MAZARO
  • Data: 20/12/2013
  • Mostrar Resumo
  • A vida nunca mais será a mesma depois do boom das mídias sociais, nem para indivíduos, nem para organizações. Por combinar uma porção de atributos de atratividades aos usuários, logo as mídias sociais se transformaram num instrumento de comunicação poderoso. Disciplinas como o marketing rapidamente incorporaram o uso das mídias como ferramentas de promoção, comunicação e relacionamento com seus públicos.  O turismo é um dos setores que se apropriaram dessas mídias. Para grandes organizações empresariais do setor, o uso das mídias sociais já se tornou questão estratégica. Por sua vez, os destinos turísticos parecem responder com menos celeridade, porém a tendência é de que sua participação no composto de marketing das destinações seja predominante frente às mídias convencionais. Os estudos sobre o uso das mídias em turismo estão centrados tanto na perspectiva do consumidor, como é o caso de Fotis (2012), Xiang & Gretzel (2009), como na perspectiva organizacional e de utilização pelos destinos, em que se destacam pesquisadores como Lee (2010), Lange-Faria e Elliot (2012), entre outros. Mas o grande nome neste campo teórico da pesquisa em Tecnologia da Informação e Turismo, sem dúvidas, é o de Buhalis, que vem dando grande ênfase em suas publicações às mídias sociais e turismo.  A pesquisa foi baseada num modelo de monitoramento proposto por Hays, Page e Buhalis (2012), que buscou explorar o uso das mídias sociais como ferramenta estratégica de marketing de destinos pelas DMOs dos top 10 países mais visitados por turistas no mundo. Nesta mesma perspectiva e interesse, tem-se como objetivo compreender e estabelecer padrões de uso mais efetivo das mídias sociais como ferramenta de marketing dos destinos turísticos brasileiros, utilizando como mostra as 12 cidades-sedes da Copa 2014. A pesquisa tem caráter exploratório-descritivo, utiliza de fontes bibliográficas e eletrônicas, e segue em sua metodologia uma abordagem quali-quantitativa. A coleta e tabulação dos dados foram realizadas através de instrumento de coleta manual e do software Microsoft Excel, respectivamente. Aplica as técnicas de Avinash Kaushik e do próprio Facebook para medir o nível de engajamento dos usuários. Dentre os principais pontos analisados estão: formas de uso, identidade visual da página e engajamento dos usuários. Por se tratar de pesquisa em ambiente virtual, os sujeitos da pesquisa foram representados pelas 12 cidades-sedes da Copa e suas respectivas fan pages oficiais de turismo ou de prefeituras no Facebook. Os resultados obtidos permitem identificar as principais características das formas de uso das fan pages oficiais dos destinos, além de demonstrar que estas poderiam ser melhor exploradas, a fim de gerar maior audiência e engajamento dos usuários.

  • MESSALINA KAROLINE OLIVEIRA LOD
  • QUALIDADE DA EDUCAÇÃO DO CURSO TÉCNICO DE GUIA DE TURISMO DO IFRN: PERCEPÇÕES DOS EDUCADORES, EX-ALUNOS E EMPREGADORES

  • Orientador : WILKER RICARDO DE MENDONCA NOBREGA
  • Data: 20/12/2013
  • Mostrar Resumo
  • Diante de uma realidade na qual a pesquisa científica em turismo encontra-se ainda carente de estudos relacionados à qualidade da educação técnica que é oferecida aos futuros profissionais deste setor, este trabalho propôs fazer uma análise a partir das percepções dos educadores, ex-alunos e empregadores quanto à qualidade da educação técnica dos cursos de Guia de Turismo oferecidos pelo IFRN, realizados entre os anos de 2008 e 2012. Para tanto, foram definidos os seguintes objetivos específicos: identificar e avaliar os fatores positivos e negativos relacionados à qualidade da educação técnica do curso de guia de turismo do IFRN a partir das percepções de cada ator envolvido no processo; descrever o perfil sócio-econômico dos ex-discentes, docentes e empregadores participantes da pesquisa e, por fim, sugerir melhorias na educação técnica de guias de turismo do IFRN a partir das percepções analisadas. O trabalho foi desenvolvido a partir de uma análise teórica baseada em Kluge (2008), Cooper, Shepherd e Westlake (1994), Tribe (1997, 2002), Panosso e Lohmann (2008) e Jafari e Ritchie (1981). Este trabalho, quanto à metodologia, caracteriza-se como sendo uma pesquisa descritivo-exploratória,com abordagem quali-quantitativa, onde utilizou-se da pesquisa bibliográfica, documental e de campo. Em relação à quantidade de alunos egressos, utilizou-se a amostragem aleatória simples, onde através de um cálculo (Scheaffer at al., 1995), definiu-se a quantidade mínima de alunos egressos dos cursos de Guia de Turismo, tanto da modalidade subsequente quanto da modalidade integrada que participaram da pesquisa. Quanto aos empregadores, optou-se por não definir-se uma amostra, pois obteve-se uma participação significativa das grandes empresas contratantes de guias do mercado receptivo da região metropolitana de Natal. Em relação aos docentes, apenas 14 dos docentes atuantes no ensino do curso de Guia de Turismo da instituição mencionada participaram da pesquisa. A formulação do instrumento de coleta de dados utilizado baseou-se principalmente em conceitos do Sistema de Certificação TEDQUAL, utilizado pela Organização Mundial do Turismo (OMT) e Themis Foundation. Esta pesquisa possui uma abordagem tanto qualitativa quanto quantitativa, onde os dados qualitativos coletados foram avaliados através de técnicas de análise de conteúdo (Bardin, 2009 e Rocha e Deusdará, 2005) e os quantitativos através de estatística descritiva e inferencial, por exemplo. Dentre os principais resultados obtidos, percebeu-se que existe uma clara necessidade quanto ao estímulo à pratica profissional e estudo de idiomas  durante a realização do curso, frente às necessidades do mercado quanto a guias bem preparados. No entanto, enfrenta-se a desmotivação em relação a essa área profissional pela maioria dos alunos, onde uma quase unanimidade não permanece na área após a conclusão do curso.  Dentre os aspectos positivos, podem ser citados o domínio do conteúdo pelos docentes e uma pequena parcela de professores experientes na área. Os participantes ficaram bastante divididos quanto à uma definição geral se o curso teria qualidade ou não.

  • AUGUSTO MARCELO ALCÂNTARA COSTA
  • TURISMO E POBREZA: PERCEPÇÕES DOS GUIAS DE TURISMO MORADORES E NÃO MORADORES QUE TRABALHAM NA FAVELA DA ROCINHA - RIO DE JANEIRO

  • Data: 03/12/2013
  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo refere-se a um tema um tanto controverso, na medida em que focaliza um lado menos reconhecido e valorizado, embora a dinâmica do turismo passe a dar outra visualização, que não se pode de antemão considerar favorável ou desfavorável. Analisa-se o fenômeno do turismo relacionado à concepção ou percepção de pobreza partir dos guias de turismo moradores e não-moradores da favela da Rocinha, no Rio de Janeiro. É um assunto com objeto de pesquisa um tanto polêmico, mas sobre o qual já existe uma preocupação acadêmica e científica e que merece um olhar investigador. Enquadra-se como estudo qualitativo, cujo procedimento metodológico baseado em entrevistas e observação participante, sendo o recorte geográfico escolhido a Favela da Rocinha, pela sua expressividade e por ser pioneira nessa modalidade de turismo, teve-se a realização de trabalho de campo com a duração de seis meses, onde acompanhou-se por no mínimo quatro horas a pé o trabalho de dezesseis guias de turismo, sendo oito moradores e oito  não-moradores pela comunidade, que trabalham para diferentes agências de viagens e turismo. Ao final de cada tour, todos os guias de turismo responderam a um questionário semiestruturado, contendo dezenove perguntas. A maioria dos guias de turismo entrevistados autorizou gravar entrevista, fato que possibilitou fazer uma análise do discurso através da linguagem falada. Neste turismo, os turistas estrangeiros são o alvo principal, embora, também conte raramente, com a participação de turistas nacionais. Constata que, a relação entre favela e pobreza, a partir das percepções de guias de turismo moradores reflete melhor a realidade da favela comparado com os guias não moradores, uma vez que eles conhecem inteiramente todos os meandros e melhor todas as dificuldades por que passaram e ainda passam, no que diz respeito à questão da estigmatizarão pela qual vem sofrendo pela  sociedade brasileira, em relação a viver na favela, além de terem que apresentar o seu lugar de moradia como atração turística. Ainda que apresentem a realidade social da Rocinha de modo coerente durante seu trabalho, os guias não moradores preocupam-se em ser o mais natural possível com os turistas, tanto quanto os moradores ao mostrar a favela, do mesmo modo em que evitam autorizarem os turistas a tirarem fotos comprometedoras e que venham expor a intimidade dos moradores da comunidade. Conclui que, apesar de reconhecer a relevância de elevação à categoria de atração turística e suas promissoras perspectivas, requer atenção e prioridade, em face da maior precarização da condição humana, em relação às áreas nobres em que está inserida, devendo o turismo ser um vetor de desenvolvimento, não um mascaramento da realidade.

  • ANA CAROLINA DE ARAUJO
  • Fatores que influenciam na efetivação de ações para o desenvolvimento do turismo municipal: uma análise da regionalização do turismo no Rio Grande do Norte no ano de 2012.

  • Data: 03/12/2013
  • Mostrar Resumo
  • Com o crescimento da atividade turística nas cidades brasileiras, surge a necessidade de ferramentas que possam ordenar o desenvolvimento da atividade de maneira eficiente e eficaz. Tal necessidade leva à preocupação de elaboração de diagnósticos que auxiliem os destinos na prática do turismo, principalmente quando dados identificam falhas no planejamento e gestão municipal nos destinos turísticos em nível nacional. Nesse contexto, o Estado brasileiro intervém na área, através da elaboração de políticas de turismo. Com isso, a presente pesquisa tem como objetivo estudar os municípios participantes dos cinco “Polos Turísticos do Estado do Rio Grande do Norte”, a fim de identificar fatores que possam influenciar na implementação ou não das sete ações municipais sugeridas pelo Ministério do Turismo, contidas no Programa de Regionalização do Turismo - PRT. Para a realização da pesquisa, foi realizado um estudo exploratório-descritivo de abordagem quantitativa, a partir da coleta de dados em 49 municípios pesquisados, sendo o questionário estruturado, fonte de instrumento de pesquisa. Através dos dados coletados verificou-se que, de modo geral, os municípios conseguem atender as sugestões. Referente ao planejamento e execução de ações turísticas, os municípios ainda não realizam as ações sugeridas em sua totalidade, e quando verificado quais os possíveis fatores que levam a essa não realização, identificou-se oito dimensões possíveis para tal questionamento, bem como a posição de cada município em relação às dimensões. Conclui-se que, de forma geral, os municípios se encontram entre as posições intermediária e menos favorável, o que indica que para a realização das ações municipais estes ainda necessitam de melhores desempenhos.

  • SAULO GOMES BATISTA
  • DETERMINANTES DE COMPETITIVIDADE DE DESTINOS TURÍSTICOS APLICADOS AOS ROTEIROS REGIONAIS: UMA AVALIAÇÃO DO ROTEIRO SERIDO/RN

  • Data: 25/09/2013
  • Mostrar Resumo
  • A atividade turística vem ganhando representatividade por movimentar e estimular a economia, sobretudo, por possibilitar a geração de emprego e renda, possibilitando assim oportunidades de crescimento para as localidades onde o turismo se desenvolve. Diante disso o presente estudo intitulado, determinantes de competitividade de destinos turísticos aplicados aos roteiros regionais: uma avaliação do Roteiro Seridó/RN, aborda a temática da competitividade no turismo e tenta compreender o cenário desta, presente no referido roteiro em questão. O objetivo central do estudo é avaliar as condições da competitividade turística no Roteiro Seridó/RN, tendo como objetivos específicos a) Definir o modelo de referência para avaliação de competitividade do roteiro Seridó/RN; b) Aplicar o modelo de avaliação nos municípios de Cerro Corá, Lagoa Nova, Currais Novos, Acari, Carnaúba dos Dantas, Parelhas, Jardim do Seridó e Caicó.; e c) Analisar em que medida os indicadores atendem aos padrões globais de competitividade de destinos turísticos. O tipo de pesquisa realizada foi de caráter exploratório-descritivo e utilizou de metodologia qualitativa, com aplicação do instrumento de avaliação denominado Compet&enible Model (Mazaro, 2006). Visitas técnicas, levantamento de dados primários e pesquisa documental foram as técnicas de pesquisa utilizadas na coleta e a analise dos dados que se valeu de analise de conteúdo e de técnicas de estatísticas descritiva simples. Os resultados permitiram conhecer as reais condições de competitividade do roteiro frente aos atributos de competitividade global do destino que abordou a dimensão governança e competitividade conforme instrumento metodológico, onde a governança foi avaliada como estando em estruturação e na dimensão competitividade foi considerada moderada. Sendo assim, apesar do potencial existente na região do Seridó se faz necessário uma participação mais enérgica e efetiva dos atores que compõem a cadeia produtiva do turismo e em especial no Roteiro Seridó/RN, para que assim o destino possa competir em dimensão local e global. 

  • SHIRLEY DE LIMA CUNHA
  • ATRATIVIDADE CULTURAL E POTENCIALIDADE TURÍSTICA: análise do evento Auto de Natal (Natal – RN)

  • Data: 13/09/2013
  • Mostrar Resumo
  • Inserido na programação natalina da capital do Rio Grande do Norte, Natal, o espetáculo Auto de Natal mescla a história do nascimento de Jesus Cristo a aspectos do patrimônio cultural e natural do Estado, possibilitando a integração de profissionais de diversas áreas, dentre elas, literatura, teatro, dança e música. Importante para a identidade local, o Auto de Natal integra elementos do patrimônio imaterial potiguar. Nesse contexto, a pesquisa visou analisar a percepção dos agentes envolvidos na produção, encenação e gestão do evento, concebido enquanto atrativo cultural e turístico. Para isso, utilizou-se do método descritivo-exploratório, realizando pesquisa de campo, bibliográfica e documental. Técnicas qualitativas foram aplicadas para a interpretação das entrevistas realizadas, enquanto técnicas quantitativas foram utilizadas para a análise dos questionários. A pesquisa constatou que o Auto de Natal tem potencial turístico para agregar valor ao Turismo Cultural, diversificando a oferta de produtos turísticos. Observou-se que a maioria dos respondentes reconhece o Auto de Natal como patrimônio imaterial. Concluiu-se que a temática natalina alusiva à nomenclatura do destino, se bem trabalhada, atrairá mais turistas para vivenciar o Natal em Natal.

  • CRISTIANE SOARES CARDOSO
  • Geoparque Seridó: Valores Turísticos e Gestão

  • Data: 26/08/2013
  • Mostrar Resumo
  • O reconhecimento da geodiversidade na interferência de ecossistemas e habitat resultou na sua discussão e estudo, surgindo assim ações para a sua proteção através da geoconservação. Assim, medidas geoconservacionistas foram desenvolvidas e dentre elas encontra-se o geoturismo. Este novo segmento do turismo promove a proteção e conservação do patrimônio geológico, sua interpretação e valorização e os geoparques são espaços onde são valorizadas atrações turísticas locais com ênfase nos aspectos geológicos. O estudo voltado para o Geoparque Seridó tem como objetivo geral avaliar os valores Turísticos e a viabilidade da implantação do Geoparque Seridó, seguido dos seguintes objetivos específicos, quantificar os valores turísticos e de uso/gestão dos geossitios do geoparque seridó; Validar os parâmetros turísticos e de uso/gestão do modelo de quantificação do patrimônio geológico proposto por Pereira 2010; Avaliar modelos de gestão de geoparques nacionais e internacionais; Sugerir um modelo de gestão mais adequado para o Geoparque Seridó.  Quanto sua abordagem a pesquisa caracteriza-se de cunho qualitativo por meio de um estudo de caso e quantitativo por fazer uso da metodologia de quantificação dos geossitios. Portanto, a pesquisa apontou dez geossitios acima da média para categoria de valor intrínseco, quinze geossitios para categoria de valor científico, dez geossitios para a categoria de valor turístico e quinze para categoria de uso/gestão. Quanto aos seus usos, quatorze geossitios apresentaram valores acima da média para a categoria de uso científico, onze geossitios para categoria de valor de uso turístico, doze geossitios para categoria de valor de conservação e onze geossitios expressaram valores acima da média para categoria Ranking de Relevância com 2 geossitios de relevância internacional e nove de relevância internacional. Entre os planos de gestão avaliados o do Geoparque Arouca mostrou-se o mais completo por atrelar ferramentas da administração e aspectos geológicos.  Com base nos resultados recomenda-se a estrutura organizacional matricial equilibrada para o Geoparque Seridó com uma gestão estrutura em um comitê gestor, diretoria executiva, área administrativa, jurídica, onde a diretoria executiva constituirá frentes de trabalho nas áreas de marketing e comunicação, turismo, científica e cultura e comunidade.  Desse modo Geoparque Seridó apresentou geossitios com valores turísticos acima da média obtida com a pesquisa e de relevância internacional e nacional, o que comprovou a viabilidade da implantação do geoparque.

  • MAYARA FERREIRA DE FARIAS
  • TURISMO RELIGIOSO NA CIDADE DA SANTA: A PERCEPÇÃO DA COMUNIDADE SOBRE OS IMPACTOS CAUSADOS ATRAVÉS DA CONSTRUÇÃO DO COMPLEXO TURÍSTICO E RELIGIOSO ALTO DE SANTA RITA, SANTA CRUZ/RN

  • Data: 23/08/2013
  • Mostrar Resumo
  • A presente pesquisa contribui para aprofundar o conhecimento sobre como a atividade do Turismo Religioso vem sendo implementada no Rio Grande do Norte, utilizando do estudo de caso da cidade de Santa Cruz/RN, buscando compreender quais foram os impactos que a construção do Complexo provocou na cidade após sua inauguração. Para tal, utilizaram-se os métodos de aplicação de questionários e roteiros de entrevistas, bem como foi realizado o método de observação participante, individual e sistemática, possuindo caráter exploratório, realizada através de uma análise correlacional em relação aos impactos através da inserção do Turismo Religioso em outros locais. Foi realizada, ainda, análise de discurso das falas dos Stakeholders da cidade de Santa Cruz/RN para compreensão da realidade local. Na pesquisa bibliográfica foram realizadas leituras de livros, artigos, dissertações e teses que tratavam da temática, tendo sido necessário a utilização de dados de sites. Quanto aos meios a pesquisa foi de campo com caráter qualitativo, com base teórica principal nos autores: Abumanssur (2003); Krippendorf (1989, Alves (2005, 2007), Ambrósio (2009), Beni (2006), Carvalho (2004), Christoffoli (2007), Dias (2010, 2003), Pinto (2011), Ribeiro (2010), Sanchis (2006), Sánchez et. al. (2012), Santos (2011), Silveira (2007) e Steil e Carneiro (2008). O Objetivo geral do trabalho foi analisar a cidade de Santa Cruz frente aos impactos das transformações provocados pela inserção do Turismo Religioso com a construção do Complexo Turístico Religioso Alto de Santa Rita, sendo os objetivos específicos: Identificar as atividades econômicas desenvolvidas a partir da construção do Complexo Turístico Religioso Alto de Santa Rita com o monumento de Santa Rita de Cássia; Descrever o cenário da pesquisa ao longo do período de observações no que se refere às tradições, rituais e a nova organização espacial da cidade; e avaliar os impactos provocados através da construção do Complexo Turístico Religioso mediante movimentação de capital humano e econômico propiciado através do Turismo Religioso. Ao final da pesquisa, concluiu-se que a cidade de Santa Cruz sofreu impactos em todos os âmbitos estudados, sejam eles: socioeconômico e culturais, em decorrência, especialmente, pela falta de um planejamento turístico previamente elaborado.

  • MAYARA FERREIRA DE FARIAS
  • TURISMO RELIGIOSO NA CIDADE DA SANTA: A PERCEPÇÃO DA COMUNIDADE SOBRE OS IMPACTOS CAUSADOS ATRAVÉS DA CONSTRUÇÃO DO COMPLEXO TURÍSTICO E RELIGIOSO ALTO DE SANTA RITA, SANTA CRUZ/RN

  • Data: 23/08/2013
  • Mostrar Resumo
  • A presente pesquisa contribui para aprofundar o conhecimento sobre como a atividade do Turismo Religioso vem sendo implementada no Rio Grande do Norte, utilizando do estudo de caso da cidade de Santa Cruz/RN, buscando compreender quais foram os impactos que a construção do Complexo provocou na cidade após sua inauguração. Para tal, utilizaram-se os métodos de aplicação de questionários e roteiros de entrevistas, bem como foi realizado o método de observação participante, individual e sistemática, possuindo caráter exploratório, realizada através de uma análise correlacional em relação aos impactos através da inserção do Turismo Religioso em outros locais. Foi realizada, ainda, análise de discurso das falas dos Stakeholders da cidade de Santa Cruz/RN para compreensão da realidade local. Na pesquisa bibliográfica foram realizadas leituras de livros, artigos, dissertações e teses que tratavam da temática, tendo sido necessário a utilização de dados de sites. Quanto aos meios a pesquisa foi de campo com caráter qualitativo, com base teórica principal nos autores: Abumanssur (2003); Krippendorf (1989, Alves (2005, 2007), Ambrósio (2009), Beni (2006), Carvalho (2004), Christoffoli (2007), Dias (2010, 2003), Pinto (2011), Ribeiro (2010), Sanchis (2006), Sánchez et. al. (2012), Santos (2011), Silveira (2007) e Steil e Carneiro (2008). O Objetivo geral do trabalho foi analisar a cidade de Santa Cruz frente aos impactos das transformações provocados pela inserção do Turismo Religioso com a construção do Complexo Turístico Religioso Alto de Santa Rita, sendo os objetivos específicos: Identificar as atividades econômicas desenvolvidas a partir da construção do Complexo Turístico Religioso Alto de Santa Rita com o monumento de Santa Rita de Cássia; Descrever o cenário da pesquisa ao longo do período de observações no que se refere às tradições, rituais e a nova organização espacial da cidade; e avaliar os impactos provocados através da construção do Complexo Turístico Religioso mediante movimentação de capital humano e econômico propiciado através do Turismo Religioso. Ao final da pesquisa, concluiu-se que a cidade de Santa Cruz sofreu impactos em todos os âmbitos estudados, sejam eles: socioeconômico e culturais, em decorrência, especialmente, pela falta de um planejamento turístico previamente elaborado.

  • MARCELO CHIARELLI MILITO
  • Fatores que influenciam o apoio dos residentes à Megaeventos: uma análise sobre o projeto  FIFA WORLD CUP 2014 em Natal/RN.

  • Data: 26/07/2013
  • Mostrar Resumo
  • A presente dissertação vêm na condição de realizar um trabalho acadêmico que tenha como objeto a opinião popular sobre os megaeventos a serem realizadas no Brasil. Um tema recorrente na atualidade devido ao impacto gerado pelos megaprojetos que circundam esses acontecimentos e que mostra carência da perspectiva teórica específica do turismo. Ao ter como objetivo investigar os fatores que influenciam o apoio dos residentes á megaeventos, buscou-se na intersecção entre os conhecimentos que tangem a gestão de projetos e gestão do turismo uma base teórica que explique os fatores críticos de sucesso em projetos turísticos e o papel da comunidade residente dentro desse processo. A partir de uma análise bibliométrica dos principais periódicos do setor, identificou-se modelos teóricos validados que serviram como base para aplicação empírica da pesquisa, com enfase para Gursoy e Kendall (2006) e Nunkoo e Ramikisson (2011). Foi escolhido como universo da pesquisa os residentes da cidade de Natal/RN, uma das cidades sedes da Copa do Mundo FIFA 2014, com a aplicação de 400 questionários respeitando os conglomerados urbanos que abrangem distintos perfis da sociedade em foco. Dentre as 11 (onze) hipóteses testadas 7 (sete) foram validadas e 4 (quatro) falseadas, com enfase para a confirmação das hipóteses que compõe o eixo do modelo, Social Exchange Theory, e o fator “Confiança nos gestores” com a correlação mais representativa nas percepções e apoio ao megaevento.

  • ELIZANGELA JUSTINO DE OLIVEIRA
  • LAZER E URBANIZAÇÃO: A DINÂMICA DO SETOR DE SERVIÇOS NOS MUNICÍPIOS DE PARNAMIRIM E NÍSIA FLORESTA

  • Data: 28/06/2013
  • Mostrar Resumo
  • A pesquisa aqui empreendida analisa o processo de urbanização no litoral de Parnamirim e Nísia Floresta, decorrente do lazer, tendo como principais expressões deste a segunda residência e o turismo no litoral. O lazer promoveu o crescimento de comércios e serviços públicos e privados para atender à demanda consumidora emergente naquela área, que inicialmente ocorreu com os usuários de segunda residência, que começaram paulatinamente a ocupar o litoral desses municípios por volta de 1980 e, mais recentemente, com o desenvolvimento do turismo da década de 1990 até então. Para empreendermos tal análise, georreferenciamos os comércios e serviços públicos e privados do referido litoral, caracterizando-os; avaliamos em que medida os serviços implantados nessa área vêm atendendo às demandas de turistas e usuários de segunda residência; procuramos ainda identificar de que maneira a centralidade de Natal interfere na expansão dos serviços nessas localidades. O recorte espacial da pesquisa compreende o litoral dos municípios de Parnamirim e Nísia Floresta, considerando-se os limites dos Setores Censitários do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. Quanto ao recorte temporal, foi considerada a década de 1990 até os dias atuais. A metodologia consiste em: 1. levantamento e leitura da produção bibliográfica relacionada ao tema pesquisado, servindo de aporte teórico na construção da análise do objeto estudado; 2. coleta e organização de dados secundários junto ao IBGE e secretarias de turismo do Estado do Rio Grande do Norte, de Natal e dos municípios-focos da pesquisa; 3. pesquisa de campo para georreferenciamento de comércios e serviços públicos e privados; 4. elaboração e análise de documentos cartográficos e fotográficos; 5. aplicação de questionários e/ou entrevistas junto aos comerciantes, prestadores de serviços, turistas, usuários de Segunda Residência, moradores locais e o Poder Público; 7. transcrição das entrevistas obtidas; 8. tabulação e análise dos dados estatísticos, o que possibilitou a elaboração de gráficos, mapas e tabelas que ilustram os resultados obtidos na pesquisa de campo, embasando assim o estudo. A relevância do estudo se mostra pelo amplo levantamento de dados, envolvendo os agentes da pesquisa, entre eles: turistas, usuários de segunda residência e, sobretudo, os dados referentes ao Setor de Serviços até então inexistentes na área analisada. Quanto aos resultados, verificou-se a constituição de novas centralidades emergente naquela área. Sendo duas delas localizadas em Parnamirim, nas localidades de Pium e Pirangi do Norte, e apenas uma constituída em Nísia Floresta, na Praia de Barra de Tabatinga.

2012
Descrição
  • ARTUR MANUEL MARULO
  • TURISMO E MEIO AMBIENTE: uma análise do ecoturismo e sua contribuição sócio-ambiental no Distrito de Matutuine: Caso da Reserva Especial de Maputo - Moçambique.

  • Data: 14/11/2012
  • Mostrar Resumo
  • Moçambique é detentor de um potencial para o desenvolvimento do turismo, principalmente para o turismo de natureza, devido a existencia de áreas de conservação por quase todo o País. A Reserva Especial de Maputo (REM) configura-se como uma das mais importantes unidades de conservação e tem beneficiado de investimento por forma a dinamizar o desenvolvimento do turismo na região. Atualmente assiste-se a aumento substancial na demanda de visitantes que se deslocam para REM com a intenção de desenvolver uma serie de atividades de natureza recreativa relacionados ao ecoturismo. Atualmente o desafio reside na forma de otimização das oportunidades para o desenvolvimento do turismo com vista a atingir um nível de desenvolvimento econômico que conduza à redução da pobreza, sem degradar o meio ambiente. O ecoturismo face as demandas e discussões ambientais vem se assumindo como uma alternativa para o mercado turístico focado em áreas protegidas, pois acredita-se que este segmento é capaz de conciliar o desenvolvimento do turismo e simultaneamente contribuir para melhorar a conservação do meio natural e ainda garantir a valorização das comunidades locais e promovendo o seu bem estar. Este estudo se propõe a fazer uma abordagem partindo da percepção das comunidades locais sobre o ecoturismo e sua contribuição sócio-ambiental no Distrito de Matutuine, caso da Reserva Especial de Maputo em Moçambique. A pesquisa buscou averiguar as relações entre desenvolvimento do ecoturismo na região e a geração de benefícios de âmbito sócio-ambiental para as comunidades residentes. Para alcançar o objetivo proposto, realizou-se uma analise crítica acerca da geração de benefícios sócio-ambientais versus ecoturismo no qual optou-se por uma abordagem quali-quantitativas procurando-se estabelecer o grau de concordância e discordância em relação os benefícios gerados pelo ecoturismo através de entrevistas aos membros da comunidade.

  • SYLVANA KELLY MARQUES DA SILVA
  • CENTELHAS DE UMA CIDADE TURÍSTICAS NOS CARTÕES-POSTAIS DE JAECI GALVÃO (1940-1980)

  • Orientador : MARIA LUCIA BASTOS ALVES
  • Data: 18/10/2012
  • Mostrar Resumo
  • O cartão-postal é um meio de comunicação que ganhou popularidade no momento em que a fotografia foi vinculada a seu suporte. Circulou privilegiando, principalmente, as vistas das cidades. Assim, compôs uma tríade entre a paisagem, a fotografia e o turismo. A visualidade que carrega articula-se entre indícios de representações, relações, formas de consciência coletiva e de maneiras de ver o mundo. Em Natal, o fotógrafo Jaeci Emerenciano Galvão registrou as transformações urbanas e sociais, com foco nas intervenções que enfatizavam os centros urbanos, como espaço social e de progresso e a natureza como espaço de contemplação e fruição. São imagens com questões sociais e culturais muito claras, já que a fotografia existe a partir de um processo de criação que consiste em escolhas e decisões sobre o que merece ser fotografado. Assim sendo, a presente pesquisa investiga o papel das fotografias evidenciadas nos cartões-postais, de Jaeci, tendo em vista a inserção do turismo nos espaços natalenses e a visualidade assumida no contexto de sua própria identidade. O arcabouço teórico que compõe as discussões a respeito da paisagem, da cidade, do turismo e da representação fotográfica nos cartões-postais, está focada na pesquisa bibliográfica fundamentada nas ideias de Schama (1996), Corbin (1989), Cosgrove (1998), Kossoy (2003; 2006; 2009), entre outros. Essa investigação, contribuiu para interpretar e compreender a construção simbólica apresentada nos cartões-postais. Metodologicamente o trabalho foi elaborado, também, através de pesquisa em acervos, jornais, levantamento dos cartões-postais, entrevistas e a análise iconográfica e iconológica proposta por Kossoy. Ao final, conclui-se que os cartões-postais de Jaeci Galvão estabeleceram-se como elementos essenciais para a representação simbólica das paisagens turísticas em Natal.

  • ZWYLA ALICE CABRAL GOUVEIA
  • O QUE DIZEM AS TESES E DISSERTAÇÕES EM TURISMO? ANÁLISE DAS TENDÊNCIAS EPISTEMOLÓGICAS DAS PRODUÇÕES (PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU - UFRN).

  • Data: 24/08/2012
  • Mostrar Resumo
  • O estudo consiste numa análise das pesquisas com temáticas em turismo, em nível de mestrado e doutorado, investigando suas tendências epistemológicas, no que concerne ao tipo de estudo que vem sendo produzido e aos métodos utilizados. Caracteriza-se como exploratório, documental e bibliográfico, tendo empreendido uma pesquisa transversal que compreende o período de 2007 a 2011. Analisa o contexto das produções acadêmicas em turismo, a natureza dessas pesquisas, os aspectos metodológicos adotados nessas teses e dissertações, as inclinações filosóficas e a coerência e contribuição das mesmas. Utiliza como meio para coleta de dados a Biblioteca Digital de Teses e Dissertações (BDTD) e as secretarias dos Centros Acadêmicos da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Emprega a técnica de amostragem por julgamento, e empreende a investigação nos diversos Centros Acadêmicos da UFRN, fazendo uso do método de análise de conteúdo. Mostra que, das 643 pesquisas analisadas, 43 delas possuem temáticas relacionadas ao turismo, o que caracterizou a amostra do presente estudo. Constata que o PPGA é o maior produtor de pesquisas com temáticas em turismo, estando à frente do PPGTur, que ocupa o terceiro lugar, neste  aspecto. Observa que todas as pesquisas analisadas são transversais e a temática mais investigada, com 21% da amostra, está relacionada aos aspectos mercadológicos do turismo, com tema “Administração de Hotéis e Restaurantes (AHR)”. Demonstra que todas as pesquisas da amostra fazem uso de entrevistas, sendo essas, em sua maioria, estruturadas. Percebe que a maior parte desses estudos, com 21% da amostra, emprega o método de análise de conteúdo. Pesquisam-se cerca de cinco vezes mais referências em português que em outros idiomas. Avalia que mais da metade da amostra caracteriza-se como positivista, associada aos aspectos do funcionalismo. Uma minoria de 21% dessas pesquisas busca identificar e recomendar soluções às problemáticas do turismo, ou mesmo representar parte delas. Conclui que os estudos em turismo são, em sua maioria, unifocais, sendo movidos por temáticas relacionadas ao trade turístico. O PPGTur produz um número ainda pouco representativo  de estudos. As teses e dissertações da amostra são limitadas e/ou impossibilitadas de analisar as mudanças do fenômeno provocadas pelo tempo. Apresentam critérios e se utilizam de outros métodos e técnicas para associar-se às entrevistas e à análise de conteúdo, obtendo dados e resultados mais sólidos e confiáveis. Utilizam um baixo número de referências em outros idiomas que não o português. A maior parte dessas pesquisas, caracterizadas como positivista-funcionalistas, investiga o funcionamento de organizações, planejamento, coordenação e expectativas, deixando de lado outras temáticas, também relevantes do turismo. É pouco expressivo o número de estudos que busca identificar soluções às problemáticas do turismo, ou mesmo, que representa parte delas.

  • FLAVIA LUANA SOUZA DE MELO ANDRADE
  • ÉTICA NA PESQUISA EM TURISMO: PERCEPÇÃO DE DISCENTES DE PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM TURISMO.

  • Data: 24/08/2012
  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo consiste na análise da percepção da ética por parte dos discentes de pós-graduação em Turismo, no desenvolvimento de suas pesquisas acadêmicas. Caracteriza-se como exploratório-descritivo, sendo considerado quantitativo com alguns elementos analisados de forma qualitativa. Os dados foram coletados através de um questionário eletrônico, originado no google docs e enviado via e-mail para 54 alunos de três Programas de pós-graduação em Turismo: o Mestrado em Turismo da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN); o Mestrado em Turismo e Hotelaria da Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI); e o Mestrado em Turismo da Universidade de Caxias do Sul (UCS), obtendo-se 22 respostas. O estudo apresenta o perfil das pesquisas de dissertação dos alunos de pós-graduação, a percepção dos mesmos sobre a ética em pesquisa, bem como as dificuldades enfrentadas no processo de pesquisa. Observa que as pesquisas de dissertação estão voltadas, em sua maioria, para os aspectos histórico-culturais do turismo e a escolha dos temas das dissertações se deu em primeiro lugar, devido à influência das linhas de pesquisa dos orientadores e, em segundo lugar, devido à relevância social. Os métodos mais utilizados nas pesquisas de pós-graduação são o descritivo, o bibliográfico e o exploratório. Observa ainda que a maior parte dos alunos de pós-graduação em turismo (81%) atribui grande valor à ética na realização das suas pesquisas de dissertação, os alunos afirmam que a ética traz credibilidade e seriedade às pesquisas. Além disso, percebeu-se que os mesmos não têm conhecimento sobre a prática de condutas impróprias de pesquisadores na área do Turismo. Demonstra que o principal desafio ético encontrado pelos alunos está no relacionamento com o sujeito da pesquisa, que acontece na fase de coleta de dados. Constata ainda que nenhum dos entrevistados enviou qualquer projeto para ser avaliado por um Comitê de Ética em Pesquisa (CEP), ademais, a maioria não conhece a Resolução 196/96, que possui as principais orientações sobre ética em pesquisa a nível nacional. Conclui que os discentes de pós-graduação em turismo possuem pouco conhecimento quanto às normas e orientações sobre ética em pesquisa. Os mesmos demonstram desconhecer os benefícios que a ética em pesquisa traz com relação à proteção e preservação do participante, bem como quanto aos benefícios que gera à sociedade.

  • JEFFERSON CAVALCANTE FERREIRA
  • PERFIS ESTRATÉGICOS E PERCEPÇÃO DA QUALIDADE: UM ESTUDO EM ESTABELECIMENTOS DO SETOR DE RESTAURAÇÃO (NATAL- RN)

  • Data: 28/05/2012
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho consiste no estudo da gestão estratégica dos estabelecimentos de restauração na rota turística da cidade de Natal, através do estudo do perfil estratégico do gestor e o nível de satisfação da qualidade dos serviços oferecidos. Identifica o perfil estratégico prevalente no setor estudado, mede o nível de satisfação do cliente com os serviços prestados e associa os dois constructos para distinguir os serviços prestados por perfil estratégico. Utiliza população de 33 restaurantes, construída por conveniência, a partir de uma lista  composta com os estabelecimentos associados na Associação Brasileira de Bares e Restaurantes – ABRASEL, revista Veja Natal comer e beber 2011/2012 e informações de nativos. Apresenta metodologia estatística empregada de natureza descritiva quantitativa complementada pela análise bivariada dos dados. O quantitativo populacional demonstra características da não normalidade verificada  através do teste de Shapiro-Wilks. Utiliza os testes de Kruskal-Wallis para a realização da associação das variáveis e do teste de Mann-Whitney para a realização do pós-teste. Mostra que o perfil estratégico prevalente no setor da restauração em Natal é o analisador ,embora tenham sido detectadas as demais tipologias. Constata que o nível de satisfação com a qualidade dos serviços prestados é elevado obtendo pontuação aproximada de 5 pontos em uma escala Likert de 6 pontos. Demonstra que o cliente consegue distinguir a qualidade dos serviços entre os perfis estratégicos distintos. Identifica distinção entre os serviços prestados pelo perfil prospector em relação aos demais perfis, indicando a dimensão aspectos tangíveis como a que apresenta diferença perceptível. Atesta que variáveis presentes no ambiente do restaurante interferem na construção do perfil estratégico e refletem na prestação do serviço prestado.  Conclui que a qualidade dos serviços prestados pelos estabelecimentos de restauração é influenciada pelo do tipo do perfil estratégico do estabelecimento e que o estudo desta relação oferta aos estabelecimentos oportunidade de desenvolvimento e aprimoramento da qualidade dos seus serviços.

  • JOSE AGOSTINHO BARBOSA DE SOUZA
  • GESTÃO AMBIENTAL E COMPETITIVIDADE EM DESTINOS TURÍSTICOS: Percepção dos gestores de pequenos meios de hospedagem de Natal/RN sobre o uso de práticas ambientais como fator de competitividade.

  • Data: 15/05/2012
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo do trabalho foi investigar a percepção dos gestores de pequenos meios de hospedagem de Natal/RN sobre o uso de práticas ambientais como fator de competitividade. O estudo foi caracterizado como sendo exploratório e descritivo no qual foi utilizada amostra probabilística aleatória, seguida de aplicação de instrumento de coleta de dados (questionários). Foram objetos da pesquisa os pequenos meios de hospedagem localizados no município de Natal, capital do estado do Rio Grande do Norte, onde foram respondidos um total de 35 questionários. Pode-se concluir com os dados dispostos no trabalho que dentre os indicadores apresentados, o desenvolvimento de programas ambientais no empreendimento, se mostra o menos importante para a escolha do meio de hospedagem pelos clientes, a partir da perspectiva dos empreendimentos. Como principal conclusão do trabalho pode-se então inferir que de acordo com os proprietários e gestores entrevistados, os hóspedes em sua maioria ainda não buscam por empreendimentos que implementam práticas ambientais como fator de decisão na escolha do hotel, porém mesmo assim os entrevistados acreditam que o uso destas práticas pode gerar grande vantagem competitiva em relação aos seus concorrentes. Haja vista a importância do tema da pesquisa em pauta, as informações obtidas por esta investigação poderão contribuir com o fornecimento de dados para estabelecer um panorama atual no que diz respeito à importância atribuída pelos gestores ao uso de práticas ambientais em pequenos meios de hospedagem do município de Natal, onde através do correto uso destas informações, podem ser geradas possibilidades de maior competitividade neste segmento.

  • SUENIA DE FATIMA SILVA GALVÃO
  • Interfaces cultural, política e organizacional do Projeto “Caminhos do Frio – Rota Cultural” no contexto da regionalização do turismo no Brejo Paraibano

  • Data: 07/05/2012
  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo consiste na análise das interfaces político, cultural e organizacional do projeto “Caminhos do Frio - Rota Cultural” no contexto da regionalização do turismo no Brejo Paraibano e apresenta a caracterização, roteirização e inventariamento dos 6 municípios componentes do projeto Caminhos do Frio – Rota Cultural, a identificação dos elementos culturais de uso turístico utilizados na roteirização do brejo, a investigação da articulação política e organizacional do projeto e a verificação da participação de cada agente produtor do turismo resultante no desenvolvimento do brejo paraibano. Trata-se de um estudo descritivo e exploratório, de caráter qualitativo, que utiliza-se do paradigma interpretativista para realizar uma análise do ambiente no qual ocorre a regionalização do turismo no brejo da Paraíba e como os atores sociais participam do processo, de forma a buscar o desenvolvimento da região através da cultura e turismo, com a coleta in loco nos 6 municípios partícipes do Projeto coletadas através de entrevistas aos gestores, comunidade, órgãos públicos  e trade turístico, além do uso da técnica da observação direta. Desta feita, com a análise dos dados pôde-se estabelecer a situação da produção cultural e turística e seu desenvolvimento na região do brejo (PB), onde a cultura apresenta-se um instrumento desenvolvimentista dentro da atividade turística devido ao seu potencial de inovação. Foi possível ratificar a inquestionável vocação do turismo cultural da região em questão, já sendo desenvolvidos outros projetos com a utilização dos recursos culturais tendo uma forte influência nas políticas do turismo regional. Assim, como principal resultado vê-se que o desenvolvimento regional desencadeou um processo de refuncionalização/ reapropriação do espaço que acabou reconstruindo uma nova ordenação territorial através do desenvolvimento de uma autonomia regional de gestão, de uma capacidade de apropriação e uso coletivo do excedente econômico, de um processo espontâneo de inclusão social, assim como de conscientização e mobilização turística (mesmo que inicial e tímido), de uma valorização dos bens naturais e culturais por todos os agentes envolvidos e principalmente de uma identificação da população com sua região e sua cultura, pois para se atingir o desenvolvimento regional não basta apenas o incremento econômico, mas, sobretudo a promoção dos fatores sociais endógenos como a mudança nos valores sociais e culturais e a integração dos atores sociais neste processo. Por fim, levando-se em conta as definições de sustentabilidade, considera-se que não se pode afirmar que o modelo de desenvolvimento visto no brejo paraibano é sustentável, porém é um modelo de desenvolvimento regional baseado nas características singulares que cada município possui e que cria uma identidade regional e têm correspondido às expectativas/ resultados almejados e portanto, a viabilidade da região ao desenvolvimento através do turismo cultural ficou comprovada.

  • SINTHYA PINHEIRO COSTA
  • O PLANEJAMENTO TURÍSTICO E O COMÉRCIO AMBULANTE: UMA ANÁLISE À LUZ DA TEORIA DAS REPRESENTAÇÕES SOCIAIS

  • Data: 26/04/2012
  • Mostrar Resumo
  • A Teoria das Representações Sociais fornece subsídios para analisar cientificamente o que se chama de senso comum, sugerindo que seja dada credibilidade ao pensamento do indivíduo, a partir da atribuição de lógica ao mesmo. As Representações Sociais permitem interpretar, compreender, explicar e assim, classificar as informações, os acontecimentos e os indivíduos. Neste sentido, o presente estudo objetivou analisar de que maneira as representações sociais dos atores do comércio ambulante que atuam na praia de Ponta Negra/RN podem ser utilizadas como elemento para o planejamento turístico. Para se alcançar os objetivos almejados, foi realizada uma pesquisa de abordagem qualitativa, a partir de um estudo descritivo, utilizando como métodos de coleta de dados a pesquisa bibliográfica, a Técnica de Associação Livre de Palavras e o questionário, aplicados com 90 comerciantes ambulantes que atuam na Praia de Ponta Negra/RN. Como instrumentos de análise dos dados utilizaram-se a análise bibliográfica, o software EVOC e SPHINX. Esta pesquisa revelou a predominância no comércio ambulante de pessoas do sexo masculino, entre 18 e 28 anos, com ensino fundamental incompleto, não contribuintes da previdência social e que trabalham 7 dias na semana. O núcleo central das representações traz elementos que explanam que seu conhecimento está pautado nos saberes coletivamente partilhados pela cultura do turismo, sendo este visto como algo que gera benefícios econômicos (dinheiro) para a sociedade, a partir da viagem e da diversão. O planejamento representa o pensamento no futuro, pautado na elaboração de planos que busquem melhorias e organização. Quanto a estrutura e funcionamento do planejamento turístico em Natal/RN, não foi verificado nenhuma representatividade dos comerciantes ambulantes. Conclui-se que, a compreensão das necessidades dos comerciantes ambulantes fornece subsídios para elaboração de estratégias que visem o desenvolvimento do turismo. Isto é conseguido a partir de sua inclusão no planejamento turístico, já que possibilita aos gestores da atividade turística entender como eles estão captando, interpretando e agindo em sua realidade próxima, já que essas representações são fundamentais na formação de opiniões e no estabelecimento de atitudes individuais e coletivas. Desta forma, se constitui como uma importante teoria a ser utilizada para subsidiar pesquisas sociais com indivíduos que vivem a realidade e as necessidades locais, mas que se encontram a margem dos processos decisórios das atividades econômicas brasileiras.

  • CHRISTIANO HENRIQUE DA SILVA MARANHAO
  • TURISMO, CAPITAL SOCIAL E PRODUÇÃO DO ESPAÇO: UMA LEITURA A PARTIR DO MUNICÍPIO DE NATAL/RN NO PERÍODO DE 1980 A 2012

  • Data: 20/04/2012
  • Mostrar Resumo
  • Na conjuntura contemporânea, a fase do desenvolvimento do turismo vivenciada em Natal/RN é intitulada de internacionalização do turismo e denota um modelo turístico que apresenta um planejamento e uma gestão pautados nas necessidades dos visitantes. Tal processo tem evidenciado que tanto a produção, quanto a (re) produção dos espaços municipais com o intuito de condicioná-los para o turismo, geralmente exclui de sua composição, as relações sociais que permeiam o local, sobretudo concernentes a população autóctone, e que são inerentes à própria produção do espaço. Desse modo, a pesquisa surge da percepção do turismo como uma atividade com significativo poder de transformação dos espaços sócio-naturais, com forte apelo exógeno, observando a ocorrência de maneira relacionada, de uma baixa participação do residente nos direcionamentos da atividade turística no município de Natal. No Entanto, a despeito desta realidade, já é possível notar que parte da sociedade civil natalense ora organizada, chamada nesta pesquisa de capital social, inicia ainda que de forma tímida, certa mobilização com vistas a desenvolver ações coletivas que combatam os impactos negativos provocados pelo mau planejamento e ineficiente gestão do turismo, buscando efetivar o direito da participação local nos direcionamentos da atividade. Diante desse panorama é que se busca saber nesta dissertação, de que forma a ação mobilizadora do capital social constituído em Natal/RN tem contribuído para redirecionar o processo de produção espacial, inerente ao processo de expansão do turismo no município de Natal/RN?O estudo apresenta um recorte temporal que inicia no ano de 1980, data que marca a primeira intervenção estatal efetiva com a finalidade de desenvolver o turismo na capital, contemplando ainda uma análise da contemporaneidade, isto é, 2012.  Já como recorte espacial, a pesquisa abarca as praias de Natal que concentram critérios e ações como: visitação, apelo turístico e foco de investimentos nos fixos, destacando-se as praias de: Ponta Negra, Areia Preta, Praia dos Artistas, Praia do Meio, Praia do Forte e Redinha. Este estudo se caracteriza como descritivo-exploratório quanto aos seus objetivos, e no que se refere ao tratamento do objeto, nomeia-se como qualitativo.  As informações coletadas junto à amostra foram por meio das entrevistas estruturadas, com questões abertas. Ainda sobre as opções metodológicas, utiliza-se a análise de conteúdo de Bardin (2004) e também foi empregada a metodologia do Discurso do Sujeito Coletivo (LEFÉVRE, LEFÉVRE, 2005). Os resultados evidenciam que ainda inexiste em Natal um capital social expressivo ligado ao turismo, capaz de redirecionar em totalidade a produção espacial voltada para a atividade e que caiba nos moldes mencionados por Putnam (2006), onde elementos como a confiança e o civismo se unem na busca do bem comum. É pertinente dizer que o capital social de Natal apresenta dificuldades quanto ao incentivo à confiança, à cooperação espontânea e à participação cívica, fundamentos para a formação de um capital social efetivo, fato este, que dificulta uma articulação mais expressiva na realidade natalense. É oportuno divulgar, como respostas às questões levantadas por esta pesquisa, que o turismo em Natal/RN não é includente, fato que fomenta uma segregação socioespacial expressiva, valorizando primordialmente a ação dos agentes hegemônicos (Estado e Mercado), deixando para a participação da sociedade, pífias oportunidades. Nota-se que as ações continuam sendo encaminhadas num contexto de notória ausência de participação popular. Por isso, afirma-se que o capital social constituído em Natal/RN ainda não contribui, de forma ideal, para um redirecionamento mais justo da produção espacial voltada para o desenvolvimento do turismo potiguar e para o bem comum da população natalense. Com base nesses descompassos, considera-se que esta participação existe, mas de forma pontual, não sendo suficiente para provocar um redirecionamento significativo nas ações que o turismo de Natal necessita na atualidade.

  • EDILENE ADELINO PEQUENO
  • ENSINO SUPERIOR EM TURISMO: UMA ANÁLISE DA RELAÇÃO DOS CURSOS ACADÊMICOS DE TURISMO DA CIDADE DO NATAL-RN E O MERCADO DE TRABALHO NA PERCEPÇÃO DOS EGRESSOS DOS ANOS DE 2009 E 2010

  • Data: 11/04/2012
  • Mostrar Resumo
  • O processo de desenvolvimento de qualquer área está estreitamente ligado ao ensino e à pesquisa e no turismo não é diferente. Dessa forma, nessa área – na qual a prestação de serviços é um dos fatores intrinsecamente relacionado ao seu sucesso – percebe-se a necessidade de pessoas com formação crítica e mais aprofundada nos diversos aspectos da atividade atuando no setor. Porém, nota-se a existência de diferenças entre o que é oferecido pela academia e o que é exigido pelo mercado. Assim sendo, constitui objetivo desta pesquisa, verificar a relação entre o ensino superior em turismo e o mercado de trabalho na percepção do bacharel da área formado na cidade de Natal-RN, posto que é o turismólogo quem faz o elo entre os dois campos.  A cidade já apresentou oito cursos superiores de turismo, mas atualmente apresenta apenas cinco Instituições de Nível Superior - IES oferecendo essas graduações.  Para conhecimento da percepção dos turismólogo foi necessário realizar a aplicação de um questionário com os egressos formados nos anos de 2009 e 2010. Em conformidade com o objetivo desse estudo, a pesquisa foi exploratório-descritivo. Quanto aos procedimentos técnicos, tratou-se de uma pesquisa documental, bibliográfica e de campo. Para análise, foram aplicadas técnicas qualitativas e quantitativas conforme os objetivos específicos e os tipos de dados coletados. Como resposta as análises pode-se concluir que: os egressos, são maioria do sexo feminino, uma pequena parte está trabalhando na área em que se formou e nem todos recebem grandes salários; as matrizes curriculares dos cursos em atividades são generalistas e os próprios egressos a consideram assim. A IES onde estudou não foi fator decisório para que os egressos conseguissem um emprego. Ademais, muitos dos entrevistados, não tem perspectivas positivas quanto ao futuro enquanto turismólogos  e se pudessem mudar algo em sua trajetórioa profissional teriam optado por fazer outro curso superior . Embora exista essa percepção negativa, quase metade dos respondentes acreditam que o curso atendeu as necessidades do mercado. Todavia, os que não estão trabalhando tiveram  uma visão mais positiva com relação a essa aplicabilidade do ensino superior no mercado de trabalho, enquanto os que já trabalharam na área tem uma visão mais negativa e não acreditam que o curso atenda as necessidades do mercado.

  • FELICIDADE DA JULIANA CHICICO
  • O TURISMO DE BASE LOCAL COMO UM POSSÍVEL INDUTOR DE DESENVOLVIMENTO RURAL – uma análise da realidade e das potencialidades no distrito de Dondo-Moçambique

  • Data: 13/03/2012
  • Mostrar Resumo
  • O atual debate sobre desenvolvimento rural focaliza a abordagem territorial, reconhecendo o caráter multifuncional do espaço rural. Enfatiza o aproveitamento das forças endógenas, a necessidade de implementação de políticas que valorizem as especificidades locais, a participação dos atores sociais na dinamização e revitalização do espaço rural. É neste contexto que o turismo entra como um dos possíveis meios para induzir uma nova dinâmica ao espaço rural, visto que a atividade é tida como um canal para a revalorização dos recursos naturais e culturais, bem como do modo de vida rural. Este estudo trata do turismo de base local como indutor de desenvolvimento rural, traduzindo-se numa análise da realidade e das potencialidades no distrito de Dondo. Nele se propôs analisar as potencialidades para a implantação do turismo de base local no Distrito de Dondo, avaliando até que ponto a realidade local possibilita a inclusão da comunidade na gestão dos recursos turísticos locais. Para tal mostrou-se a inserção do turismo de base local no atual contexto de desenvolvimento rural; identificou-se e organizou-se sistematicamente os fatores que condicionam a implementação do turismo de base comunitária na área de estudo; e verificou-se até que ponto a área estudada corresponde aos condicionantes identificados, mostrando como o turismo de base local pode ser melhor incentivado. Adotou-se um percurso metodológico a abordagem qualitativa, tanto pelos procedimentos e tratamento de dados, como também, pela abordagem crítica, com recurso a pesquisa bibliográfica, documental, entrevistas semi-estruturadas direcionadas ao grupo de gestores públicos que atuam em turismo e lideres comunitários. A análise critica foi feita com base nos princípios de sustentabilidade, nomeadamente sustentabilidade ecológica, social, cultural, econômica e espacial, para além da análise dos aspectos político-institucionais. Os resultados da pesquisa mostram que o distrito de Dondo apresenta um potencial para implementação de um modelo de desenvolvimento de turismo de base local, pois ele é rico em recursos naturais e culturais, beneficia-se de uma boa rede de acessibilidade no contexto do mercado da região, a população vive segundo os seus hábitos e costumes e valorizam a sua identidade. Constata-se também uma boa cooperação entre os membros da comunidade, embora não seja em turismo, fato que se observa através do nível de participação da comunidade em associações, cooperativas e núcleos atuando em áreas como agricultura, pesca, extração de carvão vegetal, ambiente, educação cívica, etc. Possui também fontes de financiamento públicas para incrementar ou estimular o investimento local. Apesar de obstáculos como inexistência de políticas e planos locais para o desenvolvimento do turismo, falta de consciência em relação ao turismo, insuficiência em infra-estruturas básicas, bem como em equipamentos e meios de apoio ao turismo, denota-se que estes problemas podem ser solucionados por meio de um comprometimento tanto do setor público, como da comunidade através de uma planificação conjunta e participativa.

  • JULIANA CRISTINA DE MOURA SOARES
  • INOVAÇÃO NOS EMPREENDIMENTOS TURÍSTICOS: UMA ANÁLISE DAS PRÁTICAS NA CADEIA PRODUTIVA TURÍSTICA DO MUNICÍPIO DE TIBAU DO SUL, RIO GRANDE DO NORTE, BRASIL

  • Data: 28/02/2012
  • Mostrar Resumo
  • Os empreendimentos e destinações turísticas cada vez mais tentam sobreviver em um ambiente globalizado e competitivo, no qual é preciso criar estratégias e captar oportunidades a fim de buscar a diferenciação. Nesse sentido, a inovação, considerada uma ferramenta do empreendedorismo, pode auxiliar tanto na criação de valor e eficiência dos produtos, serviços e administração, quanto na sustentabilidade das empresas e destinos. Com isso, o objetivo principal deste estudo consistiu em analisar as práticas de inovação nos empreendimentos da cadeia produtiva turística no município de Tibau do Sul/RN. Para alcançá-lo foram definidos os seguintes objetivos específicos: caracterizar a cadeia produtiva do turismo de Tibau do Sul; identificar as formas de inovação nos empreendimentos da cadeia produtiva do turismo no município; identificar fatores relacionados com o tipo e nível de inovação; descrever o ambiente em relação à inovação e situar a inovação nos empreendimentos da cadeia produtiva do turismo em Tibau do Sul à luz da literatura relevante existente. Foram investigadas trinta empresas pertencentes aos segmentos da cadeia produtiva do turismo: agenciamento, gastronomia, hospedagem, lazer e entretenimento, transporte, eventos e outros, que correspondeu a uma consultoria turística. No que concerne à metodologia empregada, o presente estudo se caracterizou como sendo uma pesquisa descritivo-exploratória, com abordagem quali-quantitativa, feita através de pesquisa bibliográfica, documental e de campo. Quanto as técnicas utilizadas, estas foram: frequência, média, porcentagem, análise de conglomerados, correlação, análise de variância, Teste T e a técnica não paramétrica de Kruskal Wallis. Os resultados da pesquisa indicaram que: não foi possível identificar com precisão o tamanho e características dos segmentos de atividade pertencentes à cadeia produtiva do turismo de Tibau do Sul devido à carência de informações por parte dos órgãos e instituições ligadas à atividade; os empreendedores se consideram relativamente mais inovadores em produto, serviço, administração e desempenho global, quando comparados aos seus concorrentes locais, por meio de práticas implementadas nos últimos dois anos, relacionadas, principalmente, a inovação em produto; o segmento que mais inovou em produto foi agenciamento, em serviço foi a consultoria, em administração foi hospedagem e em desempenho global da inovação foi, outra vez, a consultoria turística; diversos fatores como tempo de funcionamento, idade do entrevistado e participação no mercado estão relacionados com o nível e tipo de inovação; no geral, os empreendedores pretendem investir em algum tipo de inovação nos próximos anos e possuem interesse sobre o tema; foi possível estabelecer uma relação entre as aplicações dos empreendedores e os conceitos de inovação enfocados na literatura, apesar das percepções ainda serem incipientes quanto ao real significado da inovação e práticas empreendedoras. Face ao exposto, os empreendimentos da cadeia produtiva de Tibau do Sul devem explorar melhor o elemento inovação, aliando suas ações às tendências do perfil do consumidor para que possam, assim, ser mais competitivos e sustentáveis.

  • QUEILA PAHIM DA SILVA
  • CONTRIBUIÇÃO DA TEORIA DO CAOS PARA A GESTÃO DO TURISMO: uma análise a partir da percepção dos gestores da Hotelaria de Natal/RN

  • Data: 28/02/2012
  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo tem como objetivo analisar como os gestores da hotelaria percebem a relação da teoria do caos e turismo, descrever como é pensada e concebida a gestão do turismo; mostrar as características caopléxicas do turismo e sua gestão e identificar os elementos do padrão estratégico de gestão e planejamento na visão dos gestores dos Meios de Hospedagem. Os dados foram obtidos através da observação direta intensiva e aplicação de entrevistas aplicadas junto aos hoteleiros da cidade de Natal/RN. Constata que as teorias da mudança e do caos proporcionam visão do conjunto de relações, aspectos e implicações do turismo, com base nas incertezas e instabilidades ambientais e de mercado. Mostra que a maioria dos modelos de análise, planejamento e gestão do turismo ainda é limitada, em razão do seu caráter linear e unidimensional. Destaca que o objetivo da teoria do caos é fornecer explicações dos fenômenos, não é fazer  previsões, pois é impossível prever o futuro a longo prazo. Trata das estratégias de gestão como geradoras de novas fontes de incerteza, pois a realidade não pode ser completamente representada por modelos. Ter consciência desses fatos significa, entretanto, considerar o campo de múltiplas possibilidades e oportunidades da mudança e do caos na gestão do desenvolvimento do turismo. Essas idéias foram aplicadas à análise da gestão do turismo na localidade investigada. Os questionamentos levantados no estudo pautaram-se em pesquisa bibliográfica, fundamentada, principalmente, em autores como Beni, Prahalad, Mintzberg, Ritto, Senge e Hamel. Conclui-se que na era do conhecimento, as organizações que continuam presas ao paradigma mecanicista têm dificuldade de acompanhar as mudanças do mercado e sendo a hotelaria uma indústria de serviços que tem características organizacionais complexas e adaptativas, é imprescindível que os empreendimentos hoteleiros funcionem como sistemas interativos, que acompanhem as mudanças de um mercado tão turbulento e instável tendo na teoria do caos e da complexidade uma das possibilidades de compreender a realidade fora do modelo mecanicista.

2011
Descrição
  • PETRÔNIO MACIEL DE SOUSA
  • TURISMO, TERRITÓRIO E POLÍTICAS PÚBLICAS. UMA ANÁLISE DO DESTINO JOÃO PESSOA/PB

  • Data: 27/10/2011
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo apresenta uma abordagem da atividade turística sob a perspectiva do território, analisando a importância do papel do Estado e das políticas públicas para o desenvolvimento do turismo. A atividade turística na Região Nordeste começa a ter sua ascensão a partir do final da década de 1970, através de políticas publicas de turismo, cujo objetivo era proporcionar à região condições necessárias para que a atividade pudesse se desenvolver. As políticas públicas de turismo se apresentam como elementos-chave no processo de produção de territórios turísticos na região. Na Paraíba, o poder público elegeu o litoral como atrativo principal e a capital do estado, João Pessoa, como lócus de desenvolvimento da atividade, passando a cidade a ser contemplada com por uma série de políticas públicas de turismo. Nesse contexto, a presente pesquisa tem por objetivo analisar o processo de desenvolvimento de três especificas políticas públicas para o desenvolvimento da atividade turística em João Pessoa: O (mega)Projeto Costa do Sol (1988), o PRODETUR/PB I e II (1997 e 2005) e o Plano Estratégico de Desenvolvimento do Turismo na Paraíba, o Plano Amanhecer (2000). O estudo orientou-se pela problemática de que mesmo tendo sido contemplada pelas políticas públicas de turismo em questão, João Pessoa encontra-se em situação periférica no mercado turístico regional. Como hipótese para tal problemática temos que a falta de continuidade administrativa tem dificultado o poder público em implementar efetivamente as políticas públicas turismo, prejudicando o desenvolvimento turístico de João Pessoa. Os procedimentos metodológicos para realização deste estudo foram pesquisas bibliográfica, documental e aplicação de entrevistas semi-estruturadas com os gestores públicos do turismo e representantes do trade turístico local. A pesquisa veio a comprovar que a descontinuidade entre as administrações governamentais dificultou o processo de implantação das políticas públicas de turismo estudadas. Observou-se que a implementação de políticas públicos de turismo, em longo prazo, depende da interação entre os governos, assim como a vontade política coletiva em se desenvolver o turismo em João Pessoa.

  • ANNA KARENINA CHAVES DELGADO
  • PERCEPÇÃO DOS STAKEHOLDERS SOBRE A RELAÇÃO ENTRE TURISMO E MEIO AMBIENTE: UM ESTUDO EM JOÃO PESSOA (PB)

  • Data: 17/10/2011
  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo tem como objetivo entender como se dá a percepção da relação entre a atividade turística e a gestão ambiental numa perspectiva gerencial na visão de seus stakeholders em João Pessoa (PB). Trata-se de uma pesquisa qualitativa, transversal, do tipo exploratória e descritiva, realizada com os principais stakeholders de turismo e meio ambiente da capital Paraíba por meio de entrevistas estruturadas e da análise das atas do conselho municipal de turismo. Por meio das entrevistas e da análise das atas mostrou-se que os stakeholders de meio ambiente apresentam uma formação acadêmica maior que os de turismo, enquanto estes últimos possuem maior tempo de atuação profissional, de forma geral, a utilização dos recursos ambientais pelo turismo é vista de forma positiva pelos grupos de interesse de turismo em decorrência de conseguir equilibrar o desenvolvimento do turismo com a preservação ambiental, enquanto para os stakeholders de meio ambiente é vista de forma intermediaria já que não utilizam os recursos ambientes relacionados aos resquícios de Mata Atlântica ou as unidades de conservação do estado. Os principais impactos ambientais destacados pelos stakeholders (de turismo e de meio ambiente) foram a degradação dos ambientais recifais, a poluição das praias e a construção de equipamentos de turismo em áreas que deveriam ser protegidas, no entanto, houve stakeholder de turismo que acredita que o desenvolvimento do turismo no estado é tão incipiente que não é capaz de causar impactos no núcleo receptor, também foram considerados omissos ou inconsistentes a atuação da SETDE, PBTUR e SUDEMA por alguns dos grupos de interesse entrevistados. Os representantes das ONG’s destacaram que a relação entre turismo e meio ambiente só poderá ocorrer de forma harmoniosa na cidade se houver uma mudança de paradigma por parte do empresariado e da população local. Apesar da aparente relação harmoniosa estabelecida entre turismo e meio ambiente em João Pessoa, algumas ações dos órgãos de turismo e do Governo do estado vem deixando descontentes alguns stakeholders importantes de meio ambiente indicando que a relação entre turismo e meio ambiente na cidade está se tornando mais tensa.

  • VIVIANE COSTA FONSECA DE ALMEIDA MEDEIROS
  • Turismo e Economia Solidária: uma análise nas cooperativas e associações de artesanato do Roteiro Seridó norte-rio-grandense

  • Data: 10/10/2011
  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo aborda as questões que envolvem a Economia Solidária e o Turismo, suas perspectivas e contribuições para o processo de desenvolvimento das comunidades locais, bem como o ponto de ligação entre ambos. Este estudo avaliou em que medida a Economia Solidária, através do cooperativismo e associativismo no turismo, tem gerado melhorias socioeconômicas para os artesãos do Roteiro Turístico do Seridó. Quanto aos seus objetivos, o estudo realizado é de caráter exploratório-descritivo, pois envolveu tanto técnicas padronizadas de coleta de dados, questionários e observação sistemática, quanto pesquisas secundárias e estudos de caso, o que caracteriza uma pesquisa exploratória Castro (2008). Os resultados apontam para melhorias significativas proporcionadas pela inserção dos membros nos grupos (associações e cooperativas) em aspectos referentes à saúde, à educação, ao relacionamento interpessoal, acesso ao consumo e crédito para os artesãos. Por intermédio deste estudo, também foi possível constatar que a inserção dos produtos e serviços na atividade turística não é fator relevante para as melhorias socioeconômicas observadas, pois há presença elevada de atravessadores no processo de comercialização.

  • ANDRÉA DO NASCIMENTO BARBOSA CACHO
  • ANÁLISE DA INFORMAÇÃO EM WEBSITES TURÍSTICOS DE CIDADES-SEDE DA COPA 2014

  • Data: 19/08/2011
  • Mostrar Resumo
  • Trata da análise de informações disponibilizadas em websites turísticos oficiais das cidades-sede brasileiras da Copa do Mundo de 2014, seguindo o modelo e os critérios de avaliação estabelecidos na metodologia desenvolvida por Díaz (2005). Dentre os principais aspectos a serem analisados, tem-se: informação sobre o destino e serviços locais disponibilizados nas webpages turísticas; capacidade de comercialização e distribuição dos serviços turísticos; capacidade de comunicação e interação dos sites com seus usuários; existência de versões das webs em outros idiomas. Descreve a relação entre turismo e sociedade da informação, enfatizando a importância do uso das Tecnologias da Informação e Comunicação em disponibilizar informações confiáveis, atualizadas e de baixo custo acerca dos destinos em questão. Por se tratar de pesquisa em ambiente virtual, os sujeitos da pesquisa aqui são representados pelas 12 cidades-sedes da Copa e seus respectivos websites oficiais de turismo (municipais, estaduais e convention bureau), mais o portal brasileiro de turismo, totalizando assim um número de 36 páginas webs a serem analisadas. A metodologia caracteriza-se como exploratório-descritiva, quantitativa, bibliográfica e documental. Aplica técnicas estatísticas paramétricas e não paramétricas, tais como: análise de variância (ANOVA e KRUSKAL-WALLIS) para medir a variação entre as médias dos grupos em combinação com testes de comparações múltiplas de Tukey e Games Howell; teste de correlação não paramétrico Tau de Kendall; e análise de cluster. Para a coleta de dados, utiliza os softwares Microsoft Excel, e o SPSS para a tabulação, tratamento e análise dos dados, através da aplicação de técnicas quantitativas. Conclui que as informações disponibilizadas nos websites estão, em sua maioria, incompleta, pois de acordo com os dados obtidos, verificou-se que os mesmos não são capazes, por si só, de fornecer aos usuários/turistas todos os dados necessários para se planejar uma viagem.

  • BRUNA RAQUEL ALVES PINHEIRO
  • FOTOGRAFIA E MARKETING: UMA ANÁLISE DOS ATRATIVOS TURÍSTICOS DA CIDADE DE JOÃO PESSOA (PB).

  • Data: 12/08/2011
  • Mostrar Resumo
  • A fotografia é um dos recursos mais utilizados e eficientes do marketing, como também é uma arte ambígua e inesgotável de sentido; por isso permite diferentes leituras. Mesmo assim, existem aqueles que, por meio do controle e enquadramento, tentam organizar o seu significado. Haja vista a publicidade e a propaganda. Outros, como é o caso dos artistas, incumbem os observadores de suas obras de atribuir algum entendimento.  Recorrendo a uma iconografia fotográfica dos atrativos turísticos da cidade de João Pessoa (PB), este trabalho elegeu imagens publicadas em catálogos apoiados pelo Fundo de Incentivo à Cultura (FIC) e pela Empresa Paraibana de Turismo (PBTUR). O objetivo desta pesquisa qualitativa foi o de discutir, por meio das fotos, como as características ambientais e socioculturais são mercantilizadas por estes órgãos que possuem finalidades diferentes não excludentes, haja vista que o FIC apoia a arte e a PBTUR patrocina o Turismo, no período de 2005 a 2010.  Além da iconografia utilizada para a catalogação e análise fotográfica, foram realizadas entrevistas por meio do método de narrativas visuais, no intuito de aproximar os dados com a opinião dos turistas e dos fotógrafos. Em que resultou em uma reflexão acerca dos atuais processos imagéticos que envolvem a divulgação dos destinos turísticos de forma que se permitisse uma leitura crítica acerca da produção fotográfica como recursos mercadológicos para se fomentar o marketing e a arte do Estado da Paraíba. Observou-se que tanto a fotografia de arte quanto a de marketing adquirem valores simbólicos diferenciados no que diz respeito aos seus mercados promovidos pelos catálogos analisados.

  • RAQUEL FERNANDES DE MACEDO
  • FATORES DE SUCESSO OU INSUCESSO DO TURISMO AMBIENTALMENTE SUSTENTÁVEL: PERCEPÇÃO DAS AUTORIDADES PÚBLICAS NO PÓLO COSTA DAS DUNAS DO RIO GRANDE DO NORTE

  • Data: 09/08/2011
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho tem como objetivo geral conhecer os fatores que contribuem para o sucesso ou o insucesso do poder público municipal no planejamento do turismo ambientalmente sustentável no Pólo Costa das Dunas. Para alcançá-lo foram traçados os seguintes objetivos específicos: identificar a importância que os representantes do poder público municipal do meio ambiente e de turismo atribuem ao meio ambiente; identificar os fatores humanos que influem no sucesso ou insucesso do planejamento municipal para um turismo ambientalmente sustentável; descobrir quais as ações que as prefeituras estão tomando para atingir a sustentabilidade ambiental nos municípios e identificar os principais desafios a sustentabilidade ambiental, relevantes a atividade turística. Foram investigados vinte e oito representantes públicos, onde vinte seis são dos municípios e dois são dos órgãos estaduais de turismo e meio ambiente, nos meses de setembro a novembro de 2010. Quanto à metodologia, a pesquisa foi caracterizada como descritiva, com uma abordagem qualitativa por utilizar técnicas de entrevista e observação do seu conteúdo. Todavia, também foram utilizados alguns elementos quantitativos para medição estatística através de técnicas como: freqüências, médias, desvio padrão, análise de conglomerados, Correlação de Pearson, Correlação de Spearman, Teste-T, técnicas para casos resumidos de respostas múltiplas e técnicas para casos resumidos de questões fechadas. Os resultados da pesquisa indicaram que: a maioria dos municípios dizem estar bem informados sobre as legislações ambientais, tendo colaborado com órgãos estaduais e federais que lidam com o meio ambiente, como IDEMA e IBAMA. Além disso, na percepção da maior parte dos municípios, eles vêm investindo nas questões ambientais para o desenvolvimento do turismo. Observa-se que há fatores humanos do planejamento municipal que contribuem para o sucesso ou o insucesso do turismo ambientalmente sustentável como as pessoas que fazem parte da política partidária de nível municipal e estadual, os vereadores que colaboram para aprovação de leis e os vereadores que impedem a implantação de algum projeto por interesse político e a descontinuidade das pessoas em posições relevantes, que termina por prejudicar o andamento de alguns projetos ou mesmo se renova com novas idéias trazidas por uma outra pessoa. Quanto às ações das prefeituras para se alcançar a sustentabilidade ambiental do turismo percebe-se que a maioria possui um Plano Diretor e um grupo constituído para tratar das questões ambientais e do turismo. No que diz respeito, aos desafios ambientais o saneamento básico tem sido o principal desafio para os municípios e os principais causadores da degradação ambiental são: a coleta de lixo deficiente, esgotos clandestinos e criação de camarão em alguns municípios. Concluiu-se que melhorias devem ser feitas quanto às questões ambientais para tornar os municípios mais sustentáveis, como por exemplo, ajustes em alguns Planos Diretores que não condiz com a realidade da localidade turística, construção de um novo aterro sanitário, visto que ainda existem municípios que tem somente um lixão e comprometimento das autoridades públicas da outra gestão no fornecimento de informações para a nova gestão, buscando dessa forma, maximinizar os fatores de sucesso dessas localidades turísticas, de modo que possam em conjunto alcançar um melhor nível de sustentabilidade ambiental do turismo no Pólo.

  • DARLYNE FONTES VIRGINIO
  • GESTÃO PÚBLICA DO TURISMO: UMA ANÁLISE DOS IMPACTOS DA POLÍTICA MACRO DE REGIONALIZAÇÃO TURÍSTICA NO PERÍODO 2004-2011 NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE, BRASIL.

  • Data: 01/08/2011
  • Mostrar Resumo
  • O turismo impulsiona e incrementa relações nas diversas atividades socioeconômicas com que interage, o que pode induzir certo desenvolvimento em localidades com potencial para sua realização. Muitas transformações sociais, políticas, econômicas, ambientais e culturais, são processadas em sua decorrência, é nesse contexto, que surge a necessidade de um planejamento turístico. Com isso, evidencia-se a necessidade de envolver diretamente nesse processo, entidades públicas, órgãos privados e a sociedade civil organizada, para tanto, a existência de políticas específicas para o setor do turismo se fazem fundamentais para seu desenvolvimento. Dentro desse contexto, o Ministério do Turismo adotou um modelo de gestão voltado para a disseminação dessa atividade nos demais municípios e regiões do Brasil e, sendo o turismo no Rio Grande do Norte um dos setores mais promissores, integra como parte de suas políticas públicas o Macroprograma de Regionalização do Turismo com vistas a interiorizar essa atividade. Com base nisso, o atual trabalho propôs avaliar se o macroPRT é uma importante política de desenvolvimento para o estado. Tem como método de abordagem a dialética, e um método de procedimento funcional com viés crítico, para tanto, foi utilizada uma metodologia do tipo descritivo-exploratória de natureza qualitativa, fez uso de entrevistas estruturadas com gestores estaduais, regionais e municipais de turismo. Assim como, utilizou um índice que visa identificar a implementação da regionalização do turismo no estado, construído a partir dos módulos operacionais que constituem e disseminam as etapas dessa política. Dentre as conclusões possíveis nesse estudo, vale destacar que importantes avanços como a criação das 05 regiões turísticas e de seus conselhos de turismo proporcionam um ambiente que se mostra articulado, porém ainda não está sensibilizado e/ou mobilizado em grande parte dos municípios que estão inseridos nessas regiões. De modo geral, não se pode dizer que a implementação da regionalização ocorra de forma plena no estado, isso está longe de acontecer. A formulação da política é boa, mas a ineficiência na gestão por diversos fatores, prejudica sua implementação. Diante desse cenário, torna-se desafiador pensar num turismo com bases na regionalização que venha a mudar a paisagem rumo a um desenvolvimento social, econômico, político e ambiental nos moldes da sustentabilidade como o próprio MTur difunde.

  • MICHEL JAIRO VIEIRA DA SILVA
  • SEGREGAÇÃO SOCIOESPACIAL E TURISMO: SEMELHANÇAS E DISPARIDADES NA REPRESENTAÇÃO FÍLMICA DE NATAL (CIDADE DO SOL) / RN ATRAVÉS DO OLHAR DO TURISTA E DO RESIDENTE

    

  • Data: 09/06/2011
  • Mostrar Resumo
  • A partir de um apontamento de Ítalo Calvino, em seu romance Cidades Invisíveis, em que o mesmo aconselha a se evitar dizer “que algumas vezes cidades diferentes sucedem-se no mesmo solo e com mesmo nome, nascem e morrem sem se conhecer, incomunicáveis entre si”, é que se inquieta, e se desdobra este trabalho de caráter transdisciplinar (pressupostos sociologia, antropologia, geografia e comunicação). Diante da reflexão acerca da segregação socioespacial e turismo: pobreza-riqueza, centro-periferia, tradição-espetacularização, visitante-visitado, essa pesquisa, ao mapear o circuito turístico, discute o fenômeno sitiando a cidade real e turística: Natal e “Cidade do Sol” – Rio Grande do Norte, através de vídeos produzidos por residentes (documentários) e turistas (registros postados na Internet). Ao fazer uma análise comparativa entre as realidades vividas entre esses dois sujeitos (residente e turista), a pesquisa destaca poucas semelhanças, muitas disparidades de experiência com o urbano, evidenciando a existência de duas realidades bastante distintas (região turística X região da periferia). Baseado na corrente teórica da fenomenologia, da representação social, e se utilizando da análise de conteúdo fílmico, esta dissertação acaba por entender o turismo em Natal enquanto atividade que direciona e concentra os investimentos públicos infra-estruturais à região turística, em detrimento de áreas mais carentes da cidade. A experiência turística promove ao visitante uma viagem segmentada e desintegrada do cotidiano, da cultura e do contato com o residente. Residente esse que em grande parte é morador de área desassistida e carente, sem perspectiva de vida (representada pela Comunidade Novo Horizonte). O confinamento e segregação ocorre até em seus momentos de lazer e expressões culturais (representado pela Praia da Redinha), visto que as áreas privadas e públicas de lazer turístico indiretamente impedem o acesso daqueles que não podem contribuir à atividade de consumo presente nessas regiões.

    

  • ARTEMISIA DOS SANTOS SOARES
  • O ECOTURISMO SOB A ÉGIDE DA SOCIEDADE DO CONSUMO: um estudo das Unidades de Conservação de uso sustentável do RN.

  • Data: 14/04/2011
  • Mostrar Resumo
  • O ecoturismo, face às demandas e discussões ambientais, tem alcançado proeminência no mercado turístico e amplo desenvolvimento mundial, ensejando uma preocupação quanto à necessidade de um aprofundamento científico através de uma abordagem crítica das dinâmicas de consumo e conservação que permeiam essa prática. Este estudo aborda o ecoturismo sob a égide da sociedade do consumo, na qual se percebe que este se constituiu numa prática contestadora da sociedade na qual está inserida, mas que, todavia tem se submetido à lógica do capital através da mercantilização da natureza. Objetivando a compreensão da realidade apresentada, este estudo teve como recorte geográfico duas Unidades de Conservação de Uso Sustentável do estado do Rio Grande do Norte: a Área de Proteção Ambiental Jenipabu (APAJ) e a Reserva de Desenvolvimento Sustentável Estadual Ponta do Tubarão (RDSEPT). A pesquisa buscou averiguar as relações entre conservação e consumo e suas influências no ecoturismo realizado nas Unidades de Conservação (UCs) de uso sustentável selecionadas para este estudo. Para tanto, realizou-se uma reflexão crítica acerca da relação conservação versus consumo constante na prática do ecoturismo em UCs no contexto da atual sociedade, analisando-se o processo histórico de formação das UCs de uso sustentável do RN à luz do par contraditório conservação-consumo, bem como buscando-se apreender a percepção sobre o ecoturismo dos atores envolvidos com esta prática. Teve-se como percurso metodológico uma abordagem qualitativa sob uma perspectiva crítica, baseada em pesquisa bibliográfica e documental e realização de entrevistas semi-estruturadas com três grupos de atores, a saber: gestores/técnicos, comunidade e ecoturistas envolvidos com o ecoturismo nas UCs selecionadas. A análise foi realizada a partir de duas unidades de análise basilares (consumo e conservação) e doze categorias. Para a definição das unidades de análise e categorias foram tomados como referência os autores Santos (1987; 1988; 1994; 2001; 2006), Guerreiro Ramos (1989) e A. B. Rodrigues (1996; 2003), que realizam crítica à sociedade do consumo e descrevem as principais características do meio técnico-científico-informacional predominante; e Diegues (1998; 2000), A. B. Rodrigues (2001), Pires (2002) e Neiman e Rabinovici (2010), que discorrem histórica e cientificamente acerca da ênfase na conservação constante nas origens e no discurso do ecoturismo, descrevendo também suas características fundantes. Os principais resultados revelam que o uso mercadológico do prefixo “eco” tem atuado como uma nova roupagem para o que na realidade ainda se revela antigo, ou seja, usa-se a conservação como justificativa para mais um novo tipo de consumo. Os resultados também evidenciam que apesar da coexistência de intencionalidades mercantis e simbólicas em ambas UCs, é possível observar a predominância de características da sociedade do consumo no processo de criação e nas atividades produtivas da APAJ, enquanto na RDSEPT nota-se a predominância das características conservacionistas apregoadas pelo ecoturismo. Pode-se inferir, portanto, que o turismo realizado na APAJ não pode ser denominado de ecoturismo, enquanto as práticas observadas na RDSEPT evidenciam um alinhamento com as diretrizes do ecoturismo.

2010
Descrição
  • JOSEMERY ARAUJO ALVES
  • POLÍTICAS PÚBLICAS E AS TRANSFORMAÇÕES SOCIOESPACIAIS CORRELACIONADAS AO TURISMO NO MUNICÍPIO DE CAICÓ: UMA ANÁLISE DO PERÍODO 2000 A 2010

  • Data: 17/12/2010
  • Mostrar Resumo
  • O estudo traz uma abordagem acerca do planejamento, transformações socioespaciais e as políticas públicas de turismo implementadas no período de 2000 a 2010 em Caicó/RN, englobando os atores governamentais, setor privado, bem como a população do município e comerciantes informais que utilizam os equipamentos de lazer e serviços dispostos no lugar. Como objetivo principal, a pesquisa pretende analisar as ações do setor público e privado correlacionadas à atividade turística no município de Caicó e seus reflexos no processo de produção do espaço urbano. O projeto está estruturado de modo a realizar a investigação sobre o papel das políticas públicas para o desenvolvimento de uma localidade com potencial para o turismo, nesse caso, o município de Caicó/RN; investigar políticas públicas implementadas no setor turístico do Rio Grande do Norte, especialmente as ações do PRODETUR-Nordeste voltadas para a interiorização do turismo, atingindo de modo particular a região do Seridó e o município de Caicó, e, por fim, verificar as principais transformações socioespaciais verificadas em Caicó no período compreendido entre 2000 e 2010. Os aspectos culturais, identitários e determinadas belezas naturais podem ser vistos como atrativos capazes de atrair demanda turística, levando em consideração o despertar cada vez mais evidente do turista na busca pelo conhecimento das peculiaridades da região. Vários autores vêm trabalhando nessa perspectiva, apontando os aspectos culturais da região como elementos capazes de impulsionar a atividade turística. Os questionamentos levantados no estudo pautaram-se em pesquisa bibliográfica, fundamentada, principalmente, em autores como Beni, Dias, Cruz, Azevedo e Morais. Para obter os dados necessários à análise, os procedimentos metodológicos utilizados consistiram em observação direta intensiva, com auxílio de entrevistas, aplicadas junto aos representantes públicos que estão atuando a frente das ações políticas referentes ao turismo no município e membros do setor privado ligados aos serviços turísticos, tais como estabelecimentos de hospedagem, alimentação e agenciamento de viagens e, finalmente, a população local e comerciantes informais beneficiados, direta ou indiretamente, com os recursos e estrutura turística. Estes agentes da pesquisa foram investigados por meio de formulários estruturados como suporte para as análises. Foi detectado na pesquisa que os equipamentos de lazer e serviços instalados na última década no município de Caicó têm como foco prioritário a população do município, sendo necessário ressaltar que os moradores entrevistados percebem a importância desses instrumentos para a atividade turística. Constatou-se também, que o setor público é o principal mentor das transformações verificadas. Portanto, mostrou-se relevante estudar a atuação pública, parcerias do setor privado e influências da população, tendo em vista que essa análise poderá contribuir com trabalhos de pesquisadores, gestores públicos e empresários, podendo servir como norteador para o planejamento e desenvolvimento da atividade turística no município de Caicó.

  • ANA JAIMILE DA CUNHA
  • PRINCÍPIOS DE GOVERNANÇA APLICADOS À GESTÃO DE DESTINOS TURÍSTICOS: UMA ANÁLISE PROPOSITIVA NO PÓLO COSTA DAS DUNAS.

  • Data: 08/10/2010
  • Mostrar Resumo
  • Estudos recentes abordam a necessidade de adoção de modelos de gestão de destinos turísticos que melhor respondam às suas características e singularidades como setor complexo, de grande capilaridade e de importantes impactos sobre as localidades, com ênfase nos princípios da cooperação e parceria entre governo e sociedade no gerenciamento das demandas para o desenvolvimento. O estado da arte sobre o tema se fundamenta nos conceitos e premissas da formação de redes, de capital e gestão social que, combinados e alinhados aos princípios característicos da governança, conformam uma nova abordagem para a composição de estruturas e condução de processos aplicados na gestão destinos turísticos. Esta dissertação tem como objetivo analisar a correspondência entre os princípios e características do conceito de governança e o modelo de gestão implementado pelo Pólo Costa das Dunas (RN) enquanto unidade gestora do turismo regional. Caracteriza-se como um estudo descritivo, qualitativo e de caso. O estudo toma como referencia os princípios de governança de participação, cooperação, descentralização de poder e transparência, e como modelo de análise o de governo matricial, que a partir da identificação de elos e composição de estruturas em rede, permite visualizar pontos nodais relacionando organizações, programas, metas e resultados, permitindo identificar como são conduzidos os processos de decisão e implementação de programas, projetos e ações pela instancia de gestão objeto da análise. Os dados e informações foram levantados por meio de pesquisa documental e através de entrevistas de roteiro estruturado com os representantes do Conselho A pesquisa permite inferir que, apesar de haver elementos correspondentes aos princípios da boa governança em sua composição e estrutura, há aspectos críticos na condução dos processos para a proposição e implementação das ações e que ainda impedem sua efetividade.

  • LIZ RODRIGUES CERQUEIRA
  • COMPETITIVIDADE DE DESTINOS TURÍSTICOS E O IMPERATIVO SUSTENTÁVEL: AVALIAÇÃO DE DIMENSÕES E ATRIBUTOS CONDICIONANTES NO PÓLO COSTA DAS DUNAS, RN, BRASIL.

  • Data: 08/10/2010
  • Mostrar Resumo
  • Estar disponível como destino turístico é uma condição necessária, mas não suficiente para a expansão e êxito da atividade do turismo. Para ser bem-sucedido, o turismo requer investimentos, insumos, planejamento e gestão adequados, como qualquer outra atividade econômica. Um dos objetivos fundamentais da gestão de destino é entender como a competitividade de um destino turístico pode ser melhorada e sustentada. A posição competitiva do turismo pode ser mensurada, medida e avaliada por diversos modelos. Avaliar os indicadores da competitividade de um destino turístico envolve uma análise multivariada, que vai desde aspectos ligados diretamente a atividade do turismo em si a fatores indiretos. Trata-se de elementos que se inter-relacionam e que, juntos, vão apontar a condição competitiva desse destino. A partir da definição e caracterização da competitividade, sustentabilidade e gestão no âmbito dos destinos turísticos, entendidos como os principais conceitos deste estudo, são apresentados os principais modelos teóricos e metodológicos de avaliação de competitividade de destinos turísticos da literatura atual e  representam o estado da questão no tratamento científico do tema. Tais modelos, concebidos por pesquisadores de diversos países e aplicados em diferentes destinos turísticos, são confrontados quanto a sua estrutura, indicadores considerados e localidades em que foram aplicados. O objetivo deste estudo foi conhecer e avaliar a condição de competitividade turística do destino Pólo Costa das Dunas, a partir dos atributos condicionantes de desempenho superior do modelo de avaliação da competitividade turística de destinos Competenible, proposto por Mazaro, e que se adéquam  às exigências do mercado internacional consciente da força e importância da sustentabilidade. A condição de competitividade do destino turístico potiguar Pólo Costa das Dunas foi moderada. As potencialidades e debilidades competitivas do destino Pólo Costa das Dunas reveladas através das dezenas de atributos sustentáveis do modelo Competenible apontaram lineamentos e iniciativas que podem ser tomadas no sentido de orientar decisões estratégicas relacionadas ao seu planejamento e gestão. Nesse sentido, este estudo deve servir como suporte ao planejamento estratégico e de gestão a longo prazo do setor e como instrumento determinante para a tomada de decisões relacionadas às políticas públicas, investimentos setorial, monitoramento dos processos, planejamento estratégico, direcionamento e controle do desenvolvimento turístico local e regional de destinos.

  • ANDRE LACERDA BATISTA DE SOUSA
  • O SENSEMAKING E O COMITÊ REGIONAL DAS ASSOCIAÇÕES E COOPERATIVAS DO ARTESANATO SERIDOENSE: BUSCANDO COMPREENDER UM COMPLEXO DE RELAÇÕES.

  • Data: 07/10/2010
  • Mostrar Resumo
  • A geração de sentido, sensemaking, é o processo onde os atores organizacionais começam a perceber os eventos ao seu redor estabelecendo e criando significados nas ações que desempenham em seu cotidiano. No momento em que acontecem as interações em uma rede de negócios entre os atores é que o sensemaking é gerado. Um exemplo de uma rede de relacionamento de negócios é o trabalho desenvolvido pelo Comitê de Associações e Cooperativas Regionais de Artesanato do Seridó - CRACAS. Essa organização, com sede na cidade de Caicó - Rio Grande de Norte existe com o objetivo de administrar a rede de artesãos da região do Seridó norteriograndense. A presente investigação teve como objetivo geral compreender a geração de sentido das atividades realizadas pelos atores organizacionais, inseridos no CRACAS em Caicó/RN, voltadas para a utilização dos recursos em seu cotidiano de negócios. Os objetivos específicos foram a) Identificar os recursos utilizados pelos atores organizacionais do CRACAS; b) Apreender a maneira pela qual os artesãos desempenham atividades voltadas para o controle e utilização dos recursos disponíveis em seu ambiente de negócios; c) Identificar o papel desempenhado pelos atores organizacionais (artesãos) em suas atividades cotidianas de negócios; d) Compreender como os atores organizacionais do CRACAS geram sentido de suas atividades de negócios e por fim e) Verificar os princípios que norteiam as interações dos artesãos. Nesse processo de investigação empírica, a metodologia utilizada na investigação consistiu-se em um Estudo de Caso no CRACAS e nas sete Associações das Bordadeiras filiadas a ele. Concluiu-se a geração de sentido acontece durante a realização da atividade como a confecção dos produtos. De acordo com as artesãs os recursos financeiros não provêm do CRACAS. Constatou-se que os sete municípios do bordado interagem como uma rede de negócios do artesanato e que existe uma carência de recursos e infraestrutura nas associações.

  • TATIANA MORITZ
  • TURISMO NO ESPAÇO RURAL E COMUNIDADES TRADICIONAIS: uma análise das percepções da Comunidade do Catu/RN.

  • Data: 01/10/2010
  • Mostrar Resumo
  • O Turismo no espaço rural se apresenta como uma prática no contexto da pluriatividade que se desenvolve nos espaços rurais, introduzindo o setor de serviços interno à propriedade rural. Nesse contexto surge o turismo rural comunitário como uma opção de desenvolvimento em comunidades rurais que mantêm características étnico-culturais solidificadas, cujo interesse de visitação seja motivado pela cultura. Diante dessa realidade, o presente estudo procurou investigar a relação entre o contexto sociocultural e o desenvolvimento do turismo rural, a partir das percepções da população do Catu. A área pesquisada é uma comunidade rural, cujo rio do mesmo nome a separa geograficamente em dois municípios, Catu/Goianinha-RN e Catu/Canguaretama-RN, que tem como base econômica a agricultura familiar. O potencial turístico rural desta comunidade é significativo, frente aos atrativos culturais e naturais presentes. A comunidade Catu é considerada remanescente da cultura indígena dos Eleotérios no Rio Grande do Norte. Para fins desse estudo, teve-se pro base a fenomenologia, cuja pesquisa de configura como exploratória, de abordagem qualitativa. A estratégia de pesquisa utilizada foi o estudo de caso. O universo da pesquisa foi determinado por uma amostragem não-probabilística intencional e a coleta de dados feita por entrevistas e observação participante. Constatou-se que a comunidade do Catu tem uma relação de pertence quanto a identidade indígena, porém, como manifestação cultural, somente reconhecem a dança do Toré. Poucos são aqueles que compreendem o verdadeiro significado do turismo no espaço rural, mas sabem elencar os atrativos do local como as trilhas na mata, as plantações, casa de farinha e a dança. É um local com consideráveis problemas sociais, mas repleto de satisfação por parte de quem mora no Catu. Para os moradores o turismo é bem vindo, fomentará mudanças e auxiliará na manutenção dos aspectos étnico-cutlurais locais.

  • SALETE GONCALVES
  • TURISMO EM JOGO: A DINÂMICA DA RETERRITORIALIZAÇÃO EM TIBAU DO SUL/RN

  • Data: 25/06/2010
  • Mostrar Resumo
  • O trabalho busca compreender o processo de reterritorialização desencadeado pelo desenvolvimento do turismo em Tibau do Sul/RN, observando suas implicações econômicas, socioculturais e políticas para a sociedade local. A atividade turística foi abordada enquanto fenômeno sociocultural, considerando-se o processo de (des) (re) territorialização e as relações de poder entre os agentes produtores do espaço turístico. Tendo em vista a complexidade dessa temática e a necessidade de aprofundar estudos que enfoquem os processos desencadeados pela reterritorialização turística no litoral nordestino, tendo em vista a ação dos agentes envolvidos na construção dos espaços produzidos pelo turismo, justifica-se o trabalho. Para tanto foi realizado um estudo exploratório e qualitativo, através de levantamento de dados secundários e primários, e a realização de entrevistas com as lideranças do poder público, iniciativa privada, terceiro setor e comunidade do município pesquisado. Nesse sentido, constatou-se que o processo de (des)(re)territorialização no município investigado, perpassa por contradições resultantes dos conflitos de poder existentes na localidade e embora traga implicações nas dimensões econômicas e socioculturais, seu cerne é verificado no âmbito político, na relação entre o empresariado – marcado predominantemente por outsiders que possuem negócios em Pipa – e o Poder Público local – integralmente composto por insiders que atuam na sede municipal, que até então, além de deter o poder político também detinham o poder econômico. Dessa forma, compreender a territorialização pelo turismo é analisar suas dimensões econômica, sociocultural e política; remetendo-se à complexidade das relações entre os agentes produtores do espaço. Acredita-se que a reterritorialização pode ser capaz de produzir territorialidades contextualizadas à cultura, à história, à economia e à política local, entendendo que a participação ativa dos nativos vai contribuir para um processo menos perverso, uma vez que essa tem sido uma das faces vividas pela população local.

  • KAREN ANN CAMARA BEZERRA
  • URBANIZAÇÃO TURÍSTICA EM PONTA NEGRA: relações de força e processos sociais no período de 1979-2009

  • Data: 08/04/2010
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa teve como objetivo principal investigar de que modo às relações de
    força, operando nos processos sociais do turismo, têm moldado a urbanização do
    bairro de Ponta Negra, Natal, Estado do Rio Grande do Norte – RN. O estudo parte do
    pressuposto de que a produção do espaço resulta de fenômenos globais particularizados por forças
    localizadas – um processo de glocalização. O lócus de análise dessa investigação é o bairro de
    Ponta Negra. Foram utilizados dados primários e secundários e as informações foram tratadas
    através da técnica de análise de conteúdo. A urbanização de Ponta Negra está inserida no
    contexto da reestruturação produtiva mundial deflagrada na década de 1970. O projeto de
    urbanização turística do Parque das Dunas Via Costeira (PD/VC), marca a formação do
    Campo Turístico de Natal a partir de 1979. O recorte espacial contempla o período que vai de
    1979 até 2009. A investigação histórica desse recorte permitiu dividir o Campo do Turismo
    da cidade em quatro grandes cortes temporais: a fase precedente a formação do campo
    (1939-1979); a primeira fase que vai do Projeto PD/VC ao "boom" do turismo nacional
    (1979-1990); a segunda fase que corresponde à internacionalização do campo (1991-2000); a
    terceira fase que vai do primeiro "boom" ao declínio do turismo internacional (2001-2009). Com
    base na evolução histórica do Campo foram eleitos três processos sociais diversos, capazes de
    demonstrar como as relações de forças sociais interpostas no espaço atuam sobre eles e
    contribuem para moldar o processo de urbanização do bairro em questão: a “retirada das
    barracas”, o “Campo do Botafogo Futebol Clube” e os “espigões”. Por fim, cumpre
    sintetizar que a pesquisa identificou interesses e conflitos entre os atores que formam o fio
    condutor das transformações espaciais: conflitos de ordem cultural resultantes da imposição de
    práticas sociais que diferem do gosto dos nativos; enfrentamentos entre grupos distintos que
    refletem a dualidade entre o valor de uso e o valor de troca; e interesses de valorização
    fundiária. Ademais, demonstrou que as relações sociais que implicam no processo de produção do
    espaço são estimuladas por profundos processos societários arraigados historicamente e
    camuflados por relações de mercado e por uma fachada moderna que a cidade tem adquirido
    nos últimos tempos; revelou que os atores se articulam em redes para aumentar seu
    poder de influência e que essa influência oscila, principalmente, de acordo com o poder
    econômico e político que eles ou seus associados detêm.
  • MARCIO MARREIRO DAS CHAGAS
  • ANÁLISE DA RELAÇÃO CASUAL ENTRE IMAGEM DE DESTINOS, QUALIDADE, SATISFAÇÃO E FIDELIDADE: UM ESTUDO DE ACORDO COM A PERCEPÇÃO DO TURISTA NACIONAL NO DESTINO TURÍSTICO NATAL
  • Data: 05/04/2010
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação pretendeu analisar a relação causal existente entre a qualidade dos serviços turísticos, a satisfação com os atributos e de forma global, a
    fidelidade e a imagem de destinos turísticos. Para tanto, se realizou um estudo exploratório-descritivo, do tipo Survey, com enfoque analítico quantitativo. A
    coleta de dados foi realizada através de questionário aplicado junto aos turistas nacionais no Aeroporto Internacional Augusto Severo e na Rodoviária da
    Cidade do Natal, principais locais de entrada e saída de turistas. A composição amostral foi aleatória simples chegando-se ao número final de 400 turistas
    entrevistados. Dentre os principais resultados, encontra-se um diagnóstico da qualidade dos componentes do destino turístico Natal. Observou-se que são noves as dimensões
    da percepção de qualidade dos produtos e serviços turísticos de Sol e Praia, ou seja, Praias e Facilidades, Equipamentos Públicos, Restauração, Serviços de
    Transportes, Equipamentos do Hotel, Serviços do Hotel, Entretenimento e Atrativos, Acesso ao Hotel e Hospitalidade. Além disso, concluiu-se que a
    Imagem Prévia do Destino Turístico exerce pouca influência direta junto a Satisfação do Consumidor, e apenas indireta no Comportamento Pós-Compra.
    Enquanto que a Imagem Complexa exerce influência forte e direta tanto no processo de Satisfação do Consumidor quanto no de Fidelização dele, as
    dimensões da qualidade encontradas também se apresentaram como fortes influenciadoras de ambos os fatores.
  • PAMELA DE MEDEIROS BRANDAO
  • ANÁLISE DA REDE POLÍTICA DO TURISMO BRASILEIRO

  • Data: 19/02/2010
  • Mostrar Resumo
  • A dissertação analisa a influência das
    relações entre atores da Rede Política do Turismo Brasileiro que compõem o
    Conselho Nacional de Turismo no processo de elaboração dos Planos Nacionais de
    Turismo (PNT 2003/2007 e PNT 2007/2010), centrando-se em dois principais tipos
    de interação: cooperação e intercâmbio de informações. Para tanto, o estudo
    parte do entendimento de que a concepção do turismo como um fenômeno humano,
    conforma-se como uma base conceitual imprescindível para a elaboração,
    implementação e análise de suas políticas públicas. A aplicação da Teoria de Redes e
    da Análise
    de Redes Sociais, funciona como uma ferramenta analítica, além disso, o uso dos
    conceitos de Rede Política (Policy
    Networks), permitiram interpretar por meio de aspectos diferenciados, a
    realidade social presente no turismo de forma mais precisa e detalhada. O
    estudo teve um corte seccional com perspectiva longitudinal e adotou o estudo
    de caso, permitindo aplicar o modelo de análise de redes sociais e a abordagem
    qualitativa. Através da pesquisa realizada, constatou-se que o processo de
    elaboração dos Planos Nacionais de Turismo foi resultado da interação de uma
    complexa rede de atores públicos e privados, os quais compõem o Conselho
    Nacional de Turismo, e que o poder de influência deles se deu simultaneamente,
    mas não simetricamente, pela sua atuação/ intervenção nas reuniões, e pela
    posse de recursos econômicos e organizacionais. Assim sendo, o estabelecimento
    de parcerias e as trocas de informações entre os atores foram subjacentes ao
    processo de elaboração dos PNTs, tanto na percepção e inserção de problemas na
    agenda governamental, quanto na realização de propostas que os solucionassem,
    norteando assim a construção dos macroprogramas e programas contidos em ambos
    os planos investigados.
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2014 - UFRN - sistemas9b.info.ufrn.br.sistemas9bi1