Dissertações/Teses

Clique aqui para acessar os arquivos diretamente da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFRN

2014
Descrição
  • CANUTO DIÓGENES SALDANHA NETO
  • DA MANIVA AO GROLADO: Práticas produtivas e patrimoniais no processo identitário dos Tremembé de Almofala(CE)

  • Orientador : JULIE ANTOINETTE CAVIGNAC
  • Data: 25/09/2014
  • Mostrar Resumo
  • Atualmente, o cenário político vivenciado pelos indígenas no Brasil passa por transformações que precisam ser melhor analisadas pelos estudiosos do campo das ciências sociais. O déficit da política de demarcação territorial observadas no século XXI se apresenta como um grande obstáculo na busca desses grupos sociais por acessar direitos coletivos. Tendo em vista isso, faz-se necessário um estudo que analise as novas estratégias de luta por direitos sociais e suas implicâncias nas relações cotidianas locais. Pensando esse contexto, tenho como objetivo geral compreender a atual dinâmica social identitária que envolve os Tremembé de Almofala. Os objetivos específicos são: a) analisar o processo de transformação da mandioca a fim de compreender os seus significados, apropriações e usos cotidianos e políticos; b) detectar os jogos sociais (arranjos) específicos do loco de pesquisa buscando compreender as estratégias de luta por ganhos sociais; c) detectar as classificações étnicas locais que alicerçam a construção da identidade genérica do que é ser Tremembé de Almofala. A metodologia empregada na pesquisa foi uma etnografia das mais variadas formas de socialização existentes nas comunidades, buscando apreender a produção social das redes de relações existentes. Aliada a etnografia, elaborei uma cartografia social das práticas pesquisadas tendo em mente registrar esses usos espacialmente dentro das localidades de acordo com as tramas sociais por eles traçados. A nível de considerações finais, a efetivação dos direitos requeridos pelos Tremembé de Almofala passa por um processo de legitimação social e jurídica da identidade do que viria a ser população tradicional e seu patrimônio cultural. Essa legitimação seria o mecanismo de salvaguarda desse direito garantido pela constituição. Desse modo, possuir um “patrimônio cultural” passa a ser percebido como “passaporte” para a emergência de direitos sem os quais a legalização das terras, por exemplo, de um determinado grupo se tornaria mais complexa e burocrática. É nesse contexto que o processo de transformação da mandioca, prática produtiva compartilhada por diversos grupos sociais locais, é reificado como patrimônio cultural pelos Tremembé de Almofala e sua rede de colaboradores na busca pelo acesso às políticas públicas diferenciadas. No mais, evidencio que os arranjos sociais específicos dos sujeitos locais (suas negociações, alianças e faccionalismos visualizadas nas suas práticas produtivas, sociais e políticas) são embates que ajudam a compreender a dinâmica do processo de identidade dos Tremembé de Almofala.

  • GUSTAVO CESAR DE MACEDO RIBEIRO
  • Classes sociais e eleições presidenciais no Brasil contemporâneo (2002-2010)

  • Orientador : JOAO EMANUEL EVANGELISTA DE OLIVEIRA
  • Data: 29/08/2014
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho objetiva analisar, em termos de classe, a composição social do eleitorado das candidaturas presidenciais do Partido dos Trabalhadores nas eleições de 2002, 2006 e 2010. Tal objeto de pesquisa é construído a partir de um debate crítico preliminar com os estudos eleitorais brasileiros recentes, especialmente da literatura sobre a influência dos programas sociais sobre o voto e das formulações de Singer acerca do fenômeno do lulismo. Incorporando avanços e apontando lacunas de tais esforços de pesquisa, é formulado um roteiro de investigação empírica composto por três elementos fundamentais – a medição das dimensões da estrutura de classes do capitalismo brasileiro; a observação dos interesses materiais relacionados aos postos constituintes de tal estrutura; a elaboração de medidas de associação entre a inserção em grupamentos classistas e o comportamento eleitoral individual. Com base na abordagem neomarxista de análise de classe, especialmente a partir das formulações de Wright, elabora-se uma adaptação da tipologia de classes formulada por tal vertente (principalmente da versão elaborada por Santos ao caso brasilei   ro) aos dados disponibilizados pelos bancos de dados dos Censos Demográficos de 2000 e 2010. Tal construto teórico revela que, no período considerado para a análise, a estrutura de relações classistas no Brasil se tornou mais proletarizada e, consequentemente, contou com uma diminuição das dimensões dos postos de classe “destituídos”. Em acréscimo, verificou-se, em relação aos interesses objetivos classistas, incrementos difusos de bem-estar econômico que permitiram avanços, no que concerne às condições materiais do proletariado, sem, todavia, incorrer em perdas às posições de classe privilegiadas. Tais mudanças na esfera estrutural incidiram de formas diversas sobre a arena política. Com base em uma adaptação à analise eleitoral do conceito de “formação de classe”, também formulado por Wright, além do recurso a técnicas de inferência ecológica (especialmente as propostas por King e associados), foi possível elaborar um panorama do voto de classe no período estudado. Como principais resultados, foram identificados três padrões gerais de comportamento eleitoral individual, relacionados a cada um dos três grupamentos classistas analisados – a contraposição às candidaturas petistas, por parte dos eleitores em localizações de classe privilegiadas; a adesão, recorrente ao longo de todo o período estudado, dos trabalhadores às candidaturas Lula e Dilma Rousseff; uma guinada eleitoral favorável àquelas candidaturas, empreendida pelos eleitores economicamente destituídos, a partir da eleição de 2006.   

  • JOSÉ ARTÊMIO DA SILVA
  • A democracia em rede: Um estudo das Manifestações Mundiais e o uso das Redes Sociais Online de Internet

  • Orientador : JOSE ANTONIO SPINELI LINDOZO
  • Data: 29/08/2014
  • Mostrar Resumo
  • Analisa as manifestações mundiais e brasileiras ocorridas a partir de 2011, tendo como elemento aglutinador e organizacional, as redes sociais online da internet: Facebook e Twitter. O estudo foi realizado por meio de um levantamento bibliográfico sobre os protestos e a Internet, em livros,revistas, artigos e trabalhos acadêmicos, bem como observação no Facebook durante o período dos protestos no Brasil.   

  • ANTONIA NUBIA OLIVEIRA ALVES DE SOUZA
  • A CONCEPÇÃO DE HUMANIZAÇÃO NO CONTEXTO DA FORMAÇÃO MÉDICA: o caso da UFRN

  • Orientador : LORE FORTES
  • Data: 29/08/2014
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo busca compreender os aspectos relacionados à concepção de humanização que contribuem para uma formação humanizada no Projeto Pedagógico do Curso de Medicina, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte-UFRN, por meio de uma abordagem qualitativa, utilizando a técnica de entrevista não estruturada ao grupo de 6 docentes e aplicação de grupo focal e observação participante em três grupos de 10 estudantes dos 2º, 4º e 6º períodos do curso. Os dados foram analisados através da técnica de análise de conteúdo temática categorial, da qual surgiram duas categorias: Tendências de Mudanças e Incipientes Mudanças. Na primeira, identificamos os aspectos relacionados à realidade social baseando-se na realidade vivida pelos docentes e os discentes em seu campo de atuação; as competências como estimulação ao saber reflexivo e crítico dos discentes, através dos incentivos docentes; e aprender a aprender como forma de suscitar a capacitação docente voltada para o processo da aprendizagem e avaliação dos discentes. Em relação à segunda, percebemos aspectos positivos e negativos. Nas atividades positivas, constatamos ações e atitudes determinantes para a evolução das propostas curriculares, enquanto que nas atividades negativas, verificamos pontos destoantes entre os diálogos dos discentes e docentes em relação ao processo da formação médica com visão humanizada. Por fim, obtivemos pontos de acentuada discrepância entre os períodos investigados. Todavia compreendemos que os dados do estudo corroboraram para o encontro das propostas delineadas acerca do que foi percebido entre a visão dos docentes e a dos discentes em relação ao processo de formação vinculado à concepção de humanização, caminhando, mesmo de maneira incipiente, em prol de uma formação médica mais humanizada e centrada no ser humano.

     

  • MARIA DAS GRAÇAS DE OLIVEIRA COSTA RIBEIRO
  • Dores e Cores nas mal traçadas linhas dos devotos do Padre Cícero: As trocas linguísticas instauradas entre o discurso eclesial e o discurso epistolar dos romeiros


  • Orientador : LUIZ CARVALHO DE ASSUNCAO
  • Data: 26/08/2014
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo ocupa-se em analisar as cartas que os devotos enviam para o patriarca religioso, padre Cícero, verificando como se constitui a relação das trocas linguísticas entre os romeiros e o padre Cícero através da emissão de cartas; e, entre a Igreja e os romeiros, através das homilias proferidas a esses devotos, focalizando os apelos ali contidos, para, a seguir, traçar um parâmetro entre as necessidades contidas nas cartas e o discurso religioso dos agentes eclesiais nas celebrações litúrgicas, tendo em vista a demanda social e religiosa do mercado em questão. Os nossos propósitos residiram em entender as causas que levam a produção das cartas pelos devotos, detendo-nos nas súplicas de intercessão ao padre Cícero. Por fim, verificar e compreender como se dá o processo de inter-relação entre o discurso escrito dos devotos e o discurso clerical, no que se refere ao atendimento dessa demanda, observando, sobretudo, o jogo de força nesse campo religioso, fundamentados nos postulados de Pierre Bourdieu, ao conceber o ato comunicativo como trocas linguísticas, ultrapassando o caráter decifrável do signo e consequentemente do discurso, bem como da força interativa da letra e da voz defendida por Paul Zumthor. Quanto à composição do corpus, foram definidas, como universo de investigação, as cartas dos romeiros, enviadas ao padre Cícero, depositadas no seu próprio túmulo, como também na Igreja do Horto em Juazeiro do Norte-CE; além das pregações religiosas destinadas aos romeiros, no decorrer das missas em tempo de romaria.

  • MICHELLE CRISTINE MEDEIROS DA SILVA
  • MARCEL PROUST PARA ALÉM DAS MADELEINESUMA CULINÁRIA INDÓCIL

  • Data: 01/08/2014
  • Mostrar Resumo
  • Para além da clássica e dócil imagem do chá com madeleines na literatura de Marcel Proust pode-se falar em uma culinária proustiana que é indócil. Como essa culinária pode ser definida e delineadaO objetivo deste trabalho foi tentar responder a estas questões a partir do texto literário Em busca do tempo perdido. O conceito de culinária é pensado por uma perspectiva antropológica que a compreende como sistema cultural alimentar. A ideia de Indócil, delineada sob um viés multirreferencial, funciona como um dos guias centrais da pesquisa. Para lograr o objetivo desta investigação foram realizadas leituras da obra e uma posterior documentação em um arquivo digital que subsidiou a análise. Proust sugere que seu romance não representa uma sistematização em um corpo único e inteligível, mas o estudo de grandes leis e generalidades. Partindo desta afirmação, os resultados demonstram que a culinária indócil pode ser caracterizada por cinco grandes leis dietéticas: (1) a cozinha é lugar de potência; (2) a feira é espaço que instaura uma poética dos alimentos; (3) a escassez pode produzir penúria ou ser a condição da criação; (4) o obeso é maligno porque demarca um regime de resistência; (5) os dispêndios da condição humana também são mediados pela boca. Acredita-se que o exercício de pensar uma culinária indócil abra portas para a busca por uma Nutrição indócil: que dê espaço para práticas e discursos postos à parte de seu cânone, que reflita sobre a produção de suas enunciações de verdade e que compreenda que alimentar-se é um ato que se instaura nas macro e micropolíticas da vida.
  • ANDREIA REGINA MOURA MENDES
  • EDUCAÇÃO NA CIBERCULTURA: DESAFIOS E LIMITES NO USO DAS TIC NA SOCIEDADE TECNOLÓGICA

  • Orientador : LUCIANA DE OLIVEIRA CHIANCA
  • Data: 28/07/2014
  • Mostrar Resumo
  • A presente tese trata dos usos do laboratório de informática numa escola da rede municipal de Parnamirim- RN a partir dos direcionamentos e orientações oriundas do Programa Nacional de Tecnologia Educacional (Proinfo Integrado). O principal objetivo do trabalho é compreender o papel do ambiente tecnológico na inserção da comunidade escolar na cibercultura e revelar os desafios e limites que permeiam a introdução das novas tecnologias da informação e comunicação, nesse caso, o computador, enquanto ferramenta de ensino e aprendizagem.
    Para atingir o objetivo principal, foi feita uma análise a partir de amplo referencial teórico discutindo desde o cenário e contexto histórico de desenvolvimento das novas tecnologias da informação e comunicação a partir de Castells (1999; 2004), Lévy (1999), Santos (2002), Harvey (2008), debatendo ainda o papel dos agentes da escola no processo de introdução dessa nova cultura através de Bourdieu (2009) até os usos e aplicações da informática enquanto tecnologia educacional pelo sistema escolar através do estudo de Rattner (1985), Kawamura (1990), Sancho (2001), Moraes (2002), e Almeida (2012).
    A metodologia aplicada correspondeu a uma pesquisa teórico-empírica para conhecer a realidade do laboratório de informática na tarefa de inserção do computador no processo educativo. A observação do ambiente escolar com ênfase para o laboratório de informática, além da elaboração e aplicação de instrumentos de coleta de dados como questionários, entrevistas semiestruturadas e entrevistas abertas, corroboraram para que a pesquisa empírica fosse do tipo qualitativa-quantitativa. O objetivo das entrevistas foi buscar informações sobre as percepções, sentidos e apreensões dos agentes escolares sobre o uso do laboratório de informática e a inserção das novas tecnologias na escola.
    A hipótese principal do trabalho indica que há uma grande distância entre os objetivos propostos pelo Programa Nacional de Tecnologia Educacional e a realidade escolar investigada. Destacamos, nesse contexto a falta de uma formação sistematizada de todos os docentes e da comunidade escolar e a carência de condições físicas e materiais do laboratório de informática, além da ausência de uma apreensão crítica sobre a utilização das novas tecnologias em sala de aula. Tais limites se constituem a partir de uma série de desarranjos entre a política implementada pelo Governo Federal e os agentes políticos locais como a Prefeitura Municipal de Parnamirim, através da Secretaria Municipal de Educação e Cultura. Em algumas situações, estes desafios são parcialmente superados por meio de uma reorganização da prática pedagógica a partir dos recursos disponíveis na escola e no laboratório.

     

  • MERCIA MARIA DE SANTI ESTACIO
  • BRINCAR, ATIVIDADE HUMANA E FERRAMENTA PEDAGÓGICA NO CONTEXTO ESCOLAR DA REGIÃO METROPOLITANA DE NATAL

  • Data: 18/06/2014
  • Mostrar Resumo
  •  

    Versa esta tese sobre o uso de ferramentas pedagógicas pautadas no brincar e no lúdico em escolas públicas municipais da Região Metropolitana de Natal (RMN), contribuindo para o ensino e a aprendizagem dos alunos da educação básica nos conteúdos de português e matemática. Partimos do pressuposto que o brincar seja uma atividade/necessidade humana e, portanto implica no desenvolvimento adequado das crianças nos aspectos físico, psíquico, biológico, cultural, social e histórico. Consideramos a mediação exercida pelo professor em sala de aula, e a afetividade existente entre docente e discente, condições sine qua non para que de verdade e fato o processo de ensino e de aprendizagem se concretize. Assim, colaboraram teoricamente Paulo Freire, com sua visão dialógica; Lev S. Vygotsky que afirma que aprendemos e por isso nos desenvolvemos; Pierre Bourdieu e o conceito de habitus, como algo incorporado e por isso processual e, do capital cultural que precisa ser alimentado e (re)signifcado na escola; Luiz Pereira, Bernard Lahire, Gilles Brougére e outros trouxeram suas contribuições teóricas. O campo empírico da pesquisa foi composto pela Escola Municipal Professor Ulisses de Góes, situada no bairro de Nova Descoberta em Natal, e da Escola Municipal José Horácio de Góis, localizada na comunidade de Guanduba, em São Gonçalo do Amarante, municípios da Região Metropolitana de Natal (RMN). Utilizamos como metodologia a pesquisa-ação-colaborativa como possibilidade de participação efetiva dos sujeitos da pesquisa imputando-lhes voz e atuação no processo, e não apenas os considerando como observadores. Os resultados encontrados sinalizam a eficácia das ferramentas pedagógicas pautadas no brincar e no lúdico para a aprendizagem dos alunos, mas que por si só não são capazes de resolver todos os problemas da escola, outros encaminhamentos precisam ser assegurados, como o planejamento das ações a serem desenvolvidas na escola e na sala de aula, orientação pedagógica sistematizada para o corpo docente, participação/envolvimento da família na vida escolar dos alunos, dentre outras ações que necessitam ser ponderados para que a educação cumpra seu papel e promova a emancipação do sujeito, pois na perspectiva libertadora freireana, “a leitura de mundo precede a leitura da palavra.”

     

  • HÉLIDA LOPES DA SILVA
  • Percepções do ser jovem no titanzinho: Uma análise da autoimagem juvenil em Fortaleza/CE

  • Orientador : JOSIMEY COSTA DA SILVA
  • Data: 11/06/2014
  • Mostrar Resumo
  • O aumento das notícias midiáticas que abordam a violência urbana e a abundância de imagens sobre fatos violentos circulando nas mídias sociais tem permitido perceber a constância com que os jovens são protagonistas em casos de criminalidade ou são alvos das divulgações midiáticas com essa temática. Esses fatos constituem importante objeto de análise sociológico-antropológica para a compreensão da sociedade contemporânea da comunicação e do entretenimento de massas, pois suas transformações beneficiaram o aumento do consumo de bens simbólicos. A presente pesquisa tem por objetivo contribuir para refletir sobre de que forma a interação com as mídias pode favorecer a conformação social e/ou conflitos que se manifestam nas construções da  autoimagem juvenil, suas atitudes e versões dos fatos da vida cotidiana, tendo como campo seis jovens surfistas nascidos e criados em uma comunidade marcada pelo estereótipo de “lugar de bandido”: o Titanzinho, em Fortaleza (CE). A metodologia da investigação é constituída por uma abordagem qualitativa,  com uso dos seguintes instrumentos: pesquisa de campo, aplicação de seis questionários semiestruturados, duas entrevistas provenientes dos questionários, conversas informais com moradores e observação direta. Utilizamos como base informacional materiais midiáticos online divulgados em dois jornais diários da cidade, quais sejam, Tribuna do Ceará e Diário do Nordeste, além da Revista TPM e dois sites relacionados ao esporte: globoesporte.com e Ceará Surf: Foram consultados um total de dezenove sites que, direta ou indiretamente, publicaram notícias referentes ao surfe, à violência, às drogas e às lutas do cotidiano no bairro Serviluz, onde se localiza a comunidade do Titanzinho. São analisadas as experiências de enfrentamento da condição de vulnerabilidade social expostas na mídia através do uso de imagens - incluído nelas o estigma de ser integrante de um grupo residente em lugar periférico -, no sentido de compreender de que forma tais experiências estão sendo formuladas pelos interlocutores da pesquisa. Com isso, tentamos identificar que novos significados estão sendo produzidos por eles sobre si mesmos e sobre o lugar em que vivem e de que forma os expressam, associando essas expressões com aquilo que eles desejam ver retratado e disseminado na mídia.

  • TIAGO SOUTO BEZERRA
  • A educação básica na Região Metropolitana de Natal: uma análise da qualidade educativa e sua relação com o contexto familiar dos alunos

  • Orientador : MARIA DO LIVRAMENTO MIRANDA CLEMENTINO
  • Data: 09/06/2014
  • Mostrar Resumo
  • A resente dissertação teve como objetivo investigar o processo de educaação formal de crianças e adolescentes via escolarizaação de nivel fundamental e principalmente, oa uxílio da família nas atividades escolares domésticas como uma das etapas do processo de ensino aprendizagem. O acompanhamento do aluno proporcionado pelo capital cultural de sua família foi o viés das análises dissertativas aqui  apresentadas por meio de um recorte espacial das escolas públicas de ensino fundamental dos municípios da RMNatal.  Tal recorte se justifica por meio da recente avaliação de sua educaação básica, feita pelo MEC, diagnosticando ,em 2011, apenas 1% dos alunos em estágio considerado adequado de aprendizagem em matemática. Enquanto que 62% estão em estágio educativo considerado crítico nessa disciplina.  Diante disto esta dissertaação faz uma análise teórica acerca do capital cultural herdado e adquirido no âmbito familiar, sobretudo focando, nas distâncias entre o nível cultural da família do aluno e o requerido pela escola. Em seguida apresenta os aspectos fundamentais da problemática acerca do fenômeno urbano, focando nas hierarquias e estruturas sociais dos espaços citadinos que expressam difernciações, segmentações e segregrações socio-espaciais, além de exclusões sociais. A ênfase nas desigualdades aponta para o desenvolvimento de um ethos urbano, via escolarizaação, que se desenvolve a partir de singularidades sociais. A desenvolver teoricamente o tema do capital cultural familiar, este trabalho procurou operacionalizar o conceito através da interpretação dof enômeno estudado por um trabalho lógico de validação de hipóteses. A operacionalizaação dos conceitos de forma sistêmica transformou  elementos estatísticos em indicadores com o objetivo de medir a incidência das características individuais sociais e culturais dos alunos. Considerou-se por fim, que os componentes avaliados, capital cultural familiar e as condições habitacionis das famílias, podeme xercer influência no desenvolvimento das habilidades e competências dos alunos na escola.

  • FERNANDO MANUEL ROCHA DA CRUZ
  • Ambiente Criativo: Estudo de caso na cidade de Natal/RN

     


  • Data: 06/06/2014
  • Mostrar Resumo
  • A cidade criativa pode ser identificada pelos seus bairros culturais, pela existência de territórios criativos ou pela dinâmica de uma classe criativa. Independentemente de classificarmos uma cidade como criativa, podemos conceber que existe um ambiente criativo responsável pelo desenvolvimento da criatividade em ambientes organizacionais, mas também na própria dinâmica urbana e participação pública. A criatividade – fenômeno social – é um elemento relevante e primordial, mas não é o único que contribui para o desenvolvimento do ambiente criativo. A partir da cidade de Natal, no estado do Rio Grande do Norte procuramos identificar e caracterizar estatisticamente os principais setores criativos. Desse modo, partimos para a aplicação de entrevistas semiestruturadas nos três principais setores criativos: Pesquisa, Arquitetura e Publicidade. Para além, da proposta de um quadro-síntese de análise dos setores criativos na cidade Natal, a pesquisa permitiu propor um modelo de análise do ambiente urbano de uma cidade que tem por principais dimensões: a população, os recursos culturais, as redes e as políticas públicas.

     

     


  • JOSÉ MARCÍLIO DE SOUSA FAÇANHA
  • BECO DA LAMA: formas e cores de uma plástica da vida

  • Data: 04/06/2014
  • Mostrar Resumo
  • Nosso trabalho de pesquisa percorre um segmento especial da cidade de Natal-RN. Trata-se de um lugar onde encontramos práticas artísticas e obras de arte que estão desatreladas de museus, pinacotecas e galerias institucionais. Esse espaço localiza-se em uma área que ficou conhecida popularmente como Beco da Lama.  Procuramos observar o que surge nos entremeios abertos entre práticas artísticas e um reduto artístico popular e boêmio desta cidade. Problematizamos a possibilidade de os processos artísticos, comumente intermediados por museus e institutos, serem novamente geridos por grupos independentes em espaços não institucionais, como é o caso dos bares e sebos do Beco da Lama, que recebem exposições e promovem contato direto e convívio diário das pessoas com artistas e obras de arte.  A partir desta questão, investigamos se a forma com a qual alguns espaços do Beco da Lama têm que lidar com a arte permitiria o surgimento de um novo modo de produção e vivência com as práticas artísticas em um contexto urbano.   

     

     

  • ANA CECÍLIA DOS SANTOS
  • A ARTE DE SI: UMA ANÁLISE DA ASCESE NAS COMUNIDADES ALTERNATIVAS

  • Orientador : ALEXSANDRO GALENO ARAUJO DANTAS
  • Data: 03/06/2014
  • Mostrar Resumo
  • Nessa pesquisa, estudamos comunidades alternativas que promovem práticas de cuidado de si, cuidado com o ambiente e a comunidade. Problematizamos se nessas comunidades existe uma ascese - entendendo o ascetismo a partir de Ortega (2008) e Foucault (2006, 2009, 1998), o qual seria uma passagem de um tipo de subjetividade para outra a ser atingida, mediante exercícios sobre si, ou seja, o asceta pendula entre uma identidade recusada para outra a ser aspirada que incide mediante uma arte de si. Essa pesquisa foi realizada por meio da análise de arquivos, observações das práticas cotidianas e entrevistas com questões abertas, a fim de se obter reflexões e pensamentos dos moradores das comunidades alternativas. Para nosso estudo, escolhemos a Comunidade Alternativa de Campina, localizada no Vale no Capão/Salvador-BA; Comunidade de Sabiaguaba, localizada em Sabiaguaba/Fortaleza-CE; e o Encontro Nacional de Comunidades Alternativas (ENCA). A pesquisa aponta para formas de viver criadoras de novas subjetividades, nas quais o sujeito se sente responsável por cuidar de si, dos outros e do ambiente.

  • RICARDO BRUNO CUNHA CAMPOS
  • Medo e Violência na cidade: imagens, discursos e sociabilidade nas praças de João Pessoa - PB

  • Data: 02/06/2014
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho analisa e discute o processo de sociabilidade na cultura das cidades contemporâneas tendo como foco o tema do medo e da violência no cotidiano das praças da cidade de João Pessoa – PB. Analisamos as relações entre os “lugares” na cidade e relacionamos a história e a configuração dos bairros com o processo de crescimento urbano, além das intervenções recentes do poder público em seus espaços públicos. Percebemos nessa dinâmica, atitudes e ações sociais que variam do convívio pacífico e desejado à exclusão social. Discutimos, assim, a partir do imaginário de que as praças existem enquanto um lócus de igualdade, de cidadania e política, e como um espaço de todos, apesar de existirem forças simbólicas que atuam no sentido da segregação e da privatização do espaço pautadas no medo e na violência. Tivemos como objetivo, investigar as diferentes lógicas simbólicas, a partir da questão do medo e da violência, que permitem a exclusão e a inclusão de grupos e indivíduos, no uso cotidiano dos espaços públicos das cidades contemporâneas. Acreditamos que a ação social é balizada pela violência e seu corolário o medo social, e opera a partir de uma lógica de um jogo relacional sempre conflituoso, porém vivenciado de diferentes formas a partir do segmento ou grupo social que se estuda. Trabalhamos com uma metodologia qualitativa e quantitativa em nosso trabalho, relacionando os dados e análises estatísticas com categorias criadas para  a compreensão dos fatores subjetivos. Buscamos uma análise que combinou elementos etnográficos, pesquisas em periódicos, jornais impressos, e eletrônicos, fotografias e imagens da cidade e seus espaços, e que teve como aporte um survey, que permitiu a comparação entre cinco praças de bairro através do cotidiano investigado. Nossa proposta foi de aprofundar as investigações em relação ao espaço público das cidades contemporâneas, ampliando o olhar sobre João Pessoa e sua dinâmica cultural, a partir da análise dos discursos, das imagens, do imaginário coletivo e da apropriação social dos espaços da cidade sob a ótica do medo e da violência. A pesquisa nas diferentes áreas bem como através das imagens e discursos divulgados nas matérias de jornais, livros, propagandas, etc., permitiu que abordássemos padrões de sociabilidade diferenciados, a partir de um mesmo processo urbano, já que além de bairros distanciados espacial e economicamente, o processo de gestação do espaço e da construção das praças ocorreu de modo bem distinto nos respectivos locais. Defendemos a tese de que as praças comunitárias de bairro proporcionam o revigoramento do espaço e esfera pública no processo urbano e na dinâmica da sociabilidade nas cidades, ainda assim comportam os espaços sociais por excelência para a percepção sobre as lógicas do individualismo e da segregação tão marcadas pelo medo da violência nas cidades contemporâneas.

  • GERLUZIA DE OLIVEIRA AZEVEDO
  • A ESTÉTICA DA CRUELDADE EM ANTONIN ARTAUD

  • Data: 30/05/2014
  • Mostrar Resumo
  • Antonin Artaud, nome que nos remete a áreas que vão do teatro à poesia, da linguística à psicanálise, é um nome polivalente que transita nas atividades de poeta, pintor, escritor, ator, roteirista, dramaturgo e diretor teatral. A trajetória de Artaud é matéria-prima para pesquisadores dos mais variados matizes, interessados numa vida e numa obra que possibilitam garimpar em várias áreas do conhecimento. Ele coloca a questão da linguagem e da manipulação de signos em termos de forças mágicas e da relação mantida, através deles, com o cosmos e com o divino. Artaud busca uma linguagem através dos signos, de gestos e objetos que se expressam pelas formas objetivas e pelo uso das palavras como objetos sólidos. Para ele, a linguagem das palavras deve dar lugar à linguagem por signos, cujo aspecto objetivo é o que mais nos atinge de imediato. Nosso trabalho aponta a possibilidade da percepção e do reconhecimento da estética da crueldade nos desenhos escritos presentes na obra artaudiana, percebendo, assim, que a Arte como registro da cultura – portanto, como “duplo da vida” –, nos possibilita um olhar para a sociedade mais critico e transformador, pensando a estética da crueldade como Artaud propõe e pensa a crueldade: como apetite de vida. Nosso diálogo mantido durante a construção dessa caminhada tem a companhia, além de Antonin Artaud, de autores como Jacques Derrida, Gilles Deleuze e Félix Guatarri, Charles Baudelaire, Michel Foucault, Edgar Morin e Alberto Manguel, dentre outros que, no decorrer da caminhada e construção desse percurso nos ajudam a pensar a estética da crueldade numa perspectiva artaudiana.

  • JOSE ROMULO DE MAGALHAES FILHO
  • A CONSTRUÇÃO DE UM ESTILO DE VIDA: FAMÍLIA E RELAÇÕES DE GÊNERO NA PARTICIPAÇÃO DO PROJETO ÉTICO-POLÍTICO RENOVADO

  • Orientador : ELISETE SCHWADE
  • Data: 30/05/2014
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo busca articular três temas distintos: pentecostalismo, relações de gênero e família a partir da interpretação de dois conceitos complementares: estilo de vida e projeto ético político. O universo estudado foi a Igreja Presbiteriana Renovada de Aracaju e seus membros e liderança surgem como sujeitos desta pesquisa. As informações coletadas no espaço virtual e no material institucional, aliadas às observações de campo e às entrevistas, somam-se ao referencial teórico lido e sistematizado para a construção deste texto e defesa do seguinte argumento central: há um estilo de vida renovado, marcado pela definição clara dos papéis exercidos pelo homem e pela mulher que se impõe como parte de um projeto ético-político pentecostal. Assim, este texto discute a prática da supremacia masculina e sua manifestação nas celebrações e nos materiais institucionais desta igreja pentecostal neoclássica. Ainda aponta quais os elementos fundantes do chamado estilo de vida renovado e discute a influência das concepções de masculino e feminino na formação desteestilo de vida. Ao avaliar o projeto ético-político desta comunidade pentecostal percebeu-se que há um movimento de construção de uma sociedade fundamentada em princípios conservadores e que tem como fundamento e valores a obediência, a ordem, o modelo centrado na família monogâmica e heterossexual e a meritocracia. Estes valores têm uma base religiosa (a Bíblia Cristã), mas também uma orientação de manutenção de uma sociedade comprometida com o capital e que precisa de uma população satisfeita com sua condição. A presença do discurso conservador nas comunidades evangélicas pentecostais, somado ao crescimento em proporções geométricas nos leva a pensar de forma mais específica como se comportarão os outros segmentos da sociedade diante da iminência de um Estado Cristão Evangélico no Brasil. Não é algo que se apresente como irreal ou hipotético, mas de possibilidades concretas. O projeto ético-político renovado se apresenta como alternativa a uma sociedade perdida em seus referencias éticos. Apresenta-se como uma sociedade digna de se viver.

     

  • LIA HECKER LUZ
  •  

    O RENASCIMENTO DO PARTO E DA (REINVENÇÃO DA) EMANCIPAÇÃO SOCIAL NA BLOGOSFERA BRASILEIRA: CONTRA O DESPERDÍCIO DAS EXPERIÊNCIAS


  • Orientador : VANIA DE VASCONCELOS GICO
  • Data: 29/05/2014
  • Mostrar Resumo
  •  

    Discute-se, à luz de referenciais teóricos clássicos e contemporâneos das ciências sociais, os modelos de assistência ao parto, pondo em relevo o parto humanizado. Particularizam-se os referentes da dupla espiral da sociologia das ausências e da sociologia das emergências, assente, de um lado, na tradução de experiências de conhecimentos, e de outro, na tradução de experiências de comunicação e informação, ao mostrar o movimento que se articula entre mulheres brasileiras em blogs que defendem e dão visibilidade a iniciativas de recuperação do parto natural e humanizado. Realiza-se uma cartografia das ideias temáticas presentes na literatura sobre o parto, resultando na elaboração de mapa síntese dos modelos de assistência obstétrica na contemporaneidade, apontando-se as consequências do modelo que se tornou hegemônico nas sociedades contemporâneas e contrapondo-o a outros modelos de atenção ao nascimento que funcionam eficazmente para mães e bebês. Configura-se uma cartografia simbólica do ativismo pela humanização do parto na blogosfera brasileira, mediante elaboração de mapa analítico com síntese das principais bandeiras defendidas pelo movimento: Parto Domiciliar Planejado (PDP); Parto normal humanizado; e Contra a violência obstétrica. A sobreposição do mapa com os modelos de assistência obstétrica e do mapa analítico do renascimento do parto aponta ser necessário reforçar três medidas principais para possibilitar uma virada paradigmática na assistência ao parto na contemporaneidade: desnaturalizar a violência obstétrica, ao mostrar como procedimentos e intervenções de rotina são formas de agressões que colocam em xeque a autonomia, o protagonismo e o respeito à mulher; pavimentar o caminho para a assistência humanizada ao parto normal, ao defender e dar visibilidade a práticas e a profissionais que atuam de acordo com a medicina baseada em evidências, respeitando a fisiologia do parto; e reforçar iniciativas de parto domiciliar planejado, local mais viável para ocorrência das experiências holísticas de nascimento. Conclui-se que as ferramentas da Internet têm permitido uma mobilização inédita em prol do respeito aos direitos reprodutivos das mulheres no Brasil. O potencial de biopotência da multidão que reside na blogosfera pode se revelar de maneira inédita, tornando tais canais em hegemônicos enquanto vias alternativas para alcançar novas formas mais democráticas de organização social. Nessa condição de virtualmente hegemônicos na contestação do poder estabelecido, os blogs configuram-se, assim, em canais com grande potencial contra-hegemônico para o renascimento do parto e da (reinvenção) da emancipação social, na medida em que se articulam e se organizam para combater o desperdício das experiências, buscando criar inteligibilidade recíproca entre diferentes experiências de mundo.


  • IRACI BÁRBARA VIEIRA ANDRADE
  • Punição e controle: o "caminho punitivo" do jovem autor de ato infracional em Fortaleza-CE

  • Orientador : NORMA MISSAE TAKEUTI
  • Data: 27/05/2014
  • Mostrar Resumo
  • A pesquisa buscou analisar o caminho punitivo traçado por jovens autores de ato infracional em Fortaleza - CE. Para tanto, o trabalho objetivou sua análise nas instituições que marcam o início da “institucionalização” punitiva do jovem, considerou-se: a Delegacia da Criança e do Adolescente, a Unidade de Recepção Luis Barros Montenegro, a Promotoria da Infância e da Juventude, e, por fim, o Juizado da Infância e da Juventude. Como ferramentas metodológicas de análise dos espaços e sujeitos importantes da pesquisa, utilizamos a etnografia e a composição de entrevistas semiestruturadas, onde se buscou evidenciar a perspectiva de punição aplicada nesses lócus. Percebeu-se que a punição e o controle impostos nesses campos é a manutenção da punição e controle acionado contra estes jovens na sociedade. Ou seja, as instituições observadas, inseridas na sociedade e composta pelos membros da mesma, não fogem à perspectiva de repressão, controle e punição desenvolvidos para determinado segmento da população, aqueles que Souza (2011; 2012) chamou de “subcidadãos”.

  • IRACI BÁRBARA VIEIRA ANDRADE
  • PUNIÇÃO E CONTROLE: O "CAMINHO PUNITIVO" DO JOVEM AUTOR DE ATO INFRACIONAL EM FORTALEZA-CE

  • Orientador : NORMA MISSAE TAKEUTI
  • Data: 27/05/2014
  • Mostrar Resumo
  • A pesquisa buscou analisar o caminho punitivo traçado por jovens autores de ato infracional em Fortaleza - CE. Para tanto, o trabalho objetivou sua análise nas instituições que marcam o início da “institucionalização” punitiva do jovem, considerou-se: a Delegacia da Criança e do Adolescente, a Unidade de Recepção Luis Barros Montenegro, a Promotoria da Infância e da Juventude, e, por fim, o Juizado da Infância e da Juventude. Como ferramentas metodológicas de análise dos espaços e sujeitos importantes da pesquisa, utilizamos a etnografia e a composição de entrevistas semiestruturadas, onde se buscou evidenciar a perspectiva de punição aplicada nesses lócus. Percebeu-se que a punição e o controle impostos nesses campos é a manutenção da punição e controle acionado contra estes jovens na sociedade. Ou seja, as instituições observadas, inseridas na sociedade e composta pelos membros da mesma, não fogem à perspectiva de repressão, controle e punição desenvolvidos para determinado segmento da população, aqueles que Souza (2011; 2012) chamou de “subcidadãos”.

  • HELCIO PACHECO DE MEDEIROS
  • Os processos comunicacionais na festa de São Sebastião - Bairro do Alecrim, Natal/RN

  • Data: 26/05/2014
  • Mostrar Resumo
  • A festa é uma das linguagens mais comunicativas, carregada de conteúdos e significados simbólicos. A devoção aos santos é uma forma de comunição. Busca-se pesquisar nesta tese os processos comunicacionais, suas linguagens e seus fluxos na festa de São Sebastião, no bairro do Alecrim, em Natal – RN. O foco do olhar se volta para os comportamentos coletivos e individuais, numa dinâmica que envolve os interlocutores do santo no espaço da festa, que comporta a pré-novena, o novenário e a procissão. Procura-se mostrar através da observação, da etnografia e das entrevistas os elementos que compõem a linguagem simbólica presente nos gestos, nas performances e nos movimentos corporais, nas cores das vestimentas, bem como no que é dito de forma oral ou em silêncio, nas orações espontâneas ou pré-elaboradas, nos bilhetes escritos que o devoto endereça ao santo, na festividade do padroeiro.  


  • EDUARDO PORDEUS SILVA
  • REINVENÇÃO DA CIDADE, PRODUÇÃO FÍLMICA E VISIBILIDADE SOCIOCULTURAL: O USO DO TERRITÓRIO NA ROLIÚDE NORDESTINA – CABACEIRAS – PB.

  • Orientador : RITA DE CASSIA DA CONCEICAO GOMES
  • Data: 19/05/2014
  • Mostrar Resumo
  • O Município de Cabaceiras, no Estado da Paraíba, instituiu, em 2007, o projeto intitulado Roliúde Nordestina – proposta política de incentivo à criação, nesse território, de um polo cinematográfico paraibano. Esta pesquisa objetiva discutir a produção do cinema, no referido Município, e como essa atividade dinamiza a economia local, à luz da sua realidade social.  Problematiza-se, assim, como esse ousado projeto fomenta o desenvolvimento econômico daquele território, ampliando o empoderamento dos seus moradores, enaltecidos pela ideia de Cabaceiras se tornar um espaço de produção cinematográfica e vir a ser conhecida nacionalmente. A hipótese é que o movimento político, aliado à produção fílmica, amplie a participação dos munícipes e dos agentes culturais no desenvolvimento socioeconômico do Município. Desta forma, foi feita uma pesquisa pautada na aplicação da metodologia qualitativa para a análise das entrevistas realizadas entre os anos de 2011 e 2013 e das conversas informais com vinte moradores da cidade. Como técnica para a reconstrução das evidências empíricas, utilizou-se o método do estudo de caso. Considerando, também, os recursos fornecidos pela história oral, apresenta-se a seguinte tese: por mais que a Roliúde Nordestina não tenha logrado os efeitos esperados, ou apenas tenha servido a interesses de grupos políticos e intelectuais, é certo que o uso do território pelos produtores de filmes tem favorecido a visibilidade sociocultural de Cabaceiras na mídia estadual, tornando-a referência de espaço cinematográfico na Paraíba. Não se deve afirmar que a política local da Roliúde Nordestina é ineficaz em toda a sua abrangência, visto que o marketing difunde a oferta de um espaço voltado para a apropriação do mercado cinematográfico. A sistematização dos pontos convergentes e divergentes entre os sujeitos pesquisados permitiu absorver as singularidades encontradas a partir da intensificação do uso do território pelos cineastas brasileiros, o que oportunizou, em verdade, visualizar as dinâmicas da política local que, em geral, é vista de forma homogênea e, para alguns, de maneira acrítica. Nesse contexto, a política cultural da aproximação entre os sujeitos integrantes da vida política e cultural do Município destaca-se como elemento importante à simbologia, da qual emerge uma nova espacialidade em que as pessoas são valorizadas do ponto de vista artístico e do inusitado, na mídia estadual e nacional, embora não sejam sujeitos ativos na política institucionalizada. 

  • ALZILENE FERREIRA DA SILVA
  • O papel dos centros históricos nas cidades: um estudo comparativo entre duas cidades - João Pessoa (PB) e Tours (França) 

  • Orientador : LISABETE CORADINI
  • Data: 14/05/2014
  • Mostrar Resumo
  • Trata-se de um estudo comparativo sobre os Centros Históricos das cidades de João Pessoa, no Brasil, e Tours, na França. O intuito precípuo reside em analisar o papel e as representações que são proeminentemente associadas aos Centros Históricos das respectivas cidades – diferenças e semelhanças. Desse modo, faz-se necessário realizar um panorama dos históricos dos Centros das cidades de João pessoa e Tours, verificando assim as principais funções, usos e práticas sociais que contribuíram/contribuem para a consolidação de certas representações sobre os referidos núcleos originários.

  • CRISTINA DOS SANTOS FERREIRA
  • A bricolagem e a magia das imagens em movimento: o transnacional no cinema Moustapha Alassane

  • Data: 05/05/2014
  • Mostrar Resumo
  • No contexto de pós-independência dos países da região norte ocidental do continente africano e do posicionamento crítico e discursivo dos sujeitos frente às imagens eurocêntricas que culminou com a constituição das cinematografias africanas, destaca-se a obra do realizador Moustapha Alassane. Com uma prática voltada para a partilha do sensível e para uma concepção particular da imagem-movimento, o autor nigerino reconstrói o trajeto do encanto pela imagem à magia do movimento, criando sua lanterna mágica, animando figuras e impressões de seu cotidiano, a partir do simples traço do desenho à modelagem e criação de marionetes tridimensionais. Um discurso que se faz gesto pela bricolagem de elementos que estão a seu alcance. E o gesto irônico do realizador transforma o cenário de um vilarejo no interior do Níger em um filme de faroeste, uma oportunidade para apropriar-se do mito que é associado ao da criação do cinema no Ocidente. O trabalho toma como referência os estudos de autores da diáspora como Stuart Hall, Paul Gilroy e Édouard  Glissant, de teóricos africanos como Achille Mbembe e Kwame Anthony Appiah, e do cientista social Sérgio Costa. Dessa forma analiso a obra cinematográfica e a trajetória fílmica do realizador nigerino pela via de acesso da chegada das cinematografias africanas ao Brasil, levando em conta o caráter transnacional dos processos sociais contemporâneos, (re)aproximando-nos do continente africano e da reflexão de combate ao racismo como um sistema-mundo.


  • MARCIO MONTEIRO MAIA
  • Avaliação de impactos não esperados: estudo de caso sobre o uso alternativo de crédito no Pronaf B

  • Orientador : LINCOLN MORAES DE SOUZA
  • Data: 30/04/2014
  • Mostrar Resumo
  • A presente Tese trata da avaliação de impactos não esperados, através do Estudo de Caso sobre os desvios ou redirecionamentos presentes em contratos do Pronaf B, no município de Governador Mangabeira - BA, entre 2011 a 2013. A partir do questionamento sobre como os impactos não esperados contribuem na efetividade do programa? Foi possível a aferição da hipótese de que a efetividade dos impactos não esperados tem origem na lógica da agricultura familiar. A metodologia utilizada se estruturou no referencial teórico a respeito da avaliação de impacto e agricultura familiar, coleta de dados, aplicação de questionários entre os contratantes redirecionantes do crédito no PRONAF B e entrevistas com os atores institucionais envolvidos. Os resultados confirmaram a existência de uma lógica na agricultura familiar, capaz de tomar decisões próprias do seu modo de reprodução de vida. Quanto à avaliação de impacto, acrescentou-se a importância dos impactos não esperados na avaliação de Políticas Públicas, enquanto estudo da efetividade junto aos assistidos e a significativa contribuição de seus pontos de vista.

  • GUILHERME BEMERGUY CHÊNE NETO
  • Conhecimentos Alternativos e Ecologia dos Saberes: o difícil diálogo no sistema de saúde oficial

  • Orientador : JOSE WILLINGTON GERMANO
  • Data: 28/04/2014
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho tem como objetivo discorrer sobre a situação do diálogo entre duas das formas de se pensar o processo saúde-doença: a medicina tradicional e a medicina científica, sendo essa última representada pelo Sistema Único de Saúde, mais especificamente por uma Equipe de Saúde da Família. Partindo do questionamento “qual o papel de cada sistema de saúde no que concerne os males da saúde e na prevenção de doenças?”, quer-se verificar se há a realização da “Ecologia dos Saberes”, discutida por Santos (2007), nessas duas maneiras de se pensar e fazer saúde, onde cada uma, com suas (im)possibilidades, age diretamente no cotidiano do locus da pesquisa: o Distrito de São João do Abade, no Município de Curuçá/PA, e a Equipe de Saúde da Família Abade, localizada nesse Distrito. Esse estudo foi realizado a partir de instrumentos de coleta de dados como a pesquisa de campo, observação direta e entrevistas semi-estruturadas (HAGUETTE, 1997) e aportada teoricamente em alguns dos conceitos-chave mais utilizados pelas Epistemologias do Sul, onde destacamos a “Ecologia dos Saberes” (SANTOS, 2007); o “trabalho de Tradução” (SANTOS, 2008); a “Sociologia das Ausências e Sociologia das Emergências” (SANTOS, 2004); o conceito de “Saúde-Doença” (MINAYO, 1988); e discussões acerca dos “Saberes da Tradição” (ALMEIDA, 2010; RAMALHO e ALMEIDA, 2011). A Estratégia Saúde da Família foi pensada através dos olhares de Guedelha (2008) e Vilar et al. (2011), onde a essa permeará a discussão sobre o conceito de “Medicina Comunitária” (DONNANGELO e PEREIRA, 1976) como auxílio importante na busca da “Ecologia de Saberes” na Estratégia Saúde da Família.

  • VANIA VAZ BARBOSA CELA
  • HUMANIZAÇÃO DO DIREITO E DA JUSTIÇA: RECONHECIMENTO E EFETIVIDADE DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE

  • Orientador : VANIA DE VASCONCELOS GICO
  • Data: 24/04/2014
  • Mostrar Resumo
  • The crisis of the model of technical and formal rationality is discussed in light of a paradigmatic change of the Law that arises in the context of recent transformations of capitalism worldwide, proposing a humanization of Law and Justice with a new ethical-political foundation that promotes a reconciliation between the rules that governs the social order and the world of life, a process of society’s emancipation. As empirical cut it is taken the Right of Children and Youth and, in a practical perspective, the recognition and effectiveness of the Rights of Children and Adolescents in Brazil. It is proposed to analyze the process of democratization and legitimacy of the children and youth rights from the study and apprehension of knowledge that advocate a multidisciplinary view of knowledge and a dialogic praxis for construction of a thought able to contribute to the analysis of public policies and to develop strategies that allow a real change on the social thinking about the doctrine of integral protection of children and adolescents. The proposed methodological approach was developed from a dialectical view of science and as a research strategy for data collection of symbolic cartography or cartographic sociology of law and justice. It is shown that in the process of humanization of the Law and Justice there is a gap between the rights and the democratic participation of these rights.

  • LUIZ FREGONESI NETO
  • UMA RISADA NOS SALVARÁ: COMPREENDENDO O RISO A PARTIR DO RESGATE DO OLHAR DE APROXIMAÇÃO

  • Orientador : ORIVALDO PIMENTEL LOPES JUNIOR
  • Data: 22/04/2014
  • Mostrar Resumo
  • A idéia contida numa afirmação de Derrida segundo a qual “o divino não foi ainda corrompido por Deus”, é central neste trabalho de pesquisa. Não que eu me ocupe do tema, mas por recuperar uma discussão importante no ambiente das Ciências Sociais. Uma coisa é a experiência do divino que provoca os corpos a se sentarem em torno da mesa, outra coisa é o Deus abstrato da razão que, histórica e socialmente, conseguiu colocar cooperativamente lado a lado cristianismo, igrejas e Estados totalitários. Uma coisa, portanto, é o pensamento que resgata a experiência no ato do conhecimento, se cola a ela, outra coisa é o conceito que nomina “desde fora” da experiência de mundo. Estamos acostumados à essa “confusão tranquila” representada por conceitos como este, provocada pelo olhar de distanciamento, que vê a terra como um planeta azul, postura esta que, enxergando superfícies planas e universais, dificulta-nos o olhar desde o diverso, o ambíguo e a porosidade, comuns a todas elas. Trata-se de problematizar este olhar e tal postura, que nos empurram inexoravelmente à elaboração de saberes quase sempre positivos e conclusivos, deixando pouco espaço para continuarmos indagando e ampliando nosso campo de visão. Trata-se também de, recuperando a proximidade, percebendo que o planeta azul, além de possuir outras cores, tem inúmeras e diferentes superfícies, uma multiplicidade de cheiros e que, caso aproximarmos ainda mais o olhar do corpo ao planeta, iremos nos deparar inevitavelmente com a complexidade que a realidade “terra, planeta azul” comporta, nos fazendo ver que este conceito, assim como os conhecimentos em geral, são sempre incompletos, dizem pouco a respeito da imensidão do real. Trata-se, enfim, de recuperar uma postura ética no ato do conhecimento com vistas à construção de saberes significativos e importantes. Quem está mais apto a dizer o que é ou não significativo e importante senão o nosso corpo que, num movimento constante de abertura e relação com o mundo, ainda espera das ciências uma atenção aos problemas da nossa vida?

  • THIAGO ISAIAS NOBREGA DE LUCENA
  • Escrever o movimento: o cinema itinerante como reinvenção de uma estética do viver

  • Data: 11/04/2014
  • Mostrar Resumo
  • A tese parte do pressuposto de que o cinema oferece a imensa capacidade de entrelaçar de forma complexa realidade e imaginação. Com isso sugerimos que tal qual uma "escola de vida", conforme acepção de Edgar Morin (2003), o cinema, por meio de suas produções e exibições, pode ser capaz de operar um movimento de reinvenção de uma estética do viver no espaço do improvável. Daí surge a pergunta: como um fenômeno artístico, estético e imagético pode realizar tal movimento? Tomando por base o roteiro de vida do personagem da vida real José Isaias de Lucena Filho, mais conhecido por Zezeco, encontramos pistas dessa reinvenção. Morador de uma pequena cidade do interior do estado do Rio Grande do Norte chamada Ouro Branco, na década de 1960, deslocou-se para o centro-sul do Brasil e retornou a seu lugar de partida trazendo consigo a ideia de trabalhar projetando filmes. De maneira singular e plural esse sujeito assumiu o risco e a incerteza de afrontar determinismos sociais, climáticos e culturais para propor novas simbolizações por meio do cinema itinerante. A presença da sétima arte em pequenas cidades de hábitos rurais marcadas pela miséria, fome, descaso, coronelismo político e intempéries climáticas, alterou cenários, atualizou mitos e proporcionou novas interações entre os sujeitos. Zezeco entrou nas cifras do êxodo rural e migrou para o Rio de Janeiro, mas seu êxodo foi cinematográfico, porque lhe serviu de base para inserção de efeitos especiais fantásticos e poéticos em roteiros de vidas imersas no trivial e contingente. Tal qual um cinematógrafo vivo, capturou o cenário cultural efervescente do Rio de Janeiro e o projetou na pequena Ouro Branco e em outras cidades do interior do Rio Grande do Norte e Paraiba. Atribuiu assim um novo uso à vida de seu lugar de partida e de retorno. Atuou na ambiguidade, ambivalência e complexidade entre o sapiens e o demens; real e imaginário; prosa e poesia da vida; razão e paixão; racional e simbólico; lógico e mítico. O escopo da pesquisa contempla entrevistas em profundidade, memória, registro manuscritos e fotografias de acervo particular de moradores da cidade de Ouro Branco-RN. Como referenciais teóricos principais, nos valemos das obras de Edgar Morin sobre cinema e de outros autores como Giorgio Agamben e Maria da Conceição de Almeida que esgarçam a compreensão sobre o entrelaçamento de realidade e imaginação, vida e ideias.

  • DANIEL GONCALVES DE MENEZES
  • Sondagens, voto e democracia: pesquisas eleitorais nas eleições municipais de Natal/RN - 2012

  • Data: 28/03/2014
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho teve como objetivo fundamental compreender o papel desempenhado pela pesquisa eleitoral nas eleições, em especial, no condicionamento do comportamento eleitoral dos votantes. Para isso foi aplicado um survey durante o pleito. Foram trabalhadas também as percepções dentro do mercado político composto pelos profissionais da área, jornalistas, candidatos e analistas políticos expressos na mídia durante o processo eleitoral, através do acompanhamento, durante o ano da eleição em estudo, do modo como as pesquisas foram publicizadas e veiculadas pelos jornais. O universo investigado do estudo de caso foi o da cidade de Natal/RN e teve como foco as eleições municipais de 2012 para o executivo. O trabalho conseguiu chegar a conclusão de que há um perfil de eleitor que acredita, acompanha e utiliza as pesquisas eleitorais durante o pleito. No entanto, não corroborou a hipótese de que a publicização dos dados influenciou decisivamente a eleição, ou seja, gerando um fim precoce da mesma em primeiro turno, privilegiando um determinado candidato ou ainda um cenário eleitoral específico.

  • JOSENEY RODRIGUES DE QUEIROZ DANTAS
  • AS CIDADES MÉDIAS NO DESENVOLVIMENTO REGIONAL: UM ESTUDO SOBRE PAU DOS FERROS (RN)

  • Data: 21/03/2014
  • Mostrar Resumo
  • Esta tese versa sobre as “cidades médias” no atual contexto do desenvolvimento urbano brasileiro e nordestino. Na região Nordeste, o processo de urbanização foi lento, atomizado, geográfico e economicamente disperso, o que resultou numa rede urbana truncada, constituída principalmente por suas nove capitais regionais e cerca de duas dezenas de cidades de porte médio, em sua maioria, interiorizadas.Foi a partir dessa ‘rede urbana nordestina interiorizada’ que nos propomos a estudar Pau dos Ferros, no Rio Grande do Norte e o papel que ela desempenha na rede urbana nordestina e potiguar. Compreender os determinantes da produção do espaço urbano-regional de Pau dos Ferros que o caracterizam como cidade média, com fins a refletir sobre o seu papel no desenvolvimento regional foi o objetivo geral desta pesquisa. Nossa hipótese é que, a despeito de um contingente populacional pequeno, Pau dos Ferros vem desempenhando na rede urbana do Nordeste e do Rio Grande do Norte as funções de cidade média, particularmente, na oferta dos serviços de educação superior e saúde, além da oferta de empregos, notadamente no comércio e nos serviços públicos, o que nos permitiu tratá-la à priori, a partir do conceito de cidade (inter) média. Para esta investigação, partimos da proposta de estudo e do pensamento de autores como Faria (1978), Benko (1999) e Brandão (2007), os quais propõem o estudo do urbano a partir de situações concretas que permitam compreender os fenomenos em sua múltiplas causalidades. Dessa forma, o fio condutor desta análise foi o modo como vem se reconfigurando as cidades médias e como essa reconfiguração tem afetado de modo diferente as relações entre as cidades e entre as cidades e as regiões. Os resultados das análises apontaram que os investimentos públicos em saúde e educação têm contribuído para a atração de investimentos privados em suas respectivas áreas, e também em outras áreas, o que tem ajudado a dinamizar a economia da cidade, inclusive modificado parcialmente sua estrutura ocupacional. Pau dos Ferros se destacou como um polo comercial e de serviços na rede urbana potiguar, formando um outlier no Alto Oeste, organizando uma ‘bacia de empregos’ na sua área de influência que constatamos ser composta por 55 municípios do RN, CE e PB. Ao se consolidar como polo regional na oferta dos serviços de saúde e de educação superior, ampliou-se o fluxo de pessoas que realizam movimento pendular para trabalho e estudo. Em síntese, constatou-se que, a despeito do pequeno contingente populacional, a configuração urbano-regional de Pau dos Ferros, tanto em termos de sua dinâmica urbana, como de sua abrangência regional, fazem dela uma cidade média, uma vez que a mesma tem assumido as funções de uma cidade média na rede urbana nordestina interiorizada.

     

     

     

  • MARIA RITA PEREIRA XAVIER
  • O amor em tempos de internet: as expectativas amorosas na rede social Badoo
  • Data: 19/03/2014
  • Mostrar Resumo
  • A pesquisa propõe-se a analisar o fenômeno dos relacionamentos amorosos através da observação da Rede Social Badoo. Como meio para atingir este objetivo, foram realizadas entrevistas qualitativas em profundidade on-line.  O principal questionamento é entender como se configuram as expectativas amorosas na modernidade líquida. Agregado a isto ainda há como categorias de análise a visão sobre relacionamentos e as experiências amorosas proporcionadas pelo uso da Rede Social Badoo. São três as hipóteses iniciais: 1)  vivencia-se um momento de transição, no qual o amor líquido nos termos propostos por Bauman (2004) estaria ganhando terreno e, como consequência, os relacionamentos estariam se apresentando mais curtos, mais abertos e com outras propostas interativas para as relações. 2) As práticas de consumo da modernidade líquida conseguem interpelar as práticas relacionais moldando-as de acordo com a sua lógica. 3) Supõe-se que o raciocínio, inerente ao mercado, do uso seguido do descarte se instala no comportamento social e que esta prática é acentuada pela tecnologia, através do uso da internet para o estabelecimento de relacionamentos amorosos. A análise empírica demonstra que tanto a visão sobre os relacionamentos quanto as expectativas amorosas na modernidade líquida têm como referência o modelo de relacionamento amoroso sólido, inerente à modernidade tradicional. Todavia demonstra também que as experiências e práticas amorosas remetem ao modelo de relacionamento líquido. Portanto, a partir dessas afirmações defende-se que há na modernidade líquida a coabitação dos modelos líquido e sólido de relacionamentos amorosos. Em resumo, esta pesquisa tem o intuito de compreender os relacionamentos amorosos contemporâneos através do espectro das relações que se desenvolvem na Rede Social da internet: Badoo.

  • JOSE CLEYTON NEVES LOPES
  • ESTADO E LUTA DE CLASSES: Abordagens marxistas sobre a relação entre o Estado e a luta de classes no capitalismo tardio

  • Data: 14/03/2014
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho se propõe a analisar a abordagem marxista acerca da relação entre o Estado burguês e a luta de classes frente às mudanças geradas pelo capitalismo tardio. Considera-se que estas mudanças, iniciadas em meados de 1970, provocaram a reestruturação do processo produtivo, reorganização das formas de dominação política e ampliação da exploração e espoliação das classes oprimidas. Procura-se aqui discernir, descrever e explicar como essas mudanças incidiram, segundo a perspectiva marxista, na relação entre o Estado e a luta de classes, visto se tratar de mudanças substantivas na morfologia das classes e das relações de poder. Decerto, para o marxismo a luta de classes é o que anima as ações do Estado. Além disso, a abordagem marxista se mostra atual para a compreensão dessa relação. Essa é a hipótese desta pesquisa. E dado que o capitalismo tardio, em detrimento das suas contradições, coloca atualmente em dúvida a sobrevivência da humanidade, a transformação dessa formação social se torna imprescindível. Se essa constatação procede, ela justifica a escolha do marxismo não somente porque essa matriz epistemológica explica as mudanças geradas pelo capitalismo, mas igualmente porque propõe a transformação radical deste. A fim de sustentar a validade da hipótese, esta pesquisa apresenta uma sistematização bibliográfica e conceitual das principais obras inscritas na tradição marxista e expõe um diagnóstico do capitalismo tardio e suas contradições. Os resultados alcançados constatam então que há uma tendência crescente da concentração de riqueza e, ao mesmo tempo, ampliação do pauperismo das classes oprimidas. Tendência esta que tem gerado o acirramento da luta de classes, colocando, portando, a relação entre o Estado burguês e a luta de classes em permanente tensão. 

     

  • MARCIA DA SILVA PEREIRA CASTRO
  • POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL NO BRASIL: UMA ANÁLISE A PARTIR DAS DIFERENTES TIPOLOGIAS DE POLÍTICAS PÚBLICAS

  • Data: 14/03/2014
  • Mostrar Resumo
  • O estudo das tipologias de políticas públicas ainda é um campo de conhecimento que carece de estudos mais abrangentes e aplicáveis a diferentes setores. Nessa perspectiva, o presente trabalho, Política de assistência social no Brasil: uma análise a partir das tipologias de políticas públicas, teve como intuito acrescer à literatura pertinente ao tema da assistência social o enfoque das classificações de políticas públicas. Trata-se de um estudo sobre a política nacional de assistência social implementada pelo Estado brasileiro a partir do referencial teórico de diferentes tipologias de políticas públicas. Para tanto, nos utilizamos do quadro referencial das políticas públicas, bem como da análise de seus fundamentos/princípios que foram imprescindíveis à obtenção do objetivo maior, que é tipificar a política de assistência social à luz das diferentes tipologias de políticas públicas e caracterizá-la através de seus elementos centrais. Desse modo, o problema de pesquisa proposto foi: qual o perfil e a trajetória da política de assistência social implementada pelo Estado brasileiro?. Como ela apresenta, sobretudo características de uma política social distributiva, focalizada e de legitimação, trabalhamos com a seguinte hipótese: a política de assistência social no Brasil tem oscilado entre o assistencialismo, o universalismo e a focalização. Para cada uma dessas atribuições dada à política de assistência social, há um agrupamento de variáveis postas de acordo com o momento sociopolítico-econômico do país e que se sobressaem pelos diferentes arranjos institucionais em cada período conjuntural. A pesquisa apontou que, apesar de a política de assistência social ter vivenciado mudanças significativas nas últimas décadas, mesmo com a aprovação da Lei Orgânica da Assistência Social e suas normas, algumas das supramencionadas características persistem, já que o Estado tem priorizado políticas econômicas em detrimento das políticas sociais. Contudo, a assistência social vai se constituir como uma função importante no processo de (re)produção das relações sociais capitalistas.

  • EDIVALDO CORREIA BASTOS
  • AS EXPOS RELIGIOSAS NO BRASIL: a dinâmica do mercado de bens simbólicos no início do século XXI

  • Orientador : ORIVALDO PIMENTEL LOPES JUNIOR
  • Data: 10/03/2014
  • Mostrar Resumo
  • De acordo com os dados do Censo Demográfico de 1970 - 2010 realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatístico - IBGE, com referência a dinâmica da esfera religiosa, a sociedade brasileira nas últimas décadas passou por transformações que resultaram na fragmentação da religião institucionalizada, e contribuiu para que as pessoas buscassem novas e mais alternativas religiosas. Fenômeno que pode ser definido como diversidade religiosa. Este trabalho faz um recorte demográfico populacional concernente ao transito religioso no Brasil, voltado para o cristianismo e suas derivações. Aponta a importância da quebra da hegemonia religiosa para a dinamização e especialização do mercado religioso brasileiro, proporcionando a organização e instalação das primeiras ‘EXPOS’ religiosas no Brasil (feira de bens, produtos e serviços para cristãos católicos e evangélicos). Esta tese pretende caracterizar a configuração atual do mercado religioso de bens simbólicos a partir de informações etnográficas e fotoetnográficas da pesquisa realizada na cidade de São Paulo-SP no período de 2009 – 2012. O objeto analisado são as feiras religiosas e os bens simbólicos transformados em mercadoria de consumo. Duas feiras servirão de modelo para esta analise. A ExpoCristã - feira de produtos, bens e serviços direcionado aos evangélicos e a ExpoCatólica - feira de produtos, bens e serviços direcionada aos católicos. Feiras que são formatadas no inicio do século 21 para suprir a demanda do mercado religioso cristão em todos os seus segmentos. E por fim, através da fotoetnografia, apresentar as mercadorias (bens, produtos e serviços) disponibilizadas nos stands dessas feiras.

  • ANA JUDITE DE OLIVEIRA MEDEIROS
  • Missa de Alcaçuz: aproximações melódicas dos romances medievais ibéricos

  • Data: 26/02/2014
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho tem como objetivo investigar  a obra Missa de Alcaçuz a partir dos romances medievais ibéricos recolhidos do livro Romanceiro de Alcaçus de Deífilo GURGEL (1992). Parte-se do interesse de buscar afinidades melódias entre os romances com as partes da Missa e de compreender como se deu o processo de inserção dos romances ibéricos, como elementos da cultura popular, na obra erudita. Para a análise dos elementos musicais, o trabalho terá como referência a abordagem teórica de Max WEBER (1995), e para os romances ibéricos, recolhidos da tradição oral, a referência  de Maurice HALBWACHS (2006), a fim de esclarecer o processo de construção da memória coletiva contida nesses romances. A pergunta central do trabalho consiste em saber se há afinidade melódica entre os romances e as partes da Missa de Alcaçuz. Na metodologia são expostos trechos dos romances ibéricos e as partes da Missa num quadro de cartografia simbólica (SANTOS,2000), a fim de identificar onde e como os romances estão presentes na obra.

  • MELISSA RAFAELA COSTA PIMENTA
  • A POLÍTICA PÚBLICA DE SEGURANÇA NO MUNICÍPIO DE MOSSORÓ-RN: UMA AVALIAÇÃO DE PROCESSO DA IMPLANTAÇÃO DA GUARDA CIVIL (2009-2013)

  • Data: 26/02/2014
  • Mostrar Resumo
  • A temática sobre segurança pública faz parte das discussões acadêmicas e populares, devido a vários fatores que atuam na sociedade e que culminam em um aumento crescente de criminalidade. Com isso, surge o reconhecimento da necessidade de participação dos municípios, nas políticas públicas de segurança, junto com a realidade brasileira de uma nova construção apontando para a segurança cidadã. A relevância da avaliação de políticas públicas nesse contexto constitui-se em uma possível ferramenta de controle, monitoramento e ajustes necessários ao poder público para que realize as mudanças necessárias. Diante dessa realidade, tem-se como o problema da pesquisa: como o município de Mossoró/RN vem implementando sua política pública de segurança? Como hipótese, ou diretriz geral da pesquisa, trabalhamos com a seguinte: na própria formulação da Política Nacional de Segurança Pública existem elementos que dificultam a implementação de uma política pública de segurança municipal em Mossoró. O objetivo dessa pesquisa é avaliar a política pública de segurança existente no município de Mossoró, pelos elementos que facilitam e/ou dificultam sua implementação, através das ações do poder público municipal nas atividades da guarda civil. Para isso, foi realizada uma avaliação de processo de implementação, especificamente dos seus subprocessos de seleção, capacitação, e logísticos ou operacionais. Utilizou-se pesquisa bibliográfica, documental primária e secundária, e de campo, com a realização de entrevistas.

  • ÉRICA VERÍCIA CANUTO DE OLIVEIRA VERAS
  • Famílias simultâneas: um diálogo sócio-jurídico

  • Orientador : HOMERO DE OLIVEIRA COSTA
  • Data: 24/02/2014
  • Mostrar Resumo
  • Analisam-se, na presente pesquisa, as familias simultâneas, em que há um companheiro comum, em convivência conjugal com duas mulheres distintas ou um homem e uma mulher. A metodologia utilizada é o estudo de caso, a partir de dois julgamentos que foram levados ao poder judiciário, em que o Supremo Tribunal Federal atribuiu repercussão geral no ano de 2002, para que todos os demais casos do país, fossem tratados da mesma forma. A partir desses casos paradigmáticos, foram abordadas as teorias do patriarcado, da dominação masculina, do pacto sexual, bem como das relações de poder existentes nas formas jurídicas. A família  é essencial ao ser humano, e condição para sua humanização e sociabilidade, além de ser um fenômeno permanente e global. Em todas as épocas e sociedades  sempre exitiu alguma especie de arranjo familiar. No desenvolver do estudo, foram colocados em  comunicação dois campos do saber (direito e ciências sociais) que se completaram para revelar hipóteses e resultados inesperados. A pesquisa se mostrou desafiadora, na medida em que o tema familia comporta uma série de concepções e pré-conceitos próprios da história de cada indivíduo, que torna difícil o estranhamento necessário para a abertura para novas possibilidades. Por fim, verificou-se a inevitável tendência ao reconhecimento, através das formas juridicas, das famílias em simultaneidades.

  • ALYSON THIAGO FERNANDES FREIRE
  • MICHEL FOUCAULT E A DOMINAÇÃO: CONTRIBUIÇÕES PARA A SOCIOLOGIA

  • Data: 18/02/2014
  • Mostrar Resumo
  • Nesta dissertação, nos propomos a realizar uma leitura do pensamento de Michel Foucault que privilegie, em sua obra e esquema teórico, as relações e implicações teóricas, conceituais e temáticas com a sociologia. Tomaremos como base para nossa argumentação e análise, um recorte específico em seu pensamento: o problema da dominação nas sociedades modernas nos escritos genealógicos da década de 1970. Trata-se de identificar e examinar como Foucault constrói suas análises das relações de sujeição e exercício do poder com a finalidade de sugerir e sublinhar as suas contribuições para a análise sociológica da dominação. Exploraremos o programa de investigação da dominação foucaultiano a partir de quatro unidades de análise: constituição do sujeito, saber, poder e verdade. A estrutura e divisão dos capítulos seguirá o tratamento específico e detalhado de cada uma dessas unidades de análise, priorizando os seus nexos teóricos e implicações para a sociologia. Com isso, a dominação, no pensamento de Foucault, é definida nos termos das principais pressuposições teórico-metodológicas da analítica do poder, da relação intrínseca com o cerne do projeto filosófico foucaultiano - a constituição do sujeito -, da interdependência entre saber e poder enquanto dimensão essencial e opaca das formas de dominação moderna e, por último, do vínculo entre dominação e produção de discursos de verdade.

2013
Descrição
  • RUYTER ANTONIO BEZERRA DOS SANTOS
  • Nas sombras da família Coelho: Estudo de Caso sobre a dinâmica de uma dominação política

  • Data: 16/12/2013
  • Mostrar Resumo
  • O estudo pretende analisar fatos da política sobre a persistente dominação dos herdeiros de um antigo sistema baseado no coronelismo. E a partir de observações empíricas estabelecer os parâmetros desta análise sobre a manutenção do poder de uma só família durante quase seis décadas na cidade de Petrolina, estado de Pernambuco. O estudo pretende também dá um enfoque especial sobre a prática oligárquica supostamente em nome do desenvolvimento regional.

    Partindo dessa percepção, utilizando como metodologia a sociologia compreensiva através dos tipos ideais de Max Weber, na busca de respostas para as formações histórica, social e política dos fatos. 

    No entanto, falamos hoje dos herdeiros dos antigos coronéis, seus familiares que são homens cultos, estudaram em boas universidades e estão em sintonia com o novo paradigma mundial inseridos pelo processo de globalização. E agem em conformidade com o seu tempo, eles sabe muito bem que dominação não significa imposição, embora na prática, trabalhem com muita sutileza as nuances herdada que supunha os seus antepassados. Com isto conseguem uma estabilidade aparente que lhes rendem poder e voto até os dias atuais. Uma prática que não se esgota pura e simplesmente no seu poder de mando, mas propriamente nos ajuste quanto a sua natureza.

    Neste sentido, limitando o espaço e tempo a partir do calendário eleitoral para o executivo local compreendido entre os anos de 1988 a 2012. Lócus onde essa nova geração torna-se também sujeito de uma nova aprendizagem, moral, intelectual, afinal de contas, o horizonte no país é democrático, eleições diretas em todos os níveis, concursos públicos, avanços sociais e políticos garantidos pela Constituição de 1988. 

    Nesses novos tempos, apesar de estarem declinando eleitoralmente, por que essa oligarquia ainda se mantém no poder?  Para os novos atores, esses novos tempos têm sido um grande desafio para manutenção do poder familiar, independente de sigla partidária. Nas eleições municipais eles sempre invocam a tradição, como uma fórmula mágica para manter a cidade em “boas mãos”.

  • DAVIDE GIACOBBO SCAVO
  • A relação histórica entre democracia e liberalismo. Um diálogo crítico com Norberto Bobbio

  • Data: 12/12/2013
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho busca examinar as relações que se estabeleceram, ao longo da história, entre o liberalismo e a democracia. Metodologicamente constrói-se um hipotético dialogo com o pensador italiano Norberto Bobbio, defensor da complementariedade teórico-conceitual entre estes dois pensamentos. A partir das importantes indicações de Bobbio, se apresentam as reflexões daquela ampla corrente do pensamento político contemporâneo que identifica as contribuições políticas do liberalismo clássico como antecedentes lógicos e axiológicos da democracia moderna. A partir de tal exame, procura-se problematizar esta aparente indissociabilidade, ressaltando a tensão existente entre a teoria e a prática liberal, entre os princípios políticos declarados e sua tradução na realidade histórica concreta, garantindo direitos e liberdades para as minorias proprietárias e severas restrições para a grande maioria não-proprietária. O questionamento sobre a associação dogmática entre liberalismo e democracia permite resgatar historicamente àquelas experiências políticas que desafiando a ordem liberal, defenderam os valores e os ideais da democracia clássica, com seu caráter social, includente e participativo.

  • ANTONIO ANDRE ALVES
  • Ernst Bloch e a semente da esperança em tempos de niilismo

  • Data: 26/09/2013
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho objetiva apontar que o princípio esperança, sistema filosófico arquitetado pelo pensador alemão Ernst Bloch, no qual a esperança assume caráter ontológico, oferece suporte cognitivo que possibilita a superação do vazio imposto pelo niilismo na atualidade, principalmente no campo da educação. Uma educação voltada para a esperança tem como imprescindíveis esses quatro pilares: aprender a conheceraprender a fazeraprender a seraprender a viver juntos. Em tempos nos quais a escola é uma transmissora de certezas, em detrimento das incertezas, a educação não pode ver sepultada a noção do imprevisível e do imensurável, tampouco da necessidade de buscar meios que possibilitam melhor entendimento dos aspectos relacionados ao ainda-não-ser. Os elementos teórico-metodológicos utilizados traçam um corpus através de um processo interativo no qual camadas adicionais de textos são submetidas à análise.

  • DALINE MARIA DE SOUZA
  • GESTÃO DE CENTROS HISTÓRICOS: UMA AVALIAÇÃO DA POLÍTICA DE REQUALIFICAÇÃO URBANA DE NATAL/RN

  • Data: 30/08/2013
  • Mostrar Resumo
  • A partir da segunda metade do séc. XX, em muitas das cidades brasileiras, os “centros históricos” deixam de serem os espaços mais densamente povoados da cidade, acumulam degradação do ambiente construído e tiveram as suas funções físicas, sociais e econômicas ressignificadas, quando também intensificou-se intervenções nestes mesmos centros históricos voltados a sua requalificação. O presente trabalho teve como objetivo refletir sobre a experiência de requalificação urbana no centro histórico de Natal/RN, abordando as estratégias adotadas no âmbito da implementação de políticas públicas e como estas melhoram a efetividade das ações, dos processos e dos resultados para os quais se voltam a gestão do centro histórico em questão. O procedimento metodológico consistiu em: revisão bibliográfica dos temas da Cidade, Urbanização, Desenvolvimento Urbano, Gestão de centros históricos, Políticas públicas de requalificação urbana e Avaliação de políticas pública; pesquisa documental em órgãos e instituições que atuam diretamente no centro histórico de Natal/RN e, entrevistas com representantes de associações da sociedade civil, do setor do comércio e com agentes organizacionais e gestores do poder público local. Em Natal/RN, identifica-se nos bairros da Cidade Alta e Ribeira, centro histórico da cidade, uma grande descaracterização do seu conjunto arquitetônico antigo, a sub-utilização da infra-estrutura urbana e o esvaziamento nas noites e finais de semana. Ações de requalificação do centro histórico de Natal são consideradas tardias, só recentemente é que estes bairros foram objetos de políticas e projetos, geralmente, voltados a potencializar o atrativo cultural da área, e nem sempre, pode-se afirmar que os mesmos possuem relevância no processo de desenvolvimento da cidade. Somado a isto, observa-se a morosidade das intervenções, embora o zoneamento como área de preservação histórica tenha sido feito há mais de duas décadas. Em Natal/RN, o ideário do desenvolvimento sustentável articulado a uma proposta de requalificação do seu centro histórico ainda está longe de ser alcançado, mas por outro lado, a fase mais recente de implementação de planos e projetos na área, indica a intencionalidade em transformar em experiência prática as formulações e proposições em relação a estes ideais.

  • JOSEMAR DA SILVA DAMASCENO
  • “Os dias são maus”: o ensino religioso cristão em dias pós-modernos – o desafio de fazer crer perante a “cultura da incredulidade”

  • Data: 30/08/2013
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho adota a suposição de que a religião continua a ser uma dimensão de grande destaque no mundo contemporâneo – caracterizado pelo pluralismo, pelas ideias de tolerância e liberdade. Mas, para certas correntes do cristianismo, a cultura pós-moderna parece se caracterizar como um ambiente altamente nocivo às suas doutrinas e princípios, uma vez que esta matriz religiosa traz em si uma reivindicação da verdade que parece fundamentar toda a sua significação, sua definição de valores e seu esforço de difusão (evangelismo). Não se trata de afirmar que o cristianismo é única religião que reivindica a verdade, o que seria um equívoco grosseiro. Ora, a religião foi reputada como um fenômeno fadado ao desaparecimento, de acordo com a “ideologia” da Modernidade, dada a ideia de que o desenvolvimento científico nos conduziria fatalmente à demonstração de que a religião não passava de uma instituição social pautada na superstição, na fantasia, no imaginário e que, portanto, nada tinha de “real” a não ser a sua existência enquanto instituição capaz de agregar a sociedade (dar-lhe coesão), fornecer valores e sentido às diferentes angústias e dúvidas ontológicas da humanidade. No cenário contemporâneo – semeado pela modernidade –, como as ideias cristãs, suas doutrinas e princípios se harmonizam ou entram em conflito com a pós-modernidade? Essas são as nossas perguntas de partida e questões a que pretendemos nos deter e refletir. A partir da suposição de que o fenômeno religioso tem grande vigor nos dias atuais, esta pesquisa tem como objetivo central realizar uma análise de como a educação religiosa, de uma denominação protestante específica, se harmoniza ou entra em confronto com a ideologia ou as ideias mais gerais e enfáticas que podemos observar no mundo ocidental que nos é apresentado a partir dos diagnósticos da contemporaneidade feitos pelos autores que debatem sobre o pós-modernismo ou pós-modernidade, destacadamente: David Harvey, Jean-François Lyotard, Zygmun Bauman e Fredric Jameson.

  • ADRIANA APARECIDA DE SOUZA
  • Vivências da violência intrafamiliar: o simbolismo dos desenhos infantis

  • Data: 08/08/2013
  • Mostrar Resumo
  • Trata-se de um estudo acerca de violência contra crianças vista como uma ação humana inaceitável, mas ainda presente nas sociedades contemporâneas, notadamente no espaço intrafamiliar. Problematiza essa realidade, inserindo-a na sociedade brasileira, tendo como campo empírico cinco escolas da rede pública da cidade de Natal, no Estado do Rio Grande do Norte, Nordeste do Brasil, e como sujeitos crianças matriculadas do 1º ao 5º ano no ensino fundamental, gestores, equipe pedagógica e professores das escolas investigadas. O objetivo primordial é buscar compreender como as crianças significam, através do desenho, a violência intrafamiliar e com suas famílias. Para tanto, parte da hipótese de que essa violência chega à escola e que, portanto, precisa ser identificada pelos responsáveis pela ação educativa formativa. A pesquisa considera a educação pela violência refletida no propósito e finalidade desta pesquisa, visando compreendê-la como prática social aética, como um impedimento de fato, uma ação contrária a qualquer processo socializador. Como procedimento de coleta de dados, utilizou-se de questionários aplicados entre gestores e a equipe pedagógica, os quais expressaram sua visão sobre a violência e como esta se apresenta na escola, reconhecendo as implicações desse ato para o desenvolvimento das crianças. O estudo valeu-se, ainda, da colaboração por parte das educadoras que, através de cartas, mostraram como identificam e como agem diante da violência sofrida pelas crianças. As crianças pesquisadas denotaram em seus desenhos as práticas punitivas (desenhos de sandálias, cipó, cinto e colher de pau), presentes na educação por elas recebida. Os desenhos em que as crianças expressaram essa prática confirmaram que ainda há, no âmbito da sociedade brasileira e, especificamente, na cidade de Natal, a configuração de práticas punitivas como meio de conquistar a obediência infantil, tendo como fim punir o corpo do sujeito transgressor, isto é, uma educação que é imposta pela dor. Remete, portanto, a pensar que a escola como segundo espaço de socialização ainda não está preparada para lidar com esse fenômeno que, embora seja hoje visto como crime, passa, muitas vezes, despercebido no espaço educacional.

  • LUCIANA DANTAS MAFRA
  • AÇÃO SOCIAL DA REDE CARITAS EM EMPREENDIMENTOS DE ECONOMIA SOLIDARIA - EES: um estudo sobre valores e dinheiro

  • Data: 23/07/2013
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo tem por objeto analisar a relação entre valores e práticas econômicas nas ações sociais desenvolvidas pela Rede Caritas no Nordeste com os projetos ligados à Economia Solidária durante os útimos dez anos. A articulação entre valores e práticas econômicas é discutida a partir de WEBER (Economia e Sociedade) e SIMMEL (Philosophie de l´argent) onde tratamos sobre as formas de sociabilidade que estabelecem os indivíduos ao entrarem em contato com a circulação de dinheiro. O campo investigado foi composto pelos empreendimentos acompanhados pela Caritas em quatro estados do Nordeste: (Pernambuco, Paraíba, Alagoas, Rio Grande do Norte), locais que percebemos a influência dos valores éticos, religiosos da Rede nas práticas econômicas das associações, grupos e cooperativas. A pesquisa de campo incluiu visita aos grupos nos seus locais de produção, participação em feiras, capacitações, intercâmbios, fóruns e encontros regionais. Nestes contatos, o que constatamos é que o dinheiro, símbolo e instrumento da razão utilitária, que modela comportamentos individuais e condições de socialização se deixa penetrar pelos valores éticos e religiosos nas práticas dos empreendimentos, ao confrontarem através de suas experiências, valores e práticas neoliberais. Dados e conclusões se inscrevem na lacuna de investigações sobre a Rede Caritas regional, o lugar que ocupa na Economia Solidária e sua influência sobre as sociabilidades destes empreendimentos.

  • CELSO LUIZ VASCO E SILVA
  • Do Ato Fotográfico à Interpretação de Imagens: Um estudo sobre o movimento de produção e interpretação de imagens fotográficas

  • Orientador : ORIVALDO PIMENTEL LOPES JUNIOR
  • Data: 18/07/2013
  • Mostrar Resumo
  • O campo da fotografia sempre foi permeado por diferentes olhares e interpretações, tais olhares possibilitaram interpretações e utilizações quase que infinitas para fotografia. Em paralelo a esses olhares, a sociologia comparece para fazer uso e auxiliar a fotografia na elaboração de suas narrativas temáticas. A presente pesquisa tem como finalidade fazer uma análise dos elementos que auxiliam e guiam o olhar daquele que pretende realizar o ato fotográfico, bem como de contribuir para a análise e interpretação dessas nos trabalhos sociológicos. Para tal, em um primeiro momento será realizado uma breve reflexão das formas como a fotografia pode ser observada do ponto de vista técnico e da técnica de criação de fotografias. Em um segundo momento, é feito a construção dos elementos simbólicos que compõe o ato de se registrar fotografias. Por fim, esse trabalho se destina a fazer uma análise da fotografia dentro das interpretações que podem surgir da mesma, principalmente verificá-la através do conceito de Frame. Este trabalho visa não encerrar as discussões a cerca da relação entre o campo da fotografia e da sociologia, mas sim, dar um novo olhar de como ambos podem interagir entre si.

  • ROBERTO ANTÔNIO DE SOUSA DA SILVA
  • Maracatus Solar e Reis de Paus: tradição e modernidade no carnaval de rua em Fortaleza

  • Data: 05/07/2013
  • Mostrar Resumo
  • Trata-se de um estudo etnográfico e comparativo dos Maracatus Solar (2006) e Reis de Paus (1960), cujo objetivo foi verificar o que existe de antigo e tradicional no novo maracatu praticado pela agremiação Solar e, em contrapartida, o que existe de novo ou moderno no velho maracatu ritualizado pela agremiação Reis de Paus. Cabe ressaltar que por meio deste estudo de caso pretendeu-se também observar etnograficamente e compreender melhor os processos de rupturas e continuidades entre modernização e tradição e a relação entre o global e o local. O sistema de comunicação, a dança, a música, as vestimentas e as loas (letras) foram analisados com o uso da técnica da observação participante e também de materiais secundários, como jornais, blogs e revistas. As entrevistas foram abertas, não diretivas, mas gravadas para facilitar a compreensão das falas dos brincantes. A pesquisa mostrou que todos os elementos simbólicos de expressão estética do maracatu são permeados de disputas de sentido, de confrontos de contextos históricos e de representação política, que, em outra instância, enunciam também uma luta da resistência microcomunitária em relação à renovação e ao processo de desenvolvimento social que assolam as megalópoles modernas. É nesse ínterim entre modernidade e tradição que se pode falar hoje sobre a existência de identidade híbrida no maracatu em relação a um contexto mediado pelo global acima dos valores e costumes particulares das novas gerações. Entretanto, não se pode negar que as formas de negociações com a modernidade requerem também o estabelecimento de um vínculo com a singularidade específica de uma cultura popular que não se exclui, mas também não deve se deixar invadir pela ideia de autenticidade. Portanto, realizar este estudo foi acima de tudo uma oportunidade para compreender também a vida comunitária na periferia da cidade, entender a sociedade, a cultura e as relações sociais cotidianas mantidas entre os seres humanos que produzem e fazem tudo isso acontecer.  O Solar e o Reis de Paus não se unem pela oposição existente entre si nem tampouco pela similaridade. O que é mais marcante entre ambos é a renovação de uma tradição que se reinventa em forma de representação popular através do desfile de rua.

  • MARIA DO SOCORRO DA SILVA
  • “ANTES QUE EU ESQUEÇA”: TRAJETÓRIAS, LAÇOS E MEMÓRIAS PRODUZIDAS POR SUJEITOS DA TERCEIRA IDADE NA INTERAÇÃO EM TERRITÓRIOS DE SOCIABILIDADES

  • Data: 28/06/2013
  • Mostrar Resumo
  • Por ser um tema complexo e de extrema relevância para a reinserção dos idosos na sociedade, necessita de mais aprofundamento. De fato, o número de idosos no mundo, e inclusive no Brasil, não para de aumentar e por isso se constitui como um desafio para as políticas públicas direcionadas ao envelhecimento e especificamente para os indivíduos que estão entrando na terceira idade. Por isso, o objetivo desse estudo é analisar a busca dos idosos por novos espaços de sociabilidade e entender como as vivências nestes ambientes coletivos os condicionam a uma qualidade de vida e os influenciam nas suas representações de sujeitos da terceira idade. Para coleta dos dados foram feitas observações participante, entrevista semiestruturada e rodas de conversas com homens e mulheres na faixa etária dos 65 a 80 anos, aposentados, em sua maioria viúvos, moradores do bairro Abolição em Mossoró, participantes do CCI (Centro de Convivência para Idosos) José Sarney e do CRAS (Centro de Referência e Assistência Social) localizados no bairro onde residem. Assim, os espaços voltados para os mesmos se apresentam como uma boa alternativa para a ressocialização, a diversão e a preservação de suas memórias, ao mesmo tempo em que os colocam como agentes produtivos, atuantes e transformadores de sua realidade.

  • PAULO ROCHA CIRIACO
  • Alianças Eleitorais em Natal (2008): O PT e seus aliados

  • Data: 21/06/2013
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo faz uma abordagem sobre as alianças eleitorais, destacando duas vertentes importantes nos processos de suas formações nas arenas políticas. Na primeira parte do trabalho é feita uma análise mais geral a respeito da problemática em questão. Onde dois ciclos políticos são analisados, apresentando o comportamento político-partidário dos partidos no Brasil. No primeiro ciclo, uma breve compreensão da política café-com-leite na República Velha, na qual, PRP e PRM dominam politicamente a arena nacional. O segundo ciclo, compreendido de 1945 a 1964, foram analisados os processos eleitorais estaduais e nacionais. Nestes, os resultados analíticos mostram o que refletem no comportamento político-partidário dos partidos do passado e do presente no país. Outro aspecto importante também abordado na primeira parte foi a verticalização das alianças eleitorais, a qual teve como objetivo impor harmonia partidária entre os partidos nas formações das alianças eleitorais. Revendo esse processo político, vimos que, a imposição da verticalização não resolveu o problema da inexistência harmônica dos partidos no ato da formação das alianças eleitorais tocante ao espectro ideológico. A segunda parte da pesquisa está dividida em duas partes. A primeira faz uma análise sobre a trajetória política do PT e suas políticas de alianças, que se inicia no V Encontro Nacional do Partido em 1987. Como consequência da expansão partidária, outras políticas de alianças são aprovadas pelo Partido dos Trabalhadores. Na segunda parte, é trabalhada as eleições municipais de 2008 em Natal, que observa analiticamente a campanha do PT e as alianças eleitorais realizadas pelo Partido para participar do pleito. Os velhos adversários políticos e oligárquicos formaram alianças com PT. Partido que nasceu combatendo as velhas práticas da política conservadora no nosso país, nos estados e nos municípios brasileiros.

  • CARLOS EDUARDO FREITAS
  • A ÉTICA ECONÔMICA DAS CLASSES TRABALHADORAS: A gramática social do comportamento econômico da nova pequena burguesia comercial de Natal/RN

  • Data: 10/06/2013
  • Mostrar Resumo
  • Se apoiando em programa sociológico de interface entre Sociologia Econômica, Sociologia da Moral, Teoria da Socialização e Estratificação Social, a presente pesquisa de dissertação se serve das contribuições teóricas de Luic Boltanski, Charles Taylor, Axel Honneth, Pierre Bourdieu e Bernard Lahire para problematizar de modo geral a respeito das condições materiais e simbólicas de produção e reprodução social do tipo de “ética econômica” predominante na nova pequena burguesia brasileira. Dito de outro modo, o objetivo é explicitar e analisar as condições objetivas (necessidades econômicas e gramática moral) e intersubjetivas (modos de socialização e redes de sociabilidade) da gênese social e atualização contextual e transcontextual de crenças, propensões, inclinações e regularidades culturais observadas no comportamento econômico de perfis individuais relativos a frações da pequena burguesia comercial urbana e ascendente de Natal/RN. No que se refere às estratégias metodológicas adotadas na coleta dos dados, foram realizadas entrevistas de tipo qualitativo (semiestruturadas) e anotações etnográficas. Por sua vez, o tratamento analítico do conteúdo empírico coletado apoia-se na abordagem disposicionalista (Pierre Bourdieu e Bernard Lahire) que enfatiza o estudo do passado incorporado dos agentes e os diferentes contextos de incorporação/ativação/inibição das “disposições” culturais individuais.

  • DENES DANTAS VIEIRA
  • OS EMPODERADOS DA AGRICULTURA FAMILIAR:  CAPITAL SOCIAL NOS TERRITÓRIOS DO SERIDÓ E DO SERTÃO DO APODI/RN

  • Data: 10/06/2013
  • Mostrar Resumo
  • A defesa de onde reside a primazia da explicação sociológica é alicerçada no debate entre objetivismo e subjetivismo na construção da realidade social, revelando-se algo que ainda tem consumido grande tempo de trabalho dos mais variados estudiosos das ciências humanas e sociais. O francês Pierre Bourdieu possui uma vasta e rica obra que busca avançar em relação aos aportes teóricos das tradicionais explicações sociológicas. A abordagem de Bourdieu em relação às práticas sociais é apontada por alguns pesquisadores como síntese das teorias clássicas e por outros como uma tentativa de complexificar os estudos contemporâneos sobre o significado da vida social. A presente Tese compartilha do esforço para compreender as práticas sociais dos agentes; nessa perspectiva, tem como objetivo analisar as estratégias de inserção social e política das lideranças da agricultura familiar nos territórios do Seridó e Sertão do Apodi no Rio Grande do Norte. Apresenta como referencial os conceitos teórico-metodológicos de habitus, campo e capital em Bourdieu. Para tanto, foram estudadas as trajetórias sociais das lideranças, aqui chamadas de agentes da agricultura familiar, em dois territórios potiguares. Recorreu-se, como técnicas e procedimentos de estudo, a entrevistas semiestruturadas, observações, participação em eventos e a outras pesquisas já realizadas pelo autor da presente Tese. Como conclusão, aponta para a construção de dois campos relacionais diferentes para a atuação dos agentes da agricultura familiar nos territórios Seridó e Sertão do Apodi. Apesar de os campos relacionais nos territórios terem sido estruturados sob as mesmas instituições prevalecentes, quais sejam, igreja, sindicato e partido político, a prática social dos agentes se mostra orientada a partir de posicionamentos sociais e políticos variados. Mesmo com as semelhanças e diferenças identificadas e analisadas na construção dos diferentes campos, as relações sociais dos agentes nos territórios resultam na construção de comunidades fechadas de um capital social que tem como substrato o que os próprios agentes chamam de “empoderados”.

  • JULIMAR DA SILVA GONÇALVES
  • Poéticas do Rap Engajado e Juventudes nas Periferias Urbanas de Natal-RN

  • Orientador : NORMA MISSAE TAKEUTI
  • Data: 05/06/2013
  • Mostrar Resumo
  • A presente tese se situa no campo do denominado “movimento hip hop”, abrangendo jovens agrupados aos níveis local, regional e nacional. Dentro deste amplo segmento, nossa análise incide sobre a “juventude periférica”. Abarca o segmento juvenil, engajado em um movimento definido pelos jovens e ativistas como “movimento hip hop”e tem o objetivo de analisar as poéticas do rap engajado enquanto expressões de resistênciase inventividades. Seguindo a análise micropolítica apresentamos a “cena periférica” protagonizada pela Posse de hip hop Lelo Melodia dos Guarapes/Natal-RN. Em sua comunidade, o grupo se destaca pela postura de resistência, que não se dá enquanto contraposição ou força, mas no sentido de reinventar a vida na condição de desigualdade social que persiste. Nestes termos, o trabalho estuda a poética do rap engajado, enquanto expressões de resistências e inventividades, produzidas por grupos e/ou coletivos juvenis periféricos pertencentes ao movimento hip hop, tendo grupo focal privilegiado o Grupo Lelo Melodia da Posse de Hip Hop dos Guarapes – Natal/RN.

  • MIKELLY GOMES DA SILVA
  • UM DIA DA CAÇA OUTRO DIA DO CAÇADOR: as (re)configurações de gênero em contexto turístico na praia de Pipa/RN

  • Data: 03/06/2013
  • Mostrar Resumo
  • A pesquisa se situa nos estudos sobre o mercado do sexo e analisa um recorte que é composto entre relações afetivo-sexuais-comerciais envolvendo aspectos materiais e simbólicos, em que homens e mulheres jovens da Praia de Pipa prestam serviços sexuais a estrangeiro (a)s, assim configurando uma relação transnacional. São relações generificadas, onde a composição dos gêneros descreve socialmente que tipo de interação é realizada e reconhecida pelo vilarejo. Os homens que se envolvem afetivo e sexualmente com estrangeiras são chamados pela categoria êmica de caça-gringas, retirando de forma explícita o caráter de prostituição, já as mulheres que se evolvem com os estrangeiros são chamadas de piriguetes, prostitutas e/ou putas. Desse modo, a pesquisa a partir das análises das (re) configurações de gênero traz as disjunções e conexões entre o feminino e masculino em contexto de viagens turísticas.

  • KESIA CRISTINA FRANCA ALVES
  • Diários de Edgar Morin: vida, política, complexidade

  • Orientador : ALEXSANDRO GALENO ARAUJO DANTAS
  • Data: 31/05/2013
  • Mostrar Resumo
  • A pesquisa Diários de Edgar Morin – vida, política, complexidade pretende investigar a trajetória intelectual do pensador, Edgar Morin através de sua escrita íntima. Entre seus mais de 50 livros publicados13 são diários, dos quais selecionamos 8 para nossa investigação. Com o conceito de Hyuponematas, de Michel Foucault e de Autobiografias de Philippe Lejeune seguimos no encalço da germinação de uma epistemologia complexa em busca do sujeito do conhecimento reclamado por Morin em sua crítica à ciência moderna. Para isso temos algumas pistas deixadas pelo pesquisador: “Religar vida ao conhecimento. Minha questão é essa.” Tarefa que exige uma reforma de pensamento diretamente ligada à capacidade do ser humano de elucubrar. E, se a questão central é de reforma, de construção de um novo paradigma é preciso ser capaz de mobilizar os sentidos disponibilizados contextualmente com a substância viva da experiência do sujeito. O narrador do diário é sujeito capaz de (re) contar a narrativa sobre si mesmo. Portanto, os diários de Morin, longe de serem tomados como parte menor de sua obra podem ser vistos como provocação empírica de um pensamento que abarque os nossos processos de identificação e como organizamos escolhas e tomadas de decisão. Portanto, a prática de conhecer-se a si mesmo em paralelo às ações dos papéis sociais é exercício ético e prática de produção de conhecimento.

  • EMANUELLA GRACY NUNES CADÓ SOUSA
  • LIMITES E POSSIBILIDADES DO PROGRAMA NACIONAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR ENQUANTO ESTRATÉGIA DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL NO MUNICIPIO DE MACAÍBA/RN

  • Data: 31/05/2013
  • Mostrar Resumo
  • A presente dissertação tem como objetivo compreender a importância do Programa Nacional de Alimentação Escolar enquanto estratégia para Segurança Alimentar e Nutricional do município de Macaíba/RN, levando em consideração a implementação da Lei da Alimentação Escolar, 11.947 de 2009. O programa foi estendido para toda a rede pública de educação básica, de jovens e de adultos, além de garantir que 30% dos repasses do FNDE, fossem destinados para a aquisição de produtos da agricultura familiar. A pesquisa foi realizada com agricultores familiares do assentamento Quilombo dos Palmares II, os mesmos exercem o autoconsumo, que se refere à produção animal, vegetal ou transformação caseira que é produzida pelos membros da família e que é utilizada na alimentação do grupo correspondente de acordo com suas necessidades, além da reciprocidade entre vizinhos, como a ajuda mútua e o compartilhamento de bens comuns para atenderam às entregas semanais de produtos para as escolas. Quanto aos alunos, foi aplicado um teste de aceitabilidade em duas escolas localizadas na zona rural e uma na zona urbana, para saber a opinião dos mesmos em relação a alimentação escolar consumida. Concluiu-se que, para haver maior eficácia do programa na região, é necessário que haja uma melhor adequação na alimentação escolar, além da prática da educação alimentar nas escolas, ajustes de ordem burocrática, logística de distribuição, contratação de pessoal tanto para as secretarias, quanto nas escolas, investimentos governamentais no setor rural e cursos de capacitação para merendeiras e diretores.

  • CLEIDIANE COELHO GRANJA
  • Programa Nova Semente (Petrolina-PE) em perspectiva (2009-2012): uma avaliação de processo

  • Data: 29/05/2013
  • Mostrar Resumo
  • Historicamente a oferta de vagas de acolhimento infantil, em creches, no Brasil esteve aquém da demanda. Problema este que atinge uma grande parte da população e que apresenta uma tendência de piora, em decorrência da queda acelerada no numero de genitores de dedicação exclusivamente familiar. Sendo este problema a razão para o desenvolvimento de uma politica publica municipal na cidade de Petrolina, no sertão pernambucano. A política pública chamada Nova Semente busca acelerar a criação de vagas em creches no municipio, possibilitando a abertura de unidades a baixo custo e em tempo recorde, através de parcerias entre governo, organizações não-governamentais e sociedade civil organizada. Essa política, apesar de recente vem ganhando popularidade em nível nacional, contudo nenhum tipo de avaliação externa ao programa foi efetuada, até o momento. Sendo esta a proposta deste trabalho: realizar uma avaliação de processo de implementação de politica pública, para identificar os pontos fortes e as deficiências, bem como para identificar se esta é uma política capaz de se firmar como uma Política de Estado. De forma especifica, este trabalho busca compreender a motivação para o desenvolvimento do programa, identificando se as razões expostas no projeto são reais; Perceber como está se dando na prática a parceria entre o ente estatal e os entes não-estatais; Identificar o grau de alcance das metas que deveriam ser cumpridas ainda na fase de implementação; verificar o emprego dos instrumentos previstos para sua execução. Para tanto, é utilizada a bibliografia de avaliação de políticas públicas, e se enquadra os critérios e mecanismos de analise na aferição da eficácia, para responder a questão motivadora do trabalho, que trata da incerteza quando e durabilidade do Programa.

  • MARTA MARIA SOUZA MATOS
  • PESQUISA AGROPECUÁRIA ESTADUAL E DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL: a experiência da Emparn, no Rio Grande do Norte

  • Orientador : FERNANDO BASTOS COSTA
  • Data: 17/05/2013
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho estuda a organização estadual de pesquisa agropecuária Emparn, com foco na mudança organizacional ocorrida em 1995, quando, entre os desdobramentos dessa mudança, voltou-se para as atividades de transferência de tecnologia para a agricultura familiar. Objetiva analisar a contribuição dessa organização nas atividades de transferência de tecnologia frente aos desafios tecnológicos e de inovação voltados para a agricultura familiar. Para consecução dos objetivos foi adotado o seguinte percurso metodológico: a priori realizou-se um levantamento bibliográfico referente à temática, e, na pesquisa de campo, foi utilizada a entrevista semiestruturada e conversas informais com os técnicos. A partir da construção concepção teórica da sociologia das organizações, mudança organizacional, tecnologia e inovação agropecuária, agricultura familiar, saberes da tradição e desenvolvimento rural contextualizando, os quais são objeto de estudo, buscou-se responder à seguinte indagação de pesquisa: como foi estruturado e operacionalizado o modelo de organização para as atividades de transferência de tecnologia para a agricultura familiar e qual o ambiente institucional resultante desse novo arranjo? Diante dessa questão, teve-se como hipótese que a Emparn, com seu novo modelo organizacional, direcionou as atividades de transferência de tecnologia para a agricultura familiar.

  • MAIRA MORAES CARDOSO LEAL
  • A IMAGEM DA PESSOA COMUM: Sobre os filmes dos Pontos de Cultura de Natal/RN

  • Data: 17/05/2013
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho visou tratar da imagem da pessoa comum nos filmes dos Pontos de Cultura de Natal/RN. Há cerca de dez anos o Governo Federal criou o Programa Cultura Viva. Por meio de edital, possibilitou-se que o Estado apoiasse financeiramente organizações da sociedade civil que tivessem ações culturais desenvolvidas em comunidades por todo o país. Juntamente com os recursos, o Programa desenvolvia paralelamente outra ação: a Cultura Digital, que pretendia levar novas tecnologias para pessoas que nunca tiveram acesso a elas. Como resultado dessas iniciativas, foram elaborados pequenos filmes. Esses, por sua vez, se caracterizaram pela presença da imagem da pessoa comum. A criação desse tipo de produto cultural foi beneficiada pela iniciativa dos Pontos de Cultura. Estes se fizeram inseridos dentro de uma conjuntura histórica, política e cultural específica cuja investigação se fez necessária para que essa imagem pudesse ser entendida pela sua importância: a expressão da emancipação da pessoa comum como produtora e não apenas consumidora cultural e sua identificação como protagonista na organização da sociedade.

  • FRANCISCO ASSIS DA CUNHA NETO
  • DESENVOLVIMENTO (IN) SUSTENTÁVEL DAS INDÚSTRIAS CERÂMICAS DA MICRORREGIÃO DO VALE-DO-AÇU/RN

  • Data: 16/05/2013
  • Mostrar Resumo
  • A grande discussão desse trabalho refere ao desenvolvimento que está relacionado com o senso comum de crescimento econômico; além disso, outro componente dessa discussão está relacionado com os impactos ambientais e socioculturais dessa concepção de progresso. Abrir mão do progresso econômico não se faz necessário, uma vez que, o desenvolvimento, em sua plenitude, depende desse progresso, mas o que se busca é uma harmonia entre o acúmulo de capital e os limites ambientais e sociais das interações entre os homens e entre estes e a natureza. A presença ou ausência dessa relação de harmonia pode ser observada em várias atividades industriais, de forma mais pontual podemos citar o exemplo da atividade ceramista desenvolvida na mesorregião do Vale-do-Açu no estado do Rio Grande do Norte onde tal atividade possui grande representatividade econômica para a região, mas que não possui boas relações com as questões socioambientais estando mais focada no acúmulo de capital pelo aumento do seu nível de atividade industrial. Diante deste debate o presente trabalho objetiva-se por apresentar o perfil das indústrias ceramistas do Vale-do-Açu e os impactos, ecosocioambientais, gerados em decorrência dessa atividade bem. Metodologicamente a pesquisa será realizada mediante estudo bibliográfico em livros, documentos e de outros trabalhos realizados, com a mesma temática, no segundo momento será realizada a parte da pesquisa empírica mediante entrevistas com os gestores das indústrias (selecionados por meio de amostra com critérios a definir posteriormente), bem como com os colaboradores atuantes no chão de fábrica e os gestores municipais da região em análise e demais órgãos responsáveis por regulação e controle da atividade ceramista no estado.

  • FRANCISCO AUGUSTO CRUZ DE ARAÚJO
  • Imagens do medo na mídia: uma análise das representações da violência em Natal-RN

  • Data: 09/05/2013
  • Mostrar Resumo
  • A violência social é um dos fenômenos da vida humana que mais produzem efeitos sobre o imaginário social, pois é nela que são projetados valores contraditórios relativos ao que há de mais vital aos seres humanos, como o respeito à força e o temor da morte, o prazer pela transgressão e a dor pela injúria, a rejeição da injustiça e a fúria que nasce da revolta. A variabilidade de sentimentos e razões que inteiram a violência exige cada vez mais leituras sensíveis que abarquem a complexidade das suas manifestações. A sensação de medo e insegurança que constituem o imaginário social coletivo tem provocado amplas transformações nos comportamentos tanto dos indivíduos, quanto da sociedade como um todo. Este estudo busca refletir sobre as representações midiáticas produzidas pelos meios de comunicação sobre a violência social. Por meio de um levantamento temático e  análise documental de três jornais impressos do Rio Grande do Norte – Tribuna do Norte, Novo Jornal e Jornal Metropolitano - foi possível elencar acontecimentos e traçar diferentes cenários que tanto se remetem a violações, quanto apontam para a promoção e valorização dos direitos e da dignidade humana, com implicações importantes para a constituição de representações sociais concernentes à realidade da violência urbana.

  • RODRIGO VIANA SALES
  • Canções no ensino de sociologia: reflexões e aplicação

  • Data: 29/04/2013
  • Mostrar Resumo
  • Com a obrigatoriedade da Sociologia como componente curricular do Ensino Médio no Brasil, vivemos em um momento oportuno para proposições e transformações na disciplina e no ensino em geral. Estamos em um tempo muito relevante da história da nossa disciplina, bem como, dos limites da ciência moderna. Além dessa demanda, nos encontramos inseridos em uma ocasião de mudança paradigmática ainda maior, em escalas planetárias, onde a racionalidade fragmentadora cede cada vez mais espaço para uma produção do conhecimento (complexus) que religue o que foi disjunto como consequência da racionalidade científica cartesiana (Morin). Neste bojo de transformações, percebemos (inspirados em Bachelard) a grandiosidade do papel que a imaginação criadora tem na formação do sujeito, e observamos, também, que a educação brasileira vem marginalizando a imaginação em detrimento de um cientificismo unifocal que esteriliza a criatividade, a ludicidade e a poesia nos nossos processos educacionais. Por isso, em reposta a todas as problemáticas levantadas, propomos uma via para pensarmos redefinições dos horizontes educacionais de nossa disciplina e da educação em escala planetária. Uma prática educativa que religue o prosaico ao poético usando imagens/canções como caminho/estratégia do ensino/aprendizagem. Objetivamos, nesta dissertação, fazer uso e estimular à criação de imagens poéticas suscitadas por canções brasileiras, e aprofundar a perspectiva do uso das imagens sob este viés no ensino, especialmente da disciplina Sociologia no nível médio. Repensando e buscando formas mais eficazes e/ou mais lúdicas de abordagem e construção de métodos educativos a partir de imagens, almejamos refletir, a partir de Bachelard, sobre as noções de imagem poética e imaginação criadora além de seus usos para o ensino de sociologia, tentando promover a possibilidade de uma prática pedagógica mais dialógica, preocupada com uma formação que dê ênfase à união entre criatividade, criticidade e reflexividade dos educandos. Discutiremos em uma perspectiva bachelardiana de que forma o estimulo à imaginação criadora por meio do uso de canções na sala de aula poderia servir como um alicerce para a necessidade moraniana de diálogo entre razão – imaginação, ciência – poesia, sapiens – demens, em síntese, para a necessidade de rejuntar a cisão estabelecida entre cultura científica e cultura humanista. Contudo, objetivamos que nosso estudo ultrapasse a simplificação das imagens como recurso na docência de Sociologia no Ensino Médio. Acreditamos que a partir das imagens/canções, poderemos contribuir para o desenvolvimento de caminhos (estratégias) de produção de conhecimento no qual, ao mesmo, tempo se problematize e supere o conhecimento comum (a partir do olhar problematizador/sociológico), mas abra, também, caminhos para a poetização do pensamento (imbuído de dois polos: razão e imaginação). Reconhecendo que a imaginação é parte imprescindível na nossa formação integral.

  • FLAUBERT MESQUITA DE OLIVEIRA
  • PSEUDO: uma análise sociocognitiva sobre insinceridades, mentiras e crimes de fraude

  • Data: 26/04/2013
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo desse trabalho é fazer uma análise das formas como as pessoas usam o fenômeno da mentira em suas interações sociais, desde as formas mais amenas até as suas versões criminosas. Para isso, faz-se necessário recorrer a algumas perspectivas teóricas que indiquem caminhos para lidar com o fenômeno da mentira como um uso da linguagem. Um delas é a filosofia da linguagem, que fala sobre o caráter constitutivo da linguagem no mundo social (a linguagem é uma ação no mundo). Somando-se a isso, as investigações sobre a teoria da mente que revelam como a compreensão dos estados mentais contribui fortemente para que haja a possibilidade da própria sociedade humana. Como base nesses referencias teóricos se tornará viável uma análise sociocognitiva das diversas formas que as pessoas incutem crenças falsas em seus interlocutores. Há esquemas cognitivos que são aprendidos e incorporados que fazem as falas insinceras ou mentirosas serem uma constante social, servindo como um padrão cognitivo que é incentivado socialmente. Assim sendo, a teoria do habitus servirá como subsídio para se delinear como esses padrões emergem. Depois dessa jornada, finalmente será possível traçar as conexões entre os processos socializadores que fomentam as mentiras e os crimes de fraude, sua realização extrema, pois que assumem um status antagonismo ao social. Por meio da análise de casos empíricos será possível recuperamos as dinâmicas e esquemas sociocognitivos envolvidas tanto nas práticas prosaicas quanto nas criminosas.

  • ANDRÉ CAMANGUIRA NGUIRAZE
  • IDENTIDADE E PARTICIPAÇÃO DA COMUNIDADE RURAL NOS PROCESSOS DE DESENVOLVIMENTO LOCAL: DESAFIOS E COMPETÊNCIAS DO REGULADO DE NHAMBITA-MOÇAMBIQUE

  • Data: 25/04/2013
  • Mostrar Resumo
  • A presente tese define-se como uma reflexão sobre os mecanismos de expressão e inserção do homo situs na governança participativa de Moçambique. Para uma melhor compreensão desse fato social estabeleceu-se uma periodização que abrangeu o declínio do colonialismo à época da independência, proclamada em junho de 1975, a guerra civil que perdurou ao longo de 16 anos e o período do Estado democrático, posteriormente, instituído. Para tanto, procurou-se compreender os mecanismos e fracassos da participação do homo situs nos projetos de desenvolvimento local que absorveram as necessidades e problemas desses camponeses, não mobilizando as habilidades e competências sociais dessas comunidades. Seria imprescindível para o homo situs uma prática democrática genuína que envolvesse uma cultura política fundamentada na construção social dos territórios do homem tradicional que se caracterizasse por ser processual e histórica, encontrando na participação o seu maior fundamento. É nesse contexto que seria desejável que o desenvolvimento comunitário em Moçambique contemplasse e respeitasse as escolhas do homo situs. Para este propósito, seria fundamental a coerência entre a teoria e a prática, que constrói e reconstrói, continuamente a competência dos camponeses, facilitando a possiblidade de realização das suas aspirações primordiais. Na pesquisa ficou evidente que não há um processo contínuo de participação das comunidades rurais, as quais aparecem como participantes, apenas, no momento da operacionalização das atividades. Portanto, mesmo tendo a participação das comunidades prevista na lei, com previsão de momentos de discussão e condições necessárias para tanto, o Estado não conseguiu estabelecer um processo contínuo de diálogo democrático com as populações tradicionais, bem como não logrou organizar, devidamente, bases informacionais precisas que ajudassem a resolver os problemas da zona rural. Tais fatos acarretaram entraves ao processo de conquista dos direitos humanos e civis das comunidades tradicionais.

  • ROBERVAL EDSON PINHEIRO DE LIMA
  • PLANEJAMENTO EM SAÚDE NO BRASIL: CONVERGÊNCIAS E DIVERGÊNCIAS ENTRE INSTÂNCIAS DE GESTÃO

  • Data: 04/04/2013
  • Mostrar Resumo
  • Trata-se de uma investigação que busca revelar convergências e divergências no processo de planificação da Política Pública de Saúde, com foco primordial na participação dos organismos de representação social na consolidação do Sistema Único (SUS), destacando a Conferência Nacional de Saúde – CNS, instância que deve ter participação obrigatória na formulação de recomendações para essa política estatal. Considera que a planificação reúne elementos de concepção jurídica, técnica e política para a elaboração dos documentos intitulados Planos Nacionais de Saúde – PNS. A partir de pesquisa qualitativa de base documental e argumentação com apoio de Cartografia Simbólica, põe em exame o processo de elaboração e o teor presente nos relatórios da 12ª (2003), 13ª (2007) e 14ª CNS (2011), alinhando seus eixos, diretrizes e prioridades nos correspondentes PNS nos quadriênios 2004-2007, 2008-2011 e 2012-2015. Propõe-se verificar as tensões existentes entre momentos distintos da definição das prioridades elencadas nas políticas públicas de saúde à luz das contribuições teóricas sobre a concepção do Estado, numa visão contemporânea associada à sua dinâmica de atuação vinculada ao modo de produção e acumulação capitalista; sobre a metodologia do Planejamento Estratégico com base na participação de atores diversos; e ainda, na análise sobre a expressão desse participacionismo na ótica dos processos democráticos representativos no SUS. Conclui-se que, do exame crítico entre as diretrizes e prioridades contidas no acervo documental existente e sua metodologia de construção, com fundamento na argumentação do aporte teórico trabalhado, são verificadas tensões e harmonizações que revelam pontos convergentes e dissonantes das pactuações e consensos entre os atores sociais representantes dos segmentos, no qual critério da representatividade condiciona a defesa de opiniões, interesses e prioridades, de modo diverso para os que estão implicados nesse processo de planificação.

  • FRANCISCO FLAVIO OLIVEIRA DOS ANJOS
  • DUAS MÃOS E O SENTIMENTO DO MUNDO: HÉLIO VASCONCELOS

  • Data: 01/04/2013
  • Mostrar Resumo
  • Essa tese trata do itinerário intelectual do humanista, advogado e educador potiguar Hélio Vasconcelos na construção de uma sociedade mais solidária, justa e igualitária, menos marcada pela desigualdade, pela miséria, pela ignorância e pela ausência de liberdade de seu povo sofrido e amado. Mostra ainda, como, após sofrer as agruras provocadas pelo encarceramento e pela perseguição política, enfrentou com dignidade o exílio, desenvolvendo um trabalho exemplar de defesa dos direitos da criança e do adolescente. Para isso, refaz o caminho desse intelectual humanista, homem simples que jamais abriu mão de sua forma de pensar, de encarar o mundo, de amar e respeitar a tudo aquilo que o cerca, pensando globalmente e agindo localmente, sempre empunhando a defesa dos Direitos Humanos. Mostra como Hélio exerceu a solidariedade de forma intensa e como se preocupou com os reais interesses da coletividade ao exercer cargos públicos. Procura demonstrar a necessidade de reformulação da Educação Jurídica, a fim de estimular a formação de juristas dotados de um perfil humanista.

  • PAULA FERNANDA BRANDAO BATISTA DOS SANTOS
  • AVALIAÇÃO DO PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA NO RIO GRANDE DO NORTE

  • Data: 27/03/2013
  • Mostrar Resumo
  • O Programa (Estratégia) Saúde da Família implantado nos municípios brasileiros a partir de 1994 representa hoje a proposta mais promissora para se promover as mudanças necessárias nos sistemas municipais de saúde, de forma a permitir o acesso universal à assistência à saúde, a integralidade, a equidade e promover o controle social, conquistas previstas pelo processo de reforma sanitária e incorporados aos princípios do SUS. No entanto, muitos são os desafios impostos para que o PSF possa provocar estes avanços. Neste estudo procuramos responder ao seguinte problema de pesquisa: quais são os resultados do Programa Saúde da Família em relação aos beneficiários dos sistemas no nível local?  Para tanto temos como objetivo principal avaliar os resultados do Programa Saúde da Família nos municípios do Rio Grande do Norte. Temos como objetivo específico: aferir os resultados estritos, efeitos e impactos decorrentes da PSF no município. O presente estudo trata-se de uma pesquisa de avaliação do tipo de impacto, desenvolvida a partir do estudo de casos múltiplos com abordagem quanti-qualitativa. Os critérios que serão utilizados para aferição dos resultados serão a eficácia e a efetividade.  Os níveis de realização a serem investigados no PSF são: os resultados estritos, os efeitos e os impactos. A amostra dos municípios ficou constituída por: Acari e Taipu (municípios de pequeno porte); Santa Cruz e Canguaretama (municípios de médio porte); Mossoró e Natal (municípios de grande porte). Os sujeitos da pesquisa serão usuários e profissionais de saúde. Os instrumentos para coleta de dados serão os questionários e roteiros de entrevistas a serem aplicados aos sujeitos da pesquisa e um roteiro para visita de campo. A análise dos dados será realizada através da estatística descritiva e da análise comparada a partir do modelo lógico/ modelo teórico do programa. Com este trabalho acreditamos estar contribuindo com o conhecimento necessário sobre as mudanças advindas com o programa, de forma que as mesmas possam subsidiar o processo de formulação de novas políticas e programas de saúde, impulsionando o processo de reforma sanitária brasileira.

  • RICARDO KLEIBER DE LIMA SILVA
  • CALÇADAS INVISÍVEIS: aspectos do passeio público, no bairro de Lagoa Nova, em Natal-RN, como projeção de uma cidadania ausente

  • Data: 27/03/2013
  • Mostrar Resumo
  • Esse estudo tem por objetivo estabelecer uma relação entre as características do passeio público do bairro de Lagoa Nova, em Natal, e o tipo de cidadão que os moldes de construção e manutenção desse espaço refletem. Entende-se aqui como passeio público, especificamente, o local destinado ao trânsito de pedestres, situado entre os lotes urbanos e a via de acesso aos veículos motorizados.  Procura-se fazer um breve histórico sobre a ocupação dessa região e uma descrição detalhada das características físicas de suas calçadas, que apresentam inúmeros obstáculos á acessibilidade dos transeuntes, tentando encontrar possíveis fatores que expliquem o seu “traçado problemático”, visto que, aparentemente, em sua maior parte a acessibilidade de pedestres é comprometida.  Investiga-se, também, o pensamento da população local em relação às noções de ocupação desse ambiente, bem como aspectos culturais, políticos e econômicos que poderiam influenciar na apropriação desse “espaço híbrido”, situado na fronteira entre o público e o privado. Confirma-se que o formato atual do passeio público não é apenas reflexo da cidadania ou ausência dessa, mas se constitui como  agente ativo relacionado à construção desse conjunto de direitos e deveres fundamentais ao convívio harmônico entre os habitantes de uma cidade.

  • GENILSON DE AZEVEDO FARIAS
  • Auta de Souza, “a poeta de pele clara, um moreno doce”: Memória e cultura da intelectualidade afro-descendente no Rio Grande do Norte

  • Data: 26/03/2013
  • Mostrar Resumo
  • Na primeira metade do século XX diferentes grupos de intelectuais estiveram engajados na busca de um ideal de brasilidade. Nisso, duas correntes são percebidas. A primeira foi marcada por um viés saudosista em relação ao passado, sendo formulada pelos intelectuais da região que então gestava-se como Nordeste. Esse grupo de intelectuais ressaltava valores e tradições da aristocracia agrária da região que perdia visibilidade no cenário político e econômico do Brasil. Já a outra corrente, de caráter mais moderno e industrial, foi formada pelos intelectuais do região Sudeste que em detrimento da primeira, estava em ascensão. Este grupo por sua vez, objetivava dar um novo rosto ao Brasil bem como romper com as “raízes” do nosso atraso que na visão deles estavam ligadas ao nosso passado agrário. Isso resultou em diferentes percepções e interpretações sobre nosso passado histórico, e na construção de diferentes perfis para o brasileiro. Nesse sentido, nosso trabalho busca entender como no âmbito da construção de uma história bem como de uma memória oficial para o Rio Grande do Norte se produziu o silêncio a respeito da presença de afro-descendentes no Rio Grande do Norte. Silêncio este que se estendeu à ancestralidade de Auta de Souza (1876-1901) haja vista a posição que ela deveria ocupar dentro do projeto dos intelectuais que ficaram a cargo da formação de uma memória coletiva para o nosso Estado.  Auta enquanto personagem histórica relevante nesse projeto dos intelectuais potiguares foi alçada à condição de mulher modelo e elegida no panteão das poetas mais amadas do Rio Grande do Norte, todavia, para que pudesse ocupar tal posição, teve que ser branqueada. Esse processo se iniciou ainda em vida, na sua própria escrita, uma estratégia também utilizada por outros intelectuais de igual condição nesse contexto em que a afirmação da afro-descendência fechava portas, sobretudo no seleto espaço da intelectualidade.

  • EDIVALDO CORREIA BASTOS
  • AS EXPOS RELIGIOSAS no brasil: a dinâmica do mercado de bens simbólicos no inicio do século XXI

  • Orientador : ORIVALDO PIMENTEL LOPES JUNIOR
  • Data: 26/03/2013
  • Mostrar Resumo
  • De acordo com os dados do Censo Demográfico de 1970 – 2010 realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatístico – IBGE, com referência a dinâmica da esfera religiosa, a sociedade brasileira nas últimas décadas passou por transformações que resultaram na fragmentação da religião institucionalizada, e contribuiu para que as pessoas buscassem novas e mais alternativas religiosas. Fenômeno que pode ser definido como diversidade religiosa. Este trabalho faz um recorte demográfico populacional concernente ao trânsito religioso no Brasil, voltado para o cristianismo e suas derivações. Aponta a importância da quebra da hegemonia religiosa para a dinamização e especialização do mercado religioso brasileiro, proporcionando a organização e instalação das primeiras ‘EXPOS’ religiosas no Brasil (feira de bens, produtos e serviços para cristãos católicos e evangélicos). Esta tese pretende caracterizar a configuração atual do mercado religioso de bens simbólicos a partir de informações etnográficas e fotoetnográficas da pesquisa realizada na cidade de São Paulo-SP no período de 2009 – 2012. O objeto analisado são as feiras religiosas e os bens simbólicos transformados em mercadoria de consumo. Duas feiras servirão de modelo para esta analise. A ExpoCristã – feira de produtos, bens e serviços direcionado aos evangélicos e a ExpoCatólica – feira de produtos, bens e serviços direcionada aos católicos. Feiras que são formatadas no inicio do século 21 para suprir a demanda do mercado religioso cristão em todos os seus segmentos. E por fim, através da fotoetnografia, apresentar as mercadorias (bens, produtos e serviços) disponibilizadas nos stands dessas feiras.

  • MARIA DA CONCEIÇÃO DANTAS MOURA BEZERRA
  • DESENVOLVIMENTO E AUTONOMIA  DAS MULHERES: UMA AVALIAÇÃO DO POPMR NA REGIÃO OESTE POTIGUAR- 2008/2012

  • Data: 25/03/2013
  • Mostrar Resumo
  • As políticas públicas direcionadas as mulheres é uma acão estatal recente no Brasil. Foi a partir do século XXI que se institucionalizou a política no País. Discutindo desenvolvimento, relações sociais de sexo e avaliação de políticas pública, a dissertação Desenvolvimento e autonomia das mulheres: uma avaliação do POPMR na região oeste potiguar- 2008/2012 avaliou a efetividade do Programa de Organização Produtiva de Mulheres Rurais na região Oeste Potiguar. Especificamente objetivou 1) descrever as características do Programa de Organização Produtiva das Mulheres Rurais na região Oeste Potiguar; 2) investigar quais mudanças socioeconômicas o programa ocasionou na vida das mulheres rurais da região Oeste Potiguar; 3) avaliar se a participação das mulheres no movimento social feminista contribuiu para facilitar o acesso ao programa; 4) investigar se a participação das mulheres rurais da região Oeste Potiguar no POPMR provocou um questionamento à divisão sexual do trabalho no cotidiano das usuárias da política e se ampliou suas capacidades para conquista da autonomia econômica. A avaliação teve como referência o conceito de desenvolvimento como liberdade Sen(2000) e  a divisão sexual do trabalho, sustentada pela  separação e a hierarquização das atividades realizadas por  homens  e mulheres. Kergoat, (2009). A investigação é de caráter qualitativo e foi composta por pesquisa bibliográfica e documental, entrevistas semi-estruturadas e grupo focal. As entrevistas com agentes mediadores e gestoras públicas demonstram os caminhos da elaboração e execução do programa, explicitando as dificuldades e possibilidades. A pesquisa foi concluída com a realização do grupo Focal feita com os grupos que acessaram o POPMR na região Oeste. Com os instrumentos metodológicos utilizados foi possível chegar aos resultados: Os dados da pesquisa apontam que o POPMR contribuiu para o desenvolvimento da região especificamente na expansão das capacidades das mulheres rurais. No entanto, ainda persiste dificuldades que podem ser superadas com a atuação estatal, como políticas para socialização do trabalho domestico e do cuidado. Neste sentido, a construção de infra-estrututa para a produção e reprodução e incidir sobre a legislação para a pequena produção são elementos imprescindíveis para maior efetividade da política para as mulheres no meio rural.

  • LUIZ GUSTAVO FONSECA BATALHA
  • REJEIÇÃO E VOTO EM CAMPANHA MODERNA: um estudo de caso da eleição à Prefeitura do Município de Natal/RN (2012)

  • Data: 22/03/2013
  • Mostrar Resumo
  • Dada a importância que a ciência política e as ciências sociais dão aos estudos do comportamento eleitoral, este trabalho acadêmico buscou inserir nesta discursão outro elemento importante que compõe este conjunto complexo. A partir da campanha eleitoral para Prefeitura de Natal em 2012 foi empreendido um trabalho de análise da rejeição no primeiro e segundo turnos desta eleição. Para a realização dessa análise foram utilizadas duas fontes de dados: as pesquisas quantitativas, realizadas pelo Consult Pesquisa no primeiro e segundo turnos das eleições; e a utilização da técnica de grupo focal, realizada no segundo turno das eleições. Sabendo dos vários fatores que podem interferir na decisão do voto, como também do dinamismo que permeia uma disputa política, buscamos, com este trabalho, contribuir com o aprofundamento dos estudos da rejeição, objetivando trazer subsídios que apresentem informações para melhor explicar os estudos do comportamento eleitoral.

  • LEANDRO ASSUNCAO DA SILVA
  • Clara Nunes como obra de arte: a epistemologia das ciências humanas a partir da cultura musical

  • Data: 22/03/2013
  • Mostrar Resumo
  • A tese tem como matriz maior a reorganização da ciência que se edifica a partir de meados do século passado e tem como horizonte a religação entre cultura científica e cultura humanística, bem como o diálogo entre ciência, arte e literatura. Essa via de regeneração epistemológica  do paradigma científico incorpora a linguagem poética à análise sociológica e faz emergir uma narrativa complexa, aberta e transdisciplinar.  Para empreender esse exercício temos como interlocutores pensadores como Nietzsche, Lévi-Strauss, Edgar Morin e Bruno Latour, para citar alguns, e como referência de análise o conjunto da produção artística de um dos ícones da música brasileira, Clara Nunes.  Problematiza-se aqui, por meio da discografia, das letras das músicas e de fragmentos da  biografia da cantora a construção social de um personagem que politizou a cultura, potencializou a consciência mestiça do imaginário popular e ultrapassou as narrativas excessivamente prosaicas da cultura acadêmico-científicas. O argumento central da tese reconhece em Clara Nunes um Sujeito Híbrido, como de resto é o que se espera do intelectual politicamente engajado no século 21.

  • GILCÉLIA BATISTA DE GÓIS
  • PROGRAMA DE ASSESSORIA TÉCNICA SOCIAL E AMBIENTAL (ATES): Uma avaliação de processo no Rio Grande do Norte (2004-2010)

  • Orientador : LINCOLN MORAES DE SOUZA
  • Data: 22/03/2013
  • Mostrar Resumo
  • A tese intitulada Programa de Assessoria Técnica Social e Ambiental (ATES): uma avaliação de processo no RN (2004-2010) teve como objetivo norteador avaliar as estratégias de implementação do Programa ATES (2004-2010). Para a consecução do objetivo exposto, a base fundante foi o seguinte problema de pesquisa: existem diferenças nas estratégias utilizadas pelas instituições governamentais e não governamentais no processo de implantação do programa nos assentamentos rurais de reforma agrária? A hipótese que nos subsidiou foi: o modelo de implementação do Programa ATES, realizado nos assentamentos rurais do RN pelas instituições governamentais, é do tipo top-down: o modelo das instituições não governamentais é do tipo bottom-up, considerando as estratégias utilizadas pelos agentes na implementação. O problema de pesquisa teve como gênese as possíveis diferenças na implementação da ATES nos assentamentos: Moacir Lucena, em Apodi, Monte Alegre I, em Upanema, e Cabelo de Negro, em Mossoró. Dessa forma, para averiguar o que se propôs inicialmente, utilizou-se como recurso metodológico a pesquisa bibliográfica do tipo exploratória, a pesquisa de campo nos assentamentos citados, configurando-se um estudo de caso múltiplo (uma vez que foram trabalhados três assentamentos). Somaram-se a esses recursos os instrumentos para coletas de dados: entrevista com agentes extensionistas governamentais e não governamentais, e questionários mistos com os beneficiários do programa no período citado. Recorreu-se concomitantemente a dois funcionários do INCRA, órgão responsável por toda a organização do programa no Rio Grande do Norte. A priori averiguou-se que o processo de implementação é marcado pela descontinuidade, fragmentação e por ações pontuais, interesses e ideologias, resultando em realidades bastante diferenciadas nos assentamentos estudados. Adiciona-se a esse aspecto as estratégias utilizadas, do tipo top-down, por parte dos agentes governamentais, e bottom-up, pelos agentes extensionistas das organizações não governamentais. Assim, o modus operandi, de acordo com o NEPP(1999) consiste em escolhas, interesses, preferências, opções e ideologias, impulsionando para uma implantação diferente de um mesmo programa, no mesmo período (temporalidade). Isso resultou num hiato entre o que preconizou o programa avaliado e a realidade e cotidiano dos sujeitos pesquisados.

  • RAFAEL RAMOS PEDREIRA TAVARES
  • Facebook: o dionisíaco em uma modulação da forma social

  • Data: 20/03/2013
  • Mostrar Resumo
  • O ciberespaço tem se tornado um “local” onde o ser humano está desenvolvendo novas maneiras de se socializar imbuído da cibercultura. Neste, as redes sociais são um fenômeno que emergem atualmente como um tipo que vai além dos tradicionais chats e e-mails. Com isto, ao que parece, a riqueza de relacionamentos aumenta bastante. A atenção que será dada no trabalho que se propõe fazer é ao Facebook, pois, no momento, é a que está mais “valorizada” já que até mesmo lançou suas ações na bolsa norte-americana recentemente. Contudo, ficou claro para o pesquisador que o Facebook é uma modulação da forma social e, desse modo, operaria como uma segunda personalidade em seus usuários, ou seja, uma personalidade de grupo. Portanto, o objetivo da pesquisa é o de conhecer fenomenologicamente o que esta modulação da forma social, o Facebook, promove no comportamento de seus usuários.

  • VIOLETA MARIA DE SIQUEIRA HOLANDA
  • OBALUAIÊ: Um estudo sobre práticas de saúde no convívio com o HIV/Aids em terreiros de Umbanda na cidade de Fortaleza-Ceará.

  • Data: 20/03/2013
  • Mostrar Resumo
  • A tradição e a vivência nos espaços dos terreiros de matrizes africanas revelam o quão dinâmico é a reprodução e troca de saberes e conhecimento que, através de sua visão de mundo, revelam formas de lidar com a saúde e a doença. Os terreiros constituem territórios ricos, culturalmente, em que pessoas moldam concepções, práticas e crenças a respeito da saúde, das enfermidades e das formas de cura, repassados de geração a geração, através da oralidade. Com o advento do HIV/Aids a partir dos anos 80, um novo desafio se estabelece na comunidade dos terreiros e nas trajetórias individuais das pessoas afetadas pela doença que desde idade tenra participam dessa prática religiosa. O objetivo desta pesquisa é a análise sobre as práticas religiosas e de saúde no convívio com o HIV/Aids em terreiros de Umbanda na cidade de Fortaleza-Ceará, considerando a (re)produção do estigma em meio aos dramas sociais vivenciados pela comunidade em questão. Durante a investigação foram adotados dois parâmetros fundamentais: primeiro, que considera a compreensão da reprodução do estigma (ou da identidade deteriorada) em relação ao HIV/Aids em sua dimensão sócio-histórica, e seus efeitos no contexto investigado (GOFFMAN, 1988). E segundo, que se refere à criação e reprodução dos dramas sociais, enquanto experiência social realizada através do aprendizado, manuseio e atuação dos símbolos, que se reproduz em quatro fases: ruptura, crise, ação corretiva e reintegração (TURNER, 1971).


  • RENATA COELHO SARTORI
  • A ETNOPOÉTICA DE IRACEMA: DIÁLOGO CIÊNCIA E LITERATURA

  • Data: 19/03/2013
  • Mostrar Resumo
  • As obras literárias são operadores do pensamento que permitem acessar formas múltiplas de ver o mundo e a realidade. Propicia diversos pontos de vista e infinitas conexões. De forma particular, entre todas as formas de expressão da arte, a literatura é considerada a mais próxima da vida, capaz de religar todas as dimensões humanas - emotiva, racional, mística, particular, universal, corporal, histórica, mítica. O objetivo da tese é oferecer algumas reflexões sobre as fronteiras e pontes entre ciência e literatura, visando à compreensão da complexidade que as norteiam. Apresenta uma releitura do romance Iracema: lenda do Ceará, de José de Alencar, a partir de uma incursão minuciosa, reconstruindo caminhos atuais e os espaços naturais trabalhados por Alencar. Procura escutar os ecos desse romance indianista nos jovens estudantes universitários atuais. Num contexto mais amplo, tece argumentos que problematizam os múltiplos fios que hibridam ciência e literatura de modo à por em ação uma ciência da complexidade que distingue, mas não separa as diversas narrativas sobre o mundo. Para tal, a tese tem como interlocutores: Antonio Candido, Charles P. Snow, Edgar Morin, Emilio Ciurana, George Steiner, Ilya Prigogine, Isabelle Stengers, Roland Barthes. A tecitura das ideias aqui apresentadas não reduz o romance à ciência, mas situa-o como uma releitura do mundo, da vida, já que esta é matéria-prima do livro. Como estratégia de método, reconstruímos as viagens da protagonista, Iracema, como forma de atualizar o romance, resultando no vídeo documentário Caminhos de Iracema: sertão, serra e mar. Iracema – romance e personagem - instigam diálogos que possibilitam romper a dicotomia entre as duas culturas (Charles P. Snow), reconhecendo que elas não são incomunicáveis e revelando o argumento central da tese: Iracema pertence à ordem do complexo, é um romance híbrido que está além, muito além daquela serra que ainda azula no horizonte. 

  • JESSICA DA SILVEIRA MESSIAS
  • ETHOPOIÉSIS E HEAVY METAL: Subjetivação e consumo na cena de Natal-RN
  • Data: 15/03/2013
  • Mostrar Resumo
  • Nossa pesquisa visa compreender a configuração da resistência (Foucault) enquanto estilização da vida na contemporaneidade, tendo o Heavy Metal enquanto objeto de estudo específico. Acreditamos que o Metal se configure em um dispositivo ethopoiético possibilitador de práticas de liberdade frente aos hábitos morais reificados desde os primórdios da socialização do sujeito. Isso se reflete, principalmente, na criação de novas maneiras de estilizar a vida que são individuais e grupais, ao mesmo tempo. Sugerimos também uma ampliação do pensamento sobre o tema da resistência, em Foucault, tendo em vista a sociedade de consumo descrita por Zygmunt Bauman. Nossa hipótese é a de que o contato com o mundo underground do Heavy Metal é o possibilitador de novas formas éticas (Foucault), onde há a adesão e o comprometimento do sujeito com o Heavy Metal enquanto um modo de vida. A partir daí, o consumo se torna uma palavra chave, na medida em que, participar do underground do Heavy Metal - enquanto uma prática de liberdade, um modo de existência particular – constitui também uma forma de consumo que foge às regras gerais do mercado, sendo um consumo diferenciado tanto na forma quanto na sua duração.

     

     

  • ROSA CARMEN DE MELO SANTOS
  • O CHOQUE DAS CULTURAS DA ORDEM

  • Data: 14/03/2013
  • Mostrar Resumo
  • Ao longo da história brasileira, o emprego das forças coercitivas governamentais tem gerado, em certos aspectos, um profundo distanciamento entre a Polícia Militar e a sociedade. Pois, durante séculos, a ações policiais têm evidenciado os interesses governamentais, desprezando-se a propiciação do bem estar social e do interesse público. Todavia, recentemente, com a abertura democrática brasileira e uma busca crescente pela fortificação dos direitos dos cidadãos, ares de renovação começam a atingir o trabalho policial militar e, consequentemente, os paradigmas que regem o processo formativo desses profissionais. Assim, este trabalho se volta à análise da crise de sentido enfrentada pelos policiais militares em formação, diante do choque das culturas da ordem, ao confrontarem o militarismo tradicionalista e autoritário e as atuais exigências sociais acerca de uma atuação profissional mais humanizada. Diante da complexidade desse tema, julgou-se pertinente a utilização, não apenas de um vasto arcabouço teórico, mas, também se buscou subsídios em uma extensa pesquisa de campo, a qual forneceu um precioso arsenal de informações qualitativas, colhidas das percepções dos cadetes. Como resultado deste estudo teve-se a comprovação da hipótese levantada, concluindo-se que os oficiais policiais militares em formação na Paraíba têm dificuldade em lidar com o momento de transição social, marcado pela busca da consolidação da democracia, pelo qual atravessa o país. Com base no que foi averiguado, chegou-se ao entendimento que esses policiais militares ainda têm bastante presente, no seu processo ensino-aprendizagem, a dialética existente entre um militarismo tradicionalista e autoritário, fortemente arraigado, e as atuais exigências sociais acerca de uma atuação profissional democrática, ética e humanizada.

  • KENIA ALMEIDA NUNES
  • GÊNERO E SEXUALIDADE?: (re)produção das identidades homoeróticas masculinas no Cinema de massa

  • Data: 08/03/2013
  • Mostrar Resumo
  • A homossexualidade vem ganhando força no Cinema a partir do final do século XX, quando há uma disseminação das liberdades em torno das sexualidades ditas periféricas ou marginais. Partindo desse pressuposto, é pretendido elaborar no trabalho de dissertação do mestrado uma análise sobre a relação entre Cinema e Sexualidade, a fim de perceber, descrever, refletir e analisar possíveis mudanças em torno dos comportamentos dos sujeitos homossexuais masculinos a partir da introdução destes nas produções cinematográficas, oriundas da indústria cultural de massa, localizadas em três décadas distintas, nesse caso, tem-se sobre o Cinema um caráter não somente de reprodutor das realidades, mas também de um agente produtor e de consolidação delas. A metodologia aplicada no trato desses objetivos se dá através da análise de discurso de três obras fílmicas, a saber, Gaiola das loucas (1978), Será que ele é? (1997) e Cruzeiro das loucas (2002). A imagem será o objeto de pesquisa desse trabalho, sendo ela desenvolvida por uma cultura de massa, que irá produzir identidades de massa, ou seja, o Cinema de massa produziu o homossexual de massa, que se caracteriza através da cristalização de clichês em torno do mundo gay.

  • PEDRO ISAAC XIMENES LOPES
  • Uma avaliação política da política de avaliação da educação superior brasileira

  • Data: 08/03/2013
  • Mostrar Resumo
  • Teve-se como problema de análise nesta pesquisa: quais os pressupostos, princípios e conteúdo geral que fundamentam o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES)? Partiu-se da hipótese que o conteúdo geral do SINAES está essencialmente fundamentado nos pressupostos e princípios de uma perspectiva de controle/regulatória da avaliação e de uma epistemologia somativa, quantitativista e objetivista, constituído por elementos que priorizam os testes e a classificação de cursos e instituições, baseados em valores de mercado. O objetivo geral foi realizar uma avaliação política do SINAES e os objetivos específicos foram: a) aplicar os conceitos de avaliação política e meta-avaliação; b) identificar o papel dos organismos internacionais na reforma educativa nos anos 1990 e sua repercussão na educação superior no Brasil; c) resgatar a concepção de avaliação, sobretudo no campo de estudos da Educação; e d) investigar as políticas avaliativas da educação superior brasileira que antecederam ao SINAES. Quanto aos procedimentos técnicos de coleta e análise dos dados, a pesquisa foi bibliográfica e documental, uma vez que se desenvolveu por fontes bibliográficas e publicações oficiais. Desenvolveu-se através do cruzamento de fontes: textos ou documentos remetiam a outros; também se concentrou: no papel dos organismos internacionais nas reformas educativa e do Estado (década de 1990); nas políticas de avaliação da educação superior brasileira (décadas de 1980 e 1990); na proposta da Comissão Especial de Avaliação (CEA); na Lei nº 10.861/2004; nos documentos da CONAES; no Decreto nº 5.773/2006; e nas Portarias Normativas do MEC n° 4/2008 e nº 12/2008. Não se deteve a aspectos ditos puramente técnicos, mas sim ao campo propriamente ideológico. A pesquisa constatou que os organismos internacionais, destacadamente o Banco Mundial, tiveram um papel político, intelectual e financeiro, determinantes para o campo da educação, fato este que reflete no marco jurídico. Verificou-se também que a política de avaliação da educação superior é marcada historicamente por um conflito, representado por duas perspectivas de naturezas distintas e de ênfases diferentes. Por um lado, o foco ocorre no controle/regulação, privilegiando eficiência, produtividade e competitividade e priorizando a aferição pontual de desempenhos e a mensuração. Por outro, busca-se a transformação acadêmica, em uma perspectiva prioritariamente formativa/emancipatória, com o intuito de subsidiar a melhoria institucional. Concluiu-se que a CEA apresentou uma concepção de avaliação predominantemente formativa e emancipatória, que enfatizava a ideia de sistema, centralizava a instituição e repudiava as práticas de rankings. No período pós-formulação, porém, alguns de seus princípios foram se fragmentando e, paulatinamente, a instituição foi cedendo lugar aos cursos e o Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (ENADE) foi crescendo em destaque. Com a criação do Conceito Preliminar de Cursos superiores (CPC) e do Índice Geral de Cursos da Instituição de Educação Superior (IGC), resgatou-se a prática de avaliação como medida e controle, sob os princípios de eficiência e produtividade. Assim, o SINAES, que parecia possibilitar uma avaliação progressista, tem assumido uma configuração que o aproxima da sistemática do Exame Nacional de Cursos (ENC-Provão). Não obstante, a sobrevivência da avaliação institucional formativa, nas políticas de avaliação da educação superior, ainda é uma questão em disputa.

  • MARIA BETÂNIA RIBEIRO TORRES
  • AS CIDADES, OS RIOS E AS ESCOLAS: UM ESTUDO DAS PRÁTICAS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NAS CIDADES DE NATAL E MOSSORÓ-RN

  • Data: 08/03/2013
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho assumiu o desafio de ter, como objeto de pesquisa, uma temática interdisciplinar de forte tradição em outras áreas de conhecimento do que nas ciências sociais. Mesmo porque as ciências sociais, até pouco tempo atrás, impunham para a sociedade o paradigma dominante da fé no progresso e na racionalidade humana. Ademais, no âmbito das ciências sociais, mais especificamente, da sociologia ambiental, importa considerar que além das variáveis puramente sociais, variáveis biofísicas também afetam a estrutura e as mudanças sociais. O objetivo central foi compreender se as práticas de educação ambienta, desenvolvidas em escolas públicas estaduais e municipais, localizadas nas proximidades dos rios Potengi e Mossoró, das cidades do Natal e Mossoró-RN, respectivamente, estavam contribuindo para possíveis ressignificações da relação sociedade-natureza, por meio da fala de professores de escolas públicas, considerada, neste estudo, como um discurso competente e legítimo para a abordagem das mudanças das práticas sociais em relação à questão socioambiental, a partir do espaço da vida escolar. Para tanto, tomamos como referências, para a orientação teórico-metodológica deste estudo, a noção de campo social e habitus de Pierre Bourdieu, como eixo central para explicar a relação sociedade-natureza. Pensamento de Bourdieu é de importância central para as ciências humanas, e como um autor contemporâneo, ele é concedido o respeito devido a um dos clássicos. Para Bourdieu, os condicionamentos materiais e simbólicos agem sobre sociedade e indivíduos, numa complexa relação histórica e de interdependência. A abordagem cidade-natureza, nos tempos atuais, incide, neste trabalho, no debate em torno da relação cidades, rios e educação ambiental. Nesse sentido, recorremos a autores da geografia e da arquitetura e urbanismo para tratar das questões que envolvem a cisão e reconciliação das cidades com seus rios. Esta pesquisa empregou como método a combinação das abordagens quantitativas e qualitativas, na construção dos seus dados para uma melhor compreensão da educação ambiental, enquanto um fenômeno social dos tempos atuais da relação sociedade-natureza, observando-se pontos de convergência, diferença e combinação.  A hipótese principal foi a de que estaria em construção o habitus socioambiental em contraposição ao habitus utilitarista, numa visão mais ampliada da questão ambiental, advindo dessas práticas, em que pese o ambiente da vida social educativa de Natal e de Mossoró. A nossa análise procurou mostrar a existência de processos de ressignificação da relação sociedade-natureza, em construção no espaço de escolas públicas, configuradas na ampliação dos interesses dos estudantes sobre as questões ambientais. Nesse sentido, os temas lixo, água e  rios foram ressaltados como fios condutores aos propósitos de mudanças de atitudes e valores em relação à natureza. Embora os projetos e práticas de educação ambiental, desenvolvidos nas escolas públicas de Natal e Mossoró, não alterem as desigualdades socioambientais, mesmo assim, eles têm, em que pese as condições físicas do espaço escolar, possibilitado “trocar as lentes” dos olhares sobre a natureza da comunidade escolar.

  • ADNA REJANE FREITAS REGO
  • AVALIAÇÃO DE EFETIVIDADE DO CENTRO DE REABILITAÇÃO DE ADULTOS - CRA-NATAL/RN: elementos para uma discussão

  • Data: 07/03/2013
  • Mostrar Resumo
  • Os serviços públicos com ênfase no tratamento de reabilitação das pessoas com deficiência, enquanto direito constituído, objetiva garantir com qualidade e equidade a assistência reabilitacional ao segmento citado. Em se tratando das pessoas com deficiência física, o Sistema Único de Saúde – SUS através da portaria GM/MS nº 818 de 2001, determina a criação de redes de serviços regionalizados e hierarquizados em diferentes níveis de complexidade para garantir assistência devida. O presente estudo intitulado Avaliação de efetividade do Centro de Reabilitação de Adultos do RN: elementos para uma discussão teve como objetivo geral avaliar a efetividade dos serviços de reabilitação que essa instituição, referência no Estado do Rio Grande do Norte, direciona aos seus pacientes, mais especificamente aqueles que tiveram um AVC e que portanto, se encontram na condição de deficientes físicos. Do ponto de vista da condução metodológica priorizou-se uma pesquisa teórico empírica de natureza qualitativa que se realizou a partir dos seguintes percursos: revisão de literatura com autores que são referências nas temáticas concernentes a reabilitação, inclusão, avaliação de políticas públicas, política de saúde e deficiência; pesquisa documental através de Regulamento de Procedimentos Técnicos, arquivos, prontuários, cartilhas Informativas que foram de grande importância para o conhecimento da instituição e da sua dinâmica de funcionamento e a pesquisa de campo que se materializou junto aos gestores, equipe de reabilitação e usuários do Centro, através da aplicação de entrevistas semiestruturadas enquanto instrumento de coleta de dados. As informações obtidas foram analisadas a partir da análise critica do discurso. Como resultado, identificou-se algumas dificuldades de ordem técnica, administrativa e financeira que obliteram a efetividade dos serviços que são prestados, tais como: insuficiência do quantitativo de profissionais para responder a demanda existente, precariedade dos equipamentos e da estrutura física, limites na autonomia da gestão em decorrência da dependência junto a SESAP/RN e a excessiva burocratização nos processos administrativos comprometendo a resolutividade das necessidades do Centro. Contudo, nas narrativas dos gestores, da equipe de reabilitação e dos pacientes, apesar das dificuldades, o tratamento viabilizado pelo Centro possui efetividade na medida que vem contribuindo mesmo que de forma limitada para a melhoria de sua qualidade de vida.

  • ARKELEY XÊNIA SOUZA DA SILVA
  • AMBIENTE PESQUEIRO E SAÚDE: REPRESENTAÇÕES SOCIAIS SOBRE SAÚDE E DOENÇA DE PESCADORES E MARISQUEIRAS NOS DISTRITOS DE DIOGO LOPES, BARREIRAS E SERTÃOZINHO - MACAU - RN.

  • Data: 04/03/2013
  • Mostrar Resumo
  • O Ministério da Pesca e Aquicultura traduz que os pescadores artesanais são responsáveis por uma significativa produção pesqueira a nível nacional, levando a percepção da importância dessa atividade. No Rio Grande do Norte a pesca vem se constituindo uma importante alavanca no processo econômico e social. Neste contexto, encontram-se as comunidades de Barreiras, Diogo Lopes e Sertãozinho, inseridos na Reserva de Desenvolvimento Sustentável Ponta do Tubarão (RDSEPT), situada nos municípios de Macau e Guamaré, litoral norte do Estado. Pescadores e marisqueiras vem desenvolvendo estreitas relações com a natureza, em particular com o mar, de onde extraem a subsistência de suas famílias, por conseguinte, enfrentando diversas questões relativas às condições de vida, saúde e doença. Analisa-se as representações sociais no discurso do pescador artesanal e da marisqueira nesse ambiente pesqueiro, sócios ativos e cadastrados no período de 2008 a 2011 na Associação Colônia de Pescadores Z-41, envolvendo a verificação do perfil socioeconômico; identificação e análise das principais doenças representativas no grupo e as representações atribuídas à saúde e doença. A pesquisa desenvolveu-se na busca de elementos para a compreensão das relações entre essas representações sociais e o ambiente pesqueiro em que vivem. O estudo ocorreu de forma quali-quantitativa, através de entrevistas (estruturadas e questões abertas) gravadas e transcritas. Para análise das entrevistas, utilizou-se a técnica do Discurso do Sujeito Coletivo (DSC), proposto por Lefevre & Lefevre (2002), por meio do programa QualiQuantiSoft®.  Os resultados demonstram que no cotidiano do ambiente pesqueiro, os fenômenos de saúde e doença que acontecem, e as representações sociais atribuídas não são somente estados abstratos, são também estados físicos, que interferem em todas as dimensões da vida, constituindo um conjunto de informações relevantes, indicando, que os mesmos trazem uma visão do próprio contexto sociocultural, econômico, ambiental e político.

  • RENATA MAYARA MOREIRA DE LIMA
  • POLÍTICA DE TURISMO E DESENVOLVIMENTO COMO LIBERDADE: UMA AVALIAÇÃO DO PRODETUR II EM PARNAMIRIM/RN (2005-2012)

  • Data: 28/02/2013
  • Mostrar Resumo
  • A dissertação avalia a efetividade do Programa de Desenvolvimento do Turismo na segunda fase (2005-2012) no município de Parnamirim/RN, busca-se verificar se este contribui para o desenvolvimento como liberdade. Especificamente objetivou: a) Descrever as características e as ações do Programa de Desenvolvimento do Turismo no município de Parnamirim/RN; b) Identificar as percepções dos Gestores Públicos; da Iniciativa Privada e da Sociedade Civil a respeito da efetividade das ações do PRODETUR em Parnamirim e das repercussões do programa na qualidade de vida da população local; e c) Identificar as efetivações do PRODETUR na vida da população local que tenha participado de alguma ação do programa.  Para tais pretensões, o percurso envolvendo a emergência e a consolidação do fenômeno turístico no seio da sociedade moderna, bem como o momento de intervenção do Estado no setor foi importante para verificar quais características estão imbuídas nas políticas públicas de turismo. Aliado a discussão do desenvolvimento para além do viés economicista, tendo as contribuições de Amartya Sen, eixo norteador. Para a avaliação propriamente dita foram utilizadas as falas dos diversos atores locais envolvidos com o programa, compreendendo: gestão pública do turismo, iniciativa privada, sociedade civil e população local. Além de dados secundários coletados em instituições como IBGE e Secretaria Municipal/ Estadual de Turismo. Os resultados encontrados com a pesquisa nos mostraram que o PRODETUR II contribui para o desenvolvimento como liberdade de Parnamirim/RN, pois este ocasiona efetivações significativas em cada bairro pesquisado. No entanto, é relevante observar que esse desenvolvimento está aquém das reais possibilidades, uma vez que os resultados do programa poderiam ter sido mais substanciais. Neste sentido, ressaltamos que o fortalecimento da gestão pública e a mobilização da população local são elementos imprescindíveis para maior efetividade do PRODETUR nas próximas etapas.

  • MARIA DAS VITORIAS FERREIRA DE ROCHA
  • AVALIAÇÃO DE POLÍTICA PÚBLICA: O PROINFO E SUA GESTÃO NO MUNICÍPIO DE PARNAMIRIM/RN (2009-2012)

  • Orientador : LINCOLN MORAES DE SOUZA
  • Data: 27/02/2013
  • Mostrar Resumo
  • A dissertação avalia aspectos da gestão do Programa de Informática na Educação (ProInfo), no município de Parnamirim/RN. Busca verificar como funciona a gestão do programa no referido município e se objetiva através de: a) Examinar se os objetivos do programa relacionados às atividades dos professores estão sendo implementados conforme os documentos oficiais; b) Observar se há um acompanhamento das atividades do programa quanto aos professores; c) Identificar se os professores desenvolvem atividades utilizando os ambientes e recursos tecnológicos. A pesquisa, trás como problema central: Como o ProInfo está realizando as atividades dos professores envolvidos no programa de modo  a atingir seus objetivos de forma eficaz? Como hipótese central do trabalho, no sentido de um norte geral para a pesquisa, é que o ProInfo está estabelecendo um elo frágil e descontínuo entre a gestão das atividades dos professores e os objetivos a que ele se propõe. Hipótese essa que foi confirmada a partir da análise da pesquisa de campo, quando encontramos uma série de elementos limitantes da eficácia do programa no âmbito municipal. Essa investigação ocorreu com os gestores (estadual e municipal) e com os professores, utilizando uma amostra de quatro das escolas da rede de ensino do município de Parnamirim/RN, sendo uma por área administrativa do Município, de modo a contemplar alguns aspectos relacionados à gestão do programa a nível municipal e a efetivação das ações e objetivos propostos, com foco nos professores que participaram das capacitações do programa. O processo metodológico consistiu da revisão bibliográfica, pesquisa e análise documental efetivada junto aos órgãos responsáveis pelo ProInfo em nível estadual (UNDIME/RN) e em nível municipal, junto a Secretaria de Municipal de Educação de Parnamirim/RN. Com base nos dados coletados da pesquisa, constatou-se que o ProInfo carece de avaliações periódicas por parte dos órgãos gestores do programa, acerca das ações desenvolvidas, através de instrumentais adequados, que possibilitem uma visualização mais realista dos resultados do programa, ex post (durante ou após a implementação).

  • MARIA PASCOA DO VALE
  • DE BARRA DO RIO AOS PARRACHOS: DUAS REALIDADES SOCIORGANIZACIONAIS NO LITORAL NORTERIOGRANDENSE

  • Data: 25/02/2013
  • Mostrar Resumo
  • Observando que o capital social é considerado de fundamental importância para consolidação de uma associação, este trabalho procura analisar como diferentes grupos associativistas absorvem o conceito sobre associação e de que forma conseguem dar encaminhamento em suas ações voltadas para o interesse social. A investigação teve como objetivo central avaliar duas formas de associativismo, fundamentada na conceituação de Pierre Bourdieu (1980) sobre capital social, que salienta que a sua distribuição e percepção são desiguais e depende da capacidade de apropriação de diferentes grupos sociais. Nesse sentido, tomaram-se por base duas organizações uma em Barra do Rio e outra em Maracajaú que tem como principal atividade a exploração turística no litoral norteriograndense. A metodologia adotada para entender o discurso dos membros associados e da comunidade local fora pautada no método de Análise do Discurso do Sujeito Coletivo (DSC), proposto por Levevre & Lefevre (2002). Organizado em descrições através de entrevistas estruturadas - com questões abertas - chegando ao pensamento unificado do grupo estudado através de instrumentos de análise de dados, quali/quantitativo. Depois de tratados os dados, evidenciou-se que, apesar do propósito para o associativismo tenha sido motivado pela exploração nas duas organizações, cada uma se apropria de forma diferente o seu capital social. Enquanto que em uma permeia sentimentos de união, confiança e satisfação do trabalho em grupo, na outra, esses sentimentos são sufocados pelo individualismo, pela desconfiança entre seus membros que, apesar de verem o associativismo como algo importante para o crescimento e fortalecimento do grupo, trabalha individualmente.

  • JOICY SUELY GALVÃO DA COSTA FERNANDES
  • MÚSICA E RELIGIÃO EM MAX WEBER: TENSÕES E CONFLUÊNCIAS ENTRE DUAS ESFERAS DE VALOR

  • Data: 22/02/2013
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho tem como objetivo analisar a relação entre música e religião na obra de Max Weber, sobretudo, na tensão e confluência verificadas entre estas duas dimensões nas suas sociologias específicas: Sociologia da Música e Sociologia da Religião. Revisitando o conceito de racionalização, presente no pensamento weberiano, discutimos de que modo a música e a religião, enquanto esferas distintas da vida, protagonizam conflitos e alianças ao construir ethos particulares de ação no mundo – tendo o surgimento de uma racionalidade baseada no cálculo uma posição central para compreender a construção da técnica musical no ocidente e a autonomização do gozo estético do gozo religioso, anteriormente vinculados. No que concerne ao procedimento de análise, fizemos uso do procedimento da cartografia simbólica, conforme Santos (2000), de obras selecionadas de Max Weber no tocante aos campos de estudo já referidos, tendo em vista identificar as aproximações e os distanciamentos entre música e religião no pensamento do autor.

  • EMANUEL FREITAS DA SILVA


  • Constituição, consolidação e ocaso de capital político: uma compreensão sociológica da "Era Tasso" no Ceará

  • Data: 07/02/2013
  • Mostrar Resumo
  • A presente pesquisa compreende um estudo sobre a temporalidade política denominada "Era Tasso". Para tanto, procurou-se compreender os mecanismos de formação e constituição de sua notoriedade política a partir do protagonismo do Centro Industrial do Ceará, no final dos anos 70, na cena política estadual e de como tal notoriedade foi constituindo-se e aglutinando-se em torno do seu nome. Para a pesquisa foi central a tomada da Sociologia Política de Pierre Bourdieu, em especial a sua noção de "campo político" e, por isso mesmo, a de "capital político". Apresentamos as caracteristicas da referida temporalidade na política cearense e damos ênfase aos momentos eleitorais para verificarmos, aí, a constituição desse capital político, sua consolidação e incorporação (numa série de eleições estaduais não-competitivas) e seu ocaso (cujos sinais se deram ainda em 2002), com a surpreendente derrota na eleição de 2010.

2012
Descrição
  • DANNYEL BRUNNO HERCULANO REZENDE
  • Da política no vídeo à vídeopolítica: uma análise hermenêutica do programa Jornal do Dia (Natal/RN)

  • Data: 28/12/2012
  • Mostrar Resumo
  • A presente pesquisa procura realizar um estudo acerca do telejornal “Jornal do Dia” da TV Ponta Negra, afiliada à Rede SBT de televisão e com sede em Natal/Rio Grande do Norte. O principal objetivo consiste em examinar, de uma perspectiva crítica, o comportamento da seção política do referido telejornal respeitante à cobertura que vem efetuado acerca dos acontecimentos políticos do estado. Detalhadamente, interessa-nos identificar os possíveis pressupostos ideológicos construídos por seu quadro político, referentes não só aos políticos, partidos e principais instituições políticas do estado (casas legislativas, executivos e demais órgãos da administração pública), mas também à movimentação político-partidária no que tange ao âmbito estadual e municipal do RN. Do ponto de vista metodológico, a pesquisa faz a opção pelo uso da Hermenêutica de Profundidade (HP) proposta por Thompson (2007) em seu livro “Ideologia e cultura moderna”. A HP é sugerida por se tratar de um referencial de análise de grande eficácia para o estudo dos meios de comunicação de massa e, em particular, da ideologia. Desse modo, como se trata de uma investigação sobre “formas simbólicas”, acredita-se estar de posse de uma importante ferramenta metodológica capaz de possibilitar a compreensão e a interpretação das notícias cotidianamente “teleplasmadas” (SARTORI, 2001).

  • BETANIA MARIA FRANKLIN DE MELO
  • Lévi-Strauss: mito e música entre o Largo e o Prestíssimo

  • Data: 20/12/2012
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo foi elaborado com base em nossas pesquisas realizadas na obra Mitológicas do antropólogo Claude Lévi-Strauss (1908-2009), o qual confirma que  linguagens, mitos indígenas e música estão relacionados. Ele propõe que a compreensão dos mitos ocorre de maneira similar com a partitura orquestral. No decorrer da tetralogia escrita por esse autor investigamos termos da música usados na análise, como também na divisão dos capítulos, principalmente do primeiro volume que a compõe. Vários procedimentos de composição e formas estão nomeados. Compositores em pares são categorizados: Sebastian Bach para o código, Ludwig van Beethoven para a mensagem e Richard Wagner para os mitos. Nesta dedução, estruturamos em partes: tema e variações, sonata e fuga com os compositores citados. Na grandeza do estudo antropológico, entre mais de 800 mitos, selecionamos os cinco primeiros da tribo indígena Bororo para discutir na parte Tema e variação. Na parte Sonata há dois mitos com mesmo tema: A esposa do jaguar para relacionar à estrutura composicional, e também quatro mitos sobre A origem das mulheres.  Por último, na fuga recolhemos quatro mitos que abordam A vida breve. Diante dos termos dados em oposição, contrastes ou simetria presentes na obra, demos o título a este trabalho migrando os andamentos largo e prestíssimo por se apresentarem na música também em opostos. Quinze exemplos musicais acompanham o trabalho apoiados nas narrativas selecionadas. Para tanto, questionamos como incesto, assassinato e demais acontecimentos fazem parte da sociedade que eleva a natureza como extensão da própria vida? E como Lévi- Strauss pensou a antropologia harmonizada à música. Na elaboração deste estudo, pensadores como Peter Sloterdijk dialogam o território redondo da Mitologia.

  • WALBER CUNHA LIMA
  • BIODIREITO E BIOÉTICA: INTERFACES E CONFLUÊNCIAS

  • Data: 17/12/2012
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Aborda-se o desenvolvimento da tecnociência em tempos de globalização transnacional e evidencia-se a vulnerabilidade do discurso de progresso social, podendo este ser substituído pela evidencia de risco social ante a artificialização da natureza e da humanidade, o que demanda respostas ético-jurídicas a partir de acontecimentos que impõem a necessidade de um controle ético nas pesquisas biotecnológicas envolvendo seres humanos, fazendo emergir a Bioética e o Biodireito enquanto campos do conhecimento. Estuda-se o tema a partir de uma perspectiva transdisciplinar, em busca de uma dimensão dinâmica na interpretação dos dados da pesquisa religando as Ciências Sociais às Ciências Jurídicas (Biodireito) e à Filosofia (Bioética), com vistas a obter respostas à problemática formulada. Delimita-se como objetivo examinar as interfaces entre o Biodireito e a Bioética, de forma a observar as confluências dessas áreas do saber. Considera-se o Biodireito como um novo ramo jurídico oriundo da transição paradigmática do Direito e indaga-se como ele se posicionará frente às questões decorrentes das transformações sociais provocadas pelo desenvolvimento biotecnológico que coloca em risco o ser humano e a sociedade. Conclui-se que a relação entre o Biodireito e a Bioética é recursiva e indissociável e contribuiu para o “despensar” do modelo jurídico tradicional de visão linear/reducionista permitindo que as “certezas” sejam substituídas pelas “possibilidades”, o que vem possibilitar ao Biodireito enfrentar as questões provocadas pelo desenvolvimento biotecnológico que violam física e moralmente a pessoa humana. Observa-se, assim, que o Biodireito é impulsionado e auxiliado pelas reflexões bioéticas e se posiciona frente aos dilemas provocados pela biotecnologia criando, interpretando e aplicando normas coercitivas que visem proteger o ser humano, sua descendência e a sociedade.

  • ANDREZZA LIMA DE MEDEIROS
  •  CORRENTES EM REDE: Uma interpretação imagética e textual das correntes religiosas virtuais

  • Data: 09/10/2012
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho desenvolve uma análise imagética das correntes religiosas virtuais. A profusão de imagens que nos acompanha é um fato irrefutável na atualidade. O imagético e o virtual se unem à religiosidade. A aproximação do antigo com o novo possibilita o surgimento dessa nova prática religiosa. Diante disso, a pesquisa objetiva caracterizar o contexto no qual as correntes religiosas virtuais se desenvolvem. Nessa perspectiva, enfatiza a religião e a cibercultura no intuito de explicitar como a partir dessa ligação, se origina um elemento que exemplifica a sociedade imagética atual. Esse estudo acerca das correntes se realiza a partir da ótica do receptor. A imagem é aqui considerada como linguagem, e ao mesmo tempo em que comunica, torna-se passível de imitação.

  • PATRICIA MOREIRA DE MENEZES
  • DA PROTEÇÃO À PRECARIZAÇÃO – UM ESTUDO DO FENÔMENO JURÍDICO TRABALHISTA NO CONTEXTO DAS TRANSFORMAÇÕES DO CAPITALISMO

  • Data: 08/10/2012
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa se propõe investigar a efetividade do fenômeno jurídico trabalhista no capitalismo atual como elemento retificador das contradições entre capital e trabalho. A partir da análise da evolução legislativa - estatal e negocial - e de decisões judiciais relacionadas à categoria de transportes de carga, espera-se averiguar a proclamada rigidez protecionista da estrutura institucional trabalhista no Brasil, considerada pelo discurso hegemônico político-econômico como fator que impede o crescimento. Pretende-se desvendar as relações entre sociedade política e sociedade civil, estudando as contradições internas das esferas política e social e a influência ideológica entre estes espaços. A função da investigação é testar a premissa que o discurso protecionista é uma ação racional do capitalismo e dos intelectuais orgânicos da sociedade política, a fim de alcançar hegemonia e ocultar as contradições reais entre capital e trabalho; além de também auxiliar na discussão sobre a desregulamentação e a flexibilização no Brasil. A análise aponta para a confirmação da nossa premissa, posto que a evolução do fenômeno jurídico no setor de transporte de carga foi na direção do projeto neoliberal. 

  • ANA TÁZIA PATRICIO DE MELO CARDOSO
  • A noção de acontecimento na experiência do DOCTV – RN IV – Sangue do Barro.

  • Data: 04/10/2012
  • Mostrar Resumo
  • A presente dissertação de mestrado consiste na reflexão sobre a noção de acontecimento, à luz do pensamento de Edgar Morin, particularmente refletida na experiência do documentário Sangue do Barro, vencedor da quarta edição do DOCTV, no Rio Grande do Norte, em 2008. Neste sentido, a pesquisa extrai do fazer documental o foco nas questões cotidianas, de onde se parte dos fatos para se questionar as realidades sociais. Assim, no exemplo de Sangue do Barro, a dissertação analisa a hipótese de como o procedimento documental, com foco em revelar uma história particular, pode de fato fazer com esse particular reflita o universal, o que finda por configurar-se em uma sociologia do presente, conforme proposta por Edgar Morin. A presente pesquisa é complementada ainda por uma breve análise contextual do cinema verdade, das políticas públicas de audiovisual e difusão do documentário no Brasil. Além dos pressupostos teóricos da sociologia do presente de Edgar Morin, são abordadas ainda as contribuições teóricas para a compreensão do gênero documentário de Jean Rouch, Bill Nichols, Ismail Xavier, Consuelo Lins, Gilles Lipovetsky, Jean Serroy, Michel Foucault, Alfredo Pena-Vega, Nicole Lapierre, entre outros.

     

     

  • ELAINE MAYARA CORDEIRO DE SANTANA
  • A GUERRA MIDIÁTICA CONTRA A VENEZUELA DE HUGO CHÁVEZ: A COBERTURA DA REVISTA VEJA (1998-2002)

     

  • Data: 28/09/2012
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho analisa a cobertura da revista semanal Veja sobre o governo de Hugo Chávez Frías, presidente da República Bolivariana da Venezuela. Através da leitura e análise das reportagens, procuramos mostrar como ele é classificado pela revista. Reunimos  todas as edições da revista, entre 1998 a 2002, ou seja, do início do seu governo até a tentativa de golpe em abril de 2002. O trabalho procura mostrar como as matérias não são isentas e que há um claro posicionamento ideológico da revista, que se insere no conjunto mais geral da mídia conservadora e anti-Chávez. O presidente, eleito e reeleito democraticamente, aparece sempre caracterizado como golpista, ditador, populista, fanfarrão. O nosso objetivo é o de revelar como Veja criou uma imagem negativa do presidente da Venezuela, coerente com os princípios neoliberais defendidos pela revista. A Venezuela com Hugo Chávez, com a chamada “Revolução Bolivariana”, realiza uma experiência singular de governo num país de larga tradição antidemocrática e caminha na contracorrente do pensamento hegemônico neoliberal, representado, no Brasil, pela revista Veja.

  • REGINALDO NASCIMENTO DA SILVA
  • O PROCESSO DE CONSTRUÇÃO DO PROBLEMA DA POBREZA NO BRASIL

  • Data: 28/09/2012
  • Mostrar Resumo
  • Este texto tem por objetivo empreender uma análise sobre o processo de construção do “problema da pobreza” no Brasil. Partindo de uma abordagem sociológica sobre os discursos e interpretações acerca da pobreza, presentes nas obras literárias de alguns intelectuais representantes dos clássicos do pensamento social brasileiro, bem como, nas obras científicas produzidas a partir de meados do século XX e nos relatórios de diversos organismos internacionais e nacionais, tais como o FMI, Banco Mundial, MDS, IPEA, dentre outros.

  • LUCIANO DE MELO SOUSA
  • Brincadeira do reisado na comunidade Cipó, Pedro II, Piauí: mediação cultural, tradição e modernidade

  • Data: 26/09/2012
  • Mostrar Resumo
  • Problematiza os processos de identidade social numa comunidade rural na cidade de Pedro II (PI) no contexto da (pós)modernidade. Estuda a brincadeira do reisado como processo identitário tenso que navega entre as tradições rurais e a modernidade capitalista. Para tanto, observa a memória dos brincantes do reisado e as inovações pressionadas pela sociedade de capital. Por meio de observação e entrevistas filmadas, reconstrói os significados da brincadeira do reisado tanto para seus brincantes como para aqueles que recebem a brincadeira em sua casa (os "capitães"). Estes significados falam muito dos valores, costumes e relações sociais que preenchem de sentido a rica sociabilidade de homens e mulheres da zona rural de Pedro II. Sua análise se complexifica à medida que toma este estudo de caso para rever teorias sobre cultura e identidade cultural: critica os substancialismos e essencialismos das teorias culturais e procura dar pistas de como entender os processos de dinâmica cultural.

  • DANIEL IBERÊ ALVES DA SILVA
  • IIRSA: Outro passo na pilhagem, exploração e desintegração dos povos e territórios sul-americanos

  • Data: 03/09/2012
  • Mostrar Resumo
  • A então denominada Iniciativa para a Integração da Infraestrutura Regional Sul-americana (IIRSA) é um acordo multinacional realizado entre 12 países da América do Sul, desde o ano de 2000, materializado através de 10 eixos de comercialização voltados para a construção de diversos projetos de infraestrutura, que compreendem a construção de uma gigantesca rede energética de comunicação e transportes. Tais projetos têm sido financiados principalmente por organismos multilaterais (BID, CAF, FONPLATA) aprofundando a dependência econômica e política dos países envolvidos, principalmente pelo aumento das dívidas externas, garantindo às empresas transnacionais a infraestrutura necessária para a exploração mais acentuada de nossos recursos naturais e da mão de obra barata, afiançando o abastecimento de seus mercados. Neste sentido, o discurso de crescimento econômico regional criará os mecanismos necessários para a reprodução ampliada do sistema capitalista, promovendo a liberalização dos mercados internacionais, tal como buscam os Estados Unidos através da área de Livre Comércio das Américas. É, na realidade, um “Desenvolvimento Regional” dos países do Norte, um plano estratégico de “ordenamento” territorial construído pelas transnacionais e ditado pelo imperialismo norte-americano. Sob a gerência do governo brasileiro tem sido implementado sigilosamente, de modo que os chefes de Estado, sem nomeá-lo, executam seus planos de desenvolvimento nacionais como parte integrante desta tão evidente estratégia de saqueio, entusiasmados e convencidos de que serão generosamente gratificados. Anunciam e inauguram obras de infraestrutura que as corporações multinacionais e transnacionais consideram indispensáveis para a pilhagem dos recursos naturais ainda remanescentes, após cinco séculos de exploração continuada da América Latina. Neste sentido, nossa pesquisa volta-se para a análise dos setores energéticos dos dois eixos principais: o Eixo do Amazonas e o Eixo Peru-Brasil-Bolívia, por considerarmos de extrema importância para a manutenção da exploração e consolidação hegemônica das corporações multinacionais na América Latina, pois cerca de 40% da dívida externa contraída pelo Brasil junto aos bancos internacionais deve-se aos investimentos para viabilização da construção de barragens.

  • JOIS ALBERTO DA SILVA
  • POLÍTICA CULTURAL NO RN: UMA AVALIAÇÃO DAS CASAS DE CULTURA POPULAR (2003/2010)

  • Data: 14/08/2012
  • Mostrar Resumo
  • O tema das Políticas Públicas para a área de Cultura tem conhecido um expressivo aumento de interesse de pesquisadores acadêmicos. A Pesquisa “Política cultural no RN: Uma Avaliação das Casas de Cultura Popular (2003/2010)” teve como objetivo geral avaliar a efetividade da Política Cultural no Rio Grande do Norte no período de 2003/2010, quando foi criado e implantado o programa das Casas de Cultura Popular. Especificamente, procurou: a) mapear os principais elementos da Política Cultural no RN durante o período cronológico citado; b) deter-se, mais detalhadamente, na descrição do processo de  implementação das Casas de Cultura Popular; c) investigar as ações culturais implementadas pelas Casas de Cultura Popular e sua efetividade. O processo metodológico consistiu de revisão da literatura sobre cultura, política cultural, políticas públicas e avaliação de políticas públicas para a construção do quadro teórico-analítico; pesquisa documental em instituições públicas e privadas, relacionadas à produção cultural; entrevistas com gestores e produtores culturais, em visitas de Pesquisa de Campo realizadas em sete das principais Casas de Cultura Popular, tomadas como amostra do total de 29 estabelecimentos instalados durante o período cronológico mencionado. A Pesquisa constatou que o programa das Casas de Cultura Popular do RN, regra geral, teve efetividade no cumprimento de seus objetivos, dentre os quais a descentralização de ações culturais, a inclusão do artista no mercado da produção cultural; a promoção de tradições populares na região; o  respeito e o apoio aos novos artistas; respeito e o apoio à memória popular.

  • MICHELLE CRISTINE MEDEIROS DA SILVA
  • Eça de Queiroz e a Cozinha Burguesa. Literatura e Alimentaçāo

  • Data: 01/08/2012
  • Mostrar Resumo
  • Utilizar a literatura para problematizar o tema da alimentação, propriamente a cozinha burguesa, foi o propósito deste trabalho. Como corpus, utilizamos uma das obras de Eça de Queiroz, A cidade e as Serras. Serviram como referenciais teóricos o conceito de cozinha universal de Claude Lévi-Strauss, além daquele apresentado pelo sociólogo Jean Claude Fischler que a compreende como um sistema cultural alimentar que comporta representações, crenças e práticas de um grupo específico. Após a leitura inicial do romance e construção de um arquivo com informações gerais sobre a obra, espacialidades para elaboração de um material de análise foram assim pensadas a priori: a obra, personagens, comidas, intelectuais e geografias. Percebemos a cozinha como um epicentro para a compreensão da cultura de um grupo específico: neste caso, o burguês. Propusemos um modelo quaternário para sistematizá-la: a cozinha burguesa é aquela que põe em relevo a técnica, que tem afeição por aquilo que é raro e/ou caro apesar de consumi-lo com temperança, que estabelece uma nova relação com o uso do tempo e que, por fim, inaugura o ritual que envolve frequentar restaurantes e cafés. O exercício de pensar a cozinha burguesa por meio da literatura sugere que esta possa produzir na formação de nutricionistas a ampliação de suas capacidades de compreensão do objeto complexo com o qual lidam em sua profissão: a alimentação.

  • LUANA MARIA LYRA CARRERAS CORREA DE OLIVEIRA
  • OS FILHOS EVANGÉLICOS DO NOVO CALDEIRÃO DO DIABO: A RELIGIÃO NA PENITENCIÁRIA DE ALCAÇUZ.

  • Data: 06/07/2012
  • Mostrar Resumo
  • O tema da pesquisa encontra-se inserido em um campo de interseção entre a Sociologia da Religião e a Sociologia da Violência, tendo como objetivo geral estudar o significado sociológico da conversão de presos que vivem no maior estabelecimento prisional (Penitenciária de Alcaçuz) do Rio Grande do Norte às igrejas evangélicas. A pesquisa se justifica, pois o Brasil abriga a quarta maior população carcerária do mundo, com projeções indicando que ela poderá se tornará a maior do mundo em 2034. Além disso, esse estudo sobre conversão religiosa de presos para as Ciências Sociais é muito relevante, pois é um tema pouco desenvolvido no Brasil e merece atenção, uma vez que tanto a massa carcerária quanto os evangélicos estão em expansão em nosso país. A partir das observações precedentes, orientamo-nos pela seguinte problemática de pesquisa: a prática religiosa em Alcaçuz apresenta uma perspectiva meramente instrumental, na qual as ações dos presos convertidos estariam propositalmente orientadas para conquistar privilégios materiais ou simbólicos; ou puramente religiosa, onde se busca uma renovação moral? Para desenvolver o trabalho, a metodologia empregada foi exploratória-explicativa, utilizando-se a teoria de Goffman sobre instituições totais e a doutrina de Blumer relativa ao Interacionismo Simbólico e o método da História de Vida, além de considerações sobre a religião evangélica. De posse dessa base teórica, foi realizada a pesquisa de campo, na qual foram feitas entrevistas e aplicados questionários a 11 Agentes Penitenciários, 31 presos, Diretor e Vice Diretor (em novembro de 2011) e o atual Vice Diretor, o coordenador dos projetos sociais do Presídio e o coordenador de evangelização nos presídios do Rio Grande do Norte. Como resultado, verifica-se que em Alcaçuz os presos podem ser separados em dois grupos: o dos Pavilhões e os do Setor Médico. Os Pavilhões são marcados por problemas estruturais e gerenciais, onde se encontram presos ociosos em celas coletivas e com um histórico de tentativas de fugas, motins e assassinatos. O Setor Médico tem algumas celas individuas ou para duas pessoas, além de coletivas também, e os presos trabalham e são mais comportados, não há fugas ou rebeliões e que, por esses motivos acabam por ter maior confiança por parte da Administração. Quanto à presença de presos evangélicos, a maioria está no Setor Médico, onde há um local específico para os cultos (o que não existe nos Pavilhões). Por fim, conclui-se que o preso que se diz evangélico em Alcaçuz, embora seja visto com desconfiança quanto a sua real conversão, acaba por ganhar um voto de confiança e até que se prove o contrário – ou seja, que não está se escondendo atrás da bíblia para desviar a vigilância da Direção e praticar faltas disciplinares sem levantar maiores suspeitas, é tratado com mais respeito e tem mais oportunidades – morar no Setor Médico; ter trabalho, que na maioria das vezes é remunerado e garantir o reconhecimento de sua remição de pena, além de outros benefícios, encurtando assim o seu tempo de prisão. 

  • CARLA YARA SOARES DE FIGUEIREDO CASTRO
  • O CORREDOR CULTURAL: ESPAÇO DE MATERIALIZAÇÃO DA EXCLUSÃO SOCIAL EM MOSSORÓ-RN

     

  • Data: 28/06/2012
  • Mostrar Resumo
  • Na sociedade contemporânea a exclusão social é um tema atual e pertinente tendo em vista apresentar-se como desafio a gestão e ao planejamento de políticas públicas. Nessa perspectiva a tese intitulada O Corredor Cultural: espaço de materialização da exclusão social em Mossoró-RN, configura-se como momento de apreensão e análise da realidade local, a partir da implementação da política urbana com ênfase no modelo empreendedor, que tem como espaço concreto de manifestação de renovação urbana, o complexo cultural denominado de corredor cultural. Em função da investigação e da hipótese norteadora pode-se afirmar que, a política de desenvolvimento urbano implementada em Mossoró, a partir da década de 1990, fundada no modelo de gestão modernizador/empreendedor, tem provocado o aprofundamento da exclusão de parcela da população em relação aos espaços públicos da cidade, na medida em que esta política pública não se pautou por uma possibilidade de ampliação do mercado de trabalho, pelo aumento da renda da população, pela mitigação da pobreza e desigualdade social na mesma intensidade que promoveu a reorganização do espaço geográfico com ações direcionadas para a construção da “cidade espetáculo”.

     

  • KILDER BARBOSA DA SILVA
  • “Um divagar pouco atraente”: O tema das raças em Os Sertões de Euclides da Cunha

  • Data: 28/06/2012
  • Mostrar Resumo
  • Os Sertões de Euclides da Cunha é um dos mais estudados livros do pensamento social brasileiro, com abordagens que vão da literatura à geologia, mobilizando conceitos e perspectivas teóricas e disciplinares as mais diversas. Neste trabalho, pretende-se identificar o processo de construção do conceito de raça utilizado por Euclides da Cunha nessa obra. Para atingir esse objetivo, será estudado, num primeiro momento, o processo de formação intelectual e política de Euclides da Cunha nos anos anteriores à sua ida a Canudos, com o propósito de identificar a presença de temas e autores no seu pensamento, utilizando-se, para essa finalidade, como fonte principal o seu epistolário e os artigos publicados na imprensa, nos quais estão expressas as referências básicas da sua formação e o diálogo sobre temas e autores que permearam a sua forma de pensar a realidade brasileira no final do século XIX e início do século XX. No segundo momento do trabalho, tomando como referência o estudo da presença das diversas teorias que explicavam o comportamento humano a partir de critérios raciais, com forte influência no ambiente intelectual brasileiro do final do século XIX, será realizado um esforço analítico no sentido de compreender síntese específica realizada por Euclides da Cunha no processo de elaboração de sua obra, no sentido de identificar os principais autores que fundamentaram o seu pensamento nesse aspecto, as mudanças na sua forma de pensar sobre o homem do sertão, na tentativa de compreender como o conceito de raça está presente na interpretação do conflito acontecido em Canudos e na ação de alguns dos seus protagonistas.

  • JULIANNA KELLY SOUZA BEZERRA DE AZEVEDO
  • A DÍVIDA DA VIDA: REDES CLIENTELISTAS NA SAÚDE “DE FAVOR”

  • Data: 27/06/2012
  • Mostrar Resumo
  • A relação entre “prefeitos” e “pacientes”, usuários de uma “casa de apoio” em Natal, RN, apresenta traços de uma política clientelista tradicional ao mesmo tempo em que ocorre num contexto urbano e moderno, regido por uma instituição formal, o Estado.  A Oestana, como é chamada essa “casa de apoio”, oferece diárias pagas pelas Prefeituras de cidades da Mesorregião do Oeste Potiguar de onde se deslocam doentes em busca de tratamento médico-hospitalar na capital. Essa assistência logística inclui tanto serviços pagos como acomodação, alimentação, transporte, etc. quanto aqueles não pagos tais quais informações, apoio e materiais hospitalares de uso pessoal, por exemplo. Ao acessar tais serviços, os “pacientes”, na maioria dos casos, assumem também uma dívida com o provedor de tais benefícios (o“prefeito”) que é eventualmente saldada com o voto nas eleições municipais. Para entender o significado social, político, simbólico e, sobretudo, vital dessa relação, desenvolvemos esse trabalho partir de observação direta, envolvendo entrevistas com os usuários da Oestana e visitas regulares a essa Casa as quais revelaram uma relação política operada por elementos como a moral e a sujeição, mas resinificada por novas categorias sociais como a afetividade e a lógica das redes.

  • LEONARDO HENRIQUE SOUSA XAVIER
  • Juventude e consumo emocional nas redes sociais na internet - Análise das marcas: Coca-Cola; Pepsi; Blackberry; Nokia; Riachuelo e C&A.

  • Data: 31/05/2012
  • Mostrar Resumo
  • Em “A felicidade paradoxal”, Gilles Lipovetsky elege cinco grandes modelos paradigmáticos que comandam a inteligibilidade do prazer e da felicidade em nossas sociedades. A partir dos modelos paradigmáticos “penía” (onde é ressaltada a insatisfação existencial – suprida pelo consumo – e onde a publicidade ocupa um lugar especial, bombardeando os consumidores e criando necessidades de consumo, além de vender um estilo de vida e não mais os produtos em si), e “narciso” (modelo construído na base da exaltação do eu e abdicação do social e político) pretende-se analisar a relação existente entre o consumo exercido pelos jovens e a publicidade exibida nas redes sociais na internet, com foco na mídia social Facebook, observando as páginas virtuais das seguintes marcas: Coca-Cola; Pepsi; BlackBerry, Nokia, Riachuelo e C&A e suas relações com seus consumidores.

  • VERGAS VITORIA ANDRADE DA SILVA
  •  Quão romance é minha vida amorosa!”: Namoro virtual e narrativas

  • Data: 25/05/2012
  • Mostrar Resumo
  • A pesquisa se propõe a estudar o fenômeno do namoro virtual através da observação do Orkut, rede social on-line. Para tanto, analisa os debates travados em fóruns e enquetes de uma de suas comunidades virtuais, chamada Conheci meu amor pela internet. Como ponto de partida, colocam-se as seguintes questões: em que se revestem tais debates? O que subjaz às práticas que visam “interrogar” os próprios namoros? Conforme as hipóteses iniciais, tais debates desvelam diferentes aspectos sociais contemporâneos: 1) eles emergem para responder às demandas de uma sociedade que toma a reflexividade como elemento fundamental para a constituição do eu; 2) convertem-se em suportes, na medida em que as relações sociais, tecidas nesses espaços, aparecem investidas por uma escrita de si que indivíduos lançam mão para se constituírem enquanto sujeitos de sentido; por fim, 3) discutem-se namoros virtuais com vistas a reconstruir de outra maneira aquilo que foi vivido. A análise empírica demonstra que esses fóruns e enquetes apresentam-se enquanto um fenômeno social que dá origem a uma forma particular de apresentação do eu na internet. No ensejo por apresentarem-se, os mesmos atores acabam por construir narrativas de si. O que se observa nessas narrativas de namoros virtuais é a predominância de uma intriga, cujo desfecho revela-se exitoso, de resultado satisfatório, feliz. Os narradores elegem casos de namoros virtuais que se desenrolam sob a forma de uma felicidade amorosa associada a ideais românticos como dignos de serem retratados. O teor dessas narrativas é desses aspectos tributário. Portanto, a partir dessas formulações, defende-se neste trabalho a tese segundo a qual as narrativas de namoros virtuais são um misto de fato e ficção, na medida em que são narrativas tecidas com empréstimo tanto do imaginário romântico quanto da própria experiência amorosa vivida nos namoros. Em resumo, esta pesquisa esforça-se por compreender fóruns e enquetes cujo cotidiano amoroso é ficcionalizado e dramatizado através de jogos performáticos compostos pela fabulação romântica e pela experiência de concretude dos namoros virtuais.

  • VERGAS VITORIA ANDRADE DA SILVA
  •  Quão romance é minha vida amorosa!”: Namoro virtual e narrativas

  • Data: 25/05/2012
  • Mostrar Resumo
  • A pesquisa se propõe a estudar o fenômeno do namoro virtual através da observação do Orkut, rede social on-line. Para tanto, analisa os debates travados em fóruns e enquetes de uma de suas comunidades virtuais, chamada Conheci meu amor pela internet. Como ponto de partida, colocam-se as seguintes questões: em que se revestem tais debates? O que subjaz às práticas que visam “interrogar” os próprios namoros? Conforme as hipóteses iniciais, tais debates desvelam diferentes aspectos sociais contemporâneos: 1) eles emergem para responder às demandas de uma sociedade que toma a reflexividade como elemento fundamental para a constituição do eu; 2) convertem-se em suportes, na medida em que as relações sociais, tecidas nesses espaços, aparecem investidas por uma escrita de si que indivíduos lançam mão para se constituírem enquanto sujeitos de sentido; por fim, 3) discutem-se namoros virtuais com vistas a reconstruir de outra maneira aquilo que foi vivido. A análise empírica demonstra que esses fóruns e enquetes apresentam-se enquanto um fenômeno social que dá origem a uma forma particular de apresentação do eu na internet. No ensejo por apresentarem-se, os mesmos atores acabam por construir narrativas de si. O que se observa nessas narrativas de namoros virtuais é a predominância de uma intriga, cujo desfecho revela-se exitoso, de resultado satisfatório, feliz. Os narradores elegem casos de namoros virtuais que se desenrolam sob a forma de uma felicidade amorosa associada a ideais românticos como dignos de serem retratados. O teor dessas narrativas é desses aspectos tributário. Portanto, a partir dessas formulações, defende-se neste trabalho a tese segundo a qual as narrativas de namoros virtuais são um misto de fato e ficção, na medida em que são narrativas tecidas com empréstimo tanto do imaginário romântico quanto da própria experiência amorosa vivida nos namoros. Em resumo, esta pesquisa esforça-se por compreender fóruns e enquetes cujo cotidiano amoroso é ficcionalizado e dramatizado através de jogos performáticos compostos pela fabulação romântica e pela experiência de concretude dos namoros virtuais

  • DALVANIR AVELINO DA SILVA
  • DESENVOLVIMENTO E POLÍTICAS PÚBLICAS: UMA AVALIAÇÃO DA EFETIVIDADE DO PRONAF NOS ASSENTAMENTOS DE REFORMA AGRÁRIA DO RIO GRANDE DO NORTE

  • Data: 07/05/2012
  • Mostrar Resumo
  • A pesquisa DESENVOLVIMENTO E POLÍTICAS PÚBLICAS: UMA AVALIAÇÃO DO PRONAF NOS ASSENTAMENTOS DE REFORMA AGRÁRIA DO RIO GRANDE DO NORTE teve como objetivo avaliar a efetividade do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar como um elemento potencializador do desenvolvimento nos assentamentos rurais do Rio Grande do Norte. O percurso metodológico compreendeu a realização de pesquisa documental e bibliográfica sobre os temas do desenvolvimento, políticas públicas e crédito rural; bem como pesquisa de campo, através de entrevista semiestruturada com gestores e técnicos que atuam junto ao programa e da realização de grupos focais com agricultores assentados que acessaram o PRONAF A no período de 2000 a 2006. Os resultados da pesquisa confirmam a hipótese central deste trabalho, de que o acesso ao PRONAF A não está provocando efetivações relevantes na vida dos trabalhadores rurais assentados do Rio Grande do Norte. Nos assentamentos em que essas efetivações ocorrem, elas estão aquém do que o programa se propõe realizar e dependem de um conjunto de condicionalidades que estão além dos marcos operacionais do mesmo.  Tais questões apontam para a necessidade de uma revisão no programa de modo a estabelecer ajustes que na prática o aproxime dos objetivos propostos. Para tanto se faz necessário investir nos fatores que contribuem para que o programa tenha um resultado positivo no sentido de não apenas aumentar a renda, mas de contribuir para a autonomia dos agricultores assentados, expandindo suas capacidades e aumentado o poder de escolha com relação a vida que desejam levar.

  • JOSELITO SANTOS
  • Assistência a mulheres com câncer de mama em um Centro de Referência no estado da Paraíba.

  • Data: 27/04/2012
  • Mostrar Resumo
  • Estuda-se a assistência a mulheres com câncer de mama, em um Centro de Referência da Paraíba, indagando-se como se dá essa assistência em oncologia, oferecida por um Hospital-Escola, que mantém esse Centro através do Sistema Único de Saúde (SUS). O câncer de mama exige organização institucional, provimento de recursos materiais, humanos e financeiros, demandando ao sistema de saúde assistência eficiente e com novas tecnologias que possibilitem o acesso da população aos serviços médicos especializados, mas nem sempre consegue garantir esses serviços, nem os direitos que a legislação conferiu à população, inibindo adequada relação entre profissional de saúde e paciente. Discute-se o tema em uma visão transdisciplinar do conhecimento, tendo como referencial teórico aportes de autores clássicos e contemporâneos das ciências humanas e sociais em saúde e, como estratégia de pesquisa empírica, a entrevista estruturada. Delimitou-se como objetivos: identificar como é realizada a assistência a mulheres com câncer de mama em um Centro de Referência em cancerologia na Paraíba, identificando suas dificuldades e satisfação com a assistência recebida; elaborar o perfil das mulheres com câncer de mama assistidas nesse Centro de Referência; conhecer seus antecedentes ginecológicos e obstetrícios, estilos de vida, faixa etária e estágio da doença quando iniciou o tratamento; verificar seus conhecimentos acerca dos seus direitos e quais os benefícios recebidos. A maioria das mulheres encontrava-se na faixa etária entre 40 e 59 anos (63,1%), correspondente à faixa de risco para desenvolvimento do câncer de mama. Quanto à ocupação, 38,3% eram do lar e 30,1% aposentadas, cuja renda familiar se concentrava entre aquelas que ganhavam menos de um salário e um salário mínimo (58,2%). Essa população era constituída em sua maioria por mulheres casadas (60,2%), com nível de escolaridade mais frequente no ensino fundamental incompleto (27,6%) e fundamental completo (24,1%), perfazendo um total de 51,6%.  Constatou-se que a maioria das mulheres mostrou-se satisfeita com a assistência recebida, observando-se que um mínimo de cuidado lhes foi suficiente para definir essa satisfação, embora se perceba que o acesso ao sistema de saúde não garante as condições ideais para a atenção de que necessitam; constata-se que a disponibilidade de  serviços e de atendimento são vistos (na cultura local) como favor e não como direito. Observa-se ainda que apenas 30% das mulheres mencionaram conhecer os seus direitos, sendo os mais citados o auxílio doença (13%), o medicamento (13%) e o tratamento (12%), que se apresentam como a tríade mais importante para o enfrentamento da doença, e em torno dos quais mais se foca a assistência às mulheres no âmbito da assistência oncológica. Conclui-se que a condição de mínimo existencial das usuárias de uma unidade pública de saúde e a condição de pertencimento a um baixo estrato social são  variáveis que influenciaram a satisfação das entrevistadas com relação à assistência recebida, mas não se pode negar a importância do Centro de Referência para a assistência às mulheres com câncer de mama para toda a região, bem como a necessidade de se ampliar o olhar em torno da política de assistência oncológica no âmbito local. 

  • THEREZA CRISTINA BERTAZZO SILVEIRA VIANA
  • Modos de ser e modos de viver: a trajetória dos estrangeiros em Natal/RN

  • Data: 16/04/2012
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho tem como objetivo compreender a trajetória dos imigrantes que vivem em Natal/RN, suas motivações para esta mudança, suas relações de sociabilidade, bem como o impacto da presença deste grupo na cidade de Natal e, especificamente, no bairro de Ponta Negra, local onde eles se concentram. Considerando que o contexto histórico, político, econômico e social em que estão inseridos estes imigrantes é diferente do vivido pelos imigrantes que vieram para o Brasil no final do século XIX e início do XX, período das migrações em massa, é possível afirmar que a imigração contemporânea estudada em Natal constitui uma nova configuração (ELIAS, 1994). Esta nova configuração está representada por inúmeras características, que diferenciam esta imigração contemporânea como: a relação estabelecida por estes estrangeiros tanto com seu país de origem como o de destino; a formação de redes sociais que oferecem suportes, tanto aos recém-chegados, quanto aos já estabelecidos; as relações de sociabilidade com os moradores locais e uma nova relação de pertencimento com o espaço, uma vez que o ir e vir de um país ao outro possibilita uma (re)produção da vida social e econômica no novo espaço. A pesquisa teve por base metodológica a análise de entrevistas narrativas, à luz da teoria de Schütze (1977), objetivando compreender as faces desta nova imigração. Como suporte teórico para a análise dos dados foram utilizadas as teorias de autores como Norbert Elias, em seu trabalho acerca dos estabelecidos e outsiders, Pierre Bourdieu, a partir dos conceitos de habitus, distinção e estilo de vida, Georg Simmel, em seu estudo sobre a vida na metrópole, sua análise acerca do estrangeiro e sua teoria sobre sociabilidades, entre outros.

  • SIMONE CABRAL MARINHO DOS SANTOS
  • NAS VEREDAS POR RECONHECIMENTO SOCIAL: o papel da educação na desconstrução da inferioridade dos sujeitos do campo

  • Data: 13/04/2012
  • Mostrar Resumo
  • Na travessia por novas veredas da pesquisa acadêmica, impõe-nos o desafio de investigar alternativas que conduzem o horizonte de possibilidades concretas de uma educação pautada na dinâmica de organizações e movimentos que participam da luta por um projeto de reconhecimento social e desconstrução da inferioridade dos sujeitos do campo. O cenário de participação da vida dos que integram a pesquisa como pesquisados e pesquisador é o Território Sertão do Apodi, localizado no estado do Rio Grande do Norte, cuja escolha empírica foi motivada pela forte presença e participação de movimentos sociais no campo. A proposta é investigar possibilidades e desafios de práticas e ações educativas na e fora da escola que procuram reconhecer e dar visibilidade aos sujeitos sociais do campo no referido Território. Assim, será objeto de nossa investigação o espaço de tomada de decisões e de organização de institucionalidade territorial através da atuação do Colegiado do Território do Sertão do Apodi e as práticas educativas resultantesde demandas das ações territoriais, tanto escolares como não escolares. A literatura na qual sedimentamos as bases teóricas fundamentais desta pesquisa é de Axel Honneth (2001; 2003), associada ao pensamento de Boaventura Santos (2003; 2008a), Jesse Souza (2003, 2006) e Milton Santos (2006, 2007, 2009). Vale destacar, ainda, a interlocução com a narrativa de Guimarães Rosa, através da obra Grande Sertão: Veredas, perpassando todo o conjunto do texto. Com essa intencionalidade, procuramos defender que uma perspectiva de educação destinada aos sujeitos do campo deve se pautar na superação da condição de invisibilidade social, a que estes estão submetidos, por meio de uma postura de reconhecimento social que se firma no exercício da democracia participativa e na reparação de desigualdades sociais. Para tanto, são muitos os desafios e as vulnerabilidades desse processo; daí, abrirmos veredas para o reconhecimento do papel da educação no fortalecimento das identidades sociais, ao situar o sujeito socialmente, permitindo que se localize em um determinado grupo social, frente aos saberes construídos na sociedade.

  • JÓRISSA DANILLA NASCIMENTO AGUIAR
  • Análise das interpretações do governo Evo Morales: o legado histórico e o novo bloco no poder

  • Data: 11/04/2012
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho tem como foco a análise das interpretações do governo de Evo Morales, na Bolívia. Para tanto, propõe uma retomada teórica do marxismo na América Latina, bem como da história política boliviana desde a revolução de 1952, passando pela crise da democracia pactuada intensificada no quinquênio de lutas iniciado no ano 2000 até a eleição e reeleição de Morales. Partimos, então, de um pressuposto empírico a partir de um exame qualitativo e de uma ampla revisão bibliográfica para analisar as diferentes interpretações do processo político boliviano por matrizes teóricas de origem marxista. Feito esse resgate histórico e esta leitura da Bolívia contemporânea, problematizamos sobre a formação de um novo bloco no poder no país, com a retomada do nacionalismo e do indigenismo como razões revolucionárias.

  • ANNA WALESKA NOBRE DA CUNHA
  • UM HOMEM DE SEU TEMPO: A EXPERIÊNCIA PARLAMENTAR DE JOSUÉ DE CASTRO

  • Data: 28/03/2012
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo se propôs conhecer como Josué de Castro, nos dois mandatos de deputado federal, participou do debate político-ideológico brasileiro da década de 1950. Para Isso, pesquisou os 61 discursos proferidos no plenário da Câmara dos Deputados e seus 14 projetos, analisando-os enquanto documentos históricos que relatam uma experiência, categoria central que possibilita o amálgama entre o sujeito e sua época, na qual irrompe as possibilidades de constituição de novas práticas sociais. Unidade entre ação e reflexão, a experiência de Castro no parlamento brasileiro se deu com base em um fluxo anterior de experiências no campo político-institucional e científico. Juntamente com sua trajetória pessoal, o cenário político intelectual da época foi outra variável considerada no primeiro capítulo d este trabalho. No segundo capítulo fez-se uma análise dos 32 discursos e projetos do primeiro mandato de Josué de Castro, agrupando-os por afinidades temáticas. Os 43 referentes ao segundo mandato foram discutidos no terceiro capítulo, restado às considerações finais responder os objetivos da pesquisa: Quais os principais interlocutores? Quais os seus posicionamentos políticos? Quais os pontos de ruptura e continuidade na sua trajetória política? Josué de Castro falava para o Estado brasileiro, diretamente para o presidente, alguns ministros e para a SUDENE, a ONU aparece de modo indireto, por meio do relato de suas participações. O seu posicionamento político foi de um nacional-desenvolvimentista que abraçou as causas da autodeterminação dos povos, antiimperialismo, Reformas Agrária e planejamento regional, fortemente inspirado, por Celso Furtado e San Tiago Dantas. Muitas vezes Castro mesclava terminologias marxistas com liberais, apoiando-se em diversas matrizes ideológicas para sustentar sua luta maior de combate à fome.

  • JEAN HENRIQUE COSTA
  • Indústria Cultural e Forró Eletrônico no Rio Grande do Norte

  • Data: 27/03/2012
  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo objetivou compreender em que medida e como o forró eletrônico atualmente hegemônico no mercado musical norte-rio-grandense serve para estabelecer e sustentar relações de dominação nos contextos sociais em que é produzido, transmitido e recebido. Ancorado, em significativa forma-conteúdo, nos escritos da primeira geração de pensadores que se convencionou chamar Escola de Frankfurt (Teoria Crítica), particularmente em Theodor W. Adorno, e recorrendo sistematicamente às contribuições dos Estudos Culturais (originários do Centre for Contemporary Cultural Studies de Birmingham) e da sociologia de Pierre Bourdieu, buscou-se realizar no fecundo cruzamento desses referenciais uma possibilidade crítica de leitura do forró eletrônico dominantemente difundido no RN. Para tanto, objetivando uma melhor apreensão dos chamados “circuitos de capital/circuitos de cultura”, o estudo em questão foi fruto de um investimento qualitativo de pesquisa, fundado na realização de entrevistas estruturadas com músicos, empresários do setor e consumidores musicais, além de análise das temáticas contidas na discografia oficial da banda de forró eletrônico “Garota Safada”. Como inferência empírica geral do estudo, foi possível compreender que, longe de substancialmente existir dominação ou simplesmente imperar resistências, há uma pluralidade relacional de formas de dominação e maneiras de resistências habitáveis na produção e no consumo do forró eletrônico, independentemente de sexo, idade, renda, educação ou local de residência. Todavia, as artimanhas da indústria cultural têm sido potentes: dos grandes empresários aos pequenos produtores possibilitados pelos chamados “mercados abertos”. Prontamente, a atualidade do conceito de indústria cultural reside na ideia de que seus produtos são oferecidos em sistema (o assédio sistemático de tudo para todos) e a noção de que a sua produção obedece prioritariamente a critérios administrativos de controle sobre os efeitos no receptor (capacidade de prescrição de desejos). Logo, a reflexão adorniana acerca da pseudo-individuação conduz a pensar que mesmo em algumas formas mais aparentes de negociação e/ou recusa no consumo do forró, ainda assim vigoram determinados comandos da indústria cultural, ora pontualmente na própria (re)leitura do forró, ora na escolha de outros gêneros musicais também estandardizados, racionalizados e massificados. Assim, mesmo não havendo nenhuma relação de causa-efeito e mesmo reconhecendo-se vigorosamente a capacidade popular de reelaboração e contestação do consumo midiático, algumas visões de mundo vigentes no forró eletrônico terminam por, se não estabelecerem, pelo menos sustentarem algumas ideologias já hegemônicas, sobretudo aquelas ligadas às questões de gênero, consumo e estilo de vida (diversão a todo custo). Por conseguinte, devido à massificação de determinadas músicas, são potencialmente vivificados alguns modos de disseminação de valores, crenças e sentimentos a partir do forró eletrônico. É presumível, então, que no atual avanço do processo de semiformação (Halbbildung ), o habitus de uma parte da juventude potiguar seja reforçador e reforçado pela centralidade do trinômio “diversão, amor e sexo” presente nas canções, sobressaindo-se em algumas práticas construtivas de sentido e em determinados fluxos de significação social.

  • ANDREA MARIA LINHARES DA COSTA
  • Da Aliança ao Democratismo: a trajetória do PFL no Rio Grande do Norte (1985-2006)

  • Data: 23/03/2012
  • Mostrar Resumo
  • Esta tese analisa a trajetória política e eleitoral do PFL no Rio Grande do Norte de seu surgimento em 1985 até sua última disputa eleitoral em 2006, antes do processo de refundação ocorrido em 2007. O argumento central defendido é que o PFL ocupou, ao lado do PMDB, posição central na dinâmica político partidária estadual ao longo deste período devido à sua capacidade de controlar o processo de disputas por cargos majoritários no estado, especialmente as vagas para o senado. As hipóteses que dão sustentação ao argumento central estão relacionadas aos antecedentes da formação do partido ainda sob o regime militar, onde o grupo que assumiu a liderança do partido desfrutou de condições privilegiadas para a consolidação de seu poder político e eleitoral. Outro fator associado a seu desempenhar consistiu na força que o partido desenvolveu no segundo maior colégio eleitoral do estado, Mossoró. A essas hipóteses soma-se a atuação de José Agripino Maia, que liderando sem concorrentes no interior do partido, concentrou amplo poder de tomada de decisões diante de contextos adversos de forma a assegurar (suas) condições de êxito nas disputas majoritárias.

  • NESTOR MEDEIROS FILGUEIRA BURLAMAQUI
  • REDES SOCIAIS E A LÓGICA DO DESVIO COMPORTAMENTAL EM RELAÇÃO ÀS NORMAS DE TRABALHO

  • Data: 23/03/2012
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho pretende verificar a hipótese de que a adoção de comportamentos de obediência ou desobediência a norma social de trabalho pode ser explicada pela posição estrutural dos indivíduos numa rede social e pelos processos racionais relevantes à norma dentro desta rede; especialmente no tocante à avaliação de punições e recompensas recebidas pelas pessoas com as quais se tem mais contato no ambiente social em questão. Adotando o paradigma da sociologia da ação, o foco é o debate a respeito de uma lógica das normas sociais a partir de Émile Durkheim e que chega até Jon Elster, mas também inclui uma exploração do conceito de resíduos de Vilfredo Pareto – recorrendo, dessa forma, às constantes comportamentais relacionadas ao desvio e à sociabilidade humana – e nos utilizando de medidas da análise de redes sociais de acordo com a obra de Robert Hanneman, no objetivo de detectar elementos necessários ao desenvolvimento de um modelo matemático explicativo que possa ajudar aos pesquisadores a compreender o problema do desvio comportamental relacionado às normas sociais de forma mais eficaz do que o recurso a eventuais fatores utilizados pelo senso comum, como princípios morais ou valores éticos e, no caso abordado, um eventual senso de responsabilidade no ambiente de trabalho.

  • BRUNO SERGIO FRANKLIN FARIAS GOMES
  • TÍTULO:

    "A EXPERIÊNCIA HUMANA COMO ESTRATÉGIA: a comunicação como jogo & o jogo como comunicação".

  • Data: 14/03/2012
  • Mostrar Resumo
  • Na interface Ciências Sociais e Comunicação a dissertação expõe uma discussão sobre a Comunicação Social como área de conhecimento e discute as bases fenomenológicas da produção de significado utilitário sobre o mundo. Para dar conta dessa reflexão tem-se como referência o filme Quem quer ser um milionário? do diretor Danny Boyle. A experiência vivida pelo personagem principal do longo Jamal Malik serve de apoio para seu sucesso num programa televisivo cujos desafios consegue vencer um a um e tornar-se um milionário. O filme, e por conseqüência a trajetória de Jamal, é o operador cognitivo para apresentar a estratégia do personagem em transformar seu conhecimento experimental em conhecimento pertinente, objetivo. A pesquisa serve de base para oferecer o argumento central de que só existe conhecimento por meio da experiência vivida. A partir dessa concepção, a comunicação é vista neste ensaio por intercruzamentos de caminhos e nós que se assemelham a um rizoma onde cada construção de sentido, cada palavra que ganha significação representa diversas ligações a um desses nós sistêmicos. Asseguramos que a comunicação é uma condição sine qua non aos humanos e pode ser compreendida pelo paradoxo natural-artifical. É deste paradoxo que apresentamos uma contribuição da complexidade da comunicação acreditando de forma dialógica que existe sim uma condição inata da comunicação (e mesmo pós-humana) concomitantemente com a hipótese da artificialidade comunicacional. Corroboramos com a idéia de que o conhecimento fenomenológico da comunicação é um jogo da construção cientifica. E, portanto, um jogo da humanidade. Neste mesmo jogo podemos compreender a comunicação por intermédio de alguns macro-conceitos da complexa atividade de comunicar (retroalimentação, recursividade e holograma) constelando assim uma estratégia de ligação/estimulo/resposta que nos permite conhecer bem e saber organizar melhor o conhecimento adquirido na prática. A dissertação tem como interlocutores principais Claude Lévi-Strauss, Edgar Morin, Jean-Marie Pelt, Norval Baitello Junior e Vilém Flusser entre outros.  

  • MATHEUS PEREIRA MATTOS FELIZOLA
  • A Trajetória dos Movimentos Socioambientais em Sergipe- Personagens, Instituições e Estratégias de Comunicação

  • Data: 05/03/2012
  • Mostrar Resumo
  • A pesquisa teve como objetivo principal estudar o surgimento, o papel, e as possibilidades dos movimentos ambientalistas sergipanos, perpassando por uma análise entre o período de 1983 e 2011. Esse objetivo foi norteado pela questão principal da pesquisa, que foi analisar a relação entre a missão, a estrutura e a ação das Organizações Ambientalistas em Sergipe. A pesquisa surgiu da necessidade de mapear e avaliar criticamente o movimento ambiental em Sergipe. Os procedimentos metodológicos focaram a pesquisa bibliográfica, levantamento nos jornais sergipanos num hiato temporal de 28 anos, análise detalhada de nove “movimentos” selecionados e entrevistas em profundidade, semi-estruturadas, com dezenas de atores sociais ligados ao tema. Como conclusão, observou-se que o ambientalismo em Sergipe, desde o seu surgimento, esteve associado ao resgate da consciência com relação ao meio ambiente, no combate a problemas de degradações locais, e na busca por uma legitimidade da opinião pública. Embora os movimentos ambientais tenham recebido, em alguns momentos, a atenção da mídia de massa, o movimento não conseguiu sair de nichos específicos e atingir uma parcela mais representativa da sociedade. Pôde-se ainda perceber a profunda relação entre o perfil das lideranças ambientais, a força do capital e os resultados práticos das ações ambientais e por último, observou-se que a ação dos movimentos tem ligação muito mais forte com a relação da organização e das suas principais lideranças com os outros “ambientalismos”, do que com a estrutura e a missão da Instituição.

  • RAIMUNDO NONATO CUNHA DE FRANCA
  • POLÍTICA E SOCIEDADE NO MATO GROSSO: A DEMOCRACIA SOB CONTROLE (1994-2010)

  • Data: 29/02/2012
  • Mostrar Resumo
  • POLÍTICA E SOCIEDADE NO MATO GROSSO: a democracia sob controle 1994/2010 é um estudo que emergiu da necessidade de compreensão do fenômeno político em âmbito regional, posto que sejam parcos os trabalhos que têm se detido a análise dos acontecimentos políticos regionais no âmbito da sociologia política e da própria Ciência Política. Assim sendo, tivemos por objetivo analisar a experiência democrática no período que se estende de 1994 a 2010, no Mato Grosso, tendo por base o estudo do comportamento eleitoral: a representação-partidária e os arranjos políticos no âmbito do Executivo e do Legislativo, procurando identificar como o elemento regional é fundamental para composição dos arranjos políticos no Estado. Diante disso, esta Tese teve duas hipóteses guias: a primeira é a de que os arranjos políticos e a questão regional são mecanismos que apontam na direção da negociação que, segundo Gramsci (2002), seria o acordo pelo alto entre as elites pela conquista e conservação do Poder; e, a segunda, que os arranjos indicam a tentativa de controle das regras do jogo no intuito de esvaziar o debate de uma democracia substantiva e, ao mesmo tempo, alijar o povo da esfera política decisória na condição de elegíveis, garantindo com isso a efetivação plena de um governo, como diz Nun (2002), dos políticos. O itinerário metodológico por nós escolhidos combinou o diálogo entre a pesquisa qualitativa, incluída a revisão de cunho bibliográfico, bem como a recorrência constante às técnicas quantitativas que nos permitiram caminhar com passos mais sólidos por um terreno sinuoso e atingir as metas desejadas nesta Tese. A conclusão a que alcançamos é de que o elemento regional é determinante na composição dos arranjos políticos nas disputas pelo executivo estadual, e para parlamento estadual e federal converte-se numa distritalização informal do voto no Mato Grosso.
  • JOSE MARCELO DOMINGOS DE OLIVEIRA
  • Desejo, preconceito e morte: assassinato de LGBTs em Sergipe - 1980 a 2010

  • Data: 28/02/2012
  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo tem como objetivo analisar o fenômeno dos assassinatos de LGBTs em Sergipe, entre 1980 e 2010. Busca-se identificar os mecanismos que estruturam a ação violenta de jovens, em geral na faixa etária dos 18 aos 25 anos e que terminam executando a vítima por razões de ódio, dinheiro ou movidos pelos condicionantes dos atos violentos que demarcam a sociedade atual. Os dados foram coletados em jornais, delegacias de polícia, processos nas Varas judiciais e junto a familiares e amigos. Utilizamos o conceito de homofobia como base para a análise e compreensão deste fenômeno. Os dados demonstram que se trata de eventos que tem motivos que extrapolam o preconceito e a discriminação, ao se verificar casos de mortes por envolvimento com drogas (crack), crimes passionais, entre outros. O perfil da vítima também difere muito do agressor, enquanto o primeiro é formado por indivíduos na faixa dos 24 aos 54 anos, o segundo não ultrapassa os 25 anos. Soma-se a isso, o sensacionalismo da imprensa, os limites da polícia e da Justiça em lidar com eventos desta natureza. O resultado tende a ser o esquecimento de uma parcela dos casos que não alcançam o Tribunal do Júri. O estudo cobre também alguns aspectos gerais do mesmo tipo de violência quanto ao território Nacional, através dos dados coletados pelo GGB. É um estudo extensivo que mescla dados estatísticos e qualitativos na perspectiva de oferecer um olhar mais aprofundado. O resultado é uma cartografia de crimes brutais, que em parte tem a homofobia como causa primária para a sua execução.

  • JOSE MARCELO DOMINGOS DE OLIVEIRA
  • Desejo, preconceito e morte: assassinato de LGBTs em Sergipe - 1980 a 2010

  • Data: 28/02/2012
  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo tem como objetivo analisar o fenômeno dos assassinatos de LGBTs em Sergipe, entre 1980 e 2010. Busca-se identificar os mecanismos que estruturam a ação violenta de jovens, em geral na faixa etária dos 18 aos 25 anos e que terminam executando a vítima por razões de ódio, dinheiro ou movidos pelos condicionantes dos atos violentos que demarcam a sociedade atual. Os dados foram coletados em jornais, delegacias de polícia, processos nas Varas judiciais e junto a familiares e amigos. Utilizamos o conceito de homofobia como base para a análise e compreensão deste fenômeno. Os dados demonstram que se trata de eventos que tem motivos que extrapolam o preconceito e a discriminação, ao se verificar casos de mortes por envolvimento com drogas (crack), crimes passionais, entre outros. O perfil da vítima também difere muito do agressor, enquanto o primeiro é formado por indivíduos na faixa dos 24 aos 54 anos, o segundo não ultrapassa os 25 anos. Soma-se a isso, o sensacionalismo da imprensa, os limites da polícia e da Justiça em lidar com eventos desta natureza. O resultado tende a ser o esquecimento de uma parcela dos casos que não alcançam o Tribunal do Júri. O estudo cobre também alguns aspectos gerais do mesmo tipo de violência quanto ao território Nacional, através dos dados coletados pelo GGB. É um estudo extensivo que mescla dados estatísticos e qualitativos na perspectiva de oferecer um olhar mais aprofundado. O resultado é uma cartografia de crimes brutais, que em parte tem a homofobia como causa primária para a sua execução.

  • RONALDO ROBSON LUIZ
  • “EIS QUE A SEMENTE CAIU EM BOA TERRA”: a Avenida Cruz Cabugá no Recife-PE como campo religioso local

  • Orientador : ORIVALDO PIMENTEL LOPES JUNIOR
  • Data: 27/02/2012
  • Mostrar Resumo
  • Nesse estudo apresentaremos algumas das características marcantes da atual conjuntura religiosa nacional, resultantes da constituição da esfera da religião num espaço de crescente concorrência pela preferência dos fiéis, o que produz transformações organizacionais das várias instituições religiosas que operam no mercado, e reflexos significativos em termos da moldagem dos seus discursos e práticas religiosas sobretudo as que estaremos estudando de uma forma mais específica. O objetivo geral desta pesquisa é compreender de que forma o campo religioso da Avenida Cruz Cabugá em Recife, PE tem representado, a partir das estratégias de concorrência entre as Igrejas Neopentescostais instaladas nessa avenida, uma demonstração do pluralismo religioso marcadamente presente no cenário brasileiro. Para Tanto, foram colhidas informações sobre o surgimento dessas igrejas e o estabelecimento destas nessa avenida; foram identificadas as estratégias utilizadas por essas agências para propagação dos seus cultos e atividades como forma de “captação” de novos clientes/fiéis; finalmente, foi avaliado o modo como os transeuntes dessa avenida percebem as ações de divulgação/propaganda dessas igrejas.

  • JUSSARA DANIELLE MARTINS AIRES
  • De vilarejo agrícola-pesqueiro a destino turístico: memória e resistências dos nativos de Pipa/RN

  • Data: 27/02/2012
  • Mostrar Resumo
  • A presente dissertação consiste numa reflexão acerca do rápido processo de transformações socioculturais pelo qual tem passado a população nativa de Pipa, distrito de Tibau do Sul - RN. A avassaladora engrenagem que tem impulsionado a atividade turística em Pipa, outrora vilarejo agrário e pesqueiro – onde as relações sociais eram estreitas e fundamentadas, em alguns casos, pela linha de parentesco, num ambiente familiar onde todos se conheciam – tem produzido mudanças significativas nos aspectos sociais, econômicos e culturais da população nativa. Superando a oposição simplista aos impactos negativos ou positivos dessa atividade, direcionamos nossa atenção para apreender a percepção desses moradores mais antigos acerca dessas mudanças; os cenários e dinâmicas socioespaciais que emergem com a urbanização turística desenvolvida no distrito em questão (desde o final da década de 1980 e mais intensamente, a partir da década seguinte); e a redefinição de valores, práticas e formas de ser e viver desse grupo social e de seus descendentes.  Constatamos que o turismo pode transformar as bases locais de sociabilidade, ao mesmo tempo em que a comunidade receptora resiste, criando mecanismos de reformulações materiais e simbólicas. Assim, o nativo não é um sujeito passivo diante de um processo de “modernização” decorrente da pressão exercida pela própria globalização e pelo capital resultante do investimento turístico. Mais que isso, ele é a própria memória viva do lugar.

  • ALECRIDES JAHNE RAQUEL CASTELO BRANCO DE SENNA
  • DIÁLOGOS COM O HOMEM IMAGINÁRIO: PENSANDO O USO DE IMAGENS NO ENSINO DE SOCIOLOGIA

  • Data: 24/02/2012
  • Mostrar Resumo
  • O texto aborda a questão do cinema como recurso pedagógico nas aulas de Sociologia no Ensino Médio. Apresenta um pequeno histórico da disciplina com a finalidade de dar um panorama mínimo de compreensão do contexto em que se insere o problema a ser discutido. A concepção de educação, dentro da teoria da complexidade, tal como difundida por Edgar Morin em livros dedicados a pensar a educação é a base para a discussão. Busca-se pensar uma educação para a compreensão da diversidade sem desconsiderar a unidade do humano (sapiens demens).  O cinema entra como uma mediação para essa finalidade, haja vista que sua utilização mobiliza a subjetividade amplificando as possibilidades de aprendizagem sem tanta fragmentação e reducionismo do complexo ao simples. As imagens são pensadas a partir da concepção de Gaston Bachelard, com a noção de ressonância e repercussão apresentada em “A poética do espaço”.

  • GUSTAVO VILELLA WHATELY
  • Conto com o seu voto: Marketing Político eleitoral nas eleições presidenciais de 2010

  • Data: 24/02/2012
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho intenta esquadrinhar as estratégias de marketings empregadas no horário político eleitoral gratuito (HPEG) pelos candidatos a presidência da República nas eleições de 2010. Para isso é feita uma revisão teórica, contraponto cientistas políticos e marqueteiros políticos e se analisa a estrutura e as estratégias do programa no HGEP dos três principais candidatos a presidência em 2010: Dilma Roussef, José Serra e Marina Silva, sempre se preocupando com o contexto apresentado no pleito. Contrapondo a teoria, especialmente o que falam os marqueteiros, com as estratégias práticas para a captação de voto, tentaremos notar se existe algum tipo de marketing político ortodoxo para os candidatos a cargos majoritários.

  • EVANEIDE MARIA DE MELO
  • Álbuns fotográficos de/por Enoque Neves: uma poética visual

  • Data: 23/02/2012
  • Mostrar Resumo
  • A imagem fotográfica a imagem desperta pulsões, numa experiência provocativa que aciona o campo mítico-fenomenológico – “decifra-me ou te devoro”. O texto fotográfico não constitui apenas um instante do “real”, é muito mais que um recorte congelado do tempo passado. Sobretudo, porque a compreensão da linguagem subjacente a imagem fotográfica se coloca dentro e para além do meramente “dado” e/ou “objetivado”. Na compreensão da imagem se dispõem regimes de subjetivação vazados por códigos culturais, domínios da linguagem, símbolos, experiências estéticas, criação simbólica, valores, memórias, imaginários. Nesse sentido, desponta o estudo, o levantamento e a sistematização do acervo fotográfico deixado pelo fotógrafo autodidata: Enoque Pereira das Neves (1918-2002), que produziu formas visuais reveladoras de orientações culturais coletivas e universos fotográficos imaginários. Ele fotografou por meio século a vida cotidiana do sertanejo, em terras potiguares e paraibanas. Na compreensão do acervo optei por subdividi-lo em álbuns os quais revelam as intimidades do fotógrafo com o lugar, uma escrita de si, um estado da alma, do sujeito que observa a relação sociedade e natureza, numa espécie de simbiose em que agem potências ressonantes de criação no devaneio da matéria, sobressaindo-se a pulsão terrestre, o enraizamento, os rizomas do homem ligado à terra, as tradições, a rusticidade, laboral, bem como o apelo estético direcionado a água: pulsão de vida em terras áridas. A compreensão do imenso acervo, avaliado em mais de cinqüenta mil fotografias é profundamente representativo da predileção temática circunstanciada pela infância, a narrativa enfoca imagens míticas como a do Erus nu, a madona e a criança, e práticas culturais do universo infantil, como o brinquedo e a brincadeira. Mesmo o acervo sendo um apelo estético a vida despontou a imagem fotográfica da morte, especialmente, a morte na infância o “anjo” e a morte de pessoas idosas como o desejo da “última imagem” daquele entre os seus.  A pesquisa é transversalizada pelos seguintes objetivos: proponho um reconhecimento do acervo de Enoque Pereira das Neves no intuído de compreender o universo imaginário presente em sua obra fotográfica. Invisto também, na possibilidade de fazer a leitura do acervo enquanto álbum imaginário.

  • IVALDINETE DE ARAUJO DELMIRO
  • UM TEMPO PARA PANDORA BRINCAR: etnografia acerca do tempo de lazer das operárias

  • Data: 17/02/2012
  • Mostrar Resumo
  • Neste trabalho busco compreender o tempo feminino a partir das experiências das mulheres operárias que constroem os seus tempos livre e seus tempos de lazer na subjetividade de suas histórias traçadas por um quotidiano repleto de trajetórias de muito trabalho. O cotidiano das operárias expressa na construção de seus tempos de lazer articulado aos seus tempos de labuta, tanto nos espaços públicos quanto nos espaços privados. A necessidade de tempo livre e dimensão da construção do tempo de lazer feminino são perpassadas por todos os campos de atividades em que estão inseridas. De modo que, as operárias da Fábrica Iracema que produzem calçados plásticos da cidade de Sobral-CE tecem suas estratégias de lazer influenciadas pela liminaridade de seus espaços/tempos. Considerando que existe um estado liminar entre o mundo do trabalho e o mundo do lazer, procurou-se entender como são construídas as práticas e as suas representações de tempo livre e de lazer nas teias de suas sociabilidades (possibilidades, necessidades, dilemas e sonhos). Realizou-se uma pesquisa etnográfica para compreender o significado das práticas, trajetórias, experiências e representações construídas em espaços e tempos socialmente demarcados.  A vida cotidiana é aqui definida, como uma dimensão ontológica da vida humana. Pois, esta não se resume aos rituais, às festas ou às condições excepcionais, sobre os quais os pesquisadores/especialistas normalmente se debruçam.

  • IVALDINETE DE ARAUJO DELMIRO
  • UM TEMPO PARA PANDORA BRINCAR: etnografia acerca do tempo de lazer das operárias

  • Data: 17/02/2012
  • Mostrar Resumo
  • Neste trabalho, buscou-se compreender o tempo feminino a partir das experiências das mulheres operárias sobralenses que constroem os tempos livres e os tempos de lazer na subjetividade de suas trajetórias, traçadas por um cotidiano repleto de muito trabalho e pouco lazer. O cotidiano das operárias se revela na construção de seus tempos de lazer articulado aos seus tempos de labuta, tanto nos espaços públicos quanto nos espaços privados. A responsabilidade de trabalhar fora de casa, de realizar o trabalho doméstico e dedicar-se ao marido e aos filhos foi acoplada às mulheres de forma manipulatória. Este fato privou as mulheres de praticarem e usufruírem das atividades de lazer. Com o advento da chamada tripla jornada, as mulheres foram pressionadas a elaborar, organizar, criar e viabilizar o mundo do lazer. A partir de um estudo etnográfico, constituiu-se a interpretação das trajetórias de vida de vinte mulheres operárias de uma fábrica de calçados de Sobral-CE. A tese constituiu-se da análise acerca da construção dos tempos sociais de práticas de lazer, no contexto de muito trabalho e dificuldades sociais. A pesquisa teve como objetivo compreender como as mulheres operárias sobralenses constroem suas práticas e representações acerca de tempo livre e de lazer na teia das sociabilidades (possibilidades, necessidades, dilemas e sonhos). A vida cotidiana é aqui definida, como uma dimensão ontológica da vida humana. Pois, esta não se resume aos rituais, às festas ou às condições excepcionais, sobre os quais os pesquisadores normalmente se debruçam.

  • EDUARDO PINTO DA SILVA
  • INSTÂNCIAS DA REPRESENTAÇÃO IMAGÉTICA HIPER-REAL

  • Data: 13/02/2012
  • Mostrar Resumo
  • A abordagem que empreende este trabalho gira em torno da emergência de estruturas icônicas, reflexionando sobre o sentido de diferentes modalidades de representação imagética por meio das quais a contemporaneidade se revela. À partida, três aspectos são considerados para uma analítica em busca da ontologia do ato da representação imagética: a transição da representação nas sociedades de cultura oral para a escrita; destas para a tecnologia tipográfica e, finalmente, a constituição de dispositivo de representação fotográfica. Recorre-se, portanto, à argumentação por meio de alguns pontos de referência genealógica de que instâncias tecnológicas como a escrita, a tipografia e a fotografia, na evolução desse processo, correspondem, per si, a uma viragem técnica consequente, em relação a cada representação precedente. No domínio da imagem, o aspecto mais proeminente dessa mudança no decurso avançado consiste na emergência da hiper-realidade: das instâncias de representação hiper-realista. No contexto ocidental, a ‘simulação do mundo’ – ideia essencial da mimesis - é obra de um sistema autônomo e convencional. Sublinha-se, então, o fato de que, no âmbito irreflexivo das sociedades pós-industriais, a imagem mass-midiática se reveste com o falso código de natural ou inclusive – de acordo com Baudrillard – tende a substituir o mundo real na “perpetuação de uma larga cadeia de simulacros”. Daí, na modernidade, em plena sociedade pós-industrial, decorrer a crise do regime de representação e de percepção, centrado no referente. Neste limite instauram-se novas configurações estéticas de representações imagéticas na cultura contemporânea: instituindo espaços da simulação [Jean Baudrillard], do espetáculo [Guy Debord] e da hipermodernidade [Gilles Lipovetsky] em que operam. A estes agenciamentos, acode a emersão das Instâncias de Representação Hiper-real – vistas neste estudo como ocorrências estéticas a configurarem itinerários de uma nova sensibilidade. É da natureza dessa prática signo-icônica, incrustada na criação da expressão artística atual, que esta pesquisa se ocupou em perscrutar: a configuração hiper-realista, tomando como suporte empírico central a produção imagética contemporânea, em formatos diversificados da representação analógica.

     

  • ÉRICO PINHEIRO FERNANDEZ
  • ADAM SMITH VISTO POR ROBERTO CAMPOS: A (RE)CRIAÇÃO DO MITO E AS NECESSIDADES DO CAPITALISMO

  • Data: 13/02/2012
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho tem por objetivo analisar como Adam Smith, um dos fundadores do regime liberal, foi visto por Roberto Campos, um dos patriarcas do liberalismo brasileiro. Neste sentido, se mostrará como e porque o legado do escocês foi utilizado para legitimar o novo padrão de acumulação necessário ao capitalismo a partir da segunda metade do século XX. Assim, se procurará explicitar que as alterações na roupagem discursiva de Campos coadunam-se com as exigências do capitalismo em crise e foram fundamentais para a criação de outro senso comum. Para alcançar tais metas se avaliará como a retórica liberal do brasileiro, harmonizada com autores estrangeiros de mesma visão, tornou-se uma arma relevante ao transformar Smith em um mito alheio aos critérios político-econômicos defendidos pelo mesmo; mas valioso ao que pretendia Roberto Campos.    

  • THIAGO ISAIAS NOBREGA DE LUCENA
  • "FEIRAS-LIVRES: CIDADES DE UM SÓ DIA, APRENDIZADOS PARA A VIDA INTEIRA"

  • Orientador : JOSE WILLINGTON GERMANO
  • Data: 08/02/2012
  • Mostrar Resumo
  • A presente dissertação problematiza constelações criativas de saberes marcados por múltiplas subjetividades em um espaço singular das cidades: a feira-livre. Lugar de trocas comerciais, mas também afetuais, simbólicas e míticas, esse espaço se mantém ao lado dos estabelecimentos mercantis assépticos e climatizados como são os supermercados e hipermercados dos espaços urbanos e das metrópoles. As feiras, por seu caráter itinerante e seus personagens nômades modernos, são capazes de suscitar múltiplas observações, divagações, afecções e construção de conhecimentos. Na feira livre do bairro do Alecrim na cidade de Natal, nordeste do Brasil, principal contexto de referência desta pesquisa, em meio a tantos estímulos mobilizadores dos órgãos dos sentidos, salta aos olhos o elevado contingente de crianças e adolescentes exercendo as mais diversas atividades laborais. No Brasil o trabalho infantil é enquadrado em proibições prescritas por leis que recobrem singularidades. Sem a pretensão de negar a importância de tais convenções e regras, as reflexões aqui colocadas ultrapassam as amarras homogeneizantes do discurso oficial de proibição, problematizando a partir da feira a idéia de uma caótica e pulsante sala de aula ao ar livre na qual se constroem saberes mais próximos de uma lógica do sensível (Claude Lévi-Strauss). A feira é um laboratório de construção de conhecimentos pertinentes (Edgar Morin), aqueles que religam fenômeno e contexto sem opor manipulação e tempo real de aplicabilidade dos saberes construídos. Nessa escola sem muros, portas, janelas, quadros-negros ou programas, os saberes da tradição (Conceição Almeida) são experimentados e compartilhados por crianças e adolescentes que convivem diuturnamente com um tipo de troca de bens e palavras em permanente construção. Nas bancas da feira e para além delas encontramos sujeitos híbridos (Bruno Latour) que se estruturam por meio de mecanismos criativos capazes de fazê-los navegar nas incertezas caóticas de suas vidas. Os aprendizados da feira foram ou são a pulsão de reinvenção desses sujeitos aparentemente encarcerados no conformismo como fatalidade última, portadores de histórias grávidas de simbologias tristes e felizes que expõem a face de um humano em permanente combustão, construção e incerteza.

2011
Descrição
  • JOSEMI MEDEIROS DA CUNHA
  • ORGANIZAÇÕES COMUNITÁRIAS E MOVIMENTOS SOCIAIS: CONFLITOS E TENSÕES NOS ESPAÇOS DE PARTICIPAÇÃO DO MUNICÍPIO DE NATAL

  • Data: 22/12/2011
  • Mostrar Resumo
  • A pesquisa propõe uma reflexão sobre os conflitos existentes entre as diferentes formas de participação e de representação política manifestadas pelas organizações comunitárias e movimento social do município de Natal/RN. O objetivo é compreender o processo de participação política das classes populares e como diferentes atores têm representado as demandas coletivas na luta por direitos. Para isso, realizamos um mapeamento das organizações, movimentos sociais e espaços de participação, o que resultou em uma pesquisa participante através da qual tivemos a oportunidade de vivenciar e estudar diferentes formas de ação coletiva e acontecimentos desencadeados pelas organizações comunitárias e o Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas - MLB. A partir da contribuição teórica de autores como Maria da Glória Gohn, Marco Aurélio Nogueira, Virginia Fontes, Vera da Silva Telles, Roberto Da Matta e Carlos Montaño, bem como da pesquisa empírica realizada, o estudo revela que, ao representar seus segmentos e ocupar diferentes espaços de participação, alguns atores têm construído parcerias com o Estado, colocando em segundo plano as demandas coletivas. De modo contrário, outros atores têm se articulado em torno de demandas coletivas e manifestado através de ações de mobilização e reivindicações a defesa de um projeto de sociedade.


     

  • JOANA DO CEU REGIS
  • TESTEMUNHOS DE UM TEMPO VIVIDO: fragmentos e contextos de uma narrativa de Janduís-RN

  • Data: 20/12/2011
  • Mostrar Resumo
  • Evidencia a memória de um grupo de idosos, como experiência substantiva na construção de uma memória social da cidade de Janduís, Rio Grande do Norte, locus da pesquisa. Por meio de uma narrativa autobiográfica, numa abordagem qualitativa, busca-se evidenciar aspectos da trajetória individual e da memória coletiva do grupo, partindo de uma pergunta comum: o que eles lembravam? Desdobrando-se em outras subsequentes; como eles lembravam e em que circunstâncias eles lembravam. Assim, o vivido e o lembrado constituem-se em objeto de análise deste trabalho, na medida em que esses relatos expõem e revelam aspectos característicos do grupo e da cidade, objetivando também (re) contar a história da cidade pelas lembranças desses sujeitos recordadores. Pelos depoimentos orais e a interpretação desses relatos, revelou-se aspectos subjetivos construtores de uma memória social, marcada por episódios violentos, que, lembrados no presente, constituíram-se no sedimento histórico que liga os diversos tempos sociais, estabelecendo um padrão narrativo.  Em Janduís, essa base comum diz respeito às lembranças que marcaram suas trajetórias individuais, e à vida coletiva, no passado, colocando em relevo a feira e os acontecimentos que nela se processaram como o lugar mais lembrado, onde as memórias se cristalizam. Quando narram incorporam outros fatos, renovam essa história, ligando o passado ao presente. Também revelou aspectos subjetivos construtores de uma memória social, como sedimento histórico que liga os tempos sociais. No presente, a feira para eles, é um lugar que não existe mais; para a cidade, um lugar de ampliação da presença feminina nos espaços de comercialização, sendo, portanto, lugar de transformações sociais.  Desse modo, a feira, no presente e no passado, constitui-se em objeto de análise, como elementos importantes para referenciar o tempo e o lugar das narrativas e de como no presente, elas atualizam aquele passado gravado nas lembranças dos seus antigos moradores. Procura-se, portanto, articular a memória e a história a partir de condicionantes temporais e espaciais que definem o lugar e o contexto das narrativas: o vivido e o lembrado no cotidiano do grupo. Assim, identificaram-se os elementos integradores de uma memória coletiva, articulando a memória e a história, pelas narrativas, que reforçam e atualizam essa história, influenciando e sendo influenciada, constituindo-se, pelas lembranças, em um fenômeno coletivo alimentando o imaginário local.

  • CLIDENOR BARRETO DA SILVA FILHO
  • PRÁTICAS CLIENTELISTAS E DÁDIVAS COMO ESTRATÉGIAS DE HEGEMONIA POLÍTICA: UMA ANÁLISE SOBRE O CAMPO DA SAÚDE EM MOSSORÓ-RN

  • Data: 22/11/2011
  • Mostrar Resumo
  • A realidade vivenciada por inúmeras famílias e indivíduos que buscam e necessitam dos serviços do Sistema Único de Saúde - SUS, as relações entre estes cidadãos, grupos de profissionais de saúde e representantes políticos, dão forma ao encadeamento da problemática que compõe e norteia à escolha e o interesse desse estudo, qual seja: a ênfase das práticas clientelistas e dádivas que permeiam o campo da saúde e contribuem para a compreensão dessa dinâmica inerente ao cenário político local. A pesquisa se pauta na análise e reflexão da relação intrínseca entre o campo da saúde e o campo político. Objetiva analisar o campo da saúde e sua relação com a dinâmica e os desdobramentos do cenário político local relacionando-o a implantação dos programas de saúde PACS/PSF no município de Mossoró-RN que remete ao período entre 1991-2010. A pesquisa se inscreve em uma perspectiva metodológica de abordagem qualitativa. Os instrumentos metodológicos e técnicas utilizadas que possibilitaram a investigação pautaram-se nas entrevistas semi-estruturadas, observação direta do campo, textos jornalísticos e fontes documentais. A construção e problematização do objeto da pesquisa se fundamentaram em aportes teóricos de autores que discutem o campo social e poder simbólico: Bourdieu (2005); relações clientelistas e dádivas a partir de trocas assimétricas: Rouland (1997); Lanna (1995), Martins (1999); Carvalho (1999); Diniz (1982) entre outros, exercício da hegemonia e estratégia política em autores que analisam essa temática: Gramsci (1995); Coutinho (1981) e Gruppi (1978); além disso, a pesquisa estabeleceu outros diálogos com autores que versam sobre a dinâmica da política brasileira como Baquero (2001) e Weffort (1993). Ainda sobre a perspectiva metodológica da pesquisa, após a coleta, os dados foram submetidos a uma análise qualitativa de conteúdo. Os resultados evidenciaram que, com a implantação dos programas PACS/PSF em Mossoró-RN o campo da saúde consolidou-se de modo paradoxal como um cenário essencial para o exercício da hegemonia política das facções que dominam esse contexto sociopolítico em análise, redimensionando as práticas clientelistas, entretanto, sem modificar as estruturas de poder no âmbito desse cenário social.

  • GERSON GOMES DO NASCIMENTO
  • A Redefinição do espaço urbano de Natal-RN a partir da influência dos serviços: uma análise das Avenidas Bernardo Vieira e Engenheiro Roberto Freire

  • Data: 09/11/2011
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho analisa a influência do comércio e dos serviços na reconfiguração do espaço urbano de Natal-RN, tendo as Avenidas Bernardo Vieira e Engenheiro Roberto Freire como espaços privilegiados de análise. Inicialmente, são abordados os conceitos de produção e reprodução do espaço urbano, de centralidades e descentralidades urbanas, de serviços e de políticas públicas, principalmente, de transportes e de turismo. Em seguida, mostramos a construção do espaço urbano de Natal, destacando a formação histórica dos bairros da Ribeira, Cidade Alta e Alecrim, pioneiros no setor de serviços, observando que na atualidade existe um processo de descentralização em curso na cidade, das referidas atividades, para outras áreas do tecido urbano natalense. Posteriormente, estudamos as Avenidas Bernardo Vieira a Engenheiro Roberto Freire, ressaltando, em ambas, a distribuição das atividades comerciais e de serviços, além de questões relativas ao transporte, ao tráfego, ao turismo e aos problemas socioeconômicos, nelas identificados. Finalmente, atestamos que Natal, a partir da década de 1980, sofreu um processo de descentralização dos serviços, tanto na direção Sul, quanto na esfera Norte da cidade. Neste processo de descentralização averiguamos o papel das políticas públicas de transportes e turismo, complementando a ação da iniciativa privada, através do mercado imobiliário, sobretudo, na Avenida Engenheiro Roberto Freire.

  • HELEONARDO DANTAS DE MELO
  • NOSSA SENHORA E SUAS MORTES: Um estudo sobre homicídios em um bairro da Zona Norte de Natal (RN).

  • Orientador : EDMILSON LOPES JUNIOR
  • Data: 01/11/2011
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho versa sobre os homicídios ocorridos no bairro Nossa Senhora da Apresentação entre os anos de 2004 e 2009. O trabalho de pesquisa envolveu a mobilização de métodos e técnicas quantitativas e qualitativas. No que diz respeito às primeiras, aplicamos um survey junto a jovens estudantes de escolas de ensino básico situadas no bairro que foi lócus de nossa investigação. Já em relação à segunda, buscamos construir alguns retratos sociológicos significativos a partir da entrevista a jovens envolvidos com a criminalidade violenta, seja como vítima ou como ofensores. No que diz respeito ao arsenal teórico, acionamos os conceitos de ação racional, estilos de pensamento e a sociologia das idéias de Mary Douglas na busca de compreensão do fenômeno social abordado. Através da conceituação dos mapas-sociais-mentais tentamos imprimir uma maior proximidade o problema abordado a uma compreensão sociológica, gerando um discurso associativo entre os homicídios e as estruturas sociais.

  • MARIA CELIA FERNANDES
  • EMPREENDEDORISMO AMBIENTAL E PRESERVACIONISMO COMPENSATÓRIO: o turismo e as unidades de conservação Parque Estadual das Dunas e Área de Proteção Ambiental Jenipabu-RN

  • Data: 07/10/2011
  • Mostrar Resumo
  • Essa tese de doutorado aborda a temática ambiental e sua vinculação com o turismo por meio das áreas naturais protegidas, em particular as Unidades de Conservação, enquanto materialidade socioambiental e simbólica construída em torno da visão imagética de uma natureza-espetáculo, destinada a atrair visitantes, com vistas a assegurar a manutenção e reprodução do capital de forma empreendedora e “preservacionista” na Região Metropolitana de Natal. Trata-se de um estudo sobre o Parque Estadual das Dunas “Jornalista José Maria Alves” e da Área de Proteção Ambiental Jenipabu criados com o objetivo de favorecer a implantação e fortalecimento do território turístico por meio da intervenção do Estado como principal agente articulador de um novo processo de urbanização que se utiliza de um city marketing e do discurso ideológico da sustentabilidade ambiental para recriar o imaginário do paraíso perdido  incorporarndo-o ao universo cotidiano dos turistas que visitam o Estado do Rio Grande do Norte. O desvelamento dessa realidade empírica possibilitou a construção e defesa dos termos empreendedorismo ambiental e preservacionismo compensatório, para explicar como a formatação e idealização desses cenários paradisíacos produzem a mercantilização de uma “natureza” de forma eficiente e competitiva.

  • GILENE MOURA CAVALCANTE
  • HABITUS E TERRITORIALIDADE NA COMPOSIÇÃO DA DINÂMICA IMOBILIÁRIA EM NATAL/RN

  • Data: 07/10/2011
  • Mostrar Resumo
  • A busca pela compreensão dos processos espaciais, originados a partir da dinâmica imobiliária, tem levado pesquisadores a buscar novas categorias de análise, que possam dar conta de esclarecer os aspectos menos evidentes destes processos. A discussão da produção do espaço tem sido o caminho mais perseguido nessa investigação. Por considerar que somente esse viés não dá conta de explicar a complexa realidade imobiliária urbana, buscou-se analisar, nesse trabalho, como o mercado imobiliário engendra, em Natal/RN, os meios materiais para a sua acumulação. A pesquisa teve por base metodológica a análise do discurso, visando compreender, a partir das posturas dos agentes institucionais entrevistados, as materialidades complexas configuradas no espaço urbano da cidade. Essa análise tem por base a busca por investigar a teoria da prática dos agentes envolvidos no processo, a partir de categorias como produção do espaço (Lefèbvre e Harvey); habitus (Bourdieu); ajuste espacial (Harvey); e territorialidade (Haesbaert). As apreciações iniciais indicam que os processos de “naturalização” das práticas têm implicado na produção de um espaço segregado, marcado por complexas materialidades, que podem ser pensadas a partir da ideia de heterotopias (Foucault). Esses espaços são resultados da própria dinâmica inventiva do capital e da necessidade de realização social das populações de diferentes classes de renda na cidade.

  • JANAINA HENRIQUE DOS SANTOS
  • ENTRE DESVIOS E NORMAS: INFRAÇÃO JUVENIL FEMININA NA CIDADE DE NATAL – RN

  • Data: 05/10/2011
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho busca fazer reflexões sobre o mundo social da infração juvenil feminina. Cujo contexto corresponde às adolescentes mulheres que cumprem medidas sócioeducativas no Centro Educacional Padre João Maria (CEDUC) na cidade de Natal-RN. Comportamento este, conforme o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA, 1990), determinado como “conduta descrita como crime ou contravenção penal”. Objetiva-se com o estudo discutir aspectos dos contextos em que as adolescentes mulheres estão interagindo com os universos dos mecanismos de controles institucionais. Através das análises sócio-antropológicas da prática etnográfica de pesquisa de campo, mostrou-se necessário a problematizar a noção de desvio (CUSSON, DATA) envolvida na prática de penalidades atribuídas às adolescentes mulheres no contexto de privação de liberdades. Relacionadas às representações acerca das relações de gênero, de geração, da prática de violência e criminalidade.

  • MARIA CELIA FERNANDES
  • EMPREENDEDORISMO AMBIENTAL E PRESERVACIONISMO COMPENSATÓRIO: o turismo e as unidades de conservação Parque Estadual das Dunas e

    Área de Proteção Ambiental Jenipabu-RN

  • Data: 30/09/2011
  • Mostrar Resumo
  • Essa tese de doutorado aborda a temática ambiental e sua vinculação com o turismo por meio das áreas naturais protegidas, em particular as Unidades de Conservação, enquanto materialidade socioambiental e simbólica construída em torno da visão imagética de uma natureza-espetáculo, destinada a atrair visitantes, com vistas a assegurar a manutenção e reprodução do capital de forma empreendedora e “preservacionista” na Região Metropolitana de Natal. Trata-se de um estudo sobre o Parque Estadual das Dunas “Jornalista José Maria Alves” e da Área de Proteção Ambiental Jenipabu criados com o objetivo de favorecer a implantação e fortalecimento do território turístico por meio da intervenção do Estado como principal agente articulador de um novo processo de urbanização que se utiliza de um city marketing e do discurso ideológico da sustentabilidade ambiental para recriar o imaginário do paraíso perdido  incorporarndo-o ao universo cotidiano dos turistas que visitam o Estado do Rio Grande do Norte. O desvelamento dessa realidade empírica possibilitou a construção e defesa dos termos empreendedorismo ambiental e preservacionismo compensatório, para explicar como a formatação e idealização desses cenários paradisíacos produzem a mercantilização de uma “natureza” de forma eficiente e competitiva.

     

  • KAIO CESAR FERNANDES
  • ESTRUTURA ECONÔMICA, MERCADO DE TRABALHO E EVOLUÇÃO SÓCIO-OCUPACIONAL NO RIO GRANDE DO NORTE – 2001 a 2008: reflexo de uma condição mercantil e estruturalmente periférica

  • Data: 30/09/2011
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo da tese foi verificar a evolução da estrutura sócio-ocupacional no Rio Grande do Norte no período de 2001 a 2008, tendo por base a caracterização da estrutura sócio-econômica do estado a partir da análise do mercado de trabalho norte-rio-grandense. O estudo, mais especificamente, traçou um comparativo entre a dinâmica do mercado de trabalho no Rio Grande do Norte com a da capital, Natal. A finalidade a partir dessa perspectiva foi  fazer uma relação entre a divisão social do trabalho e seus efeitos sobre a divisão sócio-espacial, representado na “escala macro” pela unidade federativa e na “escala micro” pela capital; lócus de concentração econômica e populacional. A coleta de dados sobre o mercado de trabalho teve como fonte principal de pesquisa a PNAD/IBGE, caracterizando o mercado de trabalho em diversos aspectos: pessoas em idade ativa, população economicamente ativa e pessoas ocupadas e desocupadas, classificadas por faixa de idade, sexo, cor, escolaridade, renda e condição de proteção social. Porém, quanto a divisão sócio-ocupacional, seguimos a metodologia utilizada pelo grupo de pesquisa em rede nacional, com sede no IPPUR/UFRJ, denominado de  “Observatório das Metrópoles”,  que reagrupou  vinte quatro grupos que agregam as ocupações encontradas na PNAD/IBGE, em oito grupos de categorias sócio-ocupacionais, segundo a semelhança existentes entre elas. Utilizou-se no corte sócio-espacial duas discussões relevantes, que se inter-relacionaram e se caracterizaram como pontos cruciais na elaboração da  problemática de pesquisa: a primeira, foi em relação à influência da hegemonia do capital mercantil no mercado de trabalho no Rio Grande do Norte e, a segunda, se referiu justamente a relação sócio-econômica entre o território e a variável ocupação. Finalmente, quanto aos resultados obtidos, tudo nos indicou que o Rio Grande do Norte, como um estado periférico, sofre a influência devastadora da hegemonia do capital de base meramente mercantil, onde a “riqueza” do capitalismo é gerada por meio da esfera da mera circulação de mercadorias e serviços e não de um processo produtivo decorrente de relações sociais de produção mais avançadas.  Temos uma estrutura econômica pouca avançada, com um setor terciário que propaga sub-empregos ou desempregos disfarçados. Da mesma forma, o setor agrícola se apresentou como exemplo maior de degradação social das condições trabalhistas no estado.  O setor secundário, por sua vez, também não ficou atrás dessa precarização, muito pelo contrário, ratificou aquela condição, com precários níveis de rendimentos, baixa escolarização da mão de obra e elevado grau de não proteção social; mesmo na capital do estado, espaço plenamente urbano, que apesar de aparecer sempre com uma condição favorável em comparação a unidade federativa, em praticamente boa parte das variáveis estudadas, foi também  reflexo e ao mesmo tempo autora de uma condição estruturalmente subdesenvolvida.

  • MARCELO KARLONI DA CRUZ
  • DESENVOLVIMENTO, POBREZA E MEIO AMBIENTE NO SERIDÓ POTIGUAR: Um estudo centrado nas micro-regiões do Seridó Oriental e Ocidental

  • Data: 29/09/2011
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho de investigação propõe-se a realizar estudo centrado na dinâmica existente entre desenvolvimento, redução de pobreza e conservação de recursos naturais. Para o exame dessa relação à região escolhida foi a micro-região do Seridó oriental e ocidental, no Estado do Rio Grande do Norte. Em anos recentes, diversos estudos (ARAÚJO, 2011; BASTOS, 2009), têm apontado que após período de crise de seu tripé econômico-produtivo, formado pelas atividades de pecuária, cotonicultura, mineração e enfrentada nos anos oitenta, essa região do Estado do Rio Grande do Norte, tem mostrado sinais não só de recuperação econômica, mas também de melhoria de seus indicadores sociais. Por outro lado, estudos como o panorama de desertificação do Estado do RN (produzido em cooperação entre o Governo do Estado do RN e instituições de pesquisa) e o Plano de Desenvolvimento Sustentável do Seridó (ADESE, 2000), indicam que há em curso um franco processo de degradação de seus recursos naturais que é capaz de comprometer a capacidade de sustentação desse sistema. Para verificação dessa realidade e constatação provável dessa relação, este trabalho, adota-se para esse estudo, a análise de evolução dos dados secundários de órgãos oficiais como o IBGE sobre IDH, renda per capita e demais indicadores de sociais entre os anos de 2000 e 2009. Segue-se em outro momento da pesquisa a análise de dados de natureza qualitativa, coletados em entrevistas realizadas com instituições de intervenção de natureza acadêmica, pesquisadores da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN); órgãos do Estado que tratam a questão do Meio-Ambiente no Seridó: Instituto de Desenvolvimento Sustentável do RN (IDEMA) e Instituto Brasileiro de Meio-Ambiente e da Amazônia Legal (IBAMA) e instituições de intervenção direta na região, como a Agência de Desenvolvimento Sustentável do Seridó (ADESE) e Articulação do Semi-Árido (ASA). Após o cruzamento dos dados de natureza quantitativa e qualitativa, constatou-se que a dinâmica econômica da região do Seridó Potiguar, responde parcialmente na melhoria dos indicadores sociais de pobreza. Contribuição essa compartilhada pelo Estado nas ações de transferência de renda. No que se refere a influência da reestruturação produtiva da região nas questões de meio-ambiente, assinala-se que a indústria ceramista, responsável pela absorção de percentual da população com ingresso limitado na economia urbana, dado o baixo de escolaridade, responde pelo intensificar da susceptibilidade ao processo de desertificação em curso no Seridó norte-rio-grandense. Conclui-se por fim que a Garantia de ampliação de renda, liberdades e conservação de recursos naturais assegura-se primeiramente pelo alterar das crenças e valores, sobretudo de parte do setor empresarial, que se utilizam dos recursos naturais de modo predatório, visando a manutenção de suas taxas de retorno de investimento. E de modo concomitante, pela sincronização entre as mudanças tecnológicas, por meio do uso de novas fontes de energia, e as mudanças institucionais.

  • LUCINEIRE LOPES DE OLIVEIRA
  • POLÍTICA DE ATENÇÃO À SAÚDE DO IDOSO EM MOSSORÓ/RN: POTENCIALIDADES E POSSIBILIDADES PARA PROMOÇÃO DO ENVELHECIMENTO SAUDÁVEL NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE

  • Data: 29/09/2011
  • Mostrar Resumo
  • Discute-se a Atenção à Saúde do Idoso no município de Mossoró, percorrendo-se os caminhos que discutiram a história da atenção à saúde, que foi sendo alterada pela nova (con)formação etária da sociedade e exigiu adequações que deram lugar a elaboração e implementação da Política Nacional de Atenção à Saúde do Idoso tendo como pano de fundo os princípios norteadores do Sistema Único de Saúde – SUS. Os objetivos delineados foram: Cartografar a implementação da política de atenção à saúde do idoso em Mossoró considerando se esta tem por base os princípios e diretrizes do SUS e da Política Nacional de Saúde da Pessoa Idosa; Verificar se a promoção à saúde é tida como estratégia que favorece aos idosos mossoroenses a possibilidade de um envelhecimento saudável; Identificar o discurso dos idosos acerca do processo de envelhecimento e das estratégias que utiliza para dar conta das suas necessidades. Aplica-se como estratégia metodológica o questionário BOAS, complementado por entrevistas com vinte (20) idosos residentes em Mossoró, na perspectiva de entender os elementos objetivos, e os traços políticos e subjetivos que expressam a regularidade que marca o espaço da atenção à saúde do idoso mossoroense. Os dados do BOAS foram tabulados e divididos em nove seções para análise. Os discursos apreendidos foram transcritos e submetidos a uma leitura aprofundada que permitiu a visualização de temas que foram analisados tendo como suporte teórico-metodológico o modelo proposto por Boaventura de Souza Santos (2006) designado razão cosmopolita sendo esta fundamentada por três procedimentos meta-sociológicos, a saber: a sociologia das ausências, a sociologia das emergências e o trabalho de tradução. Constata-se como resultados a exclusão e discriminação dos idosos nos diferentes cenários sociais, condição que não os impede de serem conscientes da sua importância como cidadãos merecedores de tratamento digno e respeitoso pela família, sociedade e, pelo poder público; ao discorrerem sobre a saúde, os idosos afirmaram a necessidade de se propor modelos alternativos de atenção que tenha como norte o paradigma da promoção à saúde. Conclui-se que nestes espaços, realizam-se encontros, desenham-se linhas que se mostraram heterogêneas porque foram construídas pelas dessemelhanças que se engendram incessantemente e que demonstram que apesar de termos avançado no tocante a atenção do idoso em Mossoró ainda há um caminho longo a percorrer no sentido de atender às necessidades explicitadas pelos idosos. Sugere-se a prática da criação-experimentação-diferenciação, ao destacar a dimensão histórico-processual, desconstruções e negociações com efeitos coletivos. Um paradigma democrático e analítico se insinua: são momentos da constituição da Atenção à Saúde do Idoso delineando uma nova paisagem no município de Mossoró.

  • ANGELO MAGALHAES SILVA
  • GUARARAPES CONFECÇÕES S.A: Da Empresa familiar ao Grupo Econômico

  • Data: 26/09/2011
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho discute a temática dos grupos econômicos enquanto empresas capitalistas modernas. Considera-se que em economias de capitalismo tardio como o Brasil, as combinações de estratégias empresariais e políticas de incentivo produtivo possibilitaram o surgimento e sobrevivência de algumas dessas grandes empresas. Parte-se da premissa que os grupos econômicos também estão associados ao processo mais recente de mundialização do capital e da constituição histórica de um sistema dominante de empresas, nascido em território europeu. Isto significou compreender estratégias empresariais, as relações entre Estados e empresas e especificidades que marcam alguns grupos econômicos. O trabalho revela que no Brasil, empresas modernas e competitivas do segmento têxtil e varejista como a Guararapes Confecções S.A surgiram da combinação de estratégi as empresariais e de sua associação às políticas de incentivo produtivo, sem prescindir do traço do controle e propriedade familiar. Isto é revelado por meio da análise de informações públicas e oficiais e com a reconstrução da trajetória histórica desta organização. O trabalho mostra que o surgimento do grupo econômico Guararapes Confecções S.A está inicialmente associado ao momento pós-Segunda Grande Guerra, e a sua constituição enquanto grupo econômico nacional às políticas de incentivo industrial dos anos de 1970. É discutido nos momentos posteriores a crise corporativa da empresa e os ingredientes de competitividade responsáveis pelo seu processo de modernização. Percebe-se que a Guararapes Confecções S.A preserva historicamente elementos mercantis e úteis para acumulação de capital, como o controle e a propriedade na gestão familiar. Esses traços estão origem das corporações, e se revelaram úteis para empresas em processo de expansão e modernização. Isto coloca a grande empresa como um lócus de poder e de realização de capital, capazes de transcender a mera lógica corporativa seja produtiva, comercial ou financeira.

  • RAINOLENES MELO SILVA
  • A CORRETAGEM DE IMÓVEIS NO RIO GRANDE DO NORTE: das prátcas históricas à emergência como segmento integrante da fração imobiliária do capital

  • Data: 21/09/2011
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa se propôs a perquirir o desenvolvimento do que foi definido como práticas históricas (mercantis, sociais e político-institucionalizadas), da atividade econômica da corretagem de imóveis no Rio Grande do Norte a partir da progressiva institucionalização de seus agentes econômicos – pessoas físicas (corretores de imóveis) e jurídicas (imobiliárias) – com base em dois enfoques principais: a) o desenvolvimento da atividade econômica enquanto segmento integrante de uma fração de capital (POULANTZAS, 1985; LESSA, 1981), em especial da “fração imobiliária do capital”; b) o desenvolvimento histórico das relações entre o trabalho e o capital no interior da atividade, ou seja, o desenvolvimento das relações entre corretores de imóveis e imobiliárias no que tange aos “grupos de interesse” e de suas “ações coletivas” (OFFE, 1984). Este trabalho partiu de uma abordagem socio-histórica do desenvolvimento das práticas históricas da corretagem de imóveis no Brasil iniciadas no Sudeste, especialmente nas cidades do Rio de Janeiro e São Paulo como resultado do processo de “expansão das relações capitalistas pelo setor habitacional” (RIBEIRO, 1996). Tais práticas históricas estão definidas no presente trabalho como: 1) práticas mercantis: momentos em que não havia distinção entre a atividade da corretagem de imóveis e outras manifestações do capital mercantil; 2) práticas sociais: iniciadas nos anos de 1930, momento em que os agentes da corretagem de imóveis passam a se distinguir entre si, no interior da atividade através da divisão taylorista do trabalho entre trabalhadores corretores de imóveis, e empresários das imobiliárias; 3) práticas político institucionalizadas:

    iniciadas em 1962 caracterizadas pela ação do Estado na individualização e distinção dos agentes da corretagem de imóveis, como categoria socio-profissional regulamentada em todo Brasil pelas Leis 4.116/62 e 6.530/78. Os resultados alcançados pelo presente estudo mostraram que no Rio Grande do Norte, em decorrência das especificidades quanto aos processos de urbanização periférica da constituição do mercado de terras, assim como, do processo de modernização conservadora do Estado Oligárquico a partir da década de 1960 (CLEMENTINO, 1995; FERREIRA, 1996; 2010; TRINDADE, 2004), o Estado foi levado ao desenvolvimento de uma manifestação tardia das práticas históricas da corretagem de imóveis. Em outras palavras, um processo no qual as práticas históricas, em especial as práticas sociais, não se desenvolveram plenamente, mitigando, dessa forma, a percepção dos corretores de imóveis de sua posição no processo de exploração do trabalho pelas imobiliárias. E, como consequência, de seus interesses coletivos frente às mesmas.

  • RAINOLENES MELO SILVA
  • A CORRETAGEM DE IMÓVEIS NO RIO GRANDE DO NORTE: das práticas históricas à emergência como segmento integrante da fração imobiliária do capital

  • Data: 21/09/2011
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa se propôs a perquirir o desenvolvimento do que foi definido como práticas históricas (mercantis, sociais e político-institucionalizadas), da atividade econômica da corretagem de imóveis no Rio Grande do Norte a partir da progressiva institucionalização de seus agentes econômicos – pessoas físicas (corretores de imóveis) e jurídicas (imobiliárias) – com base em dois enfoques principais: a) o desenvolvimento da atividade econômica enquanto segmento integrante de uma fração de capital (POULANTZAS, 1985; LESSA, 1981), em especial da “fração imobiliária do capital”; b) o desenvolvimento histórico das relações entre o trabalho e o capital no interior da atividade, ou seja, o desenvolvimento das relações entre corretores de imóveis e imobiliárias no que tange aos “grupos de interesse” e de suas “ações coletivas” (OFFE, 1984). Este trabalho partiu de uma abordagem socio-histórica do desenvolvimento das práticas históricas da corretagem de imóveis no Brasil iniciadas no Sudeste, especialmente nas cidades do Rio de Janeiro e São Paulo como resultado do processo de “expansão das relações capitalistas pelo setor habitacional” (RIBEIRO, 1996). Tais práticas históricas estão definidas no presente trabalho como: 1) práticas mercantis: momentos em que não havia distinção entre a atividade da corretagem de imóveis e outras manifestações do capital mercantil; 2) práticas sociais: iniciadas nos anos de 1930, momento em que os agentes da corretagem de imóveis passam a se distinguir entre si, no interior da atividade através da divisão taylorista do trabalho entre trabalhadores corretores de imóveis, e empresários das imobiliárias; 3) práticas político institucionalizadas: iniciadas em 1962 caracterizadas pela ação do Estado na individualização e distinção dos agentes da corretagem de imóveis, como categoria socio-profissional regulamentada em todo Brasil pelas Leis 4.116/62 e 6.530/78. Os resultados alcançados pelo presente estudo mostraram que no Rio Grande do Norte, em decorrência das especificidades quanto aos processos de urbanização periférica da constituição do mercado de terras, assim como, do processo de modernização conservadora do Estado Oligárquico a partir da década de 1960 (CLEMENTINO, 1995; FERREIRA, 1996; 2010; TRINDADE, 2004), o Estado foi levado ao desenvolvimento de uma manifestação tardia das práticas históricas da corretagem de imóveis. Em outras palavras, um processo no qual as práticas históricas, em especial as práticas sociais, não se desenvolveram plenamente, mitigando, dessa forma, a percepção dos corretores de imóveis de sua posição no processo de exploração do trabalho pelas imobiliárias. E, como consequência, de seus interesses coletivos frente às mesmas.

  • JULIO RAMON TELES DA PONTE
  • O TRABALHO E O LABIRINTO DO MITO DA RESPONSABILIDADE SOCIAL: A EXPERIÊNCIA DA CIDADANIA EMPRESARIAL DO BANCO DO BRASIL

  • Data: 08/09/2011
  • Mostrar Resumo
  • Na crise sistêmica contemporânea do capital o dinamismo econômico acena como a  tentativa de resgate possível para, dentro dos limites do capital,  se constituir uma solução viável para o atual momento crítico e suas consequências. Nesta perspectiva, tenta-se planejar as políticas comerciais, agrícolas e industriais. Todavia, tal como num beco sem saída, constata-se a insuficiência do poder estatal em conferir celeridade a todos os segmentos da economia, sobretudo, em face da limitação orçamentária. Mais uma vez os gestores públicos são forçados a recorrer ao auxílio do capital financeiro, recomeçando o ciclo de submissão das políticas ao designo da banca financeira internacional e de seus representantes instalados nos chamados organismos multilaterais.  O complexo ideológico do capital entra em ação na tentativa de convencer à sociedade que os caminhos tomados pelos governos são inevitáveis e que o capitalismo pode ser “humanizado”, mesmo  constatadas as sucessivas iniqüidades historicamente cometidas pelo irracionalismo do modo de produção do capital. Eis que emergem os conceitos que tentam provar a compatibilidade do sistema capitalista com as reais necessidades humanas. Nesse rol de esforços ideológicos para  legitimar o capital, o chamado Terceiro Setor tem especial destaque conjuntamente com o conceito de responsabilidade social das empresas. O ambientalismo apolítico e outras miragens proporcionadas -  e muitas vezes financiadas - pelo metabolismo do capital igualmente se enquadram neste complexo ideológico em favor da ordem vigente. Em tal contexto, as elites políticas e considerável fração da academia embarcam nessas “ondas de otimismo capitalista”, enquanto o sociometabolismo do capital expande seus limites históricos acionando forças contratendenciais ao seu colapso iminente cada vez mais desumanas, tais como: as guerras, para o suprimento da mortífera indústria bélica;  e a devastação do meio ambiente inerente à própria reprodução do sistema. Nesse cenário de desmonte, emergem as proposições em torno de um “novo pacto social” como forma de minimizar os efeitos da própria dinâmica da reprodução do capital. Eis que o empresariado é convocado para exercer seu protagonismo social por meio dos programas de responsabilidade socioempresarial, passando a intervir de forma direta na chamada “questão social”. É justamente neste ponto que se inclui o cerne da presente investigação. Embora seja considerável o número de produções acadêmicas sobre o fenômeno da Responsabilidade Social e da Cidadania Empresarial,  há uma evidente carência dessa abordagem no segmento bancário no Brasil, mesmo considerando a substancial importância do capital rentista na apropriação crescente de parcelas da riqueza produzida pelo conjunto da sociedade brasileira. Percebeu-se, então, a viabilidade  de uma investigação sociológica sobre os projetos de Responsabilidade Social no segmento financeiro nacional,  inclusive, a partir da investigação de uma instituição-chave.  Neste sentido, constatada tal possibilidade de consecução da pesquisa, optou-se por se realizar uma abordagem da dinâmica da “Cidadania Empresarial” no setor bancário, tendo como campo empírico o Banco do Brasil  Há, então, a preocupação de analisar os impactos dessa estratégia de fetichização da reprodução capitalista num dos segmentos mais dinâmicos da nova ordem do capital.  Pode-se, assim, dimensionar as conseqüências sociais  desta  via  de legitimação do capital rentista, em plena predominância dos circuitos da  financeirização econômica. Em meio a esse cenário de profusão do discurso da Responsabilidade Social no setor bancário  brasileiro, a progressiva precarização do trabalho nesse segmento profissional  no Brasil expressa, de forma contundente, a distorção que há entre o discurso e a prática operada pelo  capital rentista nacional, pois há mais de uma década existe uma tendência de vulnerabilidade  das condições laborais do bancário brasileiro sob diferentes formas. No caso específico do Banco do Brasil, a primeira referência da instituição foi se conformar aos postulados da ONU e do Instituto Ethos objetivando alinhar as políticas do Banco à essa nova  estratégia defensiva do capital, com o propósito de inseri-lo na esfera ideológico da responsabilidade socioempresarial das empresas à imagem e semelhança das incursões sociais dos seus pares da concorrência intercapitalista privada financeira. Com efeito, surge no âmbito interno da instituição uma tentativa de doutrinação dos segmentos funcionais em prol da aceitação dos conceitos imersos na ideologia da Responsabilidade Socioempresarial apresentados como não havendo outras possibilidades para o Banco e para seus funcionários para além do conjunto de propostas apresentadas no âmbito deste novo ideário do metabolismo do capital.

  • THADEU DE SOUSA BRANDAO
  • ATRÁS DAS GRADES: REDES SOCIAIS, HABITUS E INTERAÇÃO SOCIAL NO SISTEMA CARCERÁRIO DO RN

  • Data: 05/09/2011
  • Mostrar Resumo
  • A presente tese procura discutir e compreender os diversos tipos de redes sociais e as formas de interação social presentes no sistema prisional do Rio Grande do Norte, utilizando as categorias analíticas de Michel Foucault, Pierre Bourdieu, Ervirng Goffman e da Nova Sociologia Econômica como suporte.  Nossa pesquisa, qualitativa, mergulhou no universo da Penitenciária Dr. Francisco Nogueira Fernandes, conhecida como Penitenciária de Alcaçuz, Nísia Floresta, Rio Grande do Norte. Utilizando observação sistemática e entrevistas como principais fontes de coleta de informações, buscou-se dar conta deste universo tão pouco analisado pelas Ciências Sociais. Constatou-se que mais do que a presença de “grupos organizados” a prisão é espaço d e interação social e de redes que passam por dentro e for a de seu espaço.

  • JEREMIAS ALVES DE ARAUJO E SILVA
  • JOVENS ASSENTADOS, JOVENS ESTUDANTES, JOVENS PROFESSORES: JUVENTUDE EM ASSENTAMENTOS RURAIS DO RN

  • Data: 02/09/2011
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho discute como os processos de escolarização podem contribuir para que jovens assentados ressignifiquem a sua relação com os assentamentos rurais em que vivem. Procuramos compreender o lugar do jovem, sua relação com a comunidade local, os movimentos sociais e a sua atuação, posterior à formação, nas suas localidades. Para tanto, acompanhamos um grupo de alunos do Curso Magistério da Terra, desenvolvido através de uma parceria entre UFRN, INCRA e o MST, durante os anos de 2004 a 2007. Observamos suas trajetórias, os aprendizados proporcionados pelo Curso e de que forma as vivências no Centro de Formação contribuíram para a sua condição de agentes, oferecendo-lhes oportunidades de escolha em diferentes campos de atuação. Entendemos que o processo de formação pelo qual passaram lhes possibilitou ganhos individuais, no sentido de lhes ampliar o leque de escolhas, ao passo que tem contribuído para o desenvolvimento das áreas em que vivem, a partir da sua atuação coletiva. As práticas sociais vivenciadas no ambiente coletivo, aliadas ao acesso à escolaridade, proporcionaram um conjunto de saberes. Esses aprendizados possibilitaram aos jovens assumirem posições nos espaços de participação que se abriram para eles a partir de então, na escola, enquanto professores, no movimento social e nas associações que gerem os assentamentos.

  • VIRGÍNIA KÁTIA DE ARAÚJO SOUZA
  • “SER DOMESTICADO E SER NÔMADE”: um estudo sobre identidade cigana no município de Cruzeta – RN

  • Data: 29/08/2011
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho tem como objetivo compreender a (re) construção da identidade cigana do grupo Calon no município de Cruzeta- RN, analisando como eles repensam, interpretam e vivem, através da memória coletiva e das práticas cotidianas performatizadas, o seu tempo vivido de nomadismo/ sedentarismo num contexto de interação com o mundo não-cigano. Para tanto, analiso tanto as relações sociais entre ciganos e não-ciganos na cidade, pois é a partir do contato que as fronteiras sociais são delineadas, como os discursos e representações sociais que são utilizados para qualificá-los a partir de estigmas. Levando em consideração que o nomadismo não é uma categoria natural nem imutável, porém socialmente operativo e largamente performativo na construção da identidade cigana, ele pode ser compreendido como diacrítico, um demarcador de fronteiras que se define num campo de comunicação e interação. O nomadismo expõe uma relação singular do cigano com o espaço, capaz de diferenciá-lo do não-cigano e mantê-lo distante do mundo não-cigano. Elaboram sua identidade relacionalmente e de maneira intensa, pois afirmam a semelhança com base na experiência profunda das diferenças com “os outros”. Dessa maneira, alicerçados na noção de família, os ciganos se veem  enquanto  grupo,  buscando  na  história/passado  nômade  os  elementos  que  fundamentam  a  sua  condição numa rede conexa cuja extensão se dá por meio das relações entre pessoas e instituições.

  • PABLO THIAGO CORREIA DE MOURA
  • AS RAZÕES DA ESQUERDA RADICAL – PCB, PSTU e PSOL: Estrutura Organizativa e Objetivos Políticos

  • Data: 26/08/2011
  • Mostrar Resumo
  • A construção deste trabalho de dissertação busca investigar e estudar os partidos que compõem a esquerda radical no Brasil, formada pelo Partido Comunista Brasileiro (PCB), Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU) e o PSOL (Partido do Socialismo e Liberdade); considerados “nanicos” pelas denominações políticas (devido a sua pequena representatividade parlamentar e de eleitorado) “procuram” numa disputa eleitoral? O que os partidos do tipo ideológico, podem acrescentar ou até mesmo mudar no cenário político nacional. Caracterizaremos esses partidos (PCB, PSOL e PSTU) examinando a estrutura de poder mediante a qual eles são distribuídos dentro da organização, como se compõem esses partidos no tocante a cargos e instâncias. As direções organizativas se relacionam com o programa político e as linhas ideológicas, e com o processo das relações entre a organização partidária, a arena eleitoral, a arena parlamentar e as lutas “diretas”. Dessa forma, procuraremos desenvolver uma análise que busque as reais motivações que levaram a esquerda radical a participar do processo eleitoral brasileiro.

  • MARIA IVONETE SOARES COELHO
  • DESENVOLVIMENTO E ASSISTÊNCIA SOCIAL: UMA AVALIAÇÃO DA EFETIVIDADE DA POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL NOS MUNICÍPIOS DE ASSÚ E MOSSORÓ/RN, (2004-2008)

  • Data: 26/08/2011
  • Mostrar Resumo
  • A tese intitulada DESENVOLVIMENTO E ASSISTÊNCIA SOCIAL: UMA AVALIAÇÃO DA EFETIVIDADE DA POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL NOS MUNICÍPIOS DE ASSÚ E MOSSORÓ/RN, (2004-2008) teve como objetivo geral avaliar a efetividade da Política de Assistência Social nos municípios de Assú e Mossoró/RN, no período de 2004 a 2008, a partir da identificação de seus efeitos/impactos na vida de seus usuários.  O processo metodológico da pesquisa constou de: a) Revisão de Literatura sobre a temática, Desenvolvimento, Políticas Públicas, Políticas Sociais Públicas, Avaliação de Políticas Públicas e Política de Assistência Social no Brasil; b) Pesquisa Documental junto ao Ministério de Desenvolvimento Social e Secretarias/Gerências Municipais de Desenvolvimento Social e Conselhos Municipais de Assistência Social, dos municípios de Assú e Mossoró/RN acerca do objeto de estudo e do campo empírico; c) Pesquisa de Campo que se constituiu da realização de Grupos Focais com usuários da Assistência Social e de entrevistas semiestruturadas com gestores municipais da Assistência Social, de Assú e Mossoró/RN. Utilizou-se, ainda, de observações participantes em atividades e eventos relacionados à Assistência Social nos municípios citados, tanto no campo da gestão, quanto no atendimento às demandas dos usuários. Articular os temas do Desenvolvimento e da Política Social Pública de Assistência Social constituiu-se no propósito teórico da tese. Para essa articulação, realizou-se, inicialmente, dois deslocamentos teóricos tanto relativos à noção de desenvolvimento, quanto ao conceito da Assistência Social, o que significou compreender o desenvolvimento enquanto mudança social e melhoria da qualidade de vida das pessoas, expressos na  expansão de suas capacidades e liberdades (SEN, 1993, 2000), e a Assistência Social enquanto um elemento do desenvolvimento. Tais deslocamentos possibilitaram pensar as Políticas Públicas e Sociais Públicas e avaliar a Política Nacional de Assistência Social realizada nos municípios pesquisados. Como produto, a tese apresenta a proposta metodológica de avaliação de efetividade de Políticas Públicas pela expansão de capacidades e liberdades, concluindo que a Política de Assistência Social realizada nos municípios de Assú e Mossoró/RN, por menor que fosse a escala/grau de seus impactos, causaram efetivações na vida de seus usuários e contribuíram para ampliar suas capacidades e liberdades, melhorando a  qualidade de vida e potencializando  condição de agentes desses sujeitos. Como resultado, constatou-se que essa Política apresentou efetividade e, por isso, considera-se nesta tese que ela é um elemento e uma aliada do desenvolvimento.

  • ANA BEATRIZ SILVA PESSOA
  • RELIGIOSIDADE E CONFLITO: o caso do Monsenhor Rui Miranda

  • Data: 26/08/2011
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação é um estudo de caso sobre a trajetória do Monsenhor Rui Miranda, padre irremovível da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição, em Ceará – Mirim/RN. O objetivo do trabalho é analisar as ações político-religiosas realizadas pelo Monsenhor durante os 55 anos em que assumiu a administração paroquial e demais cargos públicos no município, exercendo poder e influência constantes sobre a comunidade e estreita relação com as elites locais. Para isso, foram relatados e discutidos, através de entrevistas semiestruturadas, a conduta do Monsenhor frente aos diversos cargos de chefia que ocupou, atuando mutuamente entre o espaço religioso e o espaço político. Com isso, pretende-se apresentar os fatos que teriam, ao longo do tempo, tornado este líder religioso tão importante para a história do município.

  • JOSÉ GLEDSON NOGUEIRA MOURA
  • POLÍTICAS CULTURAIS E GESTÃO CULTURAL: A SECRETARIA MUNICIPAL DA CULTURA E DO TURISMO – SEMUC (2005-2010) DE LIMOEIRO DO NORTE-CE

  • Data: 02/08/2011
  • Mostrar Resumo
  • O referente trabalho procura analisar as políticas culturais desenvolvidas na cidade de Limoeiro do Norte-CE pela Secretaria Municipal da Cultura e do Turismo (SEMUC) no período compreendido entre os anos de 2005 e 2010, diante da nova perspectiva do Estado enquanto um dos principais articuladores e formuladores de políticas públicas na área da cultura. O período destacado para a referida análise se contextualiza com momentos importantes da cultura no plano federal, especialmente com a criação do Sistema Nacional de Cultura (SNC) e a elaboração da Política Nacional de Cultura (PNC), além é claro, no plano municipal, da criação da SEMUC no ano de 2005 no organograma da administração do município de Limoeiro do Norte e sua respectiva inserção neste contexto contemporâneo onde a cultura passa a ter cada vez mais visibilidade.

  • JOSÉ GLEDSON NOGUEIRA MOURA
  • POLÍTICAS CULTURAIS E GESTÃO CULTURAL: A SECRETARIA MUNICIPAL DA CULTURA E DO TURISMO – SEMUC (2005-2010) DE LIMOEIRO DO NORTE-CE

  • Data: 02/08/2011
  • Mostrar Resumo
  • O referente trabalho procura analisar as políticas culturais desenvolvidas na cidade de Limoeiro do Norte-CE pela Secretaria Municipal da Cultura e do Turismo (SEMUC) no período compreendido entre os anos de 2005 e 2010, diante da nova perspectiva do Estado enquanto um dos principais articuladores e formuladores de políticas públicas na área da cultura. O período destacado para a referida análise se contextualiza com momentos importantes da cultura no plano federal, especialmente com a criação do Sistema Nacional de Cultura (SNC) e a elaboração da Política Nacional de Cultura (PNC), além é claro, no plano municipal, da criação da SEMUC no ano de 2005 no organograma da administração do município de Limoeiro do Norte e sua respectiva inserção neste contexto contemporâneo onde a cultura passa a ter cada vez mais visibilidade.

  • ÂNGELO FELIPE CASTRO VARELA
  • INSTITUIÇÕES PREVALECENTES, TRADIÇÃO E PERSISTÊNCIA NO EXTRATIVISMO DA CERA DE CARNAÚBA EM LIMOEIRO DO NORTE – CE

  • Data: 30/06/2011
  • Mostrar Resumo
  • A presente proposta de pesquisa visa entender os fatores que explicam a manutenção dos aspectos artesanais no extrativismo da cera de carnaúba em Limoeiro do Norte. Justificamos a exploração desse tema pelo fascínio do autor pelo tema e por ser esse recurso ainda uma importante fonte de renda para produtores e trabalhadores rurais no respectivo município. Objetivamos nessa pesquisa identificar as razões pelas quais a atividade mantém seu padrão tecnológico intacto. Primeiro objetivamos uma descrição do processo produtivo da cera, tanto no passado, quanto no presente, comparando estes momentos e ressaltando o caráter artesanal da atividade, além de analisar a importância atual da atividade para aqueles que ainda lidam com esse tipo de produção, bem como procuramos revelar estrutura histórica e institucional que permeia a lógica e as escolhas destes produtores, a qual pode explicar a preservação destes aspectos artesanais. A cera de carnaúba, no passado provocou um surto modernizador na cidade de Limoeiro do Norte, em face do aparecimento de uma pequena elite econômica e por um conjunto de mudanças sócio-econômicas na urbe limoeirense entre o período de 1920-1950. Contudo, no início da década de 70, a atividade cerífera entra em crise e sofre com crescente desvalorização do produto no mercado externo, principal destino da produção cerífera. Pouco a pouco a atividade, outrora exercida por grandes proprietários de terra e com bom nível de renda, passa a ser gerenciada na atualidade por pequenos proprietários, rendeiros com baixo nível de renda, os quais executam a atividade ainda preservando os aspectos técnicos obsoletos herdados do passado. Utilizando o referencial teórico do institucionalismo, explicamos que a preservação destes aspectos artesanais, ocorre em virtude da prevalência de determinadas instituições, como a memória coletiva cultivada entre os rendeiros idosos e resistentes, a concentração fundiária, responsável pelo arrendamento e também as restritas possibilidades de investimento e poupança no processo produtivo, em face do baixo nível de renda de produtores, os quais com um produto pouco competitivo no mercado, pouco podem fazer para inovar tecnologicamente.

  • ÂNGELO FELIPE CASTRO VARELA
  • INSTITUIÇÕES PREVALECENTES, TRADIÇÃO E PERSISTÊNCIA NO EXTRATIVISMO DA CERA DE CARNAÚBA EM LIMOEIRO DO NORTE – CE

  • Data: 30/06/2011
  • Mostrar Resumo
  • A presente proposta de pesquisa visa entender os fatores que explicam a manutenção dos aspectos artesanais no extrativismo da cera de carnaúba em Limoeiro do Norte. Justificamos a exploração desse tema pelo fascínio do autor pelo tema e por ser esse recurso ainda uma importante fonte de renda para produtores e trabalhadores rurais no respectivo município. Objetivamos nessa pesquisa identificar as razões pelas quais a atividade mantém seu padrão tecnológico intacto. Primeiro objetivamos uma descrição do processo produtivo da cera, tanto no passado, quanto no presente, comparando estes momentos e ressaltando o caráter artesanal da atividade, além de analisar a importância atual da atividade para aqueles que ainda lidam com esse tipo de produção, bem como procuramos revelar estrutura histórica e institucional que permeia a lógica e as escolhas destes produtores, a qual pode explicar a preservação destes aspectos artesanais. A cera de carnaúba, no passado provocou um surto modernizador na cidade de Limoeiro do Norte, em face do aparecimento de uma pequena elite econômica e por um conjunto de mudanças sócio-econômicas na urbe limoeirense entre o período de 1920-1950. Contudo, no início da década de 70, a atividade cerífera entra em crise e sofre com crescente desvalorização do produto no mercado externo, principal destino da produção cerífera. Pouco a pouco a atividade, outrora exercida por grandes proprietários de terra e com bom nível de renda, passa a ser gerenciada na atualidade por pequenos proprietários, rendeiros com baixo nível de renda, os quais executam a atividade ainda preservando os aspectos técnicos obsoletos herdados do passado. Utilizando o referencial teórico do institucionalismo, explicamos que a preservação destes aspectos artesanais, ocorre em virtude da prevalência de determinadas instituições, como a memória coletiva cultivada entre os rendeiros idosos e resistentes, a concentração fundiária, responsável pelo arrendamento e também as restritas possibilidades de investimento e poupança no processo produtivo, em face do baixo nível de renda de produtores, os quais com um produto pouco competitivo no mercado, pouco podem fazer para inovar tecnologicamente.

  • DAVID SOARES DE SOUZA
  • Novos Governos na América Latina do início do século XXI: As Ciências Sociais frente à teoria das duas esquerdas

  • Orientador : GABRIEL EDUARDO VITULLO
  • Data: 21/06/2011
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho objetiva compreender como as Ciências Sociais na América Latina se apresentam diante do surgimento, década de 2000, de novos governos, sejam de esquerda, centro-esquerda ou progressistas, mas que apresentam uma agenda política pós-neoliberal. Para tanto, trabalhará com a hipótese de influência da chamada Doutrina Kirkpatrick no pensamento hegemônico que aponta para a existência de dois tipos de esquerda no continente. Por fim, procura apresentar elementos que apontam para uma análise critica desta categorização dicotômica e maniqueísta.

  • JOSE GLLAUCO SMITH AVELINO DE LIMA
  • Paulo Freire e a Pedagogia do Oprimido: afinidades pós-coloniais

  • Data: 17/06/2011
  • Mostrar Resumo
  • A dissertação em pauta possui como objetivo principal a reflexão acerca das afinidades entre as teorias pós-coloniais - perspectivas analíticas voltadas para a discussão em torno do colonialismo e de seus efeitos na tecitura social contemporânea - e a Pedagogia do Oprimido - livro escrito pelo educador brasileiro Paulo Freire (1921-1997) durante os anos finais da década de 1960. Argumentamos que as reflexões presentes na obra em destaque, a exemplo do arcabouço teórico pós-colonial, delineiam uma crítica ao modus operandi do colonialismo, particularmente em sua dimensão cultural e epistêmica, delineando uma problematização sobre os processos de dominação cognitiva instaurados, sobretudo, a partir da colonização europeia no continente latino-americano, quando da formação do sistema mundo moderno (WALLERSTEIN, 2007), datada do Século XVI em diante. Partindo-se deste princípio, e amparado especialmente nas contribuições de Boaventura de Sousa Santos sobre a sociologia das ausências, o presente estudo acentua a Pedagogia do Oprimido como um conjunto de reflexões que trazem a possibilidade de uma pedagogia das ausências (SANTOS, 1996), tendo em vista que, neste livro, evidenciam-se os pressupostos de uma ação educacional que considera a pluralidade de saberes e de práticas sociais por meio do estabelecimento de uma prática pedagógica de construção coletiva, emancipatória e dialogal que vai de encontro à razão indolente (SANTOS, 2009). Esta razão, ao silenciar as vozes dos oprimidos, constrói suas condições de invisibilidade, promovendo também a ausência de questões sociais inerentes aos processos de ensino e de aprendizagem. É no interior desta perspectiva, portanto, que se considera o pós-colonialismo como um lugar teórico para a afirmação e a reinvenção da Pedagogia do Oprimido, referencial imprescindível à construção de um conhecimento prudente para uma vida decente (SANTOS, 2006). 


  • FRANKLIN TIMÓTEO SOUZA DO ESPÍRITO SANTO
  • QUILOMBO URBANO MALOCA: TERRITORIALIDADE E RESSIGNIFICAÇÃO DE PROCESSOS IDENTITÁRIOS

  • Data: 13/06/2011
  • Mostrar Resumo
  • Atualmente nas ciências sociais a questão da autoidentidade e suas acepções absorvem como um dos objetivos centrais vertentes que tangem análises de um imaginário (re) construído a partir de processos de afirmação identitária. No discurso étnico a consolidação de fronteiras sociais (re)montam um aparato político social capaz de reivindicar seus pertencimentos concernentes à sua ancestralidade, assim como a interpretação dos sentidos dado ao seu território por determinado grupo. Este trabalho de dissertação é o resultado de um estudo etnográfico desenvolvido junto aos moradores da Comunidade Maloca, localizada no bairro Getúlio Vargas, vizinho ao centro comercial de Aracaju-SE. Desde fevereiro de 2007 o grupo é certificado pela FCP – Fundação Cultural Palmares como comunidade remanescente de quilombo, ao tempo que se insere numa particularidade por estar presente num centro urbano, diferenciando-se da maioria dos remanescentes quilombolas que, em seus contextos, afloram especificidades fundiárias e rurais. Concentra-se no trabalho o processo de formação territorial da Maloca, assim como a chegada dos seus primeiros atores sociais, contextualizando o processo de legitimação referente ao território que vivem, assim como as diversas narrativas que (re) constroem tempos vividos, as relações de parentesco, conflitos, o processo de autoafirmação como quilombolas e as relações de pertencimento com seus espaços habitados/vividos e contidos no imaginário da cidade de Aracaju. Tenta-se, na oportunidade, a compreensão dos sentidos que afirmam a sua etnicidade, paralelo à busca do grupo por políticas efetivas e garantia de direitos constitucionais no contexto urbano.

  • FRANKLIN TIMÓTEO SOUZA DO ESPÍRITO SANTO
  • QUILOMBO URBANO MALOCA: TERRITORIALIDADE E RESSIGNIFICAÇÃO DE PROCESSOS IDENTITÁRIOS

  • Data: 13/06/2011
  • Mostrar Resumo
  • Atualmente nas ciências sociais a questão da autoidentidade e suas acepções absorvem como um dos objetivos centrais vertentes que tangem análises de um imaginário (re) construído a partir de processos de afirmação identitária. No discurso étnico a consolidação de fronteiras sociais (re)montam um aparato político social capaz de reivindicar seus pertencimentos concernentes à sua ancestralidade, assim como a interpretação dos sentidos dado ao seu território por determinado grupo. Este trabalho de dissertação é o resultado de um estudo etnográfico desenvolvido junto aos moradores da Comunidade Maloca, localizada no bairro Getúlio Vargas, vizinho ao centro comercial de Aracaju-SE. Desde fevereiro de 2007 o grupo é certificado pela FCP – Fundação Cultural Palmares como comunidade remanescente de quilombo, ao tempo que se insere numa particularidade por estar presente num centro urbano, diferenciando-se da maioria dos remanescentes quilombolas que, em seus contextos, afloram especificidades fundiárias e rurais. Concentra-se no trabalho o processo de formação territorial da Maloca, assim como a chegada dos seus primeiros atores sociais, contextualizando o processo de legitimação referente ao território que vivem, assim como as diversas narrativas que (re) constroem tempos vividos, as relações de parentesco, conflitos, o processo de autoafirmação como quilombolas e as relações de pertencimento com seus espaços habitados/vividos e contidos no imaginário da cidade de Aracaju. Tenta-se, na oportunidade, a compreensão dos sentidos que afirmam a sua etnicidade, paralelo à busca do grupo por políticas efetivas e garantia de direitos constitucionais no contexto urbano.

  • ALESSANDRO TEIXEIRA NOBREGA
  • GEOPOÉTICA DA IMAGINAÇÃO EM ANTÔNIO FRANCISCO.

  • Orientador : ALEXSANDRO GALENO ARAUJO DANTAS
  • Data: 02/05/2011
  • Mostrar Resumo
  • Essa pesquisa compreende um estudo sobre a imaginação poética inspirada nas poesias de Antônio Francisco. O objetivo é investigar os devaneios poéticos que inspira as suas poesias ao leitor de consciência imaginante. O trabalho de pesquisa fundamenta-se, portanto, em Gaston Bachelard. Nesse sentido, vários espaços poéticos foram construídos. O espaço poético da cidade. O poeta elabora seus versos de um território determinado. Assim, sua poesia canta as angústias, solidões e esperanças de um lugar. Ao cantar a cidade com seus problemas sociais, o poeta propõe uma cidade de sua imaginação. Mas várias cidades podem ser imaginadas através do devaneio poético de quem ler. A crítica ao progresso, existente nas poesias exploradas neste capítulo, não pode apontar para o retorno ao modo de vida primitivo, primeiro, da humanidade. É preciso coordenar os avanços e descobertas técnico-científicos com um modo de viver melhor para os seres humanos. A primeira diferença do autor da tese com as poesias trabalhadas é estabelecida. Outro espaço poético estabelecido é dos valores humanos. A ganância, a ética, a humildade e outros são discutidos na pesquisa através das poesias de Antônio Francisco. Uma outra civilização é proposta, ou melhor, é preciso renovar a civilização. Dessa maneira abordada, pede-se auxilio a Edgar Morin para esta discussão das produções artísticas do poeta. Uma vida mais lenta, distante do frenético tempo do relógio social fincado pelo capitalismo, em prol de um modo de vida preocupado com o humano, com o seu outro igual. É uma sociedade solidária, fraterna, de irmãos. Porém, uma renovação da civilização através da mudança de valores do individuo não pode esquecer a necessidade da mudança social. Aponta-se, então, outra diferença do autor da tese com as poesias de Antônio Francisco. O espaço da política surge inspirado na constante crítica social existente nas poesias de Antônio Francisco. A maneira como vê e canta os políticos baseia-se na visão do senso comum. As poesias de Antônio Francisco são de forte crítica social. Entretanto, não se pode resumi-la somente a isso. Através de suas poesias é possível imaginar novas reflexões, novas idéias inspiradas no devaneio poético de quem ler através da consciência imaginante. A poesia não pode ser limitada a mensagens políticas ou diretas sem empobrecê-la. Importa também o que inspira a imaginação. As críticas ao progresso, aos valores humanos e a política são espaços construídos como diáfanos para o devaneio poético inspirado na imaginação e, dessa maneira, demonstrar que a poesia de Antônio Francisco, como toda poesia bem elaborada, possui grande potencia imaginativa.

  • VANTIE CLINIO CARVALHO DE OLIVEIRA
  • MAX STIRNER, O ÚNICO E O QUE LHE É PRÓPRIO: UMA INTERPRETAÇÃO E(M) ALGUN(S) ENSAIO(S)

  • Data: 08/04/2011
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho tem como objeto de estudo a principal obra do pensamento de Johan Caspar Schmidt - mais conhecido como Max Stirner (1806–1856), originalmente intitulada (em alemão), Der Einzige und sein Eingentum, e traduzido para a língua portuguesa - pela editora portuguesa Antígona - no ano de 2004, sob o título de O Único e a Sua Propriedade. Esta obra se tornou pública no ano de 1844, apesar de sua publicação ter sido datada de 1845, visto que o censor da época rejeitou o pedido de sua publicação - naquele ano – sob o argumento de que: “(...) em passagens concretas desse escrito, não apenas Deus, Cristo, a Igreja e a Religião em geral são objeto da blasfêmia mais despropositada, mas também porque toda a ordem social, o Estado e o governo são definidos como algo que não deveria existir ao mesmo tempo em que se justifica a mentira, o perjúrio, o assassinato e o suicídio, e nega o direito de propriedade”. Após este primeiro ataque e rejeição sofridos já no seu nascedouro, O Único viria a ser alvo de outros, por parte de, praticamente, todo o espectro do pensamento filosófico-político de sua época – incluindo aí pensadores como Ludwig Feuerbach e Karl Marx & Friedrich Engels -, apesar de, por outro lado, ter servido de inspiração para formulações e reformulações dos pensamentos de muitos daqueles que o atacaram em sua época, bem como de outros pensadores posteriores, tais como o próprio Nietzsche. Mesmo tendo sido vitimada por poderosas tentativas de apagá-la da história, esta obra tem demonstrado grande poder de percutir e foi o que nos levou a formular as seguintes questões: “Qual é a sua grande originalidade?”, “Como o seu autor pôde chegar a uma perspectiva tão impactante?” e “Qual é o seu ‘lugar político’ mais legítimo?” Empreendemos um esforço de elaborar respostas pertinentes a estas questões pela via da exegese de seu texto, levando em consideração tanto o ambiente intelectual em que o seu autor a produziu – seu contexto de vida intelectual – quanto à leitura pormenorizada dos textos atinentes à discussão em foco, leitura essa sempre pautada pela atenção aos significados e sentidos delineados pelos textos em seus contextos, como forma de precaução contra os limites e as ciladas das leituras cujo foco incide marcadamente sobre a estrita letra das construções fraseológicas. Nossas conclusões apontam para a idéia de que uma obra como esta, que subverte completamente os modos de pensar característicos da modernidade, continua sendo completamente singular, inclassificável na história do pensamento e das práticas políticas modernas, só vindo a encontrar alguma possibilidade de paralelo, de modo muito especial, com certa perspectiva autárquica da Grécia Antiga. 


  • EDNALDA SOARES
  • Miguilins no sertão da cabaça azul: incandescência, infância e devaneios poéticos em Mutum

  • Data: 04/04/2011
  • Mostrar Resumo
  • A presente dissertação empreende uma leitura poética da novela Campo Geral, de Guimarães Rosa, do filme Mutum, baseado na novela citada e dirigido por Sandra Kogut e da investigação em campo realizada em cidades de Minas Gerais-MG envolvidas na realização desse filme. O propósito dessa leitura é comunicar a experiênica devaneadora realizada a partir de uma obra fílmica, de uma narrativa literária e do encontro com cinco atores não-profissionais e três pessoas da equipe técnica de Mutum. Para isso, o devaneio poético, proposto por Gaston Bachelard, é usado como recurso cognitivo para experienciar a realidade semi-imaginária do homem, a partir do acionamento do duplo no processo de participação afetiva (MORIN,1997). O filme escolhido trata das impressões de uma criança, que vive com seus pais, seus irmãos, sua avó e sua cachorra Rebeca num lugar chamado Mutum. Sob a perspectiva do ser devaneador, que medita sobre as imagens da infância onírica dentro do contexto do sertão, de um sertão que é transformado e alargado por meio do sonho poético, alcançamos a infância meditada (BACHELARD, 2006). Ao longo da narrativa desta pesquisa, Guimarães Rosa, a diretora Sandra Kogut, eu mesma enquanto indivíduo/pesquisadora e os interlocutores da Família Mutum que encontrei em Minas Gerais, todos nós somos tomados enquanto Miguilins que sonham o sertão da cabaça azul. Incandescentes, múltiplos, palimpsestos, esses Miguilins são portadores da carteira de identidade multicolorida e com ela compreendem a participação humana na Grande Narrativa (SERRES, 2005).

  • THALITA COSTA DA SILVA
  • MEMÓRIAS DE UM PALHAÇO: O rito de passagem de Roger Avanzi para o Palhaço Picolino II

  • Data: 01/04/2011
  • Mostrar Resumo
  • Analisamos o processo de formação de Roger Avanzi, o sujeito que dá animus ao Palhaço Picolino II. Empreendemos, nesta perspectiva, uma viagem pela história do universo circense buscando localizar no espaço-tempo sociocultural a inserção do palhaço nesse lócus de cultura popular como modo de se compreender a formação do palhaço no circo brasileiro. Objetivamos assim, reconstituir através da lembrança deste palhaço, em entrevista com roteiro semi estruturado, a sua formação como tal, partimos do pressuposto de que a memória individual é também memória coletiva (Halbwacks, 2004). Assim na medida em que discutirmos as lembranças do Roger Avanzi (indivíduo), certamente estará em evidência os atores sociais que compõem esta lembrança, isto é, a sociedade. Pensar a trajetória individual, nesses termos, é pensar a vida circense em totalidade.

  • LUCIANA CARLOS CELESTINO
  • Teodora e Porcina: faces simbólicas da natureza em narrativas de mulheres sábias

  • Data: 01/04/2011
  • Mostrar Resumo
  • A presente pesquisa se volta para o imaginário coletivo no qual se mantém viva a temática da heroína sábia. Duas mulheres sábias aparecem nas narrativas populares História da Donzela Teodora e a História da Imperatriz Porcina, cotejadas por Luís Câmara Cascudo em sua obra Cinco Livros do Povo. A universalidade, a mobilidade e a circularidade dessas narrativas são discutidas a partir de autores como Bakhtin e Guinzburg. A pesquisa se desenvolve a partir de três categorias chaves: o Saber Mágico como saberes da tradição (Almeida), saberes sensíveis (Lévi-Strauss), pensamento mítico/mágico/simbólico (Morin); Mulheres Sábias como as operadoras desse saber, que se confundem e se imbricam com o imaginário das bruxas e curandeiras; e Elementos Míticos que corresponde às imagens arquetípicas (Jung e Silveira), símbolos e demais imagens que remetam ao universo mágico, às crenças e práticas consideradas mágicas, ou seja, pertencentes ao imaginário da magia (Bethencourt). Teodora e Porcina são compreendidas como portadoras do saber da métis (Detienne e Vernant), ou seja, da inteligência astuta, da manipulação do phármakon (Derrida), a poção de cura, que pode ser a palavra ou o ungüento de erva. O percurso nos leva ao encontro do grande arquétipo da Mulher Sábia enquanto potência psíquica do feminino, a anima. As narrativas são bálsamos medicinais (Estés) e é no embate entre a anima e suas personificações através de mulheres sábias, e o animus, seus oponentes, que se dá a transmutação da psique, um trabalho comparável ao da alquimia. O Saber Mágico, operando através do feminino, do mito e da natureza pode recuperar seu valor indispensável junto ao paradigma emergente que aponta um humano mais completo e uma ciência mais plural.

  • ANA MARIA MORAIS COSTA
  • EDUCAÇÃO PARA  A CIDADANIA E ENSINO SUPERIOR

  • Data: 31/03/2011
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho discute a Educação para a Cidadania no Ensino Superior, destacando os desafios e as potencialidades da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) uma Universidade Pública cravada no semi-árido nordestino no interior do Rio Grande do Norte de pautar sua ação política e pedagógica conforme as exigências da atual política educacional para esse nível de ensino. Analisa a relação desta com a Educação Básica a partir do estudo do Projeto Pedagógico do Curso de Ciências Sociais discutindo a educação para a cidadania e a formação cidadã dos futuros professores da educação básica em consonância com a LDB 9.394/96, com as Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos de licenciatura e ainda programas e políticas de orientação para a educação superior que resultaram de conquistas dos movimentos sociais e são propostos por meio das secretarias: Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade (SECAD) e Secretaria de Educação Superior (SESu). A reflexão insere o estudo de tais temáticas no eixo de temas emergentes que pautam o debate educacional, sobretudo na América Latina e os desafios das universidades que atuam em contexto de periferia na desconstrução da dominação simbólica do colonialismo cultural e construção da globalização alternativa e contra-hegemônica à globalização neoliberal. O estudo evidencia que a idéia de cidadania na sociabilidade contemporânea apresenta uma dubiedade política consequente dos processos de globalização crescente sendo necessário que a perspectiva de educação para a cidadania adotada na formação dos profissionais do ensino e da educação básica seja repolitizada a partir da noção de cidadania coletiva e multicultural apoiada nos princípios de democracia e justiça social, construída, nas interfaces da educação escolar e práticas educativas no entorno social e nos espaços políticos de organização e mobilização coletiva em torno das conquistas pelos direitos civis, sociais, políticos e culturais, e a inclusão de temas e valores emergentes na educação, que interligados e interdependentes, garantem sua efetivação.

  • EMMANUEL DE SOUSA CAMPOS
  • ELEIÇÕES, PESQUISAS E ESTRATÉGIAS DE MARKETING: A CAMPANHA ELEITORAL DE MICARLA DE SOUSA EM NATAL (2008)

  • Data: 31/03/2011
  • Mostrar Resumo
  • A partir da relevância que a ciência política e as ciências sociais começaram a dar aos programas eleitorais na TV, foram examinados nesse trabalho acadêmico os efeitos das pesquisas eleitorais nas estratégias de marketing no Horário Gratuito de Propaganda Eleitoral da campanha da candidata Micarla de Sousa (PV) em 2008 para a prefeitura de Natal. Para analisar as estratégias de marketing eleitoral da candidata Micarla de Sousa foram utilizados três fontes de dados: o HGPE referente ao primeiro turno, a entrevista com o coordenador de marketing da campanha de Micarla de Sousa, José Ivan e as pesquisas quantitativas realizadas pelo Instituto IBOPE antes e durante o período do HGPE. Na análise dos programas eleitorais, foi utilizada a abordagem qualitativa e quantitativa, tendo como objetivo verificar se houve alguma mudança na estratégia de marketing da candidata Micarla no HGPE. Assim os programas eleitorais dessa candidata foram transcritos e analisados e depois confrontados com os resultados das pesquisas eleitorais do IBOPE realizadas no mesmo período. A entrevista com o coordenador de marketing da campanha da candidata Micarla de Sousa trouxe informações relevantes sobre a construção da imagem pública no momento pré-eleitoral e eleitoral. Na pesquisa do IBOPE, foram consideradas as variáveis socioeconômicas como: sexo; idade; escolaridade e renda. Com a coleta destes dados, houve um cruzamento das informações sobre a intenção de voto da candidata Micarla à prefeitura de Natal e foi verificado o quanto sua candidatura cresceu ou caiu dentro dos segmentos pesquisados e como essas oscilações direcionaram as estratégias de marketing no HGPE da candidata para algum público-alvo específico. Além disso, não se pode esquecer que no processo eleitoral há a influência de diversos fatores, pois esse processo é dinâmico.

  • GERSON GOMES DO NASCIMENTO
  • A Redefinição do espaço urbano de Natal-RN a partir da influência dos serviços: uma análise das Avenidas Bernardo Vieira e Engenheiro Roberto Freire

  • Data: 30/03/2011
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho analisou a influência dos serviços na reconfiguração do espaço urbano de Natal/RN, tendo as Avenidas Bernardo Vieira e Engenheiro Roberto Freire como espaço privilegiado de análise. Desta forma, no primeiro capítulo, fazemos uma construção teórica levando em consideração os conceitos e temas relacionados à pesquisa em questão, ou seja, produção e reprodução do espaço urbano, centralidades e descentralidades urbanas, os serviços e as políticas públicas, destacando as políticas públicas urbanas de transportes e de turismo. No segundo, mostramos a construção do lugar – Natal – destacando a formação histórica dos bairros pioneiros nos serviços e sua relação na produção/reprodução de seu espaço urbano, confirmando que, na atualidade, existe um processo de descentralização dos serviços em curso na cidade para além das áreas tradicionais dessa atividade. No terceiro e último capítulo, analisamos as avenidas objeto de estudo, a Bernardo Vieira Avenida e a Engenheiro Roberto Freire. Na primeira, mostramos seu processo histórico bem como sua transformação até os dias atuais, evidenciando como os serviços dão a tônica numa área onde encontramos serviços de caráter mais popular e que, recentemente, passou por uma grande transformação. Nesse sentido, através do trabalho de campo, constatamos os problemas que esta vem enfrentando após estas transformações. Na segunda, analisamos a distribuição socioespacial dos serviços, destacando que, ao contrário da Bernardo Vieira, ali se concentram, com maior proeminência, os serviços tidos como modernos, em virtude, principalmente, do poder aquisitivo dos que ali habitam, destacando o turismo enquanto atividade promissora e em franca expansão, dando a tônica maior nesta área. Concluímos que Natal, principalmente a partir da década de 1980, vem sofrendo um processo de descentralização socioespacial para além das áreas tradicionais de comércio e serviços. Neste contexto, as novas áreas na qual esta atividade vem influenciando, modificando e valorizando o uso e ocupação do solo se dá nas suas grandes avenidas a exemplo das áreas objeto de estudo. Nesse sentido, constatamos a ação dos agentes produtores do espaço atuando nesse processo via políticas públicas urbanas de transportes e turismo nessas áreas em particular, a fim de reproduzir o capital, na qual os serviços, enquanto atividade econômica produz e reproduz o capital, tendo como conseqüência a sua materialização no espaço intra-urbano da capital potiguar

  • BRUNO CÉSAR FERREIRA DE BARROS CORREIA
  • IGREJAS EVANGÉLICAS E TRANSFORMAÇÃO SOCIAL NO BAIRRO DE FELIPE CAMARÃO EM NATAL - RN

  • Data: 18/03/2011
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho tem como objeto de análise as parcerias e ações sócio religiosas em Felipe Camarão, um bairro popular situado na zona Oeste da cidade do Natal-RN. Observamos que os habitantes desse bairro enfrentam algumas dificuldades de ordem econômica, política e social. Atrelado a esses problemas – dentre os quais destacaremos neste estudo a violência social, praticada, sobretudo, pelos jovens na faixa etária de 15 a 29 anos, mas que afeta toda a população – encontramos uma localidade com um grande número de templos evangélicos. Com isso, buscamos conhecer a realidade da comunidade com maior profundidade, para desta forma, poder entender se existem e como se dão as parcerias entre as igrejas evangélicas, a comunidade e as demais organizações civis existentes tanto no bairro como na cidade para o enfrentamento desses problemas. Além disso, objetivamos verificar os elementos que obstacularizam a atuação pública das igrejas e também acompanhamos as ações já realizadas.

  • RENATO MAIA
  • Percursos para novas imagens: A produção audiovisual por não videntes

  • Orientador : JOSIMEY COSTA DA SILVA
  • Data: 24/02/2011
  • Mostrar Resumo
  • O propósito do trabalho é fazer uma reflexão sobre a produção audiovisual por não videntes. O ponto de partida desta pesquisa foi uma Oficina de Produção de Vídeodocumentário oferecida pelo Instituto de Educação e Reabilitação de Cegos do Rio Grande do Norte - IERC/RN, com a participação de pessoas não videntes, com baixa visão e videntes colaboradores da instituição. A abordagem da pesquisa segue os preceitos do pensamento complexo, no qual o trabalho é tecido em rede, junto com os pesquisados. O referencial teórico é fundamentado na teoria do sociólogo francês Edgar Morin, além de outros pensadores importantes para este trabalho, a saber: Erving Goffman, Paulo Freire, Michel Foucault, Edward Said, Jacques Aumont, Phillpe Dubois, bem como estudiosos que pensam e teorizam sobre sua própria condição de não videntes: Francisco José de Lima, Evgen Bavcar, Jacques Lusseyran e Joana Belarmino. A pesquisa foi formulada a partir da constatação do interesse dos não videntes em entender e produzir imagens visuais utilizando o vídeo como ferramenta. Nesse sentido, a metodologia adotada se aproxima da pesquisa-ação construindo o texto em diálogo e com a participação dos envolvidos no projeto. A técnica de coleta das informações foi fundamentada na descrição etnográfica descrevendo a dinâmica da oficina, as relações entre os participantes, a relação com o outro que enxerga e a forma de operacionalidade dos equipamentos. O enfoque principal é a relação fundamentada no diálogo de informações, posturas e formas de conhecer a partir da experiência desenvolvida e a capacidade e os obstáculos dos não videntes para produzir imagens visuais utilizando outros referenciais, tais como: o tato, o olfato e a dimensão de tempo e espaço, referenciais que somam e dão um novo significado às orientações fundamentadas na visualidade dos ministrantes da oficina. Também é realizada a discussão de aspectos referentes ao conceito de imagem com reflexão sociológica a respeito da produção audiovisual do indivíduo cego construída e perpetuada socialmente através do que Edgar Morin denominou de imprinting cultural. Desse modo buscou-se percorrer os percursos, com seus obstáculos e conquistas, na produção dessas novas imagens que se evidenciam.

  • PEDRO BARBOSA
  • ORGANIZAÇÃO E INSTITUCIONALIZAÇÃO POLÍTICA DO MOVIMENTO NEGRO DE UBERLÂNDIA (MG)

  • Data: 11/02/2011
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho é parte de uma pesquisa empírica qualitativa que vem sendo realizada com o Movimento Negro no Brasil, sobretudo em Uberlândia (MG) Triângulo Mineiro, observando as Políticas Públicas de Promoção da Igualdade Racial e seus conflitos históricos com a sociedade brasileira entre os anos de 1980, 1990 até 2009. No que tange aos objetivos primordiais destacamos as variações existentes no modo de organização social e política da comunidade negra uberlandense, uma vez que exemplifica os padrões de produção da organização política e as correlações entre as inúmeras formas de organização política desta população mediante as Políticas Públicas de Promoção da Igualdade Racial, aprovadas pela as legislaturas constitucionais nos municípios, estado e federação.

  • JOSE RIBAMAR DOS SANTOS O JUNIOR
  • RELATOS DE SANGUE: apresentação de mundos de famílias negras vítimas ocultas da violência

  • Orientador : EDMILSON LOPES JUNIOR
  • Data: 11/02/2011
  • Mostrar Resumo
  • Esse trabalho tem como objetivo compreender o sofrimento social, gerado por homicídios não solucionados na população negra. Desse modo, ao ocorrer os homicídios, familiares e amigos tornam-se vitimas ocultas ou indiretas desse crime. Sendo assim, será feito um resgate histórico do desajuste do negro brasileiro ao sistema capitalista pós-escravidão. Esses que sofreram com a ausência de políticas públicas integradoras. Ainda tentaremos contextualizá-los na atualidade com dados que os colocam como vitimas imediatas de assassinatos. Enfim, Os relatos dos familiares, através das suas histórias de vida, etnografia e trechos do caderno de campo foram às metodologias utilizadas.

2010
Descrição
  • ELAINE CRISTINA ALVES DA COSTA SAVALLI
  • ANA, LUZIA E APRESENTAÇÃO: DE SANTAS E FESTAS

  • Orientador : ORIVALDO PIMENTEL LOPES JUNIOR
  • Data: 16/12/2010
  • Mostrar Resumo
  • A festa é capaz de intermediar diferenças sociais e culturais proporcionando novas linguagens entre os seus participantes. A festa religiosa também tem esta função. Os atos festivos destinados aos santos podem ser incentivadores das novas interações sociais ocasionadas pelo evento. Partindo daí, este trabalho pesquisa três festas religiosas que têm como homenageadas, as santas: Nossa Senhora da Apresentação, representando a Mãe de Jesus, em Natal, e a história da fundação da Cidade, em 1599; Santa Luzia, uma mártir da Itália, faz parte da devoção popular na cidade de Mossoró, região oeste do Rio Grande do Norte; e Sant’Ana, mãe de Maria, ilustra com fervor a cultura caicoense, no Seridó do Rio Grande do Norte. Os objetivos desse estudo foram os seguintes: observar e comparar as festas em questão; estudar as festas no Brasil-colônia; pesquisar as festas do Rio Grande do Norte, relatadas anteriormente, entre os anos de 2007 a 2009; apreender a hagiografia das padroeiras dessas cidades e, por fim, enfatizar os pontos em comuns, assim como as diferenças existentes entre elas. A inspiração metodológica foi trabalhada a partir de Peter Burke.

  • LENINA LOPES SOARES SILVA
  • NARRATIVAS DO BRASIL NAS MEMÓRIAS DE PEDRO NAVA

  • Data: 30/11/2010
  • Mostrar Resumo
  • Consiste, este trabalho de tese, de uma tradução da obra do médico brasileiro, Pedro da Silva Nava (1903-1984), em particular, de seus escritos memorialísticos e das crônicas, articulados com os de história da medicina, objetivando-se defender que as narrativas autobiográficas são fontes de pesquisas capazes de promover discussões sobre a dilatação do presente na confluência de uma sociedade desigual e complexa, em constante processo de mudança, como a brasileira. A fundamentação teórica e metodológica circula no entorno dos estudos, propostas e teses de Boaventura Santos sobre passado capacitante, subjetividade desestabilizadora, sociologia das ausências, razão cosmopolita e trabalho de tradução. As bases empíricas, extraídas da literatura produzida por Nava, foram analisadas tendo como referentes esta fundamentação e estudos que possibilitaram o fluir da tradução, entre outros, de Antonio Cândido, Arrigucci Jr, Boris Cyrulnik, Beatriz Sarlo, Ecléa Bosi, Ítalo Calvino, José Willington Germano, José Maria Cançado, Lev Vygotsky, Marilena Chauí, Paul Ricöeur e Walter Benjamim, sem descurar daquilo que consideramos imprescindível à pesquisa científica, à produção de conhecimentos prudentes e pertinentes, na perspectiva de uma vida decente. As inflexões iniciais traduzem o sujeito das Memórias e sua educação/formação, para, em seguida, situar as Memórias do sujeito no contexto literário, científico, histórico e poético brasileiro (1972-2010). Trazem seus principais intérpretes, discutindo a racionalidade empregada pelo Narrador, que defendemos aproximar-se da cosmopolita, evidenciando a constituição de narrativas cujas presenças inserem-se de antemão à verve modernista, vinculada à matriz discursiva contrária à literatura como espaço de dominação, disseminada no Brasil no início do Século XX. Desse modo, articula-se àquela na qual as preocupações conformam a construção da formação social do Brasil, como patrimônio nacional, através da narrativa literária com enfoque em um princípio histórico que torna o passado capacitante. Permite, assim, sua releitura, para cujas tramas convergem à memória, os modos de vida, a pluralidade da linguagem e da cultura brasileira, formada por vários povos, confluindo para uma concepção, não de cultura, mas de multiculturalidade brasileira. A questão da memória foi tratada no espaço-tempo das experiências do ser que narra, moldado por uma subjetividade desestabilizadora que buscou ordenar os testemunhos de um tempo, de uma história e de uma sociedade, recontando-os pela imaginação criadora, quase ficcional, para fazer circular seus conhecimentos sobre o Brasil, unidos aos seus conhecimentos médicos, bem como aos de outros sujeitos de seu grupo de convivência e de outros grupos com os quais manteve contato. Assim, retratou bens culturais materiais e imateriais do país como forma de preservação, atribuindo-lhes significados e sentidos. Aproxima-se, portanto, da perspectiva de sociologia das ausências, pela dilatação do presente e pelas lógicas a ela inerentes em suas narrativas de si e do Brasil.

  • SUZANA CARNEIRO DE AZEVEDO FERNANDES
  • AS PRÁTICAS EDUCATIVAS NA SAÚDE DA FAMÍLIA: UMA CARTOGRAFIA SIMBÓLICA

  • Data: 29/11/2010
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa qualitativa buscou compreender as atividades educativas, realizadas em Unidades de Saúde da Família, do Município de Mossoró-RN. Utilizou-se da cartografia simbólica para organizar e apresentar os dados da realidade. Partiu da abordagem da Educação em Saúde como prática de transformação de saberes, visando o desenvolvimento da autonomia e da responsabilidade dos indivíduos no cuidado à saúde, mediatizada pela valorização do espaço das relações interpessoais estabelecidas nos serviços, como contextos de práticas educativas emancipatórias. Realizou entrevistas individual e coletiva, com profissionais de saúde e usuários da ESF, sobre os temas, as atividades, a participação, as dificuldades, as potencialidades e a concepção da educação em Saúde que permeiam o cotidiano da Estratégia Saúde da Família. Do apreendido fez mapas temáticos com a análise das práticas educativas dos profissionais que integram a Saúde da Família. Constrói laços com os fios das concepções de educação refletidas nos temas e nas atividades das equipes de Saúde da Família. Religa os enredos das vozes sobre as dificuldades e as potencialidades dos processos educativos em prol de posturas emancipatórias. Para os usuários a Educação em Saúde significa bom atendimento e a veiculação de informações sobre a prevenção das doenças. Os profissionais entendem que é toda informação que se dá aos usuários, sobre a saúde, o bem estar social, econômico e o estado geral do ser humano, como forma do mesmo se prevenir e tratar a doença. As marcas impressas nas vozes denotam que as atividades e os temas trabalhados pouco motivam os usuários à participação, sendo que os médicos e dentistas também se excluem das práticas educativas. Os grupos de idosos são os que mais se envolvem com as atividades. O tamanho da área adstrita e seu distanciamento da comunidade dificultam o acesso dos usuários, bem como, diminuem a qualidade das ações educativas e os vínculos usuários-profissionais. Por conseguinte, a busca de medicamentos, a necessidade de consultas médicas e a vontade de serem bem atendidos são marcas das vozes dos usuários que se interligam com as informações esclarecedoras e orientadoras oferecidas pelos profissionais aos usuários. Disto decorre que as práticas necessitam incorporar o social, o subjetivo e atuar com práticas de prevenção e promoção a saúde, com base nos estilos de vida. O modelo dialógico a ser adotado desde a fase do planejamento das ações de educação em saúde poderia despertar o interesse dos grupos envolvidos; promover uma relação de diálogo e de escuta; problematizar a realidade local; estimular a prática metodológica dialética; promover processos de desconstrução de conceitos, valores e posturas, como mais necessários que o de construção, usando múltiplas linguagens. A tese defendida denota caminhos para outros estudos voltados para a compreensão de um modelo dialógico compromissado com as trocas de saberes e a descoberta de estratégias que favoreçam a formação da consciência crítica e a descoberta de como está a formação das novas gerações profissionais da saúde, de modo a pertencer ao projeto de sociedade, nas suas dimensões técnica, científica, pedagógica, ética, humanística e política.

  • ISLANDIA BEZERRA DA COSTA
  • “Nesta terra, em se plantando tudo dá?” Política de Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional no meio rural paranaense, o caso do PAA

  • Data: 22/11/2010
  • Mostrar Resumo
  • O tema proposto nesta tese vai ao encontro do atual debate em curso no Brasil e no mundo acerca de duas dimensões da cadeia agroalimentar: produção e consumo. Desse modo, as questões de como se dá essa relação frente às estratégias locais por diferentes atores, terá ênfase. Para isso, como campo empírico foram escolhidos três municípios localizados no território Centro-Sul do estado do Paraná: Irati, Inácio Martins e Fernandes Pinheiro que desde 2004 estão inseridos no Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), mais especificamente na modalidade Compra com Doação Simultânea (CDS). A hipótese que embasa este estudo é de que o PAA poderá ser capaz de assumir um caráter estruturante - a partir do seu viés pedagógico, capacidade organizativa de produção, manutenção da diversidade ou resgate da policultura (e aqui se privilegia a agroecologia), bem como uma alternativa viável de acesso a um tipo de mercado (mercado institucional) -, não por altruísmo dos atores, mas por ser mais vantajoso ser parte integrante, do que estar à parte do processo, aliando a isso melhorias nas condições alimentares tanto das suas famílias, quanto das entidades receptoras. O objetivo principal foi analisar as relações sociais e as práticas alimentares de um grupo de agricultores(as) agroecológicos entre as responsáveis pelo recebimento dos alimentos doados buscando compreender se o PAA possibilita a Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (SSAN) de grupos sociais (como das famílias rurais) e das pessoas atendidas por estas entidades. A metodologia utilizada foi a de estudo de caso. Como procedimentos foram empregados entrevistas semi-estruturadas e aplicação de questionários como: Escala Brasileira de Insegurança Alimentar(EBIA) e Questionário de Frequência de Consumo Alimentar(QFCA). A amostra foi composta por agricultores(as)/ fornecedores(as) do PAA, nutricionistas e, coordenadora de uma das entidade dos seus produtos é, de fato, o que os mobiliza a continuar produzindo em maior diversidade e quantidade. Após a vivência dos(as) agricultores(as) /fornecedores de estarem inseridos no Programa foi possível para estes atores se sentirem parte do processo e, assim, repensar suas práticas de produção de alimentos, seja ela destinada ao autoconsumo, seja voltada à comercialização. Para além da discussão acerca da produção destinada ao autoconsumo, ficou claro o processo de recampesinização entre as famílias de agricultores(as). O processo de (re)conexão se apresenta de forma frágil, considerando, sobretudo, as considerações feitas pelas mediadoras. Trazer à tona o debate acerca da produção-consumo de alimentos, tanto na perspectiva de quem produz, como na de quem consome, e tomando por referência a operacionalização de políticas públicas, viabiliza a ampliação de debates e a concretização de ações mais contundentes numa perspectiva de minorar a situação de vulnerabilidade (social e alimentar) e de pobreza rural.

  • MARIA DAS GRACAS CAVALCANTI PEREIRA
  • DADI E O TEATRO DE BONECOS: MEMÓRIA, BRINQUEDO E BRINCADEIRA.

  • Orientador : LUIZ CARVALHO DE ASSUNCAO
  • Data: 05/11/2010
  • Mostrar Resumo
  • O teatro de bonecos é a temática desta dissertação de mestrado, com um recorte para tratar da Memória, Brinquedo e Brincadeira, focado especialmente em uma Calungueira, fazedora de bonecos, Maria Ieda da Silva Medeiros, conhecida por Dadi. Atualmente com 71 anos, Dadi reside em Carnaúba dos Dantas/RN e não se restringe apenas a “botar” os bonecos para brincar, a encenar histórias pelos diversos personagens. Constrói os bonecos, veste, dá vida, movimento. No Rio Grande do Norte, o Teatro de Bonecos, denominado “João Redondo”, é marcado por um caráter historicamente masculino da tradição, representada por alguns mestres já falecidos ou por seus multiplicadores, ou mesmo por brincantes que não possuem linhagem de mestres em suas famílias, mas aprenderam com vários deles e, aos poucos, foram inseridos nesse universo lúdico. Dadi transgride essa genealogia potiguar e vai sugerindo uma diversidade de transgressões, extrapolando, com sua inventividade, tanto em suas apresentações como em sua vida, o que me fez elegê-la e a constituí-la como objeto singular no decorrer das minhas inquirições. Nesta pesquisa, utilizo o aporte teórico-metodológico das Ciências Sociais, em especial as referências vindas dos estudos da Cultura, como as abordagens sobre a Memória e Tradição de autores como Halbwachs e Paul Zumthor, entre outros. O trabalho de campo foi sistematizado, priorizando a observação participante e o diálogo permanente. Utilizei diferentes estratégias de registro, como: entrevistas semi-abertas, vídeo-documentário, áudio das narrativas, registro fotográfico e videográfico, proporcionando ao trabalho uma atualidade relevante, ao dialogar com seus diversos elementos, ampliando o projeto inicial, que se transformou em pesquisa para a dissertação.

  • FRANCISCO DE ASSIS DUARTE GUIMARAES
  • Comunicação e Cidades: INTERLOCUÇÕES PARA UMA INTERDISCIPLINARIDADE NAS CIÊNCIAS SOCIAIS

  • Data: 04/11/2010
  • Mostrar Resumo
  • A presente tese busca a produção de conhecimento através de uma aproximação de diversas teorias e análises empíricas. Ou seja: a partir de uma aproximação interdisciplinar, no âmbito das Ciências Sociais, este trabalho, tendo como base a Comunicação e a Cidade, apresenta, em cada capítulo, um campo disciplinar com os quais aquelas se relacionam, expõe seus pilares teóricos e realiza um estudo de caso como uma contribuição fática e crítica. No geral, a tese é um conjunto interconectado e dialógico que aponta para uma cosmologia do saber plural.

  • OSICLEIDE DE LIMA BEZERRA
  • TRABALHO, POBREZA E CARIDADE: AS AÇÕES DO PADRE IBIAPINA NOS SERTÕES DO NORDESTE.

  • Data: 03/11/2010
  • Mostrar Resumo
  • O estudo partiu de uma investigação acerca do processo de educação, moralização e disciplinamento dos pobres dos sertões do Nordeste na segunda metade do século XIX, através da incorporação dos valores do trabalho produtivo. Para isso tomamos como campo de estudo as missões do Padre José Antônio Pereira Ibiapina (1806-1883), através das quais foi empreendida uma obra extensa que inclui desde a construção de vinte e duas (22) Casas de Caridade nos Estados do Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Ceará e Piauí até a construção de açudes, igrejas, cemitérios, hospitais, etc. Dado o caráter sócio-histórico da pesquisa, adotamos métodos qualitativos de análise e os seguintes procedimentos: levantamento e análise de documentos, do estatuto e regimento que ordenavam o funcionamento das Casas de Caridade, biografias escritas sobre o Padre Ibiapina e os relatos das missões, além de variadas publicações sobre o missionário. Nosso período de estudo volta-se para os seus 27 anos de atuação missionário-religiosa (1856 a 1883). Buscamos ao longo do trabalho empreender uma análise sobre o tema da pobreza, a qual foi observada a partir do olhar religioso cristão medieval até a modernidade, quando deixa de representar um valor e se torna um problema a ser resolvido através do trabalho. O contexto sócio-político em que viveu o Padre Ibiapina no Nordeste foi marcado pelas conseqüências das secas e das crises e oscilações econômicas vividas pela região. As análises dos documentos pesquisados indicam que, numa conjuntura de fraqueza política e de desinteresse por parte da política nacional e local com as demandas regionais, suas ações missionárias produziam forte eco. Partindo de uma ética de valorização do trabalho, que condensava elementos modernos e tradicionais, suas ações instituíram práticas de disciplinamento, moralização e educação civil das classes pobres, fundando, simultaneamente, uma experiência religiosa pragmática voltada para a resolução dos problemas causados pela pobreza. Desta forma, constatamos que tais ações se conectam ao amplo processo de educação e moralização dos pobres, mas sua análise revela ainda como se inscreveram na ordem social articulando aspectos avançados para a época com aspectos de conservação do sistema vigente.

  • TANIA MARIA DE CARVALHO CAMARA MONTE
  • Espiritismo e Apoio Social: o princípio da universalidade aplicado ao Departamento de Assistência e Promoção Social em dois Centros Espíritas de Natal/RN

  • Orientador : LORE FORTES
  • Data: 15/10/2010
  • Mostrar Resumo
  • A presente pesquisa tem como objeto de estudo o campo religioso espírita no aspecto de sócio-espiritual, junto aos trabalhadores do Departamento de Assistência Social em duas instituições: O Centro Espírita Irmãos do Caminho e Grupo Espírita Oscar Nelson, para tanto analisando comparativamente aspectos de duas instituições espíritas na cidade de Natal, respectivamente com 27 e 46 anos de funcionamento. O critério de escolha das referidas casas foi pela relevância das atividades sociais e assistenciais desenvolvidas pelas mesmas. O que se quer é verificar se existe a consciência desses trabalhadores em relação à universalidade na sua prática de acolher a todos que adentram em suas instituições, independente de religião que professem ou se expressam preconceitos ou qualquer intolerância em relação aos assistidos no Departamento de Assistência Social. Assim, compreender as casas espíritas como sistema de apoio para as pessoas em suas enfermidades quer sejam físicas, psicológicas ou espirituais, levando em conta princípios de moralidade.

  • TEREZINHA CABRAL DE ALBURQUERQUE NETA
  • Entre a potência e o ato: atitudes políticas e percepções de mobilização em Natal e Porto Alegre

  • Orientador : ALAN DANIEL FREIRE DE LACERDA
  • Data: 15/10/2010
  • Mostrar Resumo
  • O recente processo democrático no Brasil colocou como elemento principal para a sua consolidação a idéia de participação. É requerido um modelo de Estado que contemple em sua agenda democrática a participação da sociedade no processo de tomada de decisão, e uma sociedade que tenha como princípio base, a consciência participativa cidadã. O presente trabalho tem como objetivo fazer uma análise sobre o nível de participação política de duas capitais brasileiras, Natal/RN e Porto Alegre/RS. Os dados analisados foram obtidos por meio de pesquisa quantitativa a partir da aplicação de 384 questionários para ambas as capitais. Elegemos algumas variáveis que serviu de base para o nosso estudo; Deveres de um bom cidadão; Direitos de um bom cidadão; Confiança; Índice de socialização; Exposição à mídia; Grau de interesse pela política; Mobilização; Associativismo. Já a pesquisa qualitativa procurou abordar os aspectos políticos, culturais e institucionais dos dois municípios.

  • JENIFFER CAMPOS DE AZEVEDO VARELA
  • CONSTRUINDO MONSTROS: discursos e representações sociais na CPI da pedofilia

  • Orientador : LORE FORTES
  • Data: 08/10/2010
  • Mostrar Resumo
  • Atualmente, em vários campos do convívio social e nos meios de comunicação de massa, o tema pedofilia tem sido largamente abordado. Os discursos proferidos revelam um alto grau de preocupação da sociedade com os fatos e seus protagonistas, como também refletem o anseio de contensão e punição dos atos de pedofilia. No Brasil a questão adquiriu tanta repercussão que o Senado Federal criou, em 25 de março de 2008, uma Comissão Parlamentar de Inquérito denominada CPI da Pedofilia. Portanto, as denúncias saíram da esfera da mídia e chegaram ao poder legislativo como matéria de lei. Diante desses fatos, nosso estudo questiona a forma como a sociedade e suas instituições têm se movimentado, ante aos acontecimentos, e as bases histórico-culturais de suas inquietações. Como também, faz-se mister entender como o discurso médico-jurídico tem sido reproduzido, produzido e utilizado como alicerce na construção de um tipo penal. Assim, o objeto central de nosso estudo são os discursos e representações sociais sobre pedofilia.

  • JUAN PABLO COUTO DE CARVALHO
  • A PREVIDÊNCIA RURAL UNIVERSALISTA E A SUA RELEVÂNCIA NA ECONOMIA DOS MUNICÍPIOS DO RIO GRANDE DO NORTE

  • Orientador : LINCOLN MORAES DE SOUZA
  • Data: 30/09/2010
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho trata da previdência rural universalista instituída pela Constituição Federal de 1988 e a sua importância na economia dos municípios do Rio Grande do Norte. Neste contexto, o estudo busca satisfazer dois importantes critérios que orientam a seleção de objetos de pesquisa em ciências sociais: a consideração de questões que apresentam importância para o mundo real e a intenção de apresentar contribuição para a literatura acadêmica, em aspectos teóricos e empíricos. A investigação procura revelar qual é a importância econômica do subsistema de previdência social rural para os municípios do RN. A hipótese é de que a transferência de renda recebida pelos beneficiários a partir da previdência rural supera os mecanismos fiscais explícitos para maioria dos municípios do RN, em vários casos significativamente, a revelar a importância desta política como mecanismo de combate a pobreza e a redução da desigualdade social, mormente ante a fragilidade do sistema federativo nacional quanto ao ente político municipal. O estudo apresenta núcleos teóricos – capítulos 1 a 3 – e empírico – capítulo 4. O primeiro núcleo discorre sobre a evolução da proteção social enquanto política de Estado, abordando as influentes teorias e tipologias do Estado de Bem-Estar Social e as características do modelo previdenciário brasileiro, destacadamente, do seu subsistema de previdência social rural, de seus antecedentes até o modelo universalista inaugurado pela Constituição Federal de 1988. O segundo inicia com a revisão de estudos que têm enfatizado o impacto da Previdência Social sobre a economia local de pequenos municípios, para em seguida cruzar dados e estatísticas com o propósito de dimensionar a relevância socioeconômica da renda previdenciária rural nos municípios do Rio Grande do Norte. Para este fim, o último capítulo estabelece a comparação do valor monetário transferido pelo pagamento dos benefícios previdenciários – rurais e urbanos - a cada um dos 167 municípios do RN com as fontes de recurso igualmente importantes no orçamento destes entes municipais. Além das receitas tributárias próprias, são objetos de análise comparativa com o valor dos benefícios previdenciários emitidos no RN, a transferência estadual referentes a cota parte do município sobre o ICMS e a transferência federal relativa ao FPM.

  • ARACELY XAVIER DA CRUZ
  • INCLUSÃO DIGITAL: A inserção das tecnologias informacionais nas Escolas Públicas da RMNatal

  • Orientador : MARIA DO LIVRAMENTO MIRANDA CLEMENTINO
  • Data: 30/09/2010
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho tem por objetivo verificar a influência da Inclusão Digital no desempenho escolar dos alunos de Ensino Médio da rede pública na Região Metropolitana de Natal, através do uso do computador de forma pedagógica e da utilização da Internet. No decorrer do trabalho, tentamos responder à indagação: O uso pedagógico da informática, associado à Internet, contribui para a melhoria do desempenho escolar dos alunos das escolas públicas da Região Metropolitana de Natal? Para responder à indagação de pesquisa, debruçamo-nos diante do banco de dados do INEP relativo à infraestrutura das escolas e ao banco das taxas de desempenho escolar. Para tanto, realizamos procedimentos técnicos para obter a relação entre Internet e Desempenho Escolar. Em seguida, foram configurados os Ambientes Escolares de Inclusão Digital e realizados os cruzamentos com taxas de aprovação, distorção e reprovação. Os resultados da pesquisa apontam que, de acordo com a classificação estabelecida em Ambientes Escolares Incluídos, Ambientes Escolares Deficitários, Ambientes Escolares Adversos e Ambientes Escolares Excluídos, o que tem prevalecido na Região Metropolitana de Natal são as escolas que se encontram na condição de excluídas.

  • JEANE DE FREITAS AZEVEDO PAIVA
  • Os Programas de governo no Horário Gratuito de Propaganda Eleitoral: um estudo das eleições governamentais no Rio Grande do Norte em 2006

  • Orientador : JOAO EMANUEL EVANGELISTA DE OLIVEIRA
  • Data: 30/09/2010
  • Mostrar Resumo
  • No Brasil, o Horário Gratuito de Propaganda Eleitoral (HGPE) representa um dos principais espaços para a realização da disputa entre os partidos políticos, revelando-se um instrumento que dinamiza a disputa eleitoral e possibilita a todos os setores e classes sociais informações importantes sobre os candidatos em disputa. No HGPE, os grupos políticos têm a possibilidade de apresentarem seus programas de governo e debaterem assuntos que dizem respeito às demandas da população. Esta pesquisa buscou analisar o papel desempenhado pelos chamados programas de governo na disputa eleitoral para o governo do Rio Grande do Norte em 2006, que teve como principais candidatos, dois personagens tradicionais do cenário político potiguar: Vilma de Faria (PSB) e Garibaldi Alves Filho (PMDB). De acordo com nossa análise, a discussão dos programas de governo desses candidatos no HGPE teve não a intenção de esclarecer o eleitor sobre os projetos políticos pensados, nem apenas o desejo de construir uma imagem de seriedade e competência dos candidatos, mas apareceu como um meio para responder à agenda imposta pelo adversário e como um recurso estratégico para conquistar um segmento específico do eleitorado.

  • GUSTAVO HENRIQUE BEZERRA PETROVICH
  • Visibilidade Espetacular e relações de poder no reality show BBB-9

  • Orientador : JOSIMEY COSTA DA SILVA
  • Data: 27/09/2010
  • Mostrar Resumo
  • No presente trabalho, fazemos uma incursão sobre o reality show, num estudo específico do programa Big Brother Brasil-9, abordando a questão da visibilidade e do espetáculo por meio dos conceitos de cultura, corpo, poder e comunicação. O vinculamos à teoria de poder proposta por Michel Foucault. O corpo, em nossa análise, encontra-se preso a micro poderes, acarretando transformações na rede de relações estabelecidas pelos participantes do BBB. Buscamos, através de uma abordagem plurimetodológica, explicar como se dão as relações de poder neste programa/jogo televisivo e a transformação de pessoas anônimas em celebridades, relacionando, com tudo isto com a lógica de um consumo de imagens. Na contemporaneidade, as imagens são poderosas mediadoras da comunicação e servem de suporte aos produtos midiático, na ficção e banalidade ou diferentes ações e experiências cotidianas. Como referência empírica, o trabalho fundamenta-se no Big Brother Brasil, exibido pela Rede Globo de Televisão, canal aberto, no período de 13 de janeiro a 07 de abril de 2009. Diante dos resultados obtidos pela análise, verificamos que o BBB-9 através dos diversos testes, provas e situações criadas entre os participantes dentro do jogo atualiza relações de poder e de exclusão, na disputa pelo sucesso individual, a qualquer custo. O público/telespectador ao participar através da votação do programa funciona como um regulador pedagógico que qualifica, classifica e pune as condutas privadas dos jogadores, sendo responsável pela possível aceitação, ou não, das pessoas, durante o transcorrer do jogo.

  • LAILSON FERREIRA DA SILVA
  • “Aqui, todo mundo é da mesma família”: parentesco e relações étnicas entre os ciganos na Cidade Alta, Limoeiro do Norte – CE

  • Data: 23/08/2010
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho tem como objetivo compreender como diante de um contexto de constante interação com a população local, os ciganos da família Alves dos Santos, residentes no bairro Cidade Alta, Limoeiro do Norte - Ce, mantêm o sentimento de pertencimento étnico. Para tanto, analiso tanto as relações sociais entre ciganos e não-ciganos na comunidade, pois é a partir do contato que as fronteiras sociais são delineadas, como os discursos e representações sociais que são utilizados para qualificá-los a partir de estigmas. Além disso, procuro identificar os elementos utilizados por estes sujeitos sociais para fundamentaram e legitimarem sua identidade. Assim, constatei que alicerçados na noção de família, os ciganos se veem enquanto grupo, buscando na história/passado nômade, origem e sangue comuns os elementos que fundamentam a sua condição, sendo a linguagem um traço cultural que possibilita estabelecer diferenciações objetivas entre os ciganos e os demais moradores da comunidade, tornando-se, portanto, um sinal diacrítico.

  • GILCERLANDIA PINHEIRO DE ALMEIDA NUNES
  • A VESTIMENTA E A MODA: uma análise da Revista Estilo

  • Data: 23/08/2010
  • Mostrar Resumo
  • Trata-se nesta dissertação do consumo de moda feminina, através de uma análise dos conteúdos da revista Estilo. Esta Revista é um licenciamento da americana Instyle direcionada ao público feminino publicada no Brasil pela Editora Abril desde 2002. Para o norteamento da pesquisa, foram trabalhados alguns conceitos pertinentes às discussões do campo da moda em autores como Pierre Bourdieu, Gilda de Melo e Souza, Georg Simmel, Gilles Lipovetsky entre outros fundamentais à compreensão tanto do consumo quanto da moda. Ainda em busca da compreensão dos discursos que permeiam o mundo da moda foram realizadas entrevistas semi-estruturadas com duas figurinistas que trabalham em duas lojas diferentes especializadas em tecidos na cidade de Natal. Foi feita análise das revistas Estilo publicadas no período de junho de 2008 e junho de 2009, relacionando com os dados coletados nas entrevistas com o intuito de entender como os discursos são construídos e disseminados, tornando-se, portanto, eficientes na sedução dos grupos de mulheres as quais se direciona para conseguir produzir e consolidar tipos de gostos adequados e aceitáveis de vestir.

  • NILDETE MARIA DA COSTA FERREIRA
  • Cooperativismo sob a ótica da economia solidária e popular: algumas evidências no meio rural potiguar

  • Data: 23/08/2010
  • Mostrar Resumo
  • As experiências coletivas como canais de acesso a melhores condições de vida, engendradas pelos setores populares e, especialmente, pelas populações rurais, nos instigaram a realizar esta pesquisa. Tendo como unidade de análise uma cooperativa constituída por agricultores e agricultoras familiares, pesquisada através de um estudo de caso e como base teórica as concepções de economia solidária e popular, a nossa questão central foi compreender quais as práticas adotadas que têm possibilitado o seu êxito? Para tanto, partimos da hipótese de que o êxito dessas organizações depende da aplicação dos princípios cooperativistas, quais sejam: adesão livre e voluntária, democracia, participação, intercooperação, educação e informação, preocupação com o entorno, autonomia e independência; e de suas relações externas com o Estado e outras instituições de apoio. Para cumprir nosso propósito, foram selecionados também alguns indicadores, uma amostra aleatória da população alvo e os representantes das instituições envolvidas com a cooperativa. Por se tratar de uma pesquisa de caráter mais qualitativa, mas que usou dados quantitativos, foram utilizados para coleta dos dados entrevistas semi-estruturadas, questionários com perguntas abertas e fechadas, observações diretas, registros fotográficos e análises documentais. Os principais resultados encontrados indicam que a hipótese foi confirmada, ou seja, o êxito da cooperativa estudada teve vinculação direta com a aplicação dos princípios cooperativistas, com o acesso aos recursos públicos disponíveis e com os apoios de outras instituições, gerando benefícios socioeconômicos para os cooperados e externalidades positivas para o desenvolvimento do entorno.

  • CARLA MONTEFUSCO DE OLIVEIRA
  • Responsabilidade Social Empresarial: Percepções e práticas do empresariado salineiro do Rio Grande do Norte

  • Data: 10/08/2010
  • Mostrar Resumo
  • O debate em torno da temática da Responsabilidade Social Empresarial – RSE envolve aspectos econômicos, sociais, culturais e simbólicos presentes nas relações estabelecidas entre empresa e sociedade. Na especificidade da realidade brasileira, a RSE, compreendida como ações empresariais, de caráter externo e/ou interno, que contribuem para os processos de melhoria social e ambiental, ganha maior visibilidade a partir da década de 1990. Apesar do significativo aumento de produções teóricas que tratam dos elementos pertinentes à RSE, ainda são escassos os estudos que tratam da relação empresa/sociedade na realidade nordestina e, mais singularmente, no Rio Grande do Norte. Foi nessa perspectiva que, em sendo a indústria salineira uma das mais importantes na história da formação econômica potiguar, o presente trabalho inves tigou as percepções e as práticas do empresariado salineiro acerca da RSE. Considerando todas as fases sócio-históricas pelas quais passou a indústria salineira do Rio Grande do Norte desde o período da colonização do Brasil, bem como as características do objeto de estudo proposto, optou-se pela pesquisa de cunho qualitativo, consubstanciada em entrevistas semi-estruturadas, realizadas junto aos empresários do segmento, bem como profissionais de gestão ambiental e recursos humanos também vinculados ao ramo salineiro potiguar. Os resultados principais da pesquisa indicaram uma convivência entre os mecanismos de gestão assentados sobre relações personalistas e paternalistas, típicas da indústria do sal tradicional e a emergência de elementos inovadores, característicos da denominada gestão modera, dentre eles, a RSE. Configura-se, pois, nesse contexto, uma tensão entre apego e ruptura diante dos mecanismos tradicionais de gestão constituintes do fazer empresarial salineiro.

  • THIAGO TAVARES DAS NEVES
  • Batidas Intensas - corpo e sociabilidade nas festas de música eletrônica em Natal

  • Data: 09/08/2010
  • Mostrar Resumo
  • O significado do corpo nas festas de música eletrônica como um signo comunicante e sociabilizante entre os participantes é o foco deste trabalho. A pesquisa qualitativa desenvolvida neste estudo procura investigar como a sociabilidade acontece em raves e em casas noturnas na cidade de Natal/RN. A sociabilidade é entendida aqui como uma manifestação lúdica que envolve as dimensões da música, da dança e da festa; já o corpo, partindo de uma abordagem transdisciplinar, é o compreendido como uma instância simbólica, dotada de significações próprias, resultado e produtor do social e como cruzamento entre o cultural e o biológico. O corpo é possuidor de um potencial comunicativo, é mídia primária. Ponto de interseção entre a natureza e a cultura, funciona como a sede das emoções e da sociabilidade, pois, é por meio dele que as relações sociais se efetuam. Nas festas de música eletrônica, o corpo é interpretado com base nos seus signos comunicantes: vestimenta, acessórios, movimentos do corpo, contato tátil, expressões corporais, interações entre o púbico e o dj, entre o dJ e o público, gestos, falas expressivas das emoções. É por meio de tais signos que a comunicação corporal e o sentimento de comunhão entre os participantes ocasionam o desenvolvimento da sociabilidade dentro do local festivo com alteração no estado de humor dos dançantes. O jovem freqüentador das festas de música eletrônica em Natal interage nas festas, adota posturas alegres e receptivas em relação ao outro, realiza bastante contato físico, valoriza a dança como forma de comunicação e elenca a felicidade como o principal sentimento despertado nas festas de música eletrônica. Para se chegar a esse resultado, partiu-se de uma abordagem plurimetodológica, que usou diferentes artifícios metodológicos e diversas técnicas de investigação: observação etnográfica, técnicas de entrevista individual informal, registro fotográfico nos locais de fluxo, entrevista em profundidade e aplicação de trinta questionários aos freqüentadores das festas de música eletrônica.

  • NURY ISABEL JURADO HERRERA
  • TECENDO A VIDA: A LINGUAGEM DAS MOCHILAS NA COSMOVISÃO KÁGGABA (COLÔMBIA)

  • Orientador : JULIE ANTOINETTE CAVIGNAC
  • Data: 29/07/2010
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho reflete o resultado da pesquisa de campo realizada entre os anos de 2005-2007 na Sierra Nevada de Santa Marta na Colômbia junto ao grupo indígena conhecido na literatura antropológica como kogi, de autodenominação kággaba. O propósito fundamental é a interpretação e análise da forma como os kággaba estruturam, constroem, interpretam e dão continuidade a sua cultura através de um objeto material concreto: as “mochilas”, bolsas de algodão ou de agave, símbolo de identidade kággaba. Esta análise pretende trazer a voz das mulheres kággaba para o cenário acadêmico. Esta voz está implícita metaforicamente no processo de tecer, especificamente no ato de tecer mochila.

  • CLAUDIA DE SOUZA CARDOSO MEIRELLES
  • A INTERAÇÃO NAS DISTÂNCIAS: A ANÁLISE DE UM PROCESSO

  • Data: 30/06/2010
  • Mostrar Resumo
  • Educação e tecnologia sempre caminharam juntas. As tecnologias da informação e comunicação estão inseridas na educação como um reflexo das pessoas da nova era. Esta pesquisa tem por objetivo  compreender a inserção do uso das Tecnologias de informação e comunicação no contexto educacional a partir da anáise do processo de interatividade entre alunos e professores do Curso de Letras-Português da Universidade Tiradentes (UNIT) na modalidade a distância. Assim, a investigação empírica pautou-se na análise de documentos acadêmicos, como Projeto Pedagógico do Curso e o Planejamento de aulas para o encontros presenciais, e ainda, pelas entrevistas,  grupos focais , fotos com pessoas que vivem a história do curso; também foram feitas observações diretas.  A metodologia empregada foi a pesquisa bibliográfica e qualitativa do tipo exploratória com as informações coletadas através da entrevista.  Os resultados desta pesquisa mostraram que a interação feita pelas TICs representa em sua efetividade um processo de mudança social e, consequentemente, de desenvolvimento para a educação. Concluiu-se que a EAD precisa superar algumas fragilidades, visando contribuir para a educação e na promoção de interações entre os estudantes.

  • JULIETA DE SOUZA MENEZES
  • BREAK:"O GRITO CORPORAL DA PERIFERIA"

  • Data: 30/06/2010
  • Mostrar Resumo
  • No sentido de questionar uma sociologia que considere relevantes as dimensões corporais de existência, que contribua em um pensar singular em relação ao corpo, não somente enquanto matéria, mas principalmente como produtor de conhecimentos, esta pesquisa evidencia uma reflexão sobre a corporeidade como produção de saberes e como compreender diferentes olhares e lógicas sociais presentes nesta contemporaneidade, cuja racionalidade parece estar colocada em questão através de uma performance que expressa diversas quebras, inclusive a do espaço físico, do qual o dançarino de break se apropria de forma invertida e não mais linear. Nossa problemática encontra-se na possibilidade de uma maior compreensão deste corpo jovem que dança o break, que não está apenas quebrando o seu corpo, mas fluindo em seus próprios fragmentos corporais, produzindo provavelmente uma quebra em relação a um poder dominante instituído, criando uma espécie de resistência social que lhes forneça outro sentido para sua vida, fora dos sentidos dados pelo campo social dominante. É nesse espaço de produção do conhecimento, dos gritos corporais, que direcionamos nosso olhar, no desafio de mergulhar na profundidade dos gestos, ultrapassando a estrutura física, restituindo em uma forte constituição política e cultural na medida em que este corpo confronta. O corpo enquanto espetáculo se torna causa e efeito de comunicação. Esse corpo não parece ser só individual, ele não se expressaria apenas para si. Quando o jovem dança fora dos seus muros particulares, torna-se relacional, passando a se relacionar com o outro, com o espaço, o tempo e o mundo. Do ponto de vista metodológico, para análise dessa corporeidade no elemento break, do corpo, enquanto linguagem de sentidos, iremos considerar levantamentos em campo, observações de movimentos do universo do break dance, performances criativas e análise de “atitudes” (expressão peculiar do mundo hip hop), bem como minha experiência com a dança na rua através de intervenções urbanas e nossas próprias atitudes diante do objeto de pesquisa que nos interpela academicamente e, sobretudo, existencialmente.

  • ROBERTO SOUZA SANTOS
  • A REESTRUTURAÇÃO SÓCIO-RELIGIOSA EM SERGIPE, NO FINAL DO SÉCULO XVIII.

  • Data: 30/06/2010
  • Mostrar Resumo
  •  

    Os assuntos que envolvem a religiosidade têm recebido maior importância nas discussões científicas e nos meios de comunicação social. Os debates sobre religião e religiosidade têm se difundido como meio para construção das representações sociais, tanto em níveis individuais como, além disso, na coletividade. Este trabalho trata da construção da ordem de Jesus, dos projetos missionários e colonizadores que marcaram a presença dos missionários jesuítas, desde a colonização até a reestruturação religiosa imposta após a expulsão da ordem jesuítica em Sergipe. Expulsão esta que aconteceu em meio a mudanças político-administrativas tomadas pelo governo português em meados do século XVIII, que tinham na representação do Marquês de Pombal seu idealizador. Compreender a reestruturação religiosa e social, aqui concebida nas práticas e nas representações populares e oficiais. Essa reestruturação da religiosidade teve nas confrarias, irmandades, ordens terceiras e demais representações, importante presença simbólica nos espaços sociorreligiosos ligados às práticas católicas em Sergipe. Representação essa que oficialmente passou a ter nos vigários colados seus representantes legais, na manutenção das práticas religiosas nas freguesias e cidades sergipanas. 

     

     

  • ELDA ROSA RODRIGUES RIBEIRO DA SILVA
  • ENCURTANDO DISTÂNCIAS: UMA EXPERIÊNCIA DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES

  • Data: 30/06/2010
  • Mostrar Resumo
  • A educação a distância (EAD) tem sido uma realidade na formação de professores através da oferta de diversos cursos de licenciaturas por todo o Brasil, possibilitando o crescimento de ingressantes ao ensino superior por estudantes de regiões mais afastadas das grandes capitais. A essa modalidade atribui-se um valor social ao tempo que possibilita a democratização do ensino por meio da inclusão à cidadania. A vida dos alunos do interior, que almejam a formação superior na área docente, é o objeto de estudo desta pesquisa, através da qual será enfatizada a história de vida de 76 alunos, desde o período em que realizaram o ingresso à universidade até a obtenção do nível superior através da EAD, uma modalidade de grande valor social. O estudo reflete sobre o ensino superior no contexto da globalização, a importância da ação dessa modalidade de ensino e a manifestação dela por meio do curso de Letras Português/ Espanhol na formação desses 76 professores, assim como a visão dos alunos que participaram desta formação, especialmente na interpretação das etapas vividas no curso através da análise dos memoriais. O projeto de pesquisa foi realizado no Estado de Sergipe, no município de Porto da Folha, localizado a 190 km da capital Aracaju, onde os alunos cursaram Letras Português/ Espanhol na modalidade EAD. O acesso ao curso se deu através da parceria entre a Universidade Tiradentes (UNIT) e a Secretaria de Estado da Educação (SEED) que financiou 100% do curso para os alunos. Por meio da investigação in loco, documental, bibliográfica e dos memoriais, se desenvolveram as observações, entrevistas, oficinas e depoimentos, e se procurou conhecer um pouco mais sobre o cotidiano dos alunos e os temas abordados nesta pesquisa. Com isso dá-se visibilidade da contribuição da EAD, como forma de democratização e emancipação social de cidadãos de regiões distantes, como no sertão de Porto da Folha, a qual pode ajudar a compreender e valorizar a inclusão à diversidade a partir dos saberes construídos nessa experiência.

  • IGOR LIBERTADOR SILVA
  • Design da tradição:a produção artesanal da cerâmica de Santana do São Francisco

  • Data: 30/06/2010
  • Mostrar Resumo
  • A grande pluralidade cultural existente no Estado de Sergipe pode ser percebida através da variedade de produções artesanais que acontecem principalmente nos seus municípios, abrangendo um grande número de pessoas que fazem dela uma atividade geradora de economia. O presente trabalho trata da problemática da produção da cerâmica artesanal do município de Santana do São Francisco, considerado como o maior produtor de cerâmica do estado. Sob o ponto de vista antropológico, o trabalho apresenta relatos de vida e detalhes da sobrevivência do ofício, herdados através das gerações, bem como as ferramentas e alternativas encontradas pela comunidade e suas adaptações e transformações como forma de conservação da tradição do saber fazer.

  • JOSÉ ROBERTO DOS SANTOS
  • NOVOS ESPAÇOS DA POLÍTICA: A DINÂMICA DAS LUTAS LOCAIS.

  • Orientador : JOSE ANTONIO SPINELI LINDOZO
  • Data: 30/06/2010
  • Mostrar Resumo
  • A dinâmica das lutas locais no bairro Santa Maria em Aracaju compreende neste estudo o processo de busca de esclarecimento e análise sobre as articulações dos movimentos sociais, suas conquistas e formas de fazer política. Propõe-se portanto, buscar explicações e refletir sobre algumas questões que se apresentam, dentre elas: qual é a dinâmica das lutas sociais e conquistas dos movimentos sociais populares no bairro Santa Maria? Como eles operam  na resolução de problemas e demandas junto às instituições responsáveis pelas políticas públicas no bairro? Com as respostas a essas e outras questões far-se-á uma análise da luta da população através da mobilização dos movimentos sociais locais. A compreensão das lutas da população faz-se dentro da perspectiva histórico-crítica dos movimentos sociais inseridos no contexto da totalidade da vida social, optando por uma abordagem qualitativa com realização de entrevistas semi-estruturadas junto a observadores privilegiados da realidade do bairro e análise de conteúdo de notícias publicadas em dois jornais de Aracaju em anos anteriores, e especialmente, nos anos de 2004 a 2008. Em face do material estudado sobre as notícias veiculadas pelos jornais e o conteúdo refletido nas entrevistas, evidencia-se que os movimentos populares locais se iniciaram numa forma nova de fazer política caracterizada por uma prática reprodutora do status quo.  À população do bairro Santa Maria, resta uma perspectiva de cobrança aos movimentos e lideranças locais diante do refluxo na sua dinâmica de lutas.

  • GEILSA ALVES ALMEIDA
  • O PAPEL DA DELEGACIA DA MULHER NO MUNICÍPIO DE ARACAJU NO COMBATE À VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E FAMILIAR

  • Data: 15/06/2010
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa pretende estudar a importância da Delegacia da Mulher na resolução dos conflitos de gênero e a eficácia no atendimento para a proteção e assistência à mulher que sofre violência doméstica e familiar, considerando sua relação com a existência ou não de programas específicos direcionados a essa problemática. O trabalho analisa o processo de implementação de tais políticas públicas a partir dos dados empíricos coletados junto à Delegacia Especializada de Defesa da Mulher; enfoca o processo de articulação entre a pluralidade de agentes e de interesses. A pesquisa é do tipo qualitativa e parte da construção de um marco teórico, analisando dados de fontes documentais, e abordando uma amostra dos diversos sujeitos envolvidos. É feita uma discussão sobre a violência doméstica contra a mulher, focalizando também as questões relevantes para a elucidação desta temática, desmistificando a dicotomia entre a esfera pública e a privada, e explicitando a dimensão simbólica da violência doméstica como violação dos direitos fundamentais do ser humano.

  • SYLVIA OLIVEIRA CHAGAS
  • MULHER CHEFE DE FAMÍLIA, NA CIDADE DE ARACAJU: DOMINAÇÃO E PODER

  • Data: 14/06/2010
  • Mostrar Resumo
  • A pesquisa foi focada no chefe de família feminino, do Município de Aracaju e seus impactos no núcleo familiar nuclear. Considerando que, os papéis dos homens são em geral, muito mais valorizados e recompensados que os papéis das mulheres: em quase todas as culturas, as mulheres carregam a responsabilidade de cuidar das crianças e do trabalho doméstico, enquanto os homens tradicionalmente nascem com a responsabilidade de sustentar a família. No entanto, encontramos mudanças nesse cenário e principalmente no Nordeste, onde através de pesquisas quantitativas, já se constatou que são maioria como arrimo de família, portanto, observamos a construção de identidades sociais das mulheres chefes de família e o desenrolar dos aspectos adaptativos, o mecanismo existente entre a dominação e o poder, no núcleo familiar. Os impactos na família se houve mudança na relação social por elas serem chefes de família. Trata-se de pesquisa qualitativa que parte da construção de um marco teórico, analisando dados de fontes bibliográficas e a partir de entrevistas com mulheres chefes de família, poder observar as formas de articulações nas famílias nucleares, como lidam com o poder decisório, com o poder financeiro, com a fragilidade, com a dominação e as influências dos modelos tradicionais. Analisando as relações familiares entre a mulher, os filhos e o cônjuge, buscando as questões relevantes para a elucidação da temática, desmistificando a dicotomia entre a mãe/esposa e mulher/ chefe de família no ambiente residencial.

  • DEISE RIBEIRO DIAS
  • A MÍDIA IMPRESSA SERGIPANA NAS ELEIÇÕES PARA GOVERNADOR EM 2006: COBERTURA DO CINFORM, CORREIO DE SERGIPE E JORNAL DA CIDADE

  • Orientador : JOSE ANTONIO SPINELI LINDOZO
  • Data: 14/06/2010
  • Mostrar Resumo
  • As eleições para governador em 2006, com a vitória do candidato Marcelo Déda do Partido dos Trabalhadores (PT), foram um marco histórico no Estado de Sergipe, pois, pela primeira vez, as chamadas “frentes progressistas” (aliança formada principalmente por partidos de origem de esquerda) romperam com a hegemonia de dois grupos políticos: os Franco e os Alves, cuja direção vigorava há mais de 30 anos. Este estudo parte da hipótese de que a mídia impressa apresenta determinados padrões de comportamento na cobertura do período eleitoral. Portanto, busca-se nesta dissertação, quantificar, qualificar e comparar dados dos três jornais mais representativos do Estado de Sergipe (Cinform, Jornal da Cidade e Correio de Sergipe) para análise do comportamento desses periódicos, como aparelhos privados de hegemonia, na cobertura das eleições de 2006. Recorre-se também ao conceito de hegemonia de Antonio Gramsci, assim como às teorias do jornalismo de enquadramento (Robert Entman e Mauro Porto) e agenda setting (Maxwell McCombs e Donald Shaw) de forma a identificar esses padrões.

  • CLODOALDO MESSIAS DOS SANTOS
  • Da literatura e da sociedade na obra Os Corumbas, de Amando Fontes

  • Data: 11/06/2010
  • Mostrar Resumo
  • Estudo da obra Os Corumbas, de Amando Fontes, publicada em 1933, que trata do início da industrialização na cidade industrial, assim como os impactos sofridos pelos mais humildes. Percebemos uma série de significações e simbologias nas personagens, nas passagens e acontecimentos, nos objetos e espaços que permeiam o discurso literário de Amando Fontes, objetivando o melhor entendimento das relações entre a literatura e a sociologia, passagens do texto e a intenção do seu autor, assim como, problematizar as significações imaginárias da obra. A narrativa utilizada por Fontes em sua obra, mostra-nos claramente a utilização do fazer literário para a compreensão de aspectos sociológicos no momento inicial da industrialização, como também a adaptabilidade das pessoas a essa nova realidade.

  • MAISY DE MEDEIROS FREITAS
  • Antonin Artaud: por uma culltura da crueldade

  • Data: 09/06/2010
  • Mostrar Resumo
  • A presente pesquisa objetiva refletir acerca da cultura pelo viés da arte. A partir do pensamento de Antonin Artaud (1896-1948), que nos convida a pensar a cultura como um desdobramento da vida. O teatro, palco para suas inúmeras criações, desloca-se no espaço, uma vez que Artaud irá experimentar viver suas experiências cênicas a partir do seu próprio teatro, o Teatro da Crueldade, com ações vividas, negando então a representação. Dessa forma Artaud fez de sua existência uma obra de arte, transportando para a própria vida a estética da crueldade, como a entendeu. Este estudo apresenta o conceito de crueldade artaudiano, atrelando-o à cultura, o que deu origem ao que chamamos de Cultura da Crueldade.

  • RILDO CÉSAR MENEZES MENDONÇA
  • A construção das representações sociais na relação da Polícia Militar e a sociedade aracajuana

  • Data: 31/05/2010
  • Mostrar Resumo
  • Nos últimos anos, as questões que envolvem a segurança pública têm obtido maior importância nos debates científicos, na mídia e no senso comum, pois indubitavelmente o sentimento de medo e insegurança, causado pelo aumento da violência de um modo global, tem se propagado como elemento de construção das representações sociais, tanto em níveis individuais, como também coletivamente. A violência é um fenômeno social existente nas manifestações humanas desde as sociedades mais antigas, ou seja, ela esteve presente em todos os períodos históricos, porém, de maneiras distintas no plano subjetivo e objetivo, possuindo a função de ser o elemento central no processo de modelação para formação do comportamento do indivíduo, tanto nas sociedades mais antigas como na sociedade moderna. Contudo, possui a característica peculiar de adquirir novos contornos à medida que os comportamentos individuais e coletivos são modificados na relação indivíduo-violência. Nesse sentido, as instituições que estabelecem a ordem a partir do controle da violência, têm suas representações sociais construídas no contexto de relações sociais impregnadas pelos elementos da violência, do medo e da insegurança, que deslocam o sentimento de insegurança subjetiva ou existencial para um plano concreto e objetivo, isto é, para o plano da insegurança física, no cotidiano das pessoas no mundo moderno. Assim, o objetivo deste estudo foi o de apreender a construção das representações sociais da população de Aracaju acerca da instituição policial e da figura do policial militar no contexto contemporâneo. Focamos nossa atenção apenas numa parte das instituições da ordem, que constituem o campo do aparato de segurança pública e defesa social de nosso estado.

  • MELQUISEDEQUE DE OLIVEIRA FERNANDES
  • A ENCRUZILHADA DA VIDA POLÍTICA EM ASSENTAMENTOS DE REFORMA AGRÁRIA NO RIO GRANDE DO NORTE

  • Data: 28/05/2010
  • Mostrar Resumo
  • Dentro do caro processo histórico de luta pela terra no Brasil, os assentamentos rurais representam um marco de conquista de trabalhadores rurais sem terra. A princípio, oferecem condições básicas de sobrevivência, através do acesso à terra e suporte inicial para sua exploração. Ao mesmo tempo, são estimuladas formas de organização política das famílias para que consigam lidar com os novos desafios do cotidiano. O momento que segue à conquista da terra e, por conseguinte, a construção do assentamento enquanto projeto de vida e de trabalho, é atravessado por demandas objetivas e subjetivas, com destaque para as alternativas de produção agrícola e estratégias de articulação coletiva. As associações de assentados, originalmente formadas como dispositivos de gestão coletiva da terra, são também espaços reservados para sociabilidade política, que orientada por princípios participativos, pode conduzir os assentados às novas conquistas, ditadas no ritmo das experiências cotidianas. O objetivo desse trabalho é o de buscar compreender formas de participação no âmbito destas associações e a maneira pela qual isto se traduz em melhores condições de vida para o grupo, a partir das experiências de assentamentos localizados nos Territórios da Cidadania Mato Grande e Açu-Mossoró, no Estado do Rio Grande do Norte. As concepções teóricas que orientam esta análise concentram-se nas discussões sobre democracia e participação (Paterman, Putnam, Bodernave) e nas reflexões sobre o mundo rural (Medeiros, Martins, Woortmann e Woortmann, Bergamansco). Do ponto de vista metodológico, diferentes estratégias foram desenvolvidas: a observação direta, o registro em caderno de campo, a aplicação, in loco, de questionários socioeconômicos às famílias assentadas e entrevistas semi-estruturadas com as lideranças internas. Com isso, pudemos constatar que as formas de participação nas associações operam em dois sentidos: de um lado, promovem oportunidades de assimilação de capacidades democráticas acompanhada de noções de direitos sociais e redefinição de padrões políticos; de outro, oferece efetivamente a possibilidade dos próprios assentados conduzirem, com relativa autonomia, a organização política e suas mudanças em direção a um modo de vida que desejam ter no assentamento.

  • ADELINA AMÉLIA VIEIRA LUBAMBO DE BRITTO
  • A FESTA DO BOM JESUS DOS NAVEGANTES EM PROPRIÁ-SE: HISTÓRIA DE FÉ, ESPAÇO DAS RELAÇÕES SOCIAIS E LAÇOS CULTURAIS

  • Data: 17/05/2010
  • Mostrar Resumo
  • O estudo trata de uma pesquisa realizada para o mestrado em Ciências Sociais em convênio entre a Universidade Tiradentes-UNIT/SE e Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Por ser um acontecimento religioso, buscou-se mostrar que as festas religiosas de modo geral têm significados particulares para cada povo ou região. As festas brasileiras independente de onde aconteçam, como informa Amaral (1998), são manifestações populares que, conforme o contexto em que se apresentam, podem diluir, cristalizar, celebrar, ritualizar ou sacralizar a experiência social particular dos grupos que a realizam. Elas acontecem como forma de agradecer vitórias alcançadas ou passagens religiosas importantes como o Natal, celebração aos santos juninos, santos padroeiros e os considerados santos protetores. Assim, A festa do Bom Jesus dos Navegantes em Propriá-SE: história de fé, espaço das relações sociais e laços culturais se apresenta como campo de estudo dessa dissertação por tratar-se de um desses festejos que, embora comemorado por alguns municípios sergipanos situados às margens do rio São Francisco, sempre nos domingos de janeiro, tem a característica de se sobrepor a todas as outras festas realizadas na cidade, inclusive às do santo padroeiro de Propriá, Santo Antônio, realizada no dia 13 de junho. Enquanto material e métodos, optou-se pela pesquisa qualitativa/participante, fazendo uso das técnicas de observação direta, entrevistas, publicações de jornais, sites, fotos, vídeos e depoimentos de organizadores e participantes, além de referências bibliográficas de estudiosos da área. Com esta pesquisa buscaram-se respostas para questionamentos sobre o que poderia manter viva a realização do festejo de Bom Jesus dos Navegantes a cada ano, tendo em vista tratar-se de um santo protetor e não padroeiro; avaliou-se como o investimento do poder local na organização dos festejos artísticos vem criando um fio de tensão com a Igreja Católica, promotora dos rituais religiosos. Além disso, analisou-se como os espaços sagrados e profanos se apresentam indissociáveis ao festejo e, por fim, constatou-se que a festa preserva o seu valor ao conservar sua tradição e ao abrir espaço para a modernidade, não se enfraquecendo, mas sofrendo metamorfoses do tempo e do espaço, podendo ser percebida nas relações sociais e laços culturais envoltos pelo momento de fé religiosa.

  • REJANE GUEDES PEDROZA
  • Nutrição social no Brasil: [mais] uma estratégia biopolítica?

  • Data: 06/05/2010
  • Mostrar Resumo
  • Inspirados pelo 'méthodo' do artesanato intelectual proposto pelo sociólogo Wright Mills, estudamos a formação do campo de práticas dircursivas e não-discursivas (Michel Foucault) da nutrição social no âmbito do setor saúde brasileiro. A pesquisa de caráter documental intencionou verificar e compreender como o nutricionista emerge no cenário das práticas em saúde do Brasil, a partir de meados do século XX, construindo seu regime de verdades com base em processos biopolíticos do campo da medicina. Para tanto, conectamos dois fenômenos: a) o surgimento do campo biomédico da nutrição como uma instância biopolítica, aproximando a formação deste campo com a história da medicina social, desde seus primórdios europeus até o contexto brasileiro; b) as práticas discursivas e não-discursivas do campo da nutrição que abrangem diretamente a nutrição social no Sistema Único de Saúde (SUS) brasileiro. A estratégia da pesquisa constituiu-se na elaboração e análise de um arquivo composto por publicações que tratam da história do nutricionista no Brasil e por publicações oficiais no site da Política Nacional de Alimentação e Nutrição que são tidas como norteadoras das ações dos nutricionistas sociais no Sistema Único de Saúde (SUS). O conceito de biopoder descrito por Michel Foucault entre os anos de 1974 a 1979 e a noção de biopolítica no sentido reinterpretados e atualizados por Giorgio Agamben, Antônio Negri e Michel Hardt constituíram-se em suportes teóricos adicionais à pesquisa.

  • MARIA APARECIDA RAMOS DA SILVA
  • O uso pedagógico das TIC como expansão das capacidades: o PROINFO NATAL/RN.

  • Data: 28/04/2010
  • Mostrar Resumo
  • O principal objetivo da pesquisa "O uso pedagógico das TIC como expansão das capacidades: o ProInfo Natal/RN" foi realizar uma avaliação da efetividade desse programa nas escolas públicas do município. Especificamente, a pesquisa verificou se o programa: a) conseguiu promover o uso pedagógico das novas TIC; b) fomentou a melhoria do processo de ensino e aprendizagem com o uso das TIC; e, c) realizou efetivações e a expansão de suas capacidades. A metodologia consistiu na revisão da literatura; realização de entrevistas semi-estruturadas com gestores e professores; além de quatro grupos focais com estudantes do 9º ano do ensino fundamental; também foram feitas observações diretas e análise dos documentos que regulamentam o programa. Os resultados desta pesquisa mostraram que o ProInfo apresenta uma série de interferências em sua efetividade, provocando uma distância entre o que está proposto nos objetivos e os resultados observados no cotidiano nas escolas. Concluiu-se que o programa precisa superar essas fragilidades, visando contribuir para a promoção de efetivações e a expansão das capacidades dos estudantes.

  • JOSÉ FONTES FELIX
  • O trabalho doméstico de adolescentes: naturalização da exclusão e submissão.

  • Data: 28/04/2010
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho demonstra aspectos relevantes sobre o trabalho doméstico realizado por adolescentes entre 16 e 18 anos, nos espaços residenciais. Trata-se de destacar o processo de naturalização da invisibilidade, sua precariedade e fonte de exclusão social, tendo em vista a forte relação pessoal de dominação. Apontam-se as relações de pseudoafetividade que podem obscurecer a exploração do trabalho doméstico. Destaca uma discussão preliminar sobre a composição das relações sociais inseridas no contexto do trabalho doméstico, com ênfase na reflexão sobre a condição de subalternidade das adolescentes trabalhadoras domésticas, como resultado de um processo de sociabilidade constituído por relações de dominação – gênero e classe social, resultando na formação de identidade social negativa, formadora de estigmas. Esta dissertação resulta de uma pesquisa sobre o trabalho de adolescentes empregadas domésticas, realizada na cidade de Aracajú, cujo objetivo principal foi compreender como são operadas as diferenças e desigualdades sociais nas relações de trabalho doméstico, com base, inclusive, nas informações das próprias adolescentes. O trabalho de campo foi realizado de agosto de 2009 a janeiro de 2010 e para a coleta de dados forma utilizadas as técnicas de história oral/história de vida, aplicação de questionários e uso de entrevistas semiestruturadas, como também de dados secundários da PNAD/IBGE que serviram de base comparativa da realidade nacional e a contextualização local. Enfatiza-se como as relações de trabalho doméstico envolvendo adolescentes questionam os modos de vida das classes trabalhadoras, que são confrontados pelos diversos “sistemas” de cada casa, o que leva ao desenvolvimento de estratégias de adaptação que tornam possível a convivência de uma pessoa estranha na “casa dos outros”. Focaliza como o trabalho entra em suas vidas nas condições de ressocialização oferecidas pelas famílias de trabalhadores aos seus filhos/as; e como este habitus de classe é apropriado pelo mercado de trabalho no emprego doméstico através de um processo de socialização que ora se opõe e ora reforça as práticas e valores apreendidos no novo ambiente familiar.

  • GLADSON DE OLIVEIRA SANTOS
  • José Lins do Rego e a modernização da economia açucareira nordestina

  • Data: 26/04/2010
  • Mostrar Resumo
  • Análise da inserção da economia açucareira nordestina no processo de modernização deste ramo de economia a partir do discurso literário de José Lins do Rego. Para isso, foram utilizadas as obras Fogo Morto, Menino de Engenho, Bangüê e Usina como objeto de estudo. Através da realização de uma pesquisa bibliográfica de cunho exploratório e documental, identificou-se que, nos enredos dos romances, existem três espacialidades correspondentes aos cenários principais das tramas, os engenhos Santa Fé e Santa Rosa e a usina Bom Jesus. Concebemos os engenhos como protagonistas, uma vez que todo o desenrolar das histórias corresponde a reações dos demais personagens às diversas formas com que as especialidades são atingidas ou não pela modernização. Portanto, as narrativas presentes em Fogo Morto, Menino de Engenho, Bangüê e Usina reafirmam a viabilidade da utilização do discurso literário enquanto fonte para a construção da interpretação sociológica do processo de modernização da economia açucareira nordestina dos fins do século XIX e início do século XX.

  • KELSON GERISON OLIVEIRA CHAVES
  • Os trabalhos de amor e outras mandingas: a experiência mágico-religiosa em terreiros de umbanda

  • Data: 26/04/2010
  • Mostrar Resumo
  • O texto que se segue aborda a experiência mágico-religiosa que muitos indivíduos vivenciam quando vão à busca de resolver seus problemas amorosos, financeiros e de saúde através de trabalhos realizados por pais e mães-de-santo umbandistas. Os trabalhos de amor, os trabalhos de destranca e os trabalhos de cura são os ritos mágico-religiosos pelos quais essa busca se manifesta. O conceito de experiência, entendido como a significância do significado, foi o principal norteador das reflexões aqui contidas. As pessoas que recorrem aos trabalhos umbandistas para resolver suas aflições cotidianas vivenciam uma rica experiência mágico-religiosa onde se entrecruzam inúmeras dimensões. Dentre estas, dediquei-me a olhar a performance, o saber-fazer e a subjetividade. Cada uma delas deu margem para tratar de uma gama de outros temas, tais como a corporeidade, a gestualidade, a vocalidade, o conhecimento do mundo, a ciência, o segredo, as emoções e a moral. A pesquisa etnográfica aconteceu principalmente nos terreiros de Dona Luiza, Pai Gledson, Pai Salviano e Dona Terezinha, todos situados na cidade de Limoeiro do Norte, no Ceará.

  • POLYANA BITTENCOURT ANDRADE
  • Informação fluida e conhecimento no ciberespaço. Uma análise do Portal Infonet-SE

  • Data: 23/04/2010
  • Mostrar Resumo
  • A internet é um ambiente transfronteiriço e potencializador das informações, pois possibilita o compartilhamento, distribuição e interação do conteúdo disponível na mesma. Entretanto, esse sistema de informação pode gerar um movimento oposto quando produz uma avalanche de informações superficiais que dificultam a absorção ou crítica por parte do usuário. Essa sociedade líquido-moderna, que tem como uma das características a efemeridade, forma um sujeito fluido no qual seus hábitos não se concretizam, pois são tão efêmeros que não ganham forma. As informações também reproduzem esse mesmo cenário, pois o usuário está inserido em uma lógica baseada em suprir-se de informações e daí ele é condicionado a consumir, não absorvê-las e nem transformá-las em conhecimento, pois o fluxo de produção de conteúdo não permite isso. E é nesse contexto que as publicações sobre expressões culturais passam a ser questionadas, pois elas seguem uma tendência da sociedade líquida. A discussão aqui se apropriará de assuntos que abordam as variadas expressões culturais em Sergipe, tais quais cinema, teatro, artesanato, eventos, espaços de memória (museus, pinacotecas, memoriais, arquivos, bibliotecas, institutos históricos, academias científicas), dentre outras e analisará a produção do conteúdo no portal Infonet, a partir das matérias veiculadas nos meses de abril, maio e junho de 2008, período considerado como efervescência cultural do estado, devido à realização dos festejos juninos. Para tal, foram discutidas as idéias de Zigmunt Bauman, Pierre Lévy, Edgar Morin e Dominique Wolton. Além disso, foram analisadas as características da internet e sua aplicabilidade no portal aqui estudado a fim de perceber a forma como a informação é produzida na cibercultura, movimento que permite memorização, potencialização, interatividade, além de outros critérios inerentes ao ciberespaço.

  • VANDA MARIA CAMPOS SALMERON DANTAS
  • Nas marés da vida: histórias e saberes das mulheres marisqueiras.

  • Data: 22/04/2010
  • Mostrar Resumo
  • A dura realidade das mulheres no Município de Indiroba se alarga para muito mais dos afazeres domésticos cotidianos. Todos os dias, elas precisam de coragem e determinação para adentrar no manguezal a procura dos mariscos, que, vendidos, garantem sua sobrevivência. A vida das catadoras de mariscos, que vivem da pesca no mangue e têm no seu trabalho o sustento da família, é o objeto de estudo desta pesquisa, através da qual será enfatizada a história de vida dessas mulheres que realizam uma atividade de subsistência no seu cotidiano social. Refletir-se-á acerca da sua atuação no meio em que estão inseridas, a visão que têm do trabalho, meio ambiente, família, sexualidade, e suas relações sociais. O projeto de pesquisa foi realizado no Estado de Sergipe, no município de Indiroba, em comunidades ribeirinhas, nas quais essas mulheres, chamadas de marisqueiras, desempenham atividades diversificadas no seu papel de mulher, motivo de sensibilização pessoal, gerando uma curiosidade acadêmica para conhecer suas histórias de vida. Através do método etnográfico, que se desdobra em observações, entrevistas, oficinas e depoimentos, procurou-se conhecer um pouco mais sobre o cotidiano das marisqueiras. Com isso dá-se visibilidade à condição humana em uma de suas expressões o que pode ajudar a compreender e valorizar o conhecimento da diversidade cultural e os saberes construídos nessa atividade pesqueira.

  • CAMILA SOUZA PINTO MARINHO
  • Artesão de saberes: narrativas de histórias de vida de professores de graduação

  • Data: 22/04/2010
  • Mostrar Resumo
  • Os professores de graduação desempenham a importante função de mediadores de conhecimentos e saberes construídos na relação com o outro. São peças-chave para o desenvolvimento humano. O objetivo da dissertação é compreender os significados presentes na construção das histórias de vida do ser professor de graduação. Em suas narrativas, os professores trazem à tona suas construções, lembranças e, com elas, todo o contexto social e histórico no qual se deu esse processo, assim como os significados que permeiam essa construção. A partir da inspiração da ciência da complexidade, tal como anunciada sobretudo por Edgar Morin, a interpretação das histórias de vida se norteou pela análise temática dialógica da conversação que tem em Mikhail Mikhailovitch Bakhtin um teórico importante. Participaram da pesquisa sete professores de graduação de universidades pública e particular no estado de Sergipe/Brasil. Na dissertação foram analisadas cinco das sete entrevistas. Ao interpretá-las e organizá-las cronologicamente, foi possível perceber que as narrativas são direcionadas por temas e esses são organizados a partir dos significados atribuídos à figura do professor, significados esses construídos em suas trajetórias de vida. Segundo os professores, ser professor de graduação “não tem preço”; é viver um conflito gerado pela influência dos antigos e novos modelos de educação; é buscar desenvolver a “técnica do olhar” para saber lidar com o comportamento do aluno em sala de aula; é um “dom”, uma “vocação” passada de geração em geração. Esses significados compõem três matrizes: a relação professor-aluno, a metodologia de ensino voltada para a aprendizagem e o cuidado com o aluno. A pesquisa, sendo um mergulho na narrativa de professores de graduação, permite também ampliar o contexto que envolve o professor de ensino superior, além de compreender como esses artesãos do saber escolhem, criam e tecem a sua arte.

  • GLADSON PAULO MILHOMENS FONSECA
  • ARCHÉ TUPI Ou Uma leitura arquetípica da mulher índia em Casa-grande & senzala.

  • Data: 12/04/2010
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação é uma proposta de diálogo entre Pensamento Social Brasileiro, História da América Portuguesa e a Psicologia Analítica de C. G. Jung, destacando os seguintes arquétipos: Ânima, Animus, Sombra e Persona. Direcionando o estudo para a imagem da mulher índia, presente na interpretação brasileira de Casa-grande & senzala de Gilberto Freyre, temos como eixo principal a negação desta imagem enquanto princípio feminino criativo e positivo no imaginário cultural brasileiro, no caso de uma análise mais específica. Partimos do pressuposto de que sua obra inspirou diversas pontes imaginárias sobre o Brasil, inclusive nos aspectos referentes à mestiçagem, no estudo sobre estrangeiros viajantes, jesuítas e colonos/invasores dos séculos XVI e XVII ao aportarem na América Portuguesa. Neste sentido, pretendemos enfatizar a influência de sua obra enquanto imagem perdulária através do tempo e do espaço na ordem escravista portuguesa. Sobretudo, pretende-se fazer uma leitura do feminino indígena pensada em seu livro.

  • HILDERLINE CAMARA DE OLIVEIRA
  • Códigos de sustentação da linguagem no cotidiano prisional do Rio Grande do Norte: penitenciária estadual de Parnamirim

  • Data: 09/04/2010
  • Mostrar Resumo
  • A discussão, neste estudo, versa sobre a linguagem como prática social no cotidiano da Penitenciária Estadual de Parnamirim, integrada ao sistema Penitenciário do Rio Grande do Norte – SISPERN, destinada para homens em cumprimento de pena privativa de liberdade, em regime fechado. Para a realização da pesquisa, os objetivos delimitados foram analisar os repertórios lingüísticos tecidos no cotidiano prisional, buscando identificar como se configuram em distintas formas de resistência aos mecanismos de controle do sistema penitenciário; investigar quais são os repertórios lingüísticos criados a partir de novas formas de sociabilidade desenvolvidas entre os apenados e identificar como os repertórios lingüísticos no cotidiano prisional se expressam nas relações/exercícios de poder não-institucionalizados. No aspecto metodológico, o estudo se situa numa abordagem qualitativa, que tem como instrumento principal a entrevista. A investigação foi possível mediante a utilização de instrumentos de coleta de dados, como: a observação direta no cotidiano prisional devidamente registra no diário de campo como procedimento etnográfico do pesquisador, a análise documental dos prontuários dos internos e a aplicação de entrevista semi-estruturada, junto aos sujeitos da pesquisa. A construção e compreensão do objeto de estudo fundamentaram-se em autores que discutem sobre a prisão, como: Foucault, Goffman, Carvalho Filho e, em particular buscou-se o referencial teórico que aborda a linguagem numa perspectiva social e cultural: Orlandi, Manfredo, Bastos e Candiotto, dentre outros. Além do respaldo normativo da legislação brasileira, através da Lei de Execução Penal, do Código Penal e da Constituição Federal do país e do aparato legal em âmbito estadual. Ainda na perspectiva metodológica da pesquisa, após a coleta, os dados, foram submetidos a uma análise do discurso a partir da teoria foucultiana e na perspectiva de Orlandi e de cunho qualitativa e quantitativa. Os resultados evidenciaram que o perfil sociojurídico da população do locus de investigação não se apresenta diferente das demais prisões brasileiras, composta por homens, em sua maioria, com faixa etária entre 21 e 30 anos, presos pela prática de crimes contra o patrimônio, contra a vida, dentre outros, e, em especial, reincidentes criminais. Evidenciou, ainda, que o cotidiano prisional da PEP se caracteriza por uma diversidade sociocultural expressa nas relações de poder não institucionalizado, que contribui para a formação e divisão dos grupos, que cada um dispõe de um conjunto de códigos/repertórios de sustentação da linguagem. Por isso, a linguagem, no cotidiano prisional, é um dos caminhos para compreender a singularidade das relações de sociabilidade e como prática social mediada por relações/exercícios de poder e de interesses antagônicos, nos quais cada grupo visa, a prior, atender aos interesses. Ela representa a complexidade das relações sociais, no espaço prisional, com efeitos de sentidos diversos, em função da situação e do momento. A linguagem na prisão, além da função de comunicação, assume e representa elemento central para a sociabilidade humana, contribui para a sua dinâmica e se configura como uma das formas de resistência dos reclusos contra os mecanismos de controle, disciplina e vigilância do sistema penitenciário.

  • MARCIA MEIRELES DE ASSIS
  • Juventude em Rio Branco no Acre: trabalho e estrutura de oportunidade na Cidade-Floresta.

  • Orientador : MARIA DO LIVRAMENTO MIRANDA CLEMENTINO
  • Data: 09/04/2010
  • Mostrar Resumo
  • Esta tese tem por objetivo verificar nas novas gerações, formas de inserção na economia urbana de Rio Branco no Acre. Sob contextos sócio-históricos diferenciados, considerou-se as histórias de trabalho de duas gerações, uma, proveniente da floresta, e outra, proveniente da cidade. Estes jovens são remanescentes de famílias seringueiras e moradores da periferia de Rio Branco. Suas experiências de trabalho advêm de um novo contexto urbano, o qual passa por transformações consideráveis. Em consonância a isto, buscou-se investigar as mudanças sócio-espaciais de Rio Branco - uma cidade que advinha do seringal - entrever contemporaneamente mudanças visando efetivar novas escritas de cidade nesta parte da Amazônia. No Acre, é principalmente a partir da década de 1970 que as questões de sobrevivência e reprodução social começam a atingir amplos segmentos de famílias seringueiras advindas dos seringais falidos pelo declínio da economia da borracha. Emerge dessa relação entre cidade e floresta uma nova forma de gerir a cidade atual, bem como, a inserção da juventude neste urbano em associação às necessidades ambientais do planeta. Mediados pelas práticas sociais de um passado recente, as novas gerações herdam o legado de uma floresta em pé. No entanto, as perspectivas em poderem acionar trabalho por meio desta floresta, são ainda, pouco visíveis para o jovem inserido neste urbano, que por enquanto, conta apenas com o "chão da cidade" para empreender suas formas de sobrevivência e emprego. A pesquisa insere-se no campo dos estudos da juventude e da memória social considerando-se a geração precedente, em relação às suas inter-relações com as atuais pelo trabalho, pela escola e pela moradia. Assim, além das mudanças na construção de uma "nova" condição juvenil nesta sociedade evidencia-se também, mudanças nas formas de gerir o desenvolvimento em nível local, tendo em vista, o legado das práticas sociais locais em manter seu aporte de floresta rumo a uma cidade que possa ser sócio-ambientalmente mais justa, fato que, para o ambiente sócio-histórico de Rio Branco, é algo que resvala ainda em limites e desafios, visando efetivar a cidade da promessa. Do ponto de vista teórico, parte das análises das categorias juventude e trabalho e se utiliza das noções de Segmentações Sociais e Estrutura de Oportunidades de R. Kaztman, e de Inserção Aleatória de Dubar para a análise das entrevistas, além dos conceitos de Rémy sobre aldeia não urbanizada e cidade urbanizada, na compreensão das principais mudanças que Rio Branco experimenta. Utiliza-se da metodologia qualitativa baseada em entrevistas abertas e em profundidade, a partir de um roteiro semi-diretivo. O trabalho de campo desenvolveu-se entre os anos de 2008 e 2009, quando foram entrevistados 35 jovens e 12 pais seringueiros acerca de suas trajetórias de trabalho. A idade dos jovens variou entre 13 e 29 anos e dos pais entre 37 e 76 anos. Partindo das narrativas juvenis evidencia-se uma inserção em descompasso nas trajetórias de trabalho e escola para estes jovens em meio às lutas empreendidas pelas ações de governo visando aplicar sustentabilidade urbana nesta cidade que intenta promover novas escritas de si no decurso deste chão amazônico.

  • JOSÉ HELDER MONTEIRO FONTES
  • O JINGLE E OUTRAS PRÁTICAS CULTURAIS DOS VENDEDORES DE RUA DE ARACAJU/SE

  • Data: 08/04/2010
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação de mestrado se constitui em um mapeamento dos vendedores de rua baseado em uma pesquisa de campo realizada no centro comercial e adjacências, da cidade de Aracaju, capital do Estado de Sergipe, situado na região Nordeste do Brasil. Trata-se de um estudo sobre o jingle e outras práticas sociais exercidas, no cotidiano das ruas, pelos vendedores ambulantes. Existe uma clara intenção em considerar o pregão cantado pelos vendedores de rua como um jingle que é produzido, transmitido e aceito em um meio social, caracterizando-se assim como um estudo de manifestação cultural. Assim, este trabalho tem como objetivo a observação do uso do jingle e outras práticas culturais exercidas pelos vendedores de rua, evidenciando-se como as mesmas são produzidas, divulgadas e consumidas no cotidiano, como uma maneira de fazer. Estas práticas que ocorrem nas cidades desde as épocas mais remotas continuam ocorrendo em todas as cidades brasileiras, incluindo as capitais, ainda que, em alguns casos, algumas delas – como por exemplo o jingle, comecem a ficar mais escassas. Especificamente se objetivou o resgate da memória dessas práticas culturais, considerando-as como “táticas” dos praticantes, uma resistência dos vendedores de rua, indivíduos “ordinários”, verdadeiros “andarilhos anônimos”, diante da pressão exercida por uma força dominante e desigual. Nesta pespectiva, o presente estudo se fundamenta nas teorias de Certeau (1990, 1996) e Coradini (1995) sobre o cotidiano nas cidades, procurando-se demonstrar como os vendedores de rua praticam de forma “desviada”, subversiva, a venda de seus produtos, criando e utilizando o jingle e outras operações de relacionamentos que fazem parte da cultura comum, se apresentando como “maneiras de fazer”, as quais são apropriadas ou reapropriadas, consumidas ou aceitas em articulações através do tempo e inseridas na “espacialidade antropológica urbana”.

  • ROGERIO DE SOUZA BISPO
  • Capital Social e Desenvolvimento Rural: Acesso, Uso e Gestão da água nos Territórios Rurais do Sertão do São Francisco.

  • Data: 07/04/2010
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho teve como objetivo contribuir com o debate do capital social, buscando relacionar este com o acesso uso e gestão dos recursos hídricos no Vale do São Francisco, mais precisamente nos territórios rurais do Sertão do São Francisco situados no Estado da Bahia e Pernambuco. Bem como, estimular possibilidades de ação por sujeitos (família rurais) apartados por um bem público tão precioso que é a água. Além de uma discussão teórica sobre o capital social (redes, confiança, participação) e desenvolvimento rural. Aplicamos 387 questionários com agricultores familiares e algumas entrevistas com atores sociais dos fóruns territoriais e do comitê da bacia do São Francisco onde foi possível correlacionar nossas variáveis no intuito de comprovar nossa hipótese: capital social é um elemento chave para garantir acesso, uso e gestão da água por famílias rurais que vivem nos perímetros irrigados e em áreas de sequeiro. 


  • IRENE DE ARAUJO VAN DEN BERG
  • As covinhas: práticas, conflitos e mudanças em um santuário popular.

  • Data: 29/03/2010
  • Mostrar Resumo
  • Esta tese é um estudo etnográfico sobre um santuário popular conhecido como as Covinhas, localizado em Rodolfo Fernandes, município do Rio Grande do Norte. O objetivo do trabalho é analisar a constituição e a dinâmica desse espaço a partir da relações sociais e simbólicas que o instituem e fomentam enquanto referência religiosa da região onde ele se situa. Nessa intenção, são evidenciadas três dimensões: a das práticas, que atuam (re)produzindo ritualmente os sdignificados que põem a devoção às Meninas das Covinhas em curso; o conflito, que sugere a qualidade polifônica do santuário quando os diversos sujeitos envolvidos naquele espaço colocam em relação sentidos e interesses que freqüentemente coligem; e as mudanças, que resultam em maior ou menor grau das percepções, disposições e operações dos sujeitos que vivem o santuário na prática, de modo a mantê-lo num processo constante de invenção.

  • FAGNER TORRES DE FRANCA
  • A dimensão simbólica da política e a história da "dona de casa" que virou "guerreira": a construção da "imagem pública" de Wilma de Faria em 2002 e 2006.

  • Data: 26/02/2010
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho examina dois aspectos. Primeiro, a dimensão simbólica da política e alguns dos elementos que formam este universo, como a encenação, a representação, o mito, o espetáculo, a mídia e o marketing político e eleitoral. Partimos do princípio de que a política agrega um conjunto de traços relacionados tanto à razão quanto à subjetividade humanas, e que não pode ser resumida a apenas alguns cálculos baseados na racionalidade. No caso das eleições, em um processo (ritualístico, segundo Irlys Barreira) de escolha, há o encontro de dois sistemas de representações: àquele transmitido pelo ator político, em certo cenário, a partir de determinado contexto, baseado em uma trajetória de vida única; e o outro proveniente do público, atravessado pelas relações sociais, conjunturas próprias, anseios, desejos, expectativas e perspectivas singulares. Entre ambos aparecem os meios de comunicação de massa (principalmente a televisão), e com eles o advento da linguagem midiática e publicitária aplicada à política, alterando o esquema de visibilidade pública e inaugurando aquilo que Rejane Accioly Carvalho vai chamar de “estética da mostrabilidade”, o que não necessariamente significa uma preponderância da mídia sobre a política em seu todo, mas apenas a adaptação desta àquela no que diz respeito ao contato com o público, a porção ad extra da política, de acordo com Wilson Gomes. Em um segundo aspecto, tentaremos aplicar estes elementos a um estudo específico no sentido de verificá-los na construção efetiva de uma imagem pública, no caso, da atual governadora do Rio Grande do Norte, Wilma de Faria. O conceito de imagem pública será retirado do livro de Wilson Gomes A transformação da visibilidade na era da comunicação de massa, e diz respeito a uma imagem conceitual no sentido de fixar “traços de personalidade” por meio da trajetória política, da conduta pessoal, da ação dos image makers e da recepção do público. Para isso faremos uma análise de alguns vídeos levados ao ar no Horário Gratuito de Propaganda Eleitoral nos anos de 2002 e 2006.

  • THAIS DE FREITAS MORAIS
  • Redistribuição e reconhecimento: o caso das políticas sociais nos municípios de Natal e Belo Horizonte

  • Data: 25/02/2010
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa se refere a um estudo comparativo entre as políticas sociais dos municípios de Natal (RN) e Belo Horizonte (MG). Entendendo que as demandas por justiça social nas sociedades contemporâneas exigem tanto redistribuição econômica, quanto reconhecimento cultural, nos propusemos a investigar, a partir das formulações de Nancy Fraser (1996, 2005a, 2005b, 2007), de que maneira esses dois municípios incorporam tais dimensões em seus programas sociais.

  • MERCIA MARIA DE SANTI ESTACIO
  • Um olhar sociológico sobre a criança e o brincar: espaço e tempo de construção, reinvenção e aprendizagem

  • Data: 19/02/2010
  • Mostrar Resumo
  • Nesta pesquisa discuto o brincar, dialogando também com os demais sujeitos que compõem o universo no qual o brincar está inserido, como a família, a escola e a cultura. A proposição fundamental desta dissertação pressupõe que a ausência do brincar na vida da criança prejudica sua estruturação física, psíquica, biológica, cultural, social, histórica e o seu desenvolvimento. As questões iniciais foram: Quais os espaços-tempos reservados na escola para o brincar? Qual a importância do brincar no desenvolvimento das crianças? A escola reconhece a importância do brincar em seu espaço social? Como as crianças percebem e utilizam os espaços-tempos para o brincar na escola? Existem na escola espaços-tempos para o brincar? Trata-se de uma pesquisa teórico-empírica numa abordagem de estudo exploratório. O campo da pesquisa foi a Escola Municipal Professor Ulisses de Góes, situada no bairro de Nova Descoberta em Natal, Rio Grande do Norte e, como técnicas de pesquisa, utilizei: a observação participante, a fotografia, entrevistas estruturadas com alunos, e questionários com professores. Os resultados obtidos apontam que, para a maioria das crianças, a escola permite o brincar, poucas discordam desta proposição. Os professores reconhecem a importância do brincar na escola, mas por diversos motivos, não asseguram sua prática. A dissertação aponta a possibilidade de novos estudos e desdobramentos para o tema em questão.

  • DAVIDE GIACOBBO SCAVO
  • A TEORIA DEMOCRÁTICA E A PARTICIPAÇÃO POPULAR: As trajetórias participativas no Recife e em Módena

  • Data: 29/01/2010
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho procura alcançar basicamente três objetivos. No primeiro, investiga-se criticamente a teoria democrática hegemônica e sua reformulação histórico-política, passando do exercício ativo do poder popular, como aparecia no significado original, ao gozo passivo de direitos pessoais, como hoje é normalmente aceita. Uma demoracia reduzida a  mera normalização das instituições, limitando o ingresso do cidadão comum no processo de tomada de decisões, acreditando no mercado como instância mediadora central na regulação das esferas da vida social. Partindo das críticas à democracia liberal, discuti-se no segundo objetivo, o conceito de participação popular nas teorias democráticas contra-hegemônicas, procurando novos horizontes políticos, onde a grande massa possa ter a oportunidade de tomar as decisões sobre o seu próprio destino. Na base da discussão teórica sobre a participação, analisa-se no terceiro objetivo, um instrumento concreto de participação, o Orçamento Participativo, comparando duas experiências participativas no Norte e no Sul do mundo.

2009
Descrição
  • SUZANEIDE FERREIRA DA SILVA MENEZES
  • Reforma administrativa e gestão de políticas sociais em Mossoró: a falácia dos atores institucionais e sociais

  • Orientador : MARIA DO LIVRAMENTO MIRANDA CLEMENTINO
  • Data: 23/12/2009
  • Mostrar Resumo
  • A tese titulada "Reforma administrativa e gestão das políticas sociais em Mossoró: a falácia dos atores institucionais e sociais" compreende um momento de apreensão e análise da reforma da prefeitura de Mossoró, cujo processo desvendará as estratégias de formulação e implantação dessa e sua relação com a gestão das políticas sociais. Esta representa um momento ímpar na abordagem desse tipo de experiência em nível municipal. A análise se dá a partir do terceiro mandato da prefeita Rosalba Ciarlini Rosado, no quadriênio 2001/2004, por se constituir o período em que se materializou as mudanças na gestão pública, assim como, no modo operacional das políticas sociais. Para tal, delimitamos esse estudo em dois momentos distintos: o primeiro refere-se a formulação da reforma a partir da formalização da Lei Complementar n° 001/2000 - GP/PMM; o segundo refere-se a "reforma na prática" a partir das falas dos atores institucionais e sociais. Em meio a esse cenário percebeu-se a aproximação, mesmo que parcial, a Reforma de Estado e, consequentemente, do Plano Diretor de Reforma do Aparelho de Estado, que se constituíram as matrizes teóricas  desse processo em nível local. Todavia, essa é uma experiência complexa, que requereu o uso das pesquisas documental e de campo em função da investigação proposta, e ao mesmo tempo, comprovar a hipótese  norteadora deste, que diz respeito ao agrupamento de áreas como: educação, saúde e desenvolvimento social numa única secretaria - Secretaria Municiapl de Cidadania (SMC) - é capaz de materializar um novo arranjo institucional, de acordo com os princípios gerenciais na administração pública no nível local de governo, configurando-se numa reforma e nao apenas uma adequação institucional. Nesse contexto, tornou-se necessário apreender as falácias dos atores institucionais e dos atores sociais como forma de comprovação ou não a hipótese ora apresentada. Entre os primeiros atores temos a percepção dos dirigentes e assessores diretos da prefeita que expressam aspesctos político-administrativos da reforma e, no segundo a percepção do olhar político do que mudou em termos de gestão das políticas sociais.

  • MICHELLE FERRET BADIALI
  • Marias: Biopolítica, Vida Nua e Resiliência

  • Data: 22/12/2009
  • Mostrar Resumo
  • A partir da narrativa de vida de três mulheres, Maria Firmino (moradora de rua), Maria José (moradora de um hospital psiquiátrico) e Maria de La Luz Cervantes (personagem fictícia do conto de Gabriel Garcia Márquez, interna acidentalmente num hospital psiquiátrico), a dissertação "Marias: Biopolítica, Vida Nua e Resiliências" traz as teorias de Giorgio Agamben referente à Vida Nua e Homo Sacer, Michel Foucault com a biopolítica e as resiliências escritas por Boris Cyrulnik. São nas histórias de vida destas três mulheres que a dissertação desenvolve um campo de concentração imaginário para trabalhar a sujeição de suas vidas e corpos ao poder externo, à biopolítica.

  • LEMUEL RODRIGUES DA SILVA
  • O discurso religioso no processo migratório para o Caldeirão do Beato José Lourenço

  • Data: 18/12/2009
  • Mostrar Resumo
  • O Caldeirão, sítio localizado na cidade do Crato, ao sul do Ceará, pertenceu ao Padre Cícero Romão Batista. Ali foi criada uma comunidade religiosa liderada pelo beato José Lourenço, a qual marcou a vida de milhares de sertanejos do Nordeste na década de 1930 por representar para essa gente um espaço de convívio religioso, trabalho e devoção. A população do Caldeirão era de aproximadamente três mil pessoas, oriundas dos Estados de Pernambuco, Alagoas, Paraíba, Maranhão, Piauí, Ceará e Rio Grande do Norte, que dividiam entre si as tarefas diárias da comunidade. A miséria causada pelas secas e a exploração dos sertanejos pelos grandes proprietários de terras são apontados como os elementos motivadores desse fluxo migratório pela maioria das obras publicadas sobre o Caldeirão, transformando a comunidade numa experiência primitiva de luta de classes. O estudo apresentado propõe outra compreensão desse movimento migratório a partir do discurso religioso de salvação levado aos sertanejos pelo Conselheiro Severino Tavares. Utilizou-se como campo de análise os remanescentes norteriograndenses que migraram para o Caldeirão, e como referenciais teóricos e metodológicos o modelo compreensivo de investigação, a história cultural e a análise de discurso das memórias dos remanescentes. O trabalho conclui que apontar o fenômeno do Caldeirão como uma revolta camponesa é tentar impor a essa gente as aspirações ou desejos de outros, além de negar a essas pessoas o direito e a dignidade de terem agido a partir de suas crenças e de seus próprios sonhos.

  • FRANCISCO NABUCO DE ALMEIDA BARRETO NETO
  • Bioenergia e exclusão regional: a não política nacional agroenergética e os girassóis do RN

  • Data: 09/12/2009
  • Mostrar Resumo
  • Analisa a relação entre a produção de biocarburantes e a questão regional. Acredita-se que a produção agroenergética é uma “vocação” brasileira, contudo, a atual política nacional agroenergética e a experiência dos assentamentos rurais apoiados pela Petrobras, no Rio Grande do Norte, não incluem efetivamente as regiões Norte e Nordeste do Brasil, tampouco os pequenos produtores rurais (assentados ou não) nos benefícios decorrentes da atual mudança na matriz energética mundial. A metodologia utilizada inclui a pesquisa secundária concernente ao tema, tais como livros, documentos oficiais, sites, bases estatísticas entre as demais fontes, e ainda a análise de discurso tomando por base entrevistas realizadas junto à Petrobras e com importantes autoridades científicas, institucionais e sindicais relacionadas à questão agroenergética e a inclusão sócio-econômica da agricultura familiar neste processo. Os principais resultados indicam que a correlação entre a agroenergia e a questão regional apresenta inúmeras potencialidades e desafios. Aponta para a possibilidade de reversão/redução dos históricos indicadores de fome e a pobreza que assolam o norte e o nordeste. Contudo, também indica que a não política agroenergética no atual governo federal, assim como as experiências da Petrobrás nos assentamentos do Rio Grande do Norte são exemplos claros de “não política” que podem agravar o quadro de disparidades regionais de forma abissal, caso não haja aproveitamento deste momento histórico. Por fim conclui que urge a criação de uma empresa de economia mista (nos moldes da Petrobras) e integradora especializada na produção de biocarburantes, que trate desta questão com a urgência e importância que o Brasil ocupa no cenário agroenergético mundial, numa perspectiva verdadeiramente includente e abrangente.

  • JOSE REINALDO ALVES PICANCO
  • Desenvolvimento, sustentabilidade e conservação da biodiversidade na Amazônia: a produção familiar agroextrativista em áreas protegidas no sul do Amapá

  • Data: 04/12/2009
  • Mostrar Resumo
  • A criação de Reservas Extrativistas e Reservas de Desenvolvimento Sustentável, surgem a partir do movimento de resistência dos "povos da floresta" amazônica, e representa uma alternativa de gestão dos recursos naturais sob a forma de áreas protegidas destinadas ao agroextrativismo. Do ponto de vista institucional, esses espaços territoriais sao Unidades de Conservação de Uso Sustentável, pertencentes ao poder público, que concede o direito de usufruto às familias agroextrativistas, num processo gestão compartilhada desses territórios entre o poder público e as representações comunitárias. Essas áreas têm duplo objetivo, promover a melhoria das condições de vida dos moradores e garantir a proteção da biodiversidade local. Esses objetivos constituem o ponto de partida desra tese Desenvolvimento, sustentabilidade e conservação da biodiversidade na Amazônia: a produção familiar agroextrativista em áreas protegidas no Sul do Amapá, que busca analisar em que medida esses territórios estão cumprindo com as finalidades para as quais foram criados. A pesquisa foi realizada na Reserva Extrativista do Rio Cajari e na Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Rio Iratapuru, localizadas no sul do estado do Amapá, analisando as mudanças sociais, econômicas e ambientais, ocorridas nessas áreas agroextrativistas.

  • ANA LUCIA DE SOUZA CARVALHO
  • Atenção ao usuário em um Centro de Referência HIV/AIDS em Natal/RN: acolher, escutar, conhecer.

  • Data: 30/11/2009
  • Mostrar Resumo
  • Estuda-se a atenção à saúde centrada no cuidar, em uma relação intercessora e dialógica com o usuário, que envolve a construção de projetos terapêuticos essenciais para a qualidade do tratamento do usuário nos serviços de saúde, sendo fundamentais ações individuais e coletivas. Tem-se como objetivo conhecer e analisar a percepção dos sujeitos sociais, usuários e profissionais, sobre o tratamento dispensado ao usuário de um Serviço Ambulatorial especializado em DST/HIV/AIDS, referência estadual em Natal, RN. Articulam-se, em uma visão transdisciplinar da ciência e do conhecimento, referenciais teórico-metodológicos que possam dar sentido à expressão das características institucionais da atenção e do cuidado em saúde, religando-as ao contexto social. Como estratégia de pesquisa, buscam-se as expressões dos 56 sujeitos sociais da investigação, que aceitaram participar da amostra, a partir de uma cartografia simbólica da atenção, associada a técnicas de observação e entrevista semi-estruturada. Para análise dos resultados, estabeleceram-se cinco categorias de análise: significado do serviço; percepção do atendimento; processo de comunicação e interação;percepção do tratamento e organização e avaliação do serviço. Discute-se que a atenção e o cuidado desenvolvem-se em uma assistência tecno-assistencial à doença, centrados em uma atenção focada no tratamento, na solicitação de exames e na terapêutica medicamentosa dos anti-retrovirais, reflexo do paradigma tradicional biomédico de atenção à doença. Este também é o modo de organização das ações práticas no cotidiano do SAE: a conduta terapêutica mostra-se fragmentada nas diversas especialidades, verticalizada e retro-alimentada no mesmo modelo, gerando tensão e sobrecarga aos profissionais; evidenciam-se atendimentos impessoais focados em tecnologias estruturadas e informativas, desvinculadas da dialógica interativa. A partir dos discursos dos sujeitos, o SAE é interpretado como o lugar do confronto com a doença, mas também possibilita maiores elaborações do adoecer pelo encontro com os iguais. Conviver com o HIV e Aids é conviver com receios, apreensão e medo, mas principalmente com o estigma, o preconceito e a exclusão, o que requer o sigilo da doença. Há circulação de forças e de poder, expressos no saber-poder técnico-profissional e administrativo, dispositivos que concentram a manutenção da medicalização do atendimento, consultas rápidas e com pouca atenção, o que dificulta a interação e a escuta, aliados a falhas estruturais, organizacionais e a um gerenciamento inadequado do serviço. Conclui-se que há dimensões não consideradas na dinâmica interna das múltiplas formas do cuidar, caracterizado pelo modelo conflitante da atenção, marcado por intervenções individuais relacionadas à doença. Desconsidera-se o sujeito de seu discurso, imputando-lhe discursos tecnicistas, e observa-se a produção do cuidado baseada na tecnologia material.

  • MARIA ANÁBER MELO E SILVA
  • São públicas as contratações do Estado Brasileiro? Uma experiência de contratações públicas junto à comunidade Coqueiral em Aracaju/SE

  • Data: 30/11/2009
  • Mostrar Resumo
  • As intervenções que se efetivam através do Estado, de modo geral, exigem a compra ou a locação de bens e serviços, e essas aquisições estão condicionadas a marcos legais indispensáveis. Para isso, no Estado brasileiro, a Lei 8666, de 21 de junho de 1993 e outras normas regulam a necessidade de um procedimento formal, em regra, a licitação. Haja vista a importância do assunto para as esferas públicas e privadas, essas regras formais de contratação têm como um dos pressupostos a transparência dos atos públicos, o conhecimento e o acompanhamento através da sociedade. Este trabalho de dissertação tem como objetivo investigar a participação da sociedade nas contratações públicas e para este propósito dialoga com teóricos da relação estado/sociedade, estudiosos de políticas públicas e autores voltados aos aspectos jurídicos relacionados às licitações. A questão central desta pesquisa é que, apesar da possibilidade de participação da sociedade estar prevista nos marcos legais que orientam as licitações, por que esse controle social não se efetiva? Por que ocupa apenas uma posição secundária junto aos agentes individuais e coletivos? Para testar algumas hipóteses da pesquisa foi realizado um trabalho empírico na Comunidade Coqueiral, em Aracaju/SE, relativo às aquisições públicas de bens e serviços durante o período de maio a setembro de 2009, fazendo visitas de observação, fazendo entrevistas com roteiro junto a membros da referida comunidade e representantes do setor público. As hipóteses do trabalho se confirmaram, pois esse controle social não vem se efetivando, mesmo em espaços onde a participação popular é um componente forte da cidadania local, como ocorre na Comunidade Coqueiral.

  • RICARDO ELIAS IEKER CANELLA
  • Poéticas de um saber brincar: a vez e a voz do Fandango

  • Data: 05/11/2009
  • Mostrar Resumo
  • A presente tese objetiva conhecer e analisar os elementos que compõem a performance poética do Fandango de Canguaretama confirmando/ratificando um modelo eminentemente teatral. Evidencia-se, ainda, a história de seus produtores, a produção de seu bem e sua inserção em sua comunidade, onde entramos em contato com outros dois tipos de performances: a cotidiana e a ritualística. Essas ações se combinam, ao mesmo tempo em que apresentam significados e objetivos diferentes, proporcionando leituras e experiências distintas. Olhar essas três formas de performances - poética, cotidiana e ritual – permitiu penetrar em aspectos da cultura da comunidade estudada e, assim, conferir o que está em jogo nesses eventos, como eles se coadunam e formam um contexto performancial popular. A pesquisa pôde confirmar a existência de um modelo teatral cujo desempenho através da voz e presença ativa de corpos brincantes, implicou em conhecer a consolidação de um patrimônio cultural que nos fala de um passado, mas, sobretudo, de um presente, da sua gente e de seu lugar.

  • EDIVALMA CRISTINA DA SILVA
  • As mulheres entram em cena: da construção do script burguês à desconstrução da peça "O feminino"

  • Data: 04/11/2009
  • Mostrar Resumo
  • Mulheres, subjetividades, experimentações. Esse trabalho caminha pela análise das relações de gênero, sexualidade, corpo e subjetividades, delimitando como enfoque precípuo desnaturalizar o estereótipo feminino burguês e a subjetividade modelizada pelos discursos normativos, ao mostrar sua transcendência com base na multiplicidade de experiências, desejos e modos de vida entrelaçados por homens e mulheres da sociedade caicoense, entre as décadas de 1900 a 1945, em Caicó/RN. Para isso, adotou-se uma metodologia dialógica entre as referências bibliográficas, teóricas e as fontes, as quais se constituíram em artigos do Jornal das Moças; processos-crime de defloramentos, abortos, infanticídios e lesões corporais; fontes iconográficas e memórias de caicoenses que viveram na cidade de Caicó/RN durante o recorte temporal trabalhado. Por meio dessas fontes, esse trabalho analisa a construção discursiva do feminino pela Justiça e Jornal das Moças que centrados nos discursos higienistas e normalizadores difundiram estereótipos de feminilidade e masculinidade que acabaram por universalizar as mulheres em polaridades e oposições binárias em relação ao masculino, delineando-as enquanto assexuadas, irracionais, anestesiadas para o prazer e biologicamente destinadas ao lar, moldando subjetividades que não criava saídas para os processos de singularização. Essas polaridades, efeitos das práticas reguladoras da sexualidade e do gênero, naturalizaram e legitimaram as representações de namoro, maternidade e honra que embora tenham sido incorporados – não passivamente! – por homens e mulheres na construção da subjetividade, ainda assim não se sustentaram diante da realidade sócio-cultural e econômica das camadas mais populares. Assim, nesse trabalho emerge uma multiplicidade de mulheres que entrelaçaram relações amorosas informais, mantiveram relações pré-maritais, trabalharam fora de casa, estabeleceram múltiplos arranjos familiares e redes de ajuda, foram mães solteiras sem necessariamente serem consideradas mulheres desonradas pelo seu grupo social, constituíram contratos matrimonias sem centrarem-se no casamento civil, utilizaram beberagens para fazer vir às regras, constituindo múltiplas formas de vivências e experimentações. Essas experimentações possibilitaram perceber que as representações acerca do corpo, sexualidade, namoro, maternidade e honra dessas mulheres pobres se constituíram enquanto moleculares e particulares. Foram os afetos não-ditos das sexualidades femininas que possibilitaram analisar a construção de subjetividades singulares como um processo aberto, contínuo, ativo, produzindo novos territórios, formas de vida e cartografias do desejo.

  • CRISTIANE DO SOCORRO LOUREIRO LIMA
  • Direitos humanos e dilemas da democracia no Brasil: um estudo sociólogo do trabalho policial (1985-2009)

  • Data: 30/10/2009
  • Mostrar Resumo
  • Segundo o Plano Nacional de Segurança Pública, a segurança é "[...] um bem por excelência democrático, legitimamente desejado por todos os setores sociais, que constitui direito fundamental da cidadania, obrigação constitucional do Estado e responsabilidade de cada um de nós". A Constituição de 1988 reconheceu os direitos à vida, à liberdade e à integridade pessoal, e considerou a tortura e a discriminação racial como crimes. A primeira diretriz do Programa Nacional de Segurança com Cidadania (Lei n. 11.707, de 19 de junho de 2008 - PRONASCI - Brasil) expressa o compromisso do Estado Brasileiro com a promoção dos direitos humanos. Mas apesar desse reconhecimento formal, a violência oficial continua a ser usada como forma de manter a ordem social, consolidando uma ação policial violadora de Direitos Humanos (relatório da Anastia Internacional "Eles Entram Atirando"  - índice AI: AMR 19/025/2005). Desse modo, esta tese analisa o trabalho policial articulado com a ampliação dos direitos de cidadania, dos espaços de liberdade democrática e como medição para o grau de afirmação e ou negação dos Direitos Humanos no  Brasil, e propõe a construção de uma Polícia Humana (Pós-Colonial, Pós-Abissal, Intercultural e Democrática).

  • JOANA D'ARC COSTA
  • Dos Movimentos Sociais às Funções Institucionais: a Consolidação de uma Geração Política em Sergipe

  • Data: 23/10/2009
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho, apresentado ao Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da UFRN como parte dos requisitos para a obtenção do título de mestre em Ciências Sociais, descreve os resultados da pesquisa “Dos movimentos sociais às funções institucionais: a consolidação de uma geração”. A pesquisa teve como objetivo geral descrever a trajetória de uma geração política que emergiu a partir dos movimentos sociais nos anos 80 em Sergipe e contemporaneamente exerce as principais funções governamentais do cenário político do Estado. Como objetivos específicos a pesquisa descreveu a emergência dos movimentos sociais dos anos 80 em Sergipe; localizou nos movimentos sociais em Sergipe dos anos 80 o início da trajetória de uma nova geração política e descreveu a consolidação dessa nova geração política em funções institucionais como expressão de um novo bloco de poder na política sergipana. Entre os movimentos sociais que tiveram visibilidade no período e projetaram suas lideranças no cenário político sergipano, o estudo destaca o movimento estudantil, dos professores, dos bancários, dos mineiros e o movimento dos trabalhadores rurais. Utilizou como procedimento metodológico a pesquisa em sites, jornais e depoimentos colhidos nas entrevistas semiestruturadas. As principais lideranças dos cinco movimentos sociais estudados, estão, contemporaneamente, governando o estado, administrando a prefeitura da capital e exercendo funções legislativas na Assembléia Legislativa de Sergipe e na Câmara de Vereadores de Aracaju.  Neste estudo descrevemos a trajetória política das principais lideranças dessa geração de militantes e organizadores dos movimentos sociais e partidos de esquerda em Sergipe, apontando que sua consolidação no cenário político do Estado significou um novo bloco de poder na política sergipana.

  • LEONARDO NUNES SANTANA
  • EMPRESAS DA CONSTRUÇÃO CIVIL DO MUNICÍPIO DE ARACAJÚ-SE: PERCEPÇÕES SOBRE RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESARIAL

  • Data: 23/10/2009
  • Mostrar Resumo
  • As empresas fazem parte de um importante segmento da sociedade, além disso, exerce significativa contribuição, no que diz respeito à melhoria da qualidade de vida da população. Assim sendo, a presente pesquisa buscou investigar a trajetória de cinco empresas na área de construção civil Aracaju/SE e a percepção que os empresários têm acerca do tema Responsabilidade Social Empresarial (RSE). Além das percepções, fez parte também da pesquisa, conhecer o percurso da construção social do empresário, e as possíveis práticas de Responsabilidade Social por eles desenvolvidas. A pesquisa se desenvolveu em dois momentos distintos. O primeiro buscou o embasamento teórico, procurando estudar a sociologia econômica, compreendendo os efeitos provocados pela economia, entendendo às razoes que levaram ao surgimento das percepções que permeiam a historicidade entre o mercado, o nascedouro das associações como empresa e sua dinâmica na sociedade. Foi caracterizado o conceito de responsabilidade social em âmbito nacional e local, bem como, a contextualização do estado de Sergipe, destacando o município de Aracaju. Descreve como ocorreu o seu desenvolvimento a partir do que se considera urbanização. No segundo momento, a realização das entrevistas, favoreceu a compreensão da percepção dos empresários no tocante a responsabilidade social empresarial, assim como, ações de diferentes características em quatro das amostras. Nestas ações estão: patrocínio em eventos culturais, doações de projetos para instituições de caridade, a preocupação com a preservação do meio ambiente na utilização de materiais de trabalho ecologicamente corretos, saúde preventiva e capacitação de funcionários. Finalizando a pesquisa, apresentamos as conclusões as quais nos permitiram chegar, apontando algumas sugestões para futuras pesquisas que ampliem a reflexão sobre este tema. Palavras-chaves: Responsabilidade Social, Construção Civil, Percepções
  • PEDRO HENRIQUE PEREIRA
  • JUIZADOS ESPECIAIS FEDERAIS E O ACESSO À JUSTIÇA FEDERAL NO RIO GRANDE DO NORTE

  • Data: 16/10/2009
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho tem como objeto de estudo a atuação dos Juizados Especiais Federais (JEF) no Rio Grande do Norte e sua contribuição para a facilitação do acesso à justiça por parte dos cidadãos comuns. Criados em 2001, os JEF buscam simplificar e diminuir as etapas processuais e reduzir o número de recursos encaminhados aos tribunais, a fim de que seja possível oferecer uma justiça mais ágil. Nesse sentido, foram concebidos para contribuir com a democratização do acesso à justiça. No Rio Grande do Norte, o JEF foi implantado e começou a funcionar em janeiro de 2002, atuando em causas cíveis previdenciárias. A partir de 2005, o Juizado passou a receber quaisquer tipos de causas cíveis e a contar com um sistema virtual de tramitação de processos. Dentre os procedimentos metodológicos utilizados na realização da pesquisa, destaca-se o levantamento de processos no sistema virtual do site da Justiça Federal do RN, visando obter dados sobre as ações julgadas e sentenciadas nos anos de 2005, 2006 e 2007, utilizando o método de pesquisa quantitativo Também foram realizadas entrevistas com Juízes Federais, utilizando o método de pesquisa qualitativo. Dentre os resultados, pudemos concluir que o Juizado Especial Federal no Rio Grande do Norte vem cumprindo com seu objetivo de tornar a justiça mais acessível e ágil ao cidadão comum, principalmente pelo tempo curto que uma ação leva do momento da entrada no Juizado até ser dada a sentença.

  • DAVID LOIOLA REGO
  • COLA PARA QUEM TEM FOME: Um ensaio sobre as potencialidades e limitações da sociologia da fome

  • Data: 15/10/2009
  • Mostrar Resumo
  • O trabalho tem como objetivo apresentar um estudo sistemático sobre a sociologia desenvolvida por Josué de Castro. Trata-se de um trabalho de cunho eminentemente teórico que tem como objetivo evidenciar as potencialidades e limitações dos modelos teóricos de análise da fome no âmbito da sociologia contemporânea. Utilizamo-nos dos conceitos de Instituição Social (Berguer e Bourdieu), Habitus-precário e Ralé (Jessé Sousa) como ferramentas para melhor compreender o fenômeno da fome no âmbito da sociologia, gerando assim diálogos entre os escritos de Castro e a sociologia contemporânea. Demonstramos como a fome reproduz-se mais por padrões pré-reflexivos de comportamento que invisibilizam os padrões morais permitindo a manutenção do fenômeno de forma invisibilizada.

  • JOAQUIM PINHEIRO DE ARAUJO
  • IMPASSES, DESAFIOS E BROTOS: O papel da Assessoria na Transição Agroecológica em Assentamentos Rurais

  • Data: 15/10/2009
  • Mostrar Resumo
  • Esta tese é resultado de um estudo sobre o papel da assessoria técnica nos processos de transição agroecológica, que estão em curso em assentamentos rurais no território do Mato Grande, Rio Grande do Norte. Seu objetivo é, a partir do Programa de Assessoria Técnica, Social e Ambiental (ATES), lançada em 2004 pelo INCRA, entender até que ponto essa ação atinge seus objetivos de realizar um trabalho tendo como foco a agroecologia. Para tanto, optou-se por trabalhar com uma metodologia qualitativa, através de entrevistas com assentados, assessores e representantes do INCRA. Também contribuíram para elaboração desta tese as observações diretas, proporcionadas pelas visitas aos assentamentos e entidades de assessoria que integram a Rede Pardal, além da participação em encontros e atividades nas quais estivessem sendo discutidas as temáticas da assessoria, da agroecologia e dos assentamentos rurais. A tese está dividida em cinco capítulos, além da introdução e conclusão. Os três primeiros referem-se a uma abordagem teórica e histórica sobre o processo de luta pela reforma agrária, tendo como fruto a constituição dos assentamentos rurais; a importância da tradição camponesa para o desenho da concepção agroecológica e a relação entre os modelos agrícolas e as propostas de assessoria para o rural. Nos dois capítulos subseqüentes, fez-se um retrato panorâmico do território do Mato Grande, dos assentamentos e dos grupos que integram esta pesquisa, para, posteriormente, analisar o desempenho da assessoria nesses assentamentos, tendo como parâmetro a agroecologia. Foi visto que a assessoria, nessa perspectiva, sofre uma série de constrangimentos, provocando um hiato entre o ideal proposto no Manual e o real praticado no seu cotidiano. Mesmo assim, conclui-se que a ATES tem contribuído para inovações nos grupos produtivos que estão experimentando processos agroecológicos, que podem ser consideradas como brotos para a transição de uma nova dinâmica de desenvolvimento rural.

  • ANA CECILIA ARAGAO GOMES
  • CAMPO E CONTRACAMPO DO CORPO: O ENCONTRO COM O OUTRO NO FILME LAVOURA ARCAICA
  • Data: 02/10/2009
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação trata do encontro com o outro no cinema. Para isso, acolhe a dúvida, a incerteza, o inacabamento do ser humano como postura de observação. Leva em consideração os múltiplos vetores sociais, históricos, subjetivos, temporais e culturais que constituem esses fenômenos. O cinema é usado como recurso cognitivo a fim de incorporar o poético e o imaginário, possibilitando o não esquecimento de gestos e dos saberes que eclodem dos sons, cores, lembranças, imagens, palavras, trocas sociais, reciprocidades cognitivas que nos permitem pensar a cultura, sociedade e a comunicação. Para isso, tem como pressupostos teóricos as ideias de duplo e participação afetiva (projeção-identificação) desenvolvida por Edgar Morin, assim como a ideia de comunicação como possibilidade/impossibilidade de construções de vínculos com o outro por meio do corpo, nossa mídia primária, conceitos desenvolvido por Harry Pross e Norval Baitello Jr. O filme escolhido para análise é Lavoura Arcaica, filme emblemático na discussão da condição humana e na relação do homem com seu corpo, seus desejos, com sua ambivalência natureza/cultura. Sobre ele são tecidas reflexões sobre o processo de acionamento do duplo (eu mesmooutro) na busca pelo outro por meio dos elementos de construção cinematográfica, tais como: montagem, direção, roteiro, atores, cenografia, figurino e trilha sonora. Conclui que o cinema, ao permitir a participação afetiva e proporcionar a experienciação do duplo, torna-se uma linha de fuga no caminho para o desenvolvimento da alteridade.
  • EDUARDO MARA
  • Em busca do tempo partido: a consciência histórica e o MST

  • Data: 28/09/2009
  • Mostrar Resumo
  • O trabalho que segue dedica-se ao estudo da vivência do tempo histórico pela militância política de nosso tempo. O militante político de esquerda é aquele que nega o estado de coisas vigente recuperando uma experiência histórica situada muito antes de seu tempo e projetando um futuro para além da reprodução incessante das relações do presente. Escolhemos o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, não como bjeto de estudo, mas como local específico onde essa consciência é formada e pode ser compreendida. O estudo da consciência histórica da militância sem terra é, para nós, o melhor ponto de partida para entendermos a ampliação do tempo histórico operada na mudança das relações sociais vividas dentro de uma organização. A divisão do tempo entre um antes e depois, bem como a história entendida como progresso não é um dado natural, mas uma construção que obedece às contradições do presente. Trata-se, portanto, de entender como o presente vivido pela militância opera mudanças na consciência do tempo. A partir de documentos, livros de referência, cadernos de formação e diversos materiais produzidos pelo MST, buscamos entender a forma como o movimento conta a sua história e a relaciona com essa experiência mais ampla da luta pela terra e da luta pela mudança da ordem social vigente. Da mesma forma, ao ouvirmos os relatos da história de diversos militares, buscamos compreender como essa narrativa mais ampla re-orienta o olhar sobre a própria história, sobre a vivência das contradições no antes e depois do fazer-se militante sem terra.

  • JUSSARA KEILLA BATISTA DO NASCIMENTO ALMEIDA
  • Protagonismo juvenil: uma avaliação do Programa Agente Jovem de Desenvolvimento Humano na cidade de Natal/RN (2006-2007)

  • Data: 22/09/2009
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho apresenta um resgate crítico sobre o termo juventude, que contemporaneamente é apresentado como o período de vida entre 15 e 24 anos. Resgata duas características presentes na literatura. A primeira considera juventude como período de transição e a segunda trabalha essa fase a partir de uma predisposição à rebeldia. Discute a concepção plural do termo juventude considerando para isso aspectos sócio-históricos das distintas sociedades a qual se refere e destaca a importância de se perceber as diversidades do mesmo. Tendo como objeto de investigação o Programa Agente Jovem, o objetivo geral do trabalho é avaliar a efetividade das ações do programa Agente Jovem para o Desenvolvimento Humano na cidade de Natal-RN. Especificamente objetiva avaliar a efetividade do Programa Agente Jovem: a)enquanto potencializador da integração dos jovens nos espaços sociais da família, da escola e da comunidade; b) quanto à (re) inserção escolar e a incorporação dos temas relacionados à saúde na adolescência; e c) quanto à atuação dos jovens enquanto multiplicadores das ações do programa. No que se refere aos procedimentos metodológicos apresenta a revisão da literatura sobre a juventude, e sobre as categorias desenvolvimento humano, protagonismo juvenil e avaliação de políticas públicas, para a construção da abordagem teórico-analítica; utiliza coleta de dados documentais na Secretaria Municipal de Trabalho e Assistência Social - SEMTAS sobre o Programa Agente Jovem; e entrevistas com atores envolvidos com o programa. Por fim, apresenta a avaliação da efetividade do Programa Agente Jovem sob a ótica dos participantes. 

  • JUSSARA KEILLA BATISTA DO NASCIMENTO ALMEIDA
  • Protagonismo juvenil: uma avaliação do Programa Agente Jovem de Desenvolvimento Humano na cidade de Natal/RN (2006-2007)

  • Data: 22/09/2009
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho apresenta um resgate crítico sobre o termo juventude, que contemporaneamente é apresentado como o período de vida entre 15 e 24 anos. Resgata duas características presentes na literatura. A primeira considera juventude como período de transição e a segunda trabalha essa fase a partir de uma predisposição à rebeldia. Discute a concepção plural do termo juventude considerando para isso aspectos sócio-históricos das distintas sociedades a qual se refere e destaca a importância de se perceber as diversidades do mesmo. Tendo como objeto de investigação o Programa Agente Jovem, o objetivo geral do trabalho é avaliar a efetividade das ações do programa Agente Jovem para o Desenvolvimento Humano na cidade de Natal-RN. Especificamente objetiva avaliar a efetividade do Programa Agente Jovem: a)enquanto potencializador da integração dos jovens nos espaços sociais da família, da escola e da comunidade; b) quanto à (re) inserção escolar e a incorporação dos temas relacionados à saúde na adolescência; e c) quanto à atuação dos jovens enquanto multiplicadores das ações do programa. No que se refere aos procedimentos metodológicos apresenta a revisão da literatura sobre a juventude, e sobre as categorias desenvolvimento humano, protagonismo juvenil e avaliação de políticas públicas, para a construção da abordagem teórico-analítica; utiliza coleta de dados documentais na Secretaria Municipal de Trabalho e Assistência Social - SEMTAS sobre o Programa Agente Jovem; e entrevistas com atores envolvidos com o programa. Por fim, apresenta a avaliação da efetividade do Programa Agente Jovem sob a ótica dos participantes.   

  • DEBORA CRISTINA DIOGENES ANDRADE
  • Direção espiritual na TV Canção Nova: análise do discurso do Padre Fábio de Melo

  • Data: 18/09/2009
  • Mostrar Resumo
  • Trata-se de análise do discurso realizado pelo Pe. Fábio de Melo através do programa Direção Espiritual, transmitido todas às quintas-feiras das 22h30min às 23h30min, através da TV Canção Nova filiada à Comunidade Canção Nova, situada em Cachoeira Paulista-SP. Discute-se a produção de um discurso religioso de massa revestido de um poder que busca o resgate do outro. Além da análise de programas gravados, foram realizadas entrevistas com alguns telespectadores do Programa Direção Espiritual, da Canção Nova, no intuito de observar como essas pessoas trariam no seu discurso, a partir daquilo que julgam serem seus problemas pessoais, inseguranças, angústias, perdas, entre outros, os indícios do mal estar de nossa sociedade e como eles percebiam a construção deste discurso religioso realizado através do Pe. Fábio. Foi realizada uma rápida entrevista com Fábio de Melo. Os resultados apontam para uma nova modalidade de discurso religioso televisivo de massa, possibilitando aos telespectadores uma subjetividade que se pode fazer menos ancorada em atos heróicos, como os dos santos e do Cristo, e mais fundada na cotidianidade, numa ética de "bem proceder", "do respeito mútuo, da conviviabilidade cooperativa. Tal discurso docilizador e acolhedor cria, em alguns momentos do programa, um tensionamento com a própria tradição da Igreja. Conclui-se que o discurso do Pe. Fábio anuncia um modo de proceder da Igreja que se ancora mais fortemente em um modelo terapeutizante, distanciando-se de um discurso punitivo com era a "marca" forte da igreja tradicional.

  • JOÃO BATISTA DA SILVA
  • A VIOLÊNCIA POLICIAL MILITAR E O CONTEXTO DA FORMAÇÃO PROFISSIONAL: um estudo sobre a relação entre violência e educação no espaço da Policia Militar do Rio Grande do Norte

  • Data: 02/09/2009
  • Mostrar Resumo
  • Esta Dissertação tem como tema a formação policial militar, dentro do contexto da inserção da nova Matriz Curricular Nacional (MCN) institucionalizada para a Formação em Segurança Pública pelo Ministério da Justiça (MJ), através da Secretaria Nacional de Segurança (SENASP), a partir de 2003. Esse documento normalizador deve ser utilizado como parâmetro para a organização das diferentes instâncias formativas da área de segurança em nível nacional. Sua institucionalização coloca-se como medida que compõe um conjunto de políticas voltadas à formação dos profissionais em Segurança Pública que vem sendo desenvolvidas no Brasil desde então. Em particular, verificou-se in locu, através da metodologia de observação participante, em um curso de formação de soldados (CFSD) da Polícia Militar do Estado do Rio Grande do Norte (PMRN), nos meses de outubro e novembro de 2007, no Centro de Formação e Aperfeiçoamento da PMRN, bem como através de entrevistas com Policiais Militares (PMs) responsáveis pelo processo formativo, como se operacionalizou a inserção da MCN, tendo como pano de fundo a análise da violência policial militar no Estado do Rio Grande do Norte (RN). Os resultados do trabalho mostram que, em geral, a MCN está sendo inserida nos CFSD a partir de 2004, sendo essa operacionalização sentida gradativamente em face de algumas resistências levadas a efeito através de uma subcultura (militarista) que se reinventa no seio da instituição policial, resistindo às novas demandas sociais. Por outro lado, percebeu-se também, que dois mitos circunscrevem-se no imaginário policial brasileiro: o militarismo exacerbado e do bacharelado em direito, os quais contribuem, significativamente, para o entrave na construção de uma Polícia Militar muito mais identificada com performance profissional voltada para a Segurança Pública, do que para a Segurança Nacional. Ampliando a compreensão da violência, em especial, a policial militar, o trabalho faz uso de referências teóricas que buscam abarcar a diversidade e a especificidade que norteiam o processo formativo dos operadores da segurança pública, especialmente, buscando compreender como são construídos os referentes teóricos dos formadores e formandos, numa relação dialética e como esse background pode influenciar nas posturas conceituais, atitudinais e procedimentais no exercício da função policial militar, que dentro do novo contexto de Estado democrático de direito, vivido atualmente, conflituam-se com os fantamas dos tempos de exceção, levados a cabo no período ditatorial (1964-1985), não tão distantes no imaginário social e, nem tampouco policial militar, instituição extremamente estigmatizada desde então.

  • EDIVANIA DUARTE CELESTINO
  • A PERCEPÇÃO DO ESPAÇO PÚBLICO NA MODERNIDADE: UM OLHAR SOBRE A CIDADE DE NATAL

  • Data: 28/08/2009
  • Mostrar Resumo
  • Investiga a percepção do espaço público na cidade de Natal. Aborda, portanto formas de apreensão, vínculos e experiências, na formalização no modo de ver, vivenciar e interagir com essa parte da territorialidade urbana. Com essa perspectiva, foram focalizados, em especial, três períodos vivenciados por a capital potiguar: as duas primeiras décadas do século XX, o início dos anos quarenta, também do século anterior, e o cenário com o qual essa cidade se apresenta na atualidade. Com esse direcionamento, recoloca em foco, e para reflexão, não apenas um universo que possibilita as pessoas interagirem, independentes da vontade individual de cada um, mas também a importância dessa interação para a vida social e política da cidade e para a formação de uma visão mais ampla e interativa das pessoas com seu entorno.

  • RAFAEL LAFFITTE FERNANDES
  • JUSTIÇA E DIREITO: ARTICULAÇÕES TEÓRICAS E PERCEPÇÕES DOS USUÁRIOS DO NÚCLEO DE ASSISTÊNCIA JURÍDICA DA UFRN
  • Data: 28/08/2009
  • Mostrar Resumo
  • O estude em tela dedica-se a analisar como os usuários do Núcleo de Assistência Jurídica da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (NAJ/UFRN) representam o Poder Judiciário brasileiro, desconstruindo a visão dominante acerca da justiça e do Direito. O nosso estudo se divide em duas etapas. Na primeira etapa, analisaremos momentos históricos que demonstram a ligação entre justiça, Direito e ideologia. Na segunda etapa analisaremos os dados obtidos na fase final de pesquisa, identificando como o Poder Judiciário brasileiro é conceitualmente reproduzido pelos indivíduos que têm ações judiciais patrocinadas pelo NAJ/UFRN, demonstrando como justiça, Direito e ideologia caminham lado a lado, ao contrário do que prega o pensamento jurídico imposto pelo modelo jurídico capitalista.
  • ROSANA LUCIA ALVES DE VILLAR
  • A Política de Humanização e a estratégia saúde da família: visões e vivências
  • Data: 26/08/2009
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa aborda o tema da humanização na saúde que integra a agenda da política de saúde no Brasil. O pressuposto é que apesar do contexto social e político do Brasil neste principio do século XXI e seus reflexos no campo da saúde, com muitas contradições e desafios, o modelo de atenção da Estratégia Saúde da Família, mesmo com muitas dificuldades e discrepâncias entre o real e o proposto, vem produzindo experiências locais com potencialidades que não devem ser desperdiçadas. Recorre a marcos antiutilitaristas, ancorando-se mais fortemente nos aportes teóricos de Boaventura de Sousa Santos, acerca da sociologia das ausências e das emergências e do trabalho de tradução. Seus objetivos estão direcionados para a reflexão sobre os eixos teóricos e organizativos norteadores da Política Nacional de Humanização-PNH e seus ecos na política municipal de saúde de Natal; para análise dos marcos da referida política no nível local; para o conhecimento das visões e vivências dos agentes da humanização no cotidiano do processo de trabalho e para os principais desafios da política. Teve como campo de investigação empírica a Estratégia Saúde da Família do município de Natal-RN, utilizando uma abordagem predominantemente qualitativa, apesar de feitos alguns levantamentos quantitativos com um caráter complementar. Para sua operacionalização, utilizou procedimentos variados, como: a pesquisa bibliográfica; a pesquisa documental; e o trabalho de campo onde foram realizadas entrevistas e observação direta. A interpretação das informações obtidas foi fundamentada na análise documental e na cartografia simbólica das representações sociais. As evidências cartografadas apontaram que as práticas ainda ocorrem em condições desumanizadoras comprometendo a qualidade da atenção prestada, mas também a existência de um movimento de mudanças no processo de trabalho, que vem fortalecendo o vínculo e ampliando ações desenvolvidas incorporando novos sentidos na perspectiva da diversidade, da integralidade e da solidariedade. O mapa delineado mostra uma realidade sinalizada por intenções explicitadas em uma agenda política, por situações concretas marcadas por dificuldades de diversas naturezas observadas no trabalho desenvolvido e expressadas nas palavras dos agentes, e por pistas latentes identificadas em experiências locais exitosas, que demandam ainda muitos desafios a serem enfrentados para consolidação das mudanças propostas.
  • EMANOEL FRANCISCO PINTO BARRETO
  • FOLHA DE S. PAULO: O DIÁRIO OFICIAL DO GRANDE IRMÃO

  • Data: 21/08/2009
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho objetiva analisar o jornal como intelectual orgânico coletivo cujo agir, no exercício de jornalismo integral conservador, o assemelha doutrinariamente a partido político. No caso em apreço, jornal que se insere em processo de apoio a classe fundamental dominante ao mesmo tempo em que busca desqualificar politicamente, via noticiário e opinião, surgimento de contra-hegemonia mesmo que tardia e distante no tempo histórico. Frente a tal proposta tomamos como objeto de
    estudo a FOLHA DE S. PAULO, hoje o mais representativo órgão da grande imprensa conservadora. Nosso referencial teórico toma como base as formulações gramscianas intelectual orgânico, hegemonia, guerra de posição, jornalismo integral e aparelho privado de hegemonia. Permitimo-nos, de forma subsidiária ao embasamento gramsciano, o uso de obra literária, a novela 1984, de George Orwell, como meio de explicitar metaforicamente a manipulação do real pelo jornal em sua
    atividade de intelectual orgânico coletivo. A ideologia é o ponto nodal heurístico a fazer convergência entre realidade e ficção. Para as constatações pretendidas desenvolvemos análise da cobertura do diário, relativa a dois grandes acidentes ocorridos em 2007: o desabamento de parte das obras do túnel da Companhia do Metropolitano de São Paulo - Metrô (linha 4-amarela). E desastre aviatório
    envolvendo airbus da Transportes Aéreos Meridionais - TAM, vôo 3054, também naquele estado. No primeiro acidente encontramos respaldo do jornal ao governo paulista, na pessoa do ator político José Serra (PSDB), representante das forças conservadoras e responsável pelas obras do Metrô, mas a quem se buscou distanciar politicamente do fato. No segundo acontecimento, manifestação
    oposicionista ao ator político Luis Inácio Lula da Silva e a seu partido, o PT, como possibilidade contra-hegemônica contestada, sendo o mencionado ator apontado como responsável direto pelo ocorrido. Todavia, o jornal afirma-se como não partidário e objetivo, sendo tal objetividade advinda do mercado. Neste, a diversidade de concepções de mundo orientaria o trabalho editorial, levando a
    FOLHA DE S. PAULO a tomá-lo como referente válido para a pretendida objetividade, ocultando assim a militância partidária.

  • FABIO FIDELIS DE OLIVEIRA
  • RELIGIAO E CULTURA LOCAL: ESTUDO DE DOIS GRUPOS ESPÍRITAS POTIGUARES

  • Data: 21/08/2009
  • Mostrar Resumo
  • A presente pesquisa tem como objeto de estudo o campo religioso espírita em suas conexões com perspectivas culturais locais. Toma por base a análise de dois grupamentos espíritas estabelecidos em Natal/RN: O Grupo Espírita Evangelho no Lar e o Centro Espírita Garimpeiros da luz. Estes grupos representam um ponto de convergência de variados setores desta religião, seja través de sua inserção na esfera local ou no contato com líderes de grande influência nacional como, por exemplo, os médiuns Chico Xavier e Divaldo Franco. Tem como objetivo, portanto, abordar as especificidades potiguares em suas vivências do espiritismo, buscando a análise de possíveis conexões entre valores e temas culturais locais com o espiritismo amplamente desenvolvido no Brasil. Assim, pretende atuar na delimitação de influências, referências, representações e práticas de adaptação a um contexto local e que assinalem “vivências específicas”. As abordagens até então desenvolvidas apenas se referem à vivência de um espiritismo brasileiro perfeitamente aclimatado e desenvolvido em contato com o substrato católico, contudo, permanece a lacuna de uma observação local que graça sob peculiaridades que esta pesquisa pretende desvendar. A opção por uma abordagem qualitativa, em perfeita consonância com a natureza das indagações formuladas, foi considerada como caminho apropriado para nortear o estudo. Para tanto, será realizada uma etnografia dos grupos em comento, tanto no emprego de entrevistas abertas com seus membros quanto no contato e observação de suas atuações religiosas, quais sejam: reuniões de estudos doutrinários, reuniões mediúnicas, palestras públicas, atendimento ao público. Como resultados obtidos na pesquisa, citamos a delimitação de inegáveis referências culturais locais no que diz respeito à identificação de personalidades do Rio Grande do Norte reputadas como espíritos coordenadores ou atuantes nos trabalhos desenvolvidos pelos grupos. Assim, Auta de Souza, poetisa emotiva e religiosa, Augusto Severo de Albuquerque Maranhão, mártir da viação aeronáutica, Pe. João Maria, objeto de devoção popular, e Abdias Antônio de Oliveira, ex-presidente da Federação Espírita do Rio Grande do Norte, apresentam-se como “presenças espirituais” que conduzem vínculos de adaptabilidade ao contexto local. Neste processo, merece destaque a atuação de médiuns que, dotados de específico carisma, interagiram com os grupos no estabelecimento destas “pontes culturais” já realizadas em seus próprios contextos (em nível nacional) através de vivências igualmente possíveis de serem reproduzidas localmente. Estes e outros fatos apontam perspectivas de “circularidade cultural” inclusive no que se refere a um maior engajamento com camadas “subalternas” em verdadeira zona de convergência e circulação entre um espiritismo erudito e outro bem mais voltado para a incorporação de elementos populares e locais.

  • FERNANDA HONORATO MIRANDA
  • Religião e mulher: liderança feminina no pentecostalismo evangélico

  • Data: 14/08/2009
  • Mostrar Resumo
  • O trabalho tem como objetivo discutir o pastorado feminino no pentecostalismo evangélico. A função das mulheres enquanto agente de liderança na esfera religiosa permite a discussão sobre a possibilidade do universo religioso como um espaço de alterações significativas no que se refere a uma diminuição das diferenças entre os gêneros na atualidade. A participação da mulher como agente de liderança das igrejas pentecostais é interpretada como uma nova opção para as mulheres além do espaço doméstico, entretanto, pretendemos esclarecer a existência e ocorrência de estabelecimentos de limitações impostas e inseridas na hierarquia de poder feminino dessas denominações religiosas, verificando se são frutos de uma estrutura hirerarquizante pensada não na perspectiva do universo feminino, mas a partir do universo masculino.

     

  • MARIA CONCEICAO MACIEL FILGUEIRA
  • Eloy de Souza: uma interpretação sobre o Nordeste e os dilemas das secas

  • Data: 07/08/2009
  • Mostrar Resumo
  • Estuda-se o pensamento de Eloy de Souza (1873-1959), que deixou uma produção intelectual significativa no âmbito jornalístico, cultural e político sobre o Nordeste e os dilemas das secas. Através do método de análise de conteúdo, investiga-se o seu discurso jornalístico e literário, buscando compreender a elaboração e/ou reiteração de categorias, de representações e de valores; verifica-se como se deu a constituição do pensamento político e quais as suas principais vertentes; analisa-se o discurso parlamentar, presente em suas intervenções em plenário, participação em comissões e em seus projetos, particularmente na área temática das secas. Constata-se que a sua obra é construída numa perspectiva política e ideológica inserindo os interesses da burguesia latifundiária e comercial nordestina e dos seus estratos políticos, no interior do bloco histórico de poder agrário-industrial que tem como foco de irradiação a "região" do café representada politicamente pelas oligarquias paulista e mineira. Nesse sentido, emergem duas categorias cruciais: as secas e o sertanejo, como a síntese do homem nordestino e brasileiro, com sua capacidade de resistência e adaptação e seu esforço criador num ambiente adverso, que Eloy de Souza passou a inserir no seu discurso político. Porém, a visão que ele passa do "sertanejo sofredor", expressa uma certa idealização de um estilo de vida que corresponde a uma dominação tradicional, que ele está querendo que seja reproduzida. Embora buscasse a solução para a seca através da modernização da economia mediante a adoção de métodos avançados como a irrigação, a sua preocupação voltava-se para a conservação da hegemonia política, econômica e cultural dessa elite. Assim, a sua inquietação com o processo de integração dos setores subalternos, justifica o seu discurso consensual, harmônico como intelectual orgânico da burguesia agrário-comercial, do Nordeste brasileiro.

  • ALEXANDRE HONORIO DA SILVA
  • De socialidades mediadas e do Homer - a propósito do espectador-reativo em Jesús Martín-Barbero
  • Data: 06/08/2009
  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo pretende analisar o espectador contemporâneo propondo para tanto uma revisão bibliográfica em torno da literatura do pesquisador espanhol Jésus Martín-Barbero. A revisão proposta, calcada nas reflexões de Martín-Barbero e dos Estudos Culturais Latino-Americanos, sobre o sujeito diante dos processos de comunicação e no conceito do pesquisador sobre mediação cultural, entende o espectador como componente/agente/objeto dos processos de produção de sentido. O estudo procurará percebê-lo como elemento de imprecisão/imperfeição e compreendê-lo como sujeito reativo destes mesmos processos complexos que o encerram e envolvem comunicação e cultura, em contraponto as impressões que resultaram de uma discussão entre um profissional de TV e um pesquisador e das conclusões destes sobre este mesmo espectador. O trabalho pretende ainda apontar o espectador enquanto componente possível da cartografia pretendida por Martín-Barbero à interpretação dos processos massivos contemporâneos e do seu conceito de Mapa Noturno.
  • MAXUEL BATISTA DE ARAUJO
  • Cabana Umbandista Pai Joaquim de Angola: a resistência da Umbanda na cidade do Natal/RN

  • Data: 14/07/2009
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação apresenta uma tentativa de registrar os passos iniciais da religião afro-brasileira Umbanda na cidade do Natal, capital do estado do Rio Grande do Norte, a partir de um estudo de caso da Cabana Umbandista Pai Joaquim de Angola, representada pelo seu mantenedor, o sacerdote da umbanda José Clementino. O principal objetivo consiste no registro da memória dos adeptos em seus aspectos da sua tradição, vivências sociais e a construção cultural religiosa, numa tentativa de mostrar o preconceito religioso com os praticantes da Umbanda. Recorreu-se a: gravações em áudio de festas e rituais, narrativas sobre as memórias e histórias dos colaboradores e suas explicações, fotografias, anotações em caderno de campo, observação participante e entrevistas livres. A análise que se refere a umbanda em Natal/RN, foi embasada na pesquisa de campo enquanto produto das visitas que realizou-se entre o decorrer dos anos de 2006 a 2008 no Terreiro de Umbanda Pai Joaquim de Angola, localizado no bairro das Rocas.

  • EDUARDO FRANCO CORREIA CRUZ
  • Turismo sexual de adolescentes na orla marítima de Natal/RN na perspectiva juvenil e policial militar

  • Data: 29/06/2009
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação aborda o turismo sexual de adolescentes na orla marítima de Natal/RN, na perspectiva juvenil e policial militar. Analisa o turismo sexual como fonte de desenvolvimento e de exploração, analisando suas dimensões na realidade de Natal/RN, tomando como universo empírico a sua orla marítima urbana e a Companhia Independente de Proteção Turística, através do efetivo policial militar. Essa discussão contempla elementos teóricos, pautados principalmente nas análises teóricas de Pierre Bourdieu e Michel Foucault, aliado a um quadro empírico que possui grande especificidade como a Praia do Meio, Ponta Negra, Alagamar e Praia da Redinha, onde foram aplicadas técnicas de observação assistemática, levantamento e revisão bibliográfica e entrevista semi-estruturada junto ao público alvo composto de vinte e cinco policiais militares e de quinze adolescentes. Ao longo do texto diversas discussões são realizadas objetivando a compreensão da realidade do turismo-sexual juvenil, através do estudo sobre o corpo, da sexualidade, do habitus, da estigmatização e do papel policial militar na segurança pública neste contexto. Para a compreensão desta realidade foi procedido o discurso do Sujeito Coletivo de policiais militares e de adolescentes, objetivando a compreensão que cada segmento possui do outro, sendo que a análise do discurso policial militar produziu a percepção de considerar a adolescência como pessoas oriundas de famílias desestruturadas e que vivenciam desigualdades sociais; enquanto que o outro segmento percebeu o policial militar como participante de um sistema arbitrário e violento.

  • ELIZA MARIA ALMEIDA VASCONCELOS
  • A reestruturação produtiva e as novas formas de organização do trabalho: a experiência do transporte alternativo na Região Metropolitana de Belém/PA
  • Data: 15/06/2009
  • Mostrar Resumo
  • O estudo realizado nesta tese analisa as novas formas de organização do trabalho no setor de transporte coletivo urbano, o chamado Transporte Alternativo que é uma nova modalidade de transporte público que surge nos contextos urbanos brasileiro nos meados da década de noventa, cuja prestação do serviço é operacionalizado por trabalhadores autônomos ou subcontratado, em geral organizado em cooperativas. Trata-se de investigação das novas formas de trabalho precário, informal que vem se expandindo no setor de transporte urbano. Portanto, discute a desregulamentação do setor de serviços e problematiza as formas de sobrevivência de trabalhadores excluídos do mercado formal de trabalho principalmente a partir da reestruturação produtiva do capital. Tem como área privilegiada de investigação, a política setorial de transporte urbano que constituí campo das principais redes de articulações políticas definidoras da dinâmica do espaço urbano. Sabe-se que o transporte coletivo urbano possibilita o acesso à produção, circulação e consumo em geral, sendo necessário à mobilidade da população residente, principalmente aquela de baixo poder aquisitivo. Toma-se como campo de investigação empírica o Município de Belém, localizado na Região Amazônica - Norte do Brasil. Os pontos principais tratados nesta pesquisa partem das relações concretas do cotidiano de trabalhadores que desenvolvem sua atividade no Transporte Alternativo mediados com referenciais teóricos necessários à compreensão e interpretação da realidade estudada. As estratégias de investigação foram construídas do abstrato (conhecimentos teórico produzidos para análise da realidade) ao concreto através da investigação quantitativo-qualitativa desta área das políticas urbanas, possibilitando a formação de um quadro de referencias para a análise do objeto estudado. Resgata a sua historicidade, a partir da caracterização do espaço urbano da Região Metropolitana de Belém perpassando pelas formas de organização e prestação de serviço de transporte enquanto elemento essencial de produção e reprodução das relações sociais. Identifica os principais sujeitos que historicamente vem participando da construção da política de transporte municipal e a formas de expressão das relações de forças políticas local. Destaca o papel do Estado na rede de relações estabelecidas junto ao poder local, bem como destaca a importância das Ciências Sociais no entendimento das políticas urbanas na área de transporte, buscando trazer contribuições para pra o debate acadêmico-científico. Os pontos mencionados e elegidos neste estudo são fundamentais a uma reflexão crítica da política de transporte. Essa relação não é dada, mas construída historicamente no quadro de relações de forças que compõem esta área privilegiada das políticas urbanas.
  • MARLOS ALVES BEZERRA
  • TECENDO OS FIOS DA REDE: Juventude e Produção de Si em Projetos Sociais.

  • Data: 08/06/2009
  • Mostrar Resumo
  • Trata-se de estudar as subjetividades juvenis em bairros, da Zona Oeste de Natal-RN, marcados por faltas e contingências que constituem a cotidianidade da existência social de seus jovens moradores. Acompanham-se dois coletivos juvenis, a Associação de Juventudes Construindo Sonhos (no bairro de Felipe Camarão) e a Posse Lelo Melodia (Bairro de Guarapes) que se articulam através da estratégia de coligação em redes regionais e nacionais. Aventa-se a hipótese que se gestam no
    interior dos grupos e redes juvenis novos sujeitos juvenis que de modo diverso dos outrora “meninos de rua” – jovens cujo estigma social associava pobreza a criminalidade – identificavam-se doravante por sua trajetória em projetos sociais como “jovens de projeto” ou denominavam-se “jovens periféricos” – pelo engajamento em movimentos culturais, como o movimento hip hop – e a partir
    desses novos sujeitos jovens, novas significações sociais imaginárias sobre juventudes. Através da análise das artes de fazer (maneiras de pensar, práticas sociais cotidianas, ações engajadas em planos diversos) e das narrativas de vida de alguns dos jovens, verifica-se um sentimento de abertura a um projeto de autonomização em relação a um sistema que os encarceram numa situação de precariedade social. Conclui-se que tais práticas dos coletivos juvenis através da
    arte, lazer, esporte e cultura desdobram efeitos políticos que podem apontar formas inovadoras de participação política por parte desse segmento específico das juventudes de nosso país, não obstante as conflitualidades e impasses que atravessam sujeitos individuais, coletivos e redes juvenis.

  • GARDENIA MARGARIDA MEDEIROS CAMPOS
  • Desenvolvimento e sindicalismo: o projeto de economia solidária da Central única dos Trabalhadores no Pajeú Pernambucano - a experiência da ECOSOL Pajeú/PE

  • Orientador : JOAO BOSCO ARAUJO DA COSTA
  • Data: 14/05/2009
  • Mostrar Resumo
  • A pesquisa Desenvolvimento e sindicalismo: o projeto de economia solidária da CUT no Pajeú pernambucano teve por objetivo: avaliar a efetividade do projeto ECOSOL Pajeú como potencializador do desenvolvimento como liberdade, entendido como a expansão das capacidades das pessoas e a melhoria da qualidade de vida. Para tanto, especificamente, avaliamos as mudanças que ocorreram na vida dos cooperados a partir de sua adesão a ECOSOL; avaliamos em que medida a ECOSOL Pajeú configura-se enquanto agente facilitador do desenvolvimento como liberdade; analisamos o projeto de economia solidária da Central Única dos Trabalhadores - CUT como potencializador da livre condição de agente dos seus cooperados. O processo metodológico constituiu-se de: revisão de literatura sobre temas do Sindicalismo, Desenvolvimento, Economia Solidária e Avaliação de Políticas Públicas para a construção de um quadro teórico de análise. Pesquisa documental junto a CUT para identificar quais os elementos presentes nas suas formulações que sugerem a capacidade desta Central Sindical em impulsionar o desenvolvimento como liberdade. Pesquisa documental junto a ECOSOL Pajeú para avaliar o processo de constituição da Cooperativa e os seus objetivos. E finalmente realização de entrevistas com os diretores da ECOSOL Pajeú para avaliaro processo de constituição da Cooperativa e os seus objetivos. E finalmente realização de entrevistas com os diretores da ECOSOL Pajeú, dirigentes sindicais e grupo de foco com os cooperados para avaliar a efetividade da ECOSOL Pajeú a partir da ótica destes. Verificou-se que a ECOSOLPajeú expande as capacidades (acesso a serviços financeiros, consumo de bens materiais e simbólicos, incremento das atividades produtivas) e melhora a qualidade de vida dos cooperados. No entanto existem desafios ainda a serem superados como o baixo valor do capital social que limita o valor do crédito disponibilizado.  

     

     

  • NARA DA CUNHA PESSOA
  • Museu vivo: uma análise do Museu Câmara Cascudo
  • Data: 27/04/2009
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação desenvolveu-se a partir da pesquisa de campo no Museu Câmara Cascudo (MCC) e da pesquisa teórica em museologia, aprofundando a idéia de museu como ambiência da cultura. Acreditamos que o MCC, localizado na cidade do Natal – RN, é uma instituição sócio-cultural de grande relevância por ser um museu universitário, por ter sido criado dois anos após a existência da Universidade Federal do Rio Grande do Norte e por realizar pesquisas e estudos sobre o homem em seus aspectos físicos e culturais. Assim, este trabalho é composto por uma reflexão sobre o aspecto transitório e móvel da cultura – cultura viva – para compreendermos o papel do museu na sociedade contemporânea. A análise feita no MCC, incluindo sua história, seu funcionamento, suas principais atividades e suas exposições, ilustram uma parte da nossa pesquisa. A outra parte é composta por considerações teóricas feitas a partir da leitura de autores como Bauman, Lévi-Strauss, Morin, Kristeva, Foucault, Le Goff, entre outros.
  • ANNE CHRISTINE DAMASIO
  • "Botando corpo (re)fazendo gêneros: uma pesquisa etnográfica sobre travestis e drag queens"

  • Orientador : ELISETE SCHWADE
  • Data: 23/04/2009
  • Mostrar Resumo
  • Aguardando arquivo digitalizado.

  • EDILENE FERNANDES JALES
  • Associativismo nos municípios rurais: uma alternativa de desenvolvimento local em Portalegre/RN
  • Data: 16/04/2009
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho objetiva estudar as associações enquanto mediadoras de processo de mudança social e sua importância para o desenvolvimento local. A hipótese é que as associações, embora tragam dinamismo para os pequenos municípios e melhorem as condições de vida dos seus associados, relegam a um segundo plano a sustentabilidade social, compreendida esta como um exercício permanente de mobilização e de participação na vida da comunidade. Os pressupostos do estudo são que a prática associativa tem influenciado os processos de desenvolvimento local nos municípios rurais brasileiros por meio da mediação de programas e projetos governamentais voltados para o combate a pobreza rural que requerem a organização social para sua consecução. O conceito de desenvolvimento local neste trabalho foi resgatado dos estudos de economia política e de sociologia. Já os conceitos de ação coletiva e associativismo advêem dos estudos de participação política e social e da teoria do desenvolvimento alternativo ou solidário. A parte empírica constou de um estudo de caso realizado com quatro associações de produtores rurais do município de Portalegre-RN. Por optar por estudo qualitativo, utilizou-se da técnica da entrevista semi-estruturada junto aos presidentes/sócios das associações, além de outros atores considerados indispensáveis para compreensão do estudo (líderes religiosos, poder político local e presidente do sindicato dos trabalhadores rurais), perfazendo um total de 20 entrevistas, além das observações de campo e da pesquisa documental em registros das próprias organizações. Os resultados da pesquisa revelam que a atuação das associações de produtores rurais são peças fundamentais e determinantes para a produção/escoamento dos produtos agrícolas e para a dinamização da economia, assim como, para segurança de níveis mínimos de cidadania. Porém, não se constituem ainda, em um espaço propositivo de mudança social, o que vem a confirmar a hipótese inicial desse trabalho.
  • ALZILENE FERREIRA DA SILVA
  • A magia do cinema na Praça: apropriação do espaço e sociabilidade em Salvador-BA
  • Data: 02/04/2009
  • Mostrar Resumo
  • São nos espaços da cidade, moldados a partir dos usos e apropriações cotidianos que a vida se efetiva, como produto das relações sociais, da acumulação histórica e da tecedura realizada no presente. Nessa relação, o “velho” e o “novo” são elementos que constituem esse cenário, resultante das construções das sucessivas gerações. A praça é vista como exemplo dessa relação, pois consiste em um espaço fértil de possibilidades de convivência urbana. No rastro dessas considerações, surge o presente estudo sobre a apropriação e sociabilidade na Praça Tomé de Sousa, localizada na cidade de Salvador-Ba, tendo como enfoque precípuo a relação especial entre o cinema e a praça, no que diz respeito ao espaço das práticas de exibição da arte cinematográfica. As exibições de filmes em praças viabilizam um modo peculiar de apropriação que ocorre desde os primórdios do cinema. Atualmente no Brasil pululam projetos dessa natureza, que visam a apresentação da sétima arte à grande parcela da população que não tem acesso às salas convencionais de projeção. Nesse particular o Projeto Cinema na Praça, realizado em Salvador, torna-se a referência empírica desse trabalho. Esse caminhar revela o fascínio que essa grande arte vem tecendo ao longo dos tempos, atraindo e encantando multidões. O cinema toca de modo especial as pessoas, despertando afetos e isso se reverbera em múltiplas práticas sociais. No tocante a esse trabalho, destaca-se mormente as projeções em praças, iniciativas que tornam possíveis assistir a filmes coletivamente. Para realização do trabalho levou-se em consideração os relatos dos freqüentadores das sessões de cinema na Praça, das pessoas envolvidas da equipe dos projetos de cinema e cineastas. Para a feitura do trabalho, afora a revisão bibliográfica, realizou-se observações participantes na Praça Tomé de Sousa, entrevistas semi-estruturadas com as pessoas envolvidas com projetos de exibição e freqüentadores das sessões de cinema na Praça. Também investigação em jornais e revistas impressos e na Internet, além de fontes documentais e iconográficas. O registro fotográfico apresenta-se, portanto, como importante contributo ao trabalho de campo. A pesquisa desenvolve-se, portanto, a partir da compreensão de que são as práticas sociais, que tornam possíveis os usos e apropriações dos espaços. Nessa perspectiva a praça surge como um locus privilegiado onde afloram-se possibilidades de múltiplas manifestações que as práticas sociais podem engendrar.
  • MARCIA DA SILVA PEREIRA CASTRO
  • Implementação da Política de Assistência Social em Mossoró/RN: uma avaliação a partir dos centros de referência da assistêncial social
  • Data: 31/03/2009
  • Mostrar Resumo
  • A atual Política Nacional de Assistência Social (PNAS) é o instrumento que regulamenta a organização e a prestação de medidas socioassistenciais. Sistematizada e aprovada em 2004 a partir da Criação do Sistema Único da Assistência Social (SUAS) em 2003, ela reafirma os princípios democráticos da Lei Orgânica da Assistência Social (LOAS), com destaque para a universalização dos direitos sociais e a igualdade de direitos no acesso aos atendimentos socioassistenciais. Na perspectiva do SUAS, a PNAS ressalta o campo da informação, monitoramento e avaliação como forma de maior regulação, organização e controle por parte do Governo Federal atentando para os princípios da descentralização e participação. Esse reordenamento político-institucional se dá através do pacto entre os três entes federativos, em que a implementação da política torna-se tarefa compartilhada entre os entes federados autônomos, estabelecido através da divisão de responsabilidades. Aos municípios, considerada como menor unidade territorial da federação e mais próxima da população usuária, a responsabilidade básica é municiar e manter a base de dados da REDE SUAS atualizada e detectar famílias que vivem em situação de vulnerabilidade social. Para além dessas responsabilidades, os municípios que possuem total autonomia na gestão de suas ações, assumem a responsabilidade de organizar a proteção social básica e a proteção social especial, que através dos Centros de Referência da Assistência Social (CRAS) e dos Centros de Referência Especializada da Assistência Social (CREAS), se responsabilizam pela oferta de programas, projetos e serviços que fortaleçam os vínculos familiares e comunitários; que promovam os beneficiários do Benefício de Prestação Continuada (BPC) e transferência de renda; que vigiem os direitos violados no seu território; que potencialize a função protetiva das famílias e potencialize a organização de seus usuários. Em Mossoró/RN, município qualificado como autônomo na gestão da assistência social, possui cinco CRAS que, como equipamentos públicos, são considerados as principais unidades de proteção social básica, visto que são responsáveis pela articulação com as demais instituições que compõem a rede de proteção social local. Também conhecido como Casa da Família, o CRAS, dentre outros programas e serviços, oferta o Programa de Atenção Integral às Famílias (PAIF), o ProJovem Adolescente, serviços de convivência socioeducativo, encaminhamentos para outras políticas públicas ou rede de serviços socioassistenciais, prestação de informações, dentre outros. Neste vasto campo de atuação, os assistentes sociais se destacam como principais agentes implementadores da política de assistência social no âmbito do município, seguidos por psicólogos e pedagogos. Os mesmos devem ser concursados, ou seja, servidores efetivos, como uma das formas de garantir uma prestação de serviço continuada à população que vive no entorno das unidades. Todavia, o que se identifica é uma negligência para com o aparato normativo da assistência social, que compromete não só a qualidade dos programas e serviços, mas também a consolidação da política de assistência social como política pública de direito social.
  • MICHELLE PASCOAL MAIA
  • Juventude universitária nos anos 1980: práticas culturais do Movimento Estudantil da UFRN
  • Data: 30/03/2009
  • Mostrar Resumo
  • Os anos 1980, na UFRN, representaram um momento de retomada das lutas estudantis. As principais bandeiras do movimento estudantil nesse período era a luta pelo fim do regime autoritário e por democracia dentro e fora da universidade. Nesse contexto, foram realizados eventos, atividades e produções artístico-culturais com o propósito de fazer uma crítica política ao regime, buscando fazer um diálogo com a comunidade universitária e com parte da população. Nosso trabalho fez uma investigação sobre as práticas culturais do movimento estudantil nos anos 1980. Fizemos uma análise sobre o processo de transição democrática brasileira, a participação política da juventude, suas práticas culturais no país, a sociedade e a política no RN, o movimento estudantil da UFRN e suas práticas culturais. Discutimos o conceito de cultura e práticas culturais, como também mapeamos as principais atividades e produções culturais organizadas pelos estudantes da UFRN, nesse período. Utilizamos como recurso metodológico a fonte oral, a literatura sobre o assunto e matérias em jornais, boletins e panfletos estudantis.
  • DANIELI MACHADO BEZERRA
  • Prostitutas "entendidas": o quê entender?
  • Data: 20/03/2009
  • Mostrar Resumo
  • Nesta pesquisa, propomos uma discussão a partir do que observamos em nosso trabalho de campo, que são mulheres prostitutas e que se autodefinem entendidas. Verificamos se essas mulheres praticam sexo com homens através de uma relação de trabalho e com mulheres a partir da relação de afeto. Analisamos esta prática da atividade sexual como sendo mais uma possível expressão da sexualidade. Há muitos estudos que tratam de questões em torno da temática sobre a prostituição e a homossexualidade, no que diz respeito a vários aspectos e disciplinas. Nossa proposta de estudo com essas mulheres é um tema que está na ordem do dia, pois, hoje, a temática sobre prostituição e homossexualidade está bastante discutida no âmbito das Ciências Humanas em geral. Esses novos estudos sobre a sexualidade nos apontam um lugar privilegiado, discutindo valores associados à intimidade da pessoa moderna, como também apontam discussões que permeiam elementos que fundamentam a identidade de mulheres que fazem sexo com mulheres e com homens, sendo, esta última, a atividade sexual mediada através da relação de trabalho pelo interesse financeiro, pois segundo nossas informantes, a prostituição é um trabalho. A partir do relato de nossas participantes/informantes, verificamos que suas respostas se coadunam às diferentes marcas sociais que delimitam o campo de possibilidades das práticas sexuais dos indivíduos, levantando questões sobre a origem e classe social, história familiar, etapa do ciclo de vida em que se encontram as relações estatuídas no universo em que habitam. Todos esses elementos fornecem as balizas para o processo de modelação da subjetividade, entendido como as circunstâncias sociais e biográficas que delimitam o sentido do eu diante desta nova constituição do sujeito, nisso que é definido, por muitos teóricos das Ciências Humanas, como pós-modernidade ou modernidade; e as insurgências que temos com a liberação que os movimentos gays e lésbicos tiveram em problematizar e tornar público à politização da sexualidade.
  • PAULO HENRIQUE FACANHA DE MIRANDA
  • Das palavras à vida: o prazer em Max Weber

  • Orientador : MARIA DA CONCEICAO XAVIER DE ALMEIDA
  • Data: 19/03/2009
  • Mostrar Resumo
  • A tese tem por objetivo discutir a temática do prazer como um assunto intelectual e pessoal para Max Weber. Tem por referências principais A Sociologia das Religiões, Ciência como Vocação e Política como Vocação, Burocracia, O sentido da "Neutralidade Axiológica" nas Ciências Sociais e Econômicas. A respeito de sua vida vários autores foram consultados com destaque para a biografia escrita por sua esposa Marianne Weber por ter uma grande quantidade de trechos de cartas e conversas informais. O tema do prazer foi desenvolvido levando em consideração a complexidade desse fenômeno onde sua realização ocorre de forma ambivalente e múltipla. Para isso partimos do paradigma da complexidade segundo a ótica de Edgar Morin, as reflexões sobre o erotismo de Georges Bataille e as compreensões antinômicas de Lepegneur e Onfray que a seus modos definem o prazer enquanto fenômeno que abriga ambiguidades e as referências históricas de Peter Gay, Nobert Elias, Wolf Lepenies. Em Max Weber o prazer apresenta, também, essa ambiguidade, posto que sua abordagem científica esteja registrando a ausência de prazer para o surgimento de uma ética protestante e, além disso, para corroborar com um processo de desencantamento do mundo que nos leva a uma vida sem sentido. Weber sofre mudanças substanciais nos últimos dez anos de sua vida. Nesse período inclui em suas reflexões o tema do erotismo e da arte como possibilidades de sairmos da rotina do cotidiano moderno que esmaga a liberdade existencial do indivíduo. No entanto, sua postura ambígua em relação a essas possibilidades, o leva a considerar uma situação de enfrentamento pessoal, heróico, uma vez que, para ele, cada qual assuma as consequências de seus atos e crie seus valores para dar significação à própria existência. O prazer em Weber é antes de tudo intelectual e existencial: ao lado da rotinização da vida, burocratização e desencantamento do mundo havia as possibilidades do carisma, da vocação e da paixão. Mas sempre que ele percebia essas alternativas para o "mal-estar" que o mundo moderno apresentava ao homem, ele, enquanto cientista, era cético. Esse é o argumento central da tese.

  • FRANCOIS DE OLIVEIRA FERREIRA
  • Da crise do Estado à democracia como alvo: observações sobre o neoliberalismo a partir de Friedrich Hayek e Milton Friedman
  • Data: 13/03/2009
  • Mostrar Resumo
  • O neoliberalismo apregoa a “crise” do Estado diante da “globalização”, mas, abordando dois livros tidos como “fundamentais” dessa corrente teórica – O caminho da servidão, de Friedrich Hayek, e Capitalismo e Liberdade, de Milton Friedman – para analisar essa suposta dualidade, a conclusão a que chegamos é outra. Recuperada rapidamente a tradição liberal e, depois, analisadas criticamente essas obras, pode-se perceber que outros são os conflitos realmente presentes na realidade capitalista atual – mercado versus Estado et capitalismo versus democracia – e, a partir da compreensão sobre a leitura efetuada e a trajetória teórica de seus autores, vê-se como o neoliberalismo se posiciona em relação a esses conflitos, que pólos desses antagonismos privilegia, o que representa o Estado para si, e o que pretende ele como “filosofia” muito mais “totalizante” do que meramente econômica/política.
  • SABRINA ANGELA FRANCA SILVA
  • Dinâmica econômica e precariedade do trabalho: os trabalhadores rurais do Baixo-Açu
  • Data: 10/03/2009
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho tem por objetivo estudar a existência de trabalho precário agrícola numa área dinâmica com elevado nível tecnológico. A hipótese central é que a busca por produzir produtos de qualidade com a máxima rentabilidade, tem levado as empresas agrícolas na área estudada a se utilizarem da imposição de condições de trabalho que lhes sejam mais lucrativas, uma vez que estas têm disponível uma mão-obra extremamente vulnerável socialmente que por sua vez acaba por estimular o uso do trabalho precário. Os pressupostos do estudo são que a relação entre modernização/precarização existente na área do perímetro irrigado, como é o caso do Projeto Baixo-Açu, não pode ser explicada apenas por fatores macro-sociais, como a dinâmica interna das cadeias agroalimentares, mas também devem ser consideradas questões micro-sociais locais, uma vez que a reestruturação agroalimentar assume desenvolvimentos diversos e complexos em nível de escala e em diferentes territórios. Os conceitos de progresso técnico, assalariados rurais e de subordinação do trabalho ao capital utilizados neste trabalho, foram resgatados dos estudos da sociologia rural, enquanto os conceitos de mobilidade dos capitais, globalização e reestruturação produtiva originam-se dos estudos da sociologia da agricultura e dos alimentos, além destes, essa sociologia também foi fundamental para a construção do conceito de trabalho precário e flexibilização, juntamente com a sociologia do trabalho. A parte empírica constou de uma pesquisa em que foram aplicados questionários com 87 trabalhadores rurais do Projeto Baixo-Açu, no município de Alto do Rodrigues no estado do Rio Grande do Norte. Na área de estudo, também foram realizadas entrevistas com irrigantes, instituições locadas no perímetro e com os próprios trabalhadores da agricultura irrigada, bem como, com o sindicato local. Os resultados da pesquisa ratificaram a hipótese do trabalho de que o recurso ao trabalho precário no Projeto Baixo-Açu advém de uma estratégia que consiste em atingir produtos de qualidade com a mais alta rentabilidade, haja vista que a imposição de condições de trabalho precário é estimulada pela disponibilidade de uma mão-de-obra que se encontra em situação de extrema vulnerabilidade social.
  • ANDERSON CRISTOPHER DOS SANTOS
  • A morenidade da China Tropical: o racionalismo de Casa-Grande e Senzala
  • Data: 05/03/2009
  • Mostrar Resumo
  • Este ensaio discute a temática racial, enfatizando a concepção racial presente no livro Casa-Grande & Senzala. Neste sentido, discutimos o cenário intelectual brasileiro dos anos 1920 e 1930, na perspectiva de assinalar a decadência das análises fundamentadas nas variáveis de raça, meio geográfico e clima, salientando a acensão de novas abordagens, estruturadas na diversidade cultural e na economia capitalista excludente. Utilizamos o conceito de racialismo, compreendendo-o como toda e qualquer narrativa que classifica os tipos humanos segundo um critério racial.
  • ADRIANA APARECIDA DE SOUZA
  • Os anjos podem ferir: um estudo sobre a violência intrafamiliar
  • Data: 27/02/2009
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho se dedica à compreensão de violência intrafamiliar, com ênfase nas relações violentas das mães contra seus filhos. O objetivo é entender como se apresentam tais relações que culminam em comportamentos agressivos utilizados pelas mães na relação educativa familiar. A pesquisa foi desenvolvida em duas dimensões: análise do referencial teórico e pesquisa empírica. A pesquisa teórica foi feita a partir de um levantamento bibliográfico de temas relacionados ao estudo, tais como: a história da família, da maternidade e das crianças, a violência intrafamiliar praticada pelas mães contra seus próprios filhos, e como essas relações de violência surgem no contexto familiar. Ressaltamos o conceito de disciplina de Foucault (1975) e o de corpo circunscrito de Caldeira (2000). Para a pesquisa empírica foi selecionada uma amostra de 10 mulheres para investigar a relação entre mãe e filho, em entrevistas aprofundadas. Cinco mães dessa amostra foram denunciadas por terceiros, ao Conselho Tutelar, que foi denominado de Grupo Denunciado. E também, com um grupo de cinco mães, que vivem no mesmo contexto sociocultural das famílias atendidas pelo Conselho Tutelar, selecionadas para a pesquisa, denominadas de Grupo Não Denunciado. Trabalhamos, portanto, com as representações das próprias entrevistadas sobre o significado da disciplina pedagógica socializadora em sua vida. Priorizamos o estudo de caso realizado com as famílias que foram denunciadas por violência física e o outro grupo para fazermos uma análise comparativa entre os dois grupos. Tal escolha metodológica justifica-se pelo interesse em compreender as relações de violência entre mães e filhos. Um ponto em comum entre as mães é o não reconhecimento de suas práticas de agressão contra seus filhos. Enfatizando que as punições físicas em nosso universo pesquisado têm a função de disciplinar as crianças e os adolescentes, e são consideradas ações necessárias para conter, controlar, e moldar. Dessa forma, são consideradas como uma prática necessária para educar. Entretanto, o motivo que levou a comunidade a denunciar as mães do Grupo Denunciado foi por estas não se encaixarem no modelo ideal do que se espera do ser mãe (elas faziam uso de drogas, álcool, mais de um parceiro) ou seja, as denúncias não ocorreram pelo uso de violência física em si. Portanto, essas mães foram denunciadas porque se mostraram incapazes, moralmente, de gerir a educação de seus filhos. Portanto, a comunidade tolera as punições contra crianças, mas não tolera a amoralidade das mulheres, denunciando-as por não cumprirem seu papel de mãe. Palavras-chave: Violência intrafamiliar; Relações familiares; Socialização.
2008
Descrição
  • JOSE LEONIDES MOREIRA
  • O domínio da leitura e da escrita: por que não eu?
  • Data: 10/12/2008
  • Mostrar Resumo
  • O campo de pesquisa e estudos da educação é vasto e rico, principalmente quando adentra-se no campo empírico da realidade social. Nessa investigação o corpus de atenção são os sujeitos jovens e adultos que não dominam a leitura e a escrita, embora tenham tido acesso e freqüentado o espaço escolar no município de Natal/RN. O lócus da pesquisa são as Escolas da Rede Municipal de Ensino que desenvolvem a Educação de Jovens e Adultos – EJA, representantes das zonas Norte, Sul, Leste e Oeste da cidade, perfazendo um total de seis escolas da Rede Municipal de ensino, pertencentes a diferentes regiões da capital potiguar. Analisam-se as vozes dos sujeitos ao responderem as questões “Por que existem jovens e adultos escolarizados sem o domínio da leitura e da escrita”? “Quais as situações de exclusão enfrentadas pelo não domínio da leitura e da escrita entre os jovens e adultos pesquisados”? A partir de uma visão dialética do assunto, a estratégia de pesquisa para a coleta de dados é a entrevista semi-estruturada para apreender a voz dos sujeitos da pesquisa, as quais são divididas em categorias de análise apresentadas em um mapa das idéias. Analisam-se os resultados da investigação, concluindo-se que fatores afetivos, orgânicos, cognitivos, sociais, políticos e pedagógicos são citados pelos sujeitos como motivos para o não domínio da leitura e da escrita. Os jovens e adultos entrevistados não se sentem satisfeitos com o fracasso escolar; a aprendizagem da leitura e da escrita é um domínio que facilita a inclusão social em uma sociedade que privilegia tais habilidades, podendo minimizar as situações de exclusão social que os mesmos enfrentaram no espaço escolar, no ambiente de trabalho e de emprego, em casa, na igreja, nos postos de atendimento à saúde, na rua, na escola dos filhos e em instituição de atendimento público, por causa da não aprendizagem. Palavras-chave: Educação de jovens e adultos. Exclusão social. Fracasso escolar. Cartografia simbólica das idéias.
  • DALMO DE OLIVEIRA EVANGELISTA
  • Barreiras da sobrevivência: angústias e dilemas de jovens infratores pós-institucionalização
  • Data: 08/12/2008
  • Mostrar Resumo
  • O estudo analisa, criticamente, os efeitos das políticas públicas, executadas pela Fundação Estadual da Criança e do Adolescente (FUNDAC/RN), junto aos adolescentes, de ambos os sexos, autores de atos infracionais, em cumprimento, por determinação judicial, da “medida socioeducativa de internação”, identificando as contradições que perpassam a compreensão e tratamento da questão. O objetivo foi investigar quais as chances que têm os jovens egressos, com passagem pelo Centro Educacional Pitimbu (CEDUC Pitimbu) e pelo Centro Educacional Pe. João Maria (CEDUC Pe. João Maria), de se tornarem sujeitos no exercício de sua cidadania. A metodologia ADOTADA FOI A HISTÓRIA ORAL DE VIDA (MEIHY, 2005) dos jovens egressos das instituições referidas, no período 2002/2005, permitindo ao pesquisador o acesso direto aos sujeitos investigativos, diretamente nos locais onde residem, na atualidade, e possibilitando a reconstituição de sua vida, a partir de entrevistas semiestruturadas. Os depoimentos dos jovens entrevistados foram agrupados e analisados a partir das seguintes categorias de análise: o egresso e a família, o egresso e a escola, o egresso e a comunidade o egresso e o trabalho, o egresso e o CEDUC, o egresso e a vivência infracional. Os resultados sinalizam que, a despeito dos avanços na legislação brasileira para o setor, as ações promovidas por essas instituições só têm produzido conseqüências inócuas e estigmatizadoras, evidenciando que, em essência, elas carregam no seu interior contradições que, no fundo, correspondem aos interesses do sistema dominante e de uma sociedade que, utilizando mecanismos de política social, ainda privilegia o controle e a repressão. E, assim, enquanto essas ações permanecerem incapazes de produzir alterações significativas nas condições de existência dos jovens que cumprirem medida socioeducativa privativa de liberdade, é possível afirmar que são mínimas as chances de eles se tornarem sujeitos autônomos, numa sociedade que lhes nega, obstinadamente, acesso aos seus direitos básicos. Na abordagem teórica, o pesquisador dialoga com autores como Foucault, Goffman, Bourdieu, Offe, Bauman, Boaventura Santos, Takeuti, Germano, Ariès, Wacquant, entre outros. Palavras-chave: Adolescentes infratores. Medidas socioeducativas. Privação de liberdade. Relegados sociais.
  • BRUNA DANIELA HETZEL DE MACEDO
  • A dimensão ética do cinema de Walter Salles: hospitalidade, religação e perdão

  • Data: 05/12/2008
  • Mostrar Resumo
  • Destacando a relevância das informações do discurso político no cinema brasileiro atual, este estudo empreende uma análise da dimensão ética do cinema de Walter Salles. Para tal, partimos de três filmes longa-metragem do diretor: Terra Estrangeira, Central do Brasil e Abril Despedaçado. Os filmes selecionados compõem os destacados capítulos da dissertação, que se apresentam em formato ensaístico, se articulando a diferentes dimensões da ética: a hospitalidade, a religação e o perdão. No texto, essas dimensões éticas emergem a partir das narrativas, sobretudo das experiências existenciais dos protagonistas e de seus singulares encontros com a alteridade, e dialogam com reflexões de autores como Edgar Morin, Zigmunt Bauman, Julia Kristeva, Paul Ricoeur e Hannah Arendt. Articulam-se assim, diferentes registros do conhecimento: artístico, científico e religioso, que dialogam em patamar de igualdade. A pesquisa faz uso de materiais múltiplos que incluem além dos filmes mencionados e seus respectivos roteiros, a referência a outros longa-metragens e documentários do editor, assim como making-offs, entrevistas, e interpretações de comentadores como Lucia Nagib, Luiz Zanin Oricchio, Ivana Bentes, Pedro Butcher e Jurandir Freire Costa.

  • SHIRLENE SANTOS MAFRA MEDEIROS
  • Gestão participativa em educação: compasso e descompasso de uma experiência de democracia no espaço escolar
  • Data: 01/12/2008
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho tem como proposição fazer um estudo das estratégias de gestão utilizadas pela Escola Estadual Joaquim José de Medeiros, localizada no município de Cruzeta - Rio Grande do Norte, enquanto prática premiada de “Escola de Referência em Gestão”, com um título estadual no ano de 1999, no início da década de 2000, sendo “Destaque Brasil” das melhores estratégias de gestão nacional. Em 2005, classifica-se entre as melhores experiências do Estado. Enveredar pelas experiências vivenciadas por essa instituição torna-se complexo, mas, ao mesmo tempo prazeroso, principalmente por utilizar uma abordagem qualitativa e quantitativa, e uma análise do desempenho institucional de duas práticas de gestão: de 1995 a 2002 e de 2003 a 2007. Para compreensão do objeto, foi aplicado um questionário investigativo com representantes da comunidade escolar e realizada uma análise de avaliação institucional e dos documentos de organização institucional dos períodos supracitados a fim de identificar as estratégias de gestão e averiguar as influências do capital social, das políticas públicas, da avaliação institucional, no processo de construção democrática que possibilitou conquistas, destacando Cruzeta, na região do Seridó, no Estado do Rio Grande do Norte, semi-árido nordestino, na conjuntura nacional e internacional de experiências bem-sucedidas em gestão nas categorias institucionais e de liderança. Este estudo torna-se relevante por permitir compreender que as práticas culturais dos seridoenses que simbolizam um capital social gerado com princípios de confiança, reciprocidade, cultura cívica, como força motriz na superação dos problemas comunitários e a conquista de princípios democráticos, colaboram para que a escola se tornasse uma referência nacional em gestão educacional. Outro aspecto que tornaram essa escola singular foi à construção coletiva do projeto pedagógico com a participação cívica e a cultura de auto-avaliação como forma de compreender a práxis institucional e estabelecer diretrizes para melhorar a prática pedagógica e a gestão em suas múltiplas dimensões pedagógicas, sociopolíticas, administrativo-financeiras e jurídicas. Palavras-chave: Avaliação institucional. Capital social. Políticas públicas educacionais. Gestão democrática. Escola.
  • GLORIA DE LOURDES FREIRE RABAY
  • Mulheres na política e autonomia
  • Data: 28/11/2008
  • Mostrar Resumo
  • A proposta desse estudo foi trabalhar com mulheres na política, privilegiando suas trajetórias, biografias e falas, para captar os sentidos dados por elas mesmas à sua inserção no campo político. O instrumento de pesquisa privilegiado foram as narrativas autobiográficas de quinze mulheres que, na Paraíba, participaram dos processos eleitorais e da vida partidária, no período de 1998 a 2008, nos âmbitos estadual e federal, o que permitiu buscar a dimensão do vivido, entender as trajetórias e os processos de “autonomização” das mulheres, na política. Além disso, foi feito um mapeamento quantitativo da presença feminina nos processos políticos eleitorais num contexto mais amplo. Do mesmo modo, foram realizados dois levantamentos que buscaram, entre outros aspectos, entender que imagem eleitoras e políticos constroem acerca da participação feminina nesse campo. Esses instrumentos foram importantes para não perder de vista o todo social onde essas vidas se desenvolvem, os lugares a partir dos quais essas mulheres falam e se posicionam e os significados sociais advindos dessa participação. Procurou-se estabelecer diálogos entre saberes e campos disciplinares, para além da dicotomia ator/estrutura, evitando generalizações que ignoram a pluralidade dos indivíduos, para revelar, alguns aspectos dos complexos e contraditórios processos que envolvem sua participação no campo político. Enfim, tenta-se mostrar que, apesar das freqüentes acusações de falta de autonomia, ao estabelecerem relações no espaço público, as mulheres, como todo sujeito, “podem refletir sobre si mesmas, as razões de seus pensamentos e motivos de seus atos”, escapando da servidão da repetição e deixando de serem apenas produtos da instituição que as formou. Palavras-chave: Participação política da mulher. Autonomia. Habitus políticos. Imaginário social feminino. Herança política.
  • FRANCISCO WELLINGTON DUARTE
  • A perda do halo? O processo de construção do ideário petista na década de 90
  • Orientador : JOAO EMANUEL EVANGELISTA DE OLIVEIRA
  • Data: 26/11/2008
  • Mostrar Resumo
  • Analisa a trajetória do Partido dos Trabalhadores (PT), a partir da construção do seu ideário político, durante a década de 1990, culminando com seu II congresso, em 1999. A abordagem tem como eixo teórico a concepção de classe, balizadora da estratégia e da tática dos partidos de classe. Para tanto, foram analisados o conjunto de resoluções emanadas dos Encontros Nacionais e dos dois congressos, além da opinião das principais lideranças do partido. Foi apresentada uma periodização e mostradas as mudanças mais relevantes para o objeto de estudo. Estabeleceu-se uma relação entre as mudanças ocorridas no modo de produção capitalista e os seus efeitos sobre a concepção de classe e da importância do trabalho, nas discussões do partido e no rebatimento destas sobre o programa do mesmo. Buscou-se compreender como o PT foi afetado pelas mudanças estruturais e pela crise do socialismo. Conclui-se que as mudanças ocorridas no ideário petista foram resultado de um conjunto de fatores que terminou por distanciar o partido do socialismo, tornando-o progressista e reformista. Palavras-chave: PT. Classe. Partido. Socialismo.
  • JOSE MAXIMIANO DOS SANTOS
  • A transformação da Associação de Professores do Rio Grande do Norte (APRN) em Sindicato dos Trabalhadores em Educação (1986-1990)
  • Data: 11/11/2008
  • Mostrar Resumo
  • O estudo que ora apresentamos, diz respeito à Transformação da Associação de Professores do Rio Grande do Norte em Sindicato dos Trabalhadores em Educação (SINTE) no período 1986-1990). Trata-se basicamente das razões que levaram historicamente a APRN a (re)organizar suas lutas, sua cultura política e o seu movimento reivindicatório; que impulsionaram a construção do próprio Sindicato único da categoria, após o regime militar no país, especialmente no governo Sarney, e no âmbito estadual com a resistência à política econômica e à repressão policial do governo Geraldo Melo, à época. O estudo também aponta algumas características marcantes do contexto histórico da educação nacional, enfatizando a ascensão da Escola Nova no Brasil nas décadas de 1920 e 1930, inclusive diante do movimento sindical, controlado pelo governo Vargas que tinha uma prática corporativista. É importante dizer que, essas características estavam ligadas ao contexto local, no momento em que se percebia a primeira gestão do prof. Anfilóquio Câmara, como o primeiro presidente da APRN, a partir da sua fundação (1920); e que mantinha um relacionamento bastante estreito com o poder público estadual de caráter liberal. Havia uma discussão sobre a Abertura Política e a atuação política das classes médias brasileiras, já em 1979, e ao mesmo tempo analisava-se o desencadeamento do “Novo Sindicalismo” no ABC Paulista, enquanto um movimento sindical classista, autônomo e democrático; que tinha o objetivo de unificar as lutas dos operários dentro e fora das fábricas – reivindicando basicamente: a redução da jornada de trabalho, reajuste salarial e condições de trabalho, bem como as suas conseqüências para o movimento dos professores potiguares. Ao nascer, em setembro de 1989, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Rio Grande do Norte se desvincula definitivamente de uma estrutura sindical vertical (tradicional), que a ex-APRN herdou ao longo de sua História do governo Vargas, sempre controlada pelo Estado, e que nas décadas de 1980 e 1990 foi fortalecido pela CNTE (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação), principalmente, a partir do Congresso Nacional de Unificação dos Trabalhadores em Educação, realizado em Aracaju/SE no período de 25 a 28 de janeiro de 1990 – no sentido também das suas principais reivindicações: escola pública, gratuita e de qualidade em todos os níveis, verbas públicas somente para as escolas públicas, reposição das perdas salariais, condições de trabalho, um piso salarial nacionalmente unificado e a erradicação do analfabetismo. PALAVRAS-CHAVE: Novo Sindicalismo. Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Rio Grande do Norte. Classes Médias.
  • SARITA CESANA
  • Transplantes: Re-inserção social e qualidade de vida dos transplantados cardíacos do Estado do RN
  • Data: 17/10/2008
  • Mostrar Resumo
  • A experiência do transplante é uma situação extremamente grave do ponto de vista clínico. Assim sendo, deve haver algum desdobramento subjetivo e social nas pessoas que foram submetidas a esse tipo de procedimento. Produto recente da modernidade, o transplantado é alguém que deve sua recuperação aos avanços científicos da sociedade contemporânea e a um doador falecido. Este trabalho pretende analisar as implicações, a partir das mudanças de padrões de comportamento e pensamento, que ocorrem após a vivência de uma situação extrema e crítica, como o processo de adoecimento e sua conseqüente cirurgia de transplante. O simbolismo do coração leva a pensar que algumas impressões sociais sobre o órgão também fazem eco na forma como o transplantado interpreta a experiência deste tipo de procedimento. Portanto investigar como as mudanças ocorridas ao longo do processo interferem na re-inserção dessas pessoas ao convívio social, após sua recuperação, será objeto do presente trabalho. O conceito de habitus cunhado por Pierre Bourdieu servirá para aferir conceitualmente como essa experiência (clínica, moderna e simbólica) se enquadra no debate contemporâneo da sociologia. Palavras-chaves: Transplante – Simbolismo – Coração.
  • JOSÉ ROBERTO OLIVEIRA DOS SANTOS
  • A Igreja Católica e as novas comunidades: do cosmos ao caos moderno
  • Data: 02/10/2008
  • Mostrar Resumo
  • Discutir as metamorfoses ocorridas na Igreja Católica Romana na sua relação com a modernidade constituiu o pano de fundo para a discussão do surgimento de novos movimentos religiosos, especificamente as Novas Comunidades. Com o objetivo de compreender a convergência/divergência ou conservação/mudança na relação Instituição e Comunidade, contextualizei a história do cristianismo católico na modernidade e pós-modernidade a partir de pensadores clássicos e contemporâneos. Procurei evitar uma visão unilateral que enfatiza o aspecto objetivo ou subjetivo, para dialogicamente perceber essas duas faces da realidade. Essa reflexão permeou o trabalho etnográfico realizado em duas Novas Comunidades na cidade do Natal: Fraternidade Éfeso e Comunidade Católica Veni Creator Spiritus. E resultou na consideração das Novas Comunidades como promotora de um novo catolicismo dentre outros, mais conservador que renovador, ora atrai e mantém fiéis na Igreja ora preocupa a hierarquia eclesial, desde o enquadramento desse novo na estrutura existente, até na sua orientação. Palavras-chave: Igreja Católica, Novas Comunidades, Modernidade, Pós-Modernidade, Fraternidade Éfeso, Comunidade Veni Creator Spiritus.
  • JULIANA DE SOUZA DANTAS
  • Estado e Sociedade Civil no Acre (1970-1980)

  • Data: 30/09/2008
  • Mostrar Resumo
  • A relação entre Estado e sociedade civil é uma discussão não muito recente, mas isso não quer dizer que o debate esteja esgotado, uma vez que é no contexto histórico que a novidade é apreendida. Pensando nesta perspectiva, empreendemos analisar como se dá a relação entre o Estado e a sociedade civil no Acre no período da década de 1970. Mas, para entendermos como se estabelece essa relação no longínquo Acre, colocamos à disposição do leitor análises históri